Google+ Badge

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

José Dirceu: linchamento moral e o tempo é a história



Por Davis Sena Filho Blog Palavra Livre
 

  
O julgamento do "mensalão", na verdade, mentirão, está chegando ao fim. De todos os envolvidos e apenados com a prisão, dois se destacam: José Dirceu e José Genoíno. São políticos históricos, que participaram da guerrilha de esquerda nos anos 1970, foram perseguidos, presos e processados pelos tribunais brasileiros vergonhosamente subservientes aos generais da ditadura militar.

José Genoíno é um homem de classe média e que mora em uma casa comum comprada com sua renda de pessoa financeiramente modesta. Sofreu muito durante toda sua vida política e partidária e até os dias atuais é alvo de uma mídia de mercado impiedosa, de políticos direitistas porta-vozes de nossas "elites" perversas e de passados escravocratas, bem como desassossegado por algumas acusações que nunca foram comprovadas.

No entanto, apesar de Genoíno ser perseguido e desrespeitado, sistematicamente, como cidadão brasileiro, a pessoa e o político mais perseguido e odiado pela direita que eu tive o desprazer de verificar no decorrer dos últimos oito anos é sem sombra de dúvida o ex-ministro da Casa Civil e ex-deputado do PT, José Dirceu. O ódio a ele consegue superar o ódio a Lula, que também é muito denso e disseminado por toda a sociedade.

A direita, as classes sociais ricas e de classe média simplesmente odeiam o petista de passado revolucionário que nunca se deixou cooptar pelos donos e meninos de recado do poder capitalista e por causa disto jamais foi perdoado. O sentimento de classe é enraizado na grande maioria das pessoas e quando alguém que pertence originalmente a uma classe privilegiada e se torna dela um dissidente, o ódio de classe vai à tona e se insurge ferozmente contra aquele que é considerado traidor.

Os integrantes, os representantes e as lideranças das classes dominantes se comportam e se conduzem dessa maneira através dos séculos e em qualquer país ou nação. Primeiro, eles tentam cooptar a quem não reza pela cartilha dos privilegiados e economicamente poderosos. Se não conseguem, rapidamente tratam de se mobilizar para destruir a reputação de quem lhes desagrada.

Tentaram atrair Getúlio Vargas e João Goulart. Quando perceberam que os dois presidentes trabalhistas estavam dispostos realmente a efetivar seus projetos de País e programas de Governo, o establishment passou a tratá-los de forma extremamente desrespeitosa na high society, além de conspirar dentro de vários órgãos e instituições do Governo e da iniciativa privada, a exemplo do Exército e das federações empresariais urbanas e rurais.

A imprensa de negócios privados entrou com tudo, e passou a tratar o Governo de Getúlio de "mar de lama". Anos depois a mesma imprensa golpista passou a chamar o Governo de Jango de "república comunista e sindicalista", e que estaria prestes a dar um golpe. A direita combateu também, e de forma feroz, o trabalhista Leonel Brizola e o comunista Luís Carlos Prestes. E o golpe veio da direita. Golpe violento e criminoso e que implantou uma ditadura na qual os empresários se locupletaram e os militares aproveitaram parar ficar no poder por longos 21 anos.

Todos esses políticos foram satanizados e pagaram caro por não serem cooptados. Eles foram acusados de tudo o que é irregular e ilegal, bem como chamados de ladrões e corruptos. As manchetes dos jornais e revistas, as chamadas das rádios e anos depois das televisões faziam e até hoje fazem campanhas insidiosas contra aqueles que o sistema midiático comercial e privado e dos donos dos meios de produção consideram como inimigos.

O mesmo acontece com o José Dirceu, político do campo da esquerda que sofre há quase dez anos com uma campanha infamante, injuriosa e que tem por finalidade desconstruir a imagem de um homem acusado por intermédio de "provas tênues", conforme as palavras do ex-procurador da República, Roberto Gurgel, no plenário do STF.

Agora, as denúncias e as acusações ao Policarpo Jr., ex-diretor de Veja, ao senador cassado, Demóstenes Torrres, e ao bicheiro Carlinhos Cachoeira nunca foram relevantes para o Gurgel. O procurador sentou nas provas e contraprovas durante quase três anos, o que permitiu que o triunvirato ficasse livre para fazer os seus planos de conspiração contra governos, governantes e autoridades.

Além disso, certos da impunidade, as chantagens e as ameaças se tornaram a tônica a quem não quisesse ceder aos interesses de tal grupo, com o inegável apoio de Veja, além da revista Época, que publicavam matérias manipuladas e distorcidas, que davam eco a interesses até, então, inconfessos daqueles que transformaram o jornalismo das grandes corporações midiáticas em um libelo de direita, partidário e frontalmente hostil aos governos trabalhistas de Lula e Dilma Rousseff.

A verdade é que o julgamento político de José Dirceu e também de José Genoíno, acontece muito mais por causa de questões ideológicas, históricas e de ódio de classe social do que propriamente por causa do caixa dois do PT. José Dirceu é um dos articuladores, se não for o principal articulador da ascensão de Lula ao poder. O ódio das classes abastadas por Lula é imenso, afinal o ex-presidente trabalhista tem todos os predicativos que as "elites" detestam: operário, nordestino, migrante, sem um dedo e pobre.

