Google+ Badge

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Michel Temer prova e comprova que é *mi-shell temer — A destruição do Brasil como Nação

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

*mi-shell temer e o presidente da Shell, Ben van Beurden, um dos patrões do presidente apátrida e golpista. 

Há cerca de dois anos minhas leitoras e meus leitores leram as seguintes afirmações ditas por mim: "A partir de agora, no blog Palavra Livre, o nome de Michel Temer será sempre escrito desta forma: *mi-shell temer — seu nome sempre em minúsculo e com asterisco".

Escrevi assim:

*mi-shell temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo e com asterisco, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista;

*mi-shell temer, além de ter seu nome sempre escrito em minúsculo, por se tratar de uma autoridade ilegítima muito menor do que o Brasil e seu povo, sempre terá seu primeiro nome escrito com as letras m-i-s-h-e-l-l. Portanto, o nome de tal desditosa peçonha passa a ser escrito no Palavra Livre como *mi-shell temer. PS: sempre em minúsculo;

*mi-shell é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça — o Usurpador Traidor;

*Golpista é palavra sinônima de *mi-shell temer;

*mi-shell temer é o Golpista, com a letra "G" maiúscula;

*mefistófeles é *mi-shell temer;

*mi-shell temer é *mefistófeles;

*mefistófeles é sempre escrito em minúsculo; e

*mi-shell temer é o ilegítimo.

Evidentemente que há dois anos, no Palavra Livre, a palavra *mi-shell (temer) é uma analogia ou alusão à transnacional do petróleo, a petroleira Shell, o que evidencia que o desgoverno desse sujeito desprovido de legitimidade, que é tratado como pária pelas autoridades oficiais e internacionais, está totalmente compromissado com os interesses dos estrangeiros, no caso a Inglaterra.

A entrega lesa-pátria por intermédio de negócios de ordens privadas, que até o Diabo duvida e tratados entre o desgoverno usurpador e o governo esperto e malandro da Inglaterra, mas legitimado pela vontade soberana dos ingleses e jamais colonizado, na pessoa do secretário executivo de Comércio, Greg Hands.

Documento oficial da chancelaria britânica comprova a vocação de sabujo e a subalternidade de um desgoverno ilegítimo e colonizado, que tomou o poder de assalto, a cometer todos os tipos de desatinos e desvarios, a fim de vender sem discernir e se preocupar sobre os interesses do Brasil e o futuro da Nação brasileira e suas gerações vindouras.

Os interesses da Shell para o pária *mi-shell temer e seu capitão do mato, o presidente golpista da Petrobras, Pedro Parente, são só o que importam, bem como tal multinacional é a que mais conseguiu privilégios e benefícios, pois ela é, de fato, a petroleira que trata desde sempre com o desgoverno do presidente golpista *mi-shell temer.

Em memorando que virou manchetes nos principais jornais, televisões e revistas do mundo e no Brasil, o ministro do Comércio Internacional do Reino Unido, Greg Hands, que, inclusive, veio ao Brasil se encontrar com o secretário executivo golpista do Ministério das Minas e Energia, Paulo Pedrosa, foi acusado de fazer lobby para que o desgoverno do País que virou Banânia alterar as regras do Pré-Sal, a beneficiar as petrolíferas Shell, Premier Oil e BP.

A impunemente e vergonhosamente a trabalhar como operador das multinacionais do petróleo, especialmente para a Shell, de muito interesse do *mi-shell, o secretário Paulo Pedrosa, que exerce o papel de lobista de petroleiras, sendo uma autoridade do governo nacional, como comprovam os documentos repercutidos pelo Greenpeace, que acusou o governo inglês de ter pressionado o governo de *temer, tratado pelos gringos como macaquito subalterno e subserviente, a afrouxar as regras e exigências de conteúdo local e de ordens ambiental e tributárias, a chegar as isenções criminosas a trilhões de reais, a incluir-se todas as petrolíferas que estão a se locupletar com o feirão do *mi-shell.

Motivos esses para colocar essa escória ou escumalha, que tomou de assalto o poder e inferniza o Brasil há dois anos na cadeia. E o MPF dos barquinhos de dona Marisa Letícia e do apartamento do Guarujá do Lula, que não é e nunca foi do Lula, porque nem escritura em nome dele e de qualquer familiar do ex-presidente existe, são considerados como "graves" crimes, por meio de convicções pérfidas e levianas de gente togada que resolveu fazer política indevidamente e tratar de consolidar para a direita bastarda, pois apátrida, o golpe lesa pátria de 2016.

A repetir e confirmar: Paulo Pedrosa, secretário executivo de Estado golpista do Brasil é acusado de fazer lobby para empresas transnacionais e privadas. Tal sujeito agiu como empregado, um reles subalterno de uma subpotência mundial, que já foi potência de primeira grandeza no passado. A Inglaterra agradece ao desgoverno que atende às necessidades e aos interesses da plutocracia internacional e das oligarquias brasileiras entreguistas e que colonizam seu próprio povo como qualquer estrangeiro o faz.

O desgoverno do usurpador e traidor *mi-shell temer, pasmem(!), é lobista de estrangeiros em solo brasileiro!!! *mi-shell significa para as petroleiras transnacionais o seguinte: menos impostos, menos conteúdo nacional e menos exigências ambientais. Não é uma beleza?! .

"Fecha o pano! Abre-o novamente"!

O maior traidor da história do povo brasileiro será sempre ligado ao retrocesso, ao atraso, à irresponsabilidade, à negligência, à omissão, ao entreguismo voraz e desvairado, à violência, que usou ao mandar para o espaço o Estado Democrático de Direito, desmontar o estado nacional e retirar os direitos e as garantias do povo brasileiro.

*mi-shell temer, sempre com asterisco, é a maior tragédia da história deste País, além de ser o golpista e o usurpador da democracia e da cadeira presidencial que, constitucionalmente e institucionalmente, não lhe pertence e moralmente jamais lhe pertenceu. Tal golpista é vazio de votos e de legitimidade, como também sempre foi um deputado mediano e eleitoralmente de poucos votos, mas ligado umbilicalmente à atrasadíssima de São Paulo, que o levou, inclusive, a controlar o PMDB nacional durante 20 anos.

Sua violência e atrocidades contra o Brasil em todos os setores, segmentos e sentidos ainda não foi dimensionada, porque de uma irresponsabilidade, ferocidade, perversidade e ódio contra o próprio povo, que terá de ser durante décadas avaliada, pesquisada e estudada para que, enfim, compreenda-se, com maior objetividade e segurança, a tragédia que foi, ainda o é e sempre o será para o Brasil o golpe de estado terceiro-mundista de 2016.

O golpe cucaracha, que tem a participação inequívoca dos tucanos de PSDB, do DEM e do PPS, com a participação quase inacreditável, dentre muitos partidos do campo da direita, do PSB, do falecido ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg — o "socialista" golpista de direita —, que sempre teve o apoio do PT do DF para conquistar todos seus mandatos de deputado distrital, federal e senador, bem como o traiu e realiza atualmente um governo elitista e contra os trabalhadores de Brasília e de suas cidades satélites. Lamentável!

Hoje o PSB no Congresso, "arrependido" como um escorpião ao matar sua presa, mostra-se contra o golpe bananeiro dos safados e ladrões, que estão a fazer uma política de terra arrasada para o Brasil e de privilégios para as empresas estrangeiras e nacionais, como se todo mundo acreditasse, fosse bobo ou otário, assim como não tivesse qualquer resquício de memória e a consciência de como o Brasil era nos governos trabalhistas do PT e como ficou sua economia e a sociedade em geral no desgoverno golpista e vocacionalmente empresarial do PMDB/PSDB. Durma-se com um barulho desse.

O golpe que tem a finalidade de tirar direitos dos trabalhadores, dos aposentados e dos pensionistas, eliminar os programas de inclusão social, não ouvir e atender às reivindicações dos diferentes segmentos e grupos sociais, vender o patrimônio do Brasil, entregar suas riquezas naturais, congelar os investimentos públicos, a exemplo da saúde, da educação e da infraestrutura, alinhar o Brasil principalmente aos interesses dos EUA, da Inglaterra e da França, além de livrar, como disse anteriormente, os ladrões da cadeia, que se escondem atrás da impunidade propiciada pelo foro especial por prerrogativa de função, termo conhecido popularmente como foro privilegiado.

O golpe de terceiro mundo ainda teve e tem o propósito de manter o governo ilegítimo no poder até 2018, que evidentemente, tratará de negociar o livramento da cadeia, concretizar a desnacionalização do Brasil e as "reformas" draconianas e, principalmente, consolidar a caçada selvagem ao Lula, que tem 42% das intenções de votos, além e planejar com o Congresso mais conservador, corrupto e golpista de todos os tempos a imposição do regime parlamentarista, que a grande maioria dos brasileiros, em pebliscito de 1993, disse NÃO(!) e pela permanência do regime presidencialista no Brasil.

Agora, a direita golpista quer mais uma vez reeditar o golpe do parlamentarismo, como ocorreu em 1961 com o presidente trabalhista João Goulart. O segundo golpe do parlamentarismo, diga-se de passagem, derrotado duas vezes por meio de pebliscitos, em 1963 e 1993. Outro golpe pró-parlamentarismo agora está a ser desenvolvido nas alcovas do Palácio dos Ladrões do Planalto, depois de se efetivar o golpe parlamentar, judiciário e midiático do impeachment contra a primeira mulher presidente do Brasil, que foi legitimamente e democraticamente reeleita com 54,5 milhões de votos.

A direita quer, como sempre quis e fez, no decorrer de mais de cinco séculos, governar sem o povo. Governar por medidas provisórias, decretos-leis e emendas constitucionais, dentre outros peduricalhos jurídicos e administrativos, que mantenham o povo longe das decisões importantes à Nação, em uma democracia "representativa", quando ela deveria ser uma democracia popular, a ter os pebliscitos e referendos como os instrumentos que deveriam nortear as decisões mais amplas e coletivas da República Federativa do Brasil.    

A democracia no Brasil é uma farsa, pois burguesa e inspirada em uma representatividade que não condiz, absolutamente, com os interesses dos milhares e milhares segmentos e setores da sociedade brasileira. Trata-se da "democracia" financiada por megaempresários e suas inúmeras corporações privadas, que elegem deputados, senadores, governadores e até mesmo presidentes.

Esse processo dantesco favorece que políticos vinculados ao grande capital sejam eleitos e reeleitos, bem como seus filhos e parentes dão sequência à farsa e à fraude eleitoral, porque herdeiros políticos de seus pais, o que forçosamente faz o Brasil e seu povo ficar nas mãos de lobos, hienas, chacais e abutres, sem o mínimo compromisso com a soberania do País e os interesses do povo brasileiro e seus trabalhadores.

E acontece isto: mandatários e administradores que governam somente para as classes ricas e suas corporações privadas, especialmente para as internacionais, como ocorre agora com a venda do Pré-Sal, o sucateamento do SUS e das universidades públicas, além do leilão da Eletrobras, a ser realizado por um governo de canalhas e corruptos, segundo a PGR, cara pálida! É difícil acreditar no pesadelo que vive o Brasil. à Vezes pergunto a Deus o porquê de o País ter uma casa grande ou "elite" tão infame, colonizada e ordinária...

O STF, a PGR e a PF de braços cruzados, por serem parte intrínseca do golpe das bananas, mas violento, que é, indubitavelmente, uma verdadeira tragédia a acontecer no Brasil, em uma entrega criminosa de lesa-pátria sem precedentes na história do Brasil, porque nem mesmo o vendilhão e traidor Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal Golpista I — teve a ousadia de ser tão violento e irresponsável como *mi-shell temer e seus brucutus da casa grande provinciana e escravocrata, que deixaram o País de joelhos e humilhado perante a comunidade internacional. E um País sério tal quadrilha iria para o paredão, a ter antes a cadeia como endereço residencial.

O Brasil de *mi-shell temer, definitivamente, tornou-se a republiqueta da Banânia, a terra de niguém, bem como o *mi-shell é a desgraça deste azarado País, por ter as classes altas e médias mais irresponsáveis, entreguistas e subservientes do mundo ocidental. Nunca vi nada igual a esses tais coxinhas portadores de incomensuráveis complexos de vira latas e autoestima baixíssima, pois deveriam ser analisados por psiquiatras durantes anos a fio, e olhe lá!

E por quê? Porque essa gente analfabeta política, tacanha, provinciana, colonizada e metida a besta cooperou para dar um golpe contra seus próprios direitos e garantias, bem como colocou no poder a mais poderosa e perigosa quadrilha do Brasil que se tem notícias em todos os tempos. Cabeça de coxinha é cabeça de coxinha e nada mais do que cabeça de coxinha... La-men-tá-vel!

O Brasil da violência endêmica, da pobreza humilhante e bárbara, da concentração de renda e riqueza pornográfica  pertence a *mi-shell temer, ao PSDB, ao Judiciário, ao Congresso, aos empresários, à imprensa de mercado, à classe média coxinha e a todos aqueles que se juntaram, inclusive em âmbito internacional, para derrubar do poder a presidente reeleita, legítima e constitucional, Dilma Rousseff.

Trata-se do restabelecimento do golpismo brasileiro por intermédio de meios infames e sórdidos praticados por essa gente desprovida de caráter e noção sobre desenvolvimento, igualdade, democracia e independência, que "justificou" a tomada de assalto da Presidência da República por selvagens da casa grande. Roubaram a democracia e rasgaram a Constituição com mentiras, traições e acusações infundadas, com a aquiescência e a cumplicidade lamentável de quem é o maior vexame e a vergonha do Brasil e de seu povo: o Judiciário!

Porém, não esqueçamos, Michel é *mi-shell; e ele prova e comprova que é o vulgo e o ímpio *mi-shell temer. Seu nome escrito sempre em minúsculo, agora grifado nas páginas sombrias e infames da história, onde estarão gravadas para sempre as incontáveis tragédias de seu desgoverno, o mais impopular e corrupto da história do Brasil.

O desgoverno dos bandidos e cruelmente antinacional, antipopular, antidemocrático e vorazmente entreguista e socialmente perverso e injusto. O desgoverno do pária internacional *mi-shell temer, o exilado em seu próprio País, que transformou o Palácio do Planalto e o Jaburu em verdadeiros bankers, pois com quase 100% de rejeição