Contudo, a direita rastaquera e com ares de nobreza compreende esses fatores, apesar de rejeitá-los por causa de incontáveis preconceitos e intolerâncias. Lula é Lula. Veio de baixo e teve a ousadia de sentar na cadeira presidencial até então somente destinada aos representantes da casa grande. Fato este que não ocorre com o José Dirceu, advogado, branco, apessoado, culto, inteligente, de classe média, estudado e, segundo seus amigos, leitor contumaz de livros.

Dirceu, desde jovem, rompe com o establishment e vai viver no anonimato para não ser preso ou morto. Pagou caro. O sistema o transformou em tudo o que representa ser ruim. Sua imagem foi desconstruída; sua moral, degradada; e sua carreira interrompida após 40 anos de lutas contra o arbítrio, a prepotência e a arrogância dos que querem um Brasil para poucos privilegiados. O líder petista foi transformado em um monstro.

Por seu turno, todo mundo sabe que nada é melhor que o tempo para colocar as verdades e as realidades em seus devidos lugares. A história é contada de forma fria, por meio de pesquisas intermitentes e pontuais, o que, inegavelmente, não acontece com os jornais e revistas do sistema midiático privado e hegemônico. O sistema pertence ao empresariado e capitalista quer muito dinheiro, além de concretizar seus interesses pessoais, políticos e econômicos.

José Dirceu cometeu erros e tem defeitos como qualquer ser humano. Por sua vez, o seu passado não vai ser apagado da memória de todos aqueles que conhecem a fibra e a coragem do político singular. O seu linchamento público de quase uma década é um processo draconiano e vil, pérfido e que se contrapõem ao estado democrático de direito.

A demonização de sua imagem tem propósitos obscurantistas, porque até hoje não se sabe o porquê de uma pessoa sem ter a culpa realmente comprovada poderá acabar na prisão. Todavia, o político socialista vai ser julgado pela história e não pelos seus inimigos e adversários, muitos deles envolvidos em escândalos e malfeitos, mas que nunca foram alvos da imprensa alienígena, de investigações imparciais do Ministério Público e muito menos julgados pelo STF. A verdadeira história de José Dirceu é o tempo que vai contá-la. É isso aí.

7 comentários:

Walter Fleury disse...

Sensacional.........é tudo que eu sempre quis dizer.Parabens amigo

celvio disse...

Caleu Denis. Tá lá no ContrapontoPIG. Abs Célvio

celvio disse...

Valeu

Anônimo disse...

Super bom.

Anônimo

Sergio Malta disse...

€ Prezado Davis.
€ Mais uma vez, meus parabéns por este brilhante artigo.
€ Forte abraço, muita saúde e muito sucesso!
€ Sergio Malta.

Lúcia Andrade disse...

Texto brilhante. Dirceu teve seus erros e era no poder uma pessoa arrogantes. Mas não é ladrão e muito menos culpado de crimes. A história o redimirá. Ser presos por Joaquim Barbosa, Marco Aurélio de Mello, Gilmar Mendes e Luiz Fux é uma honra, vindo de quem vem. Dirceu seria candidato a presidente quando tudo isso aconteceu e a mídia corrupta aproveitou para derrubá-lo. Só que apareceu a Dilma como carta na manga de Lula.

Anônimo disse...

DIRCEU É UMA VIDA DE LUTAR, MAIS UM CHE GUEVARA BRASILEIRO.

É do Partido dos Trabalhadores, e sempre foi de combater.
Patriota dos Lutadores, não admite o Brasil retroceder
Ao a Ditadura enfrentar, se mostrou valoroso Guerreiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.
.
Como Prestes Comandante, na passeata dos cem mil.
Um incansável caminhante, forjando um melhor Brasil.
Toda Amazônia pra cuidar, como o Ajuricaba sobranceiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.
.
Amado como o Uirapuru, que todo mundo dá atenção.
É como São Sepê Tiaraju, no organizar nossa libertação.
Faz toda Nação se animar, mobiliza nosso Brasil inteiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

Transbordando de Humanismo, quer a nossa Soberania.
É Frei Caneca no Heroísmo, é um Tiradentes na cidadania.
Por Brasil sem fome a mudar, com Lula Mecânico Torneiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

Homem da boa Vontade, que Amor ao Próximo expande.
Um Lutador pela igualdade, um Farrapos do Rio Grande
Um Cabano de Belém do Para, nosso Nordestino Praieiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

É querido e votado pelo povo, luz de esperança pra nação.
Representa nosso Brasil Novo, é Bandeira de transformação.
Com João Candido a reivindicar, um destacado marinheiro
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

Um Patriota de Encantos, de uma santa Alma abençoada.
Heróico como Siqueira Campos, Cunhambebe e Ajuricaba.
Patriota sulista de todo Lugar, é carioca do Rio de Janeiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

Um Admirável organizador, e extraordinário combatente.
Por Direito, Justiça e Amor, sempre motivado e valente.
Qual João Cabanas a ganhar, nosso Vencedor Verdadeiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

Contra Coronéis e oligarquia, contra Império e Escravidão.
Contra Ditadura e toda Tirania, contra a infame privatização
Sempre volta para somar, é como Lourenço e Conselheiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

É Homem da Linha de frente, sempre nele estão mirando.
A Mídia todo tempo mente, não impede o Brasil mudando.
Algum golpe fazem acertar, mas segue o Brasil Altaneiro.
Dirceu é uma vida de lutar, mais um Che Guevara Brasileiro.

Azuir Filho e Turmas de Amigos de: do Social da Unicamp, Campinas, SP, de Rocha Miranda, Rio de Janeiro, RL e Mosqueiro, Belém, PA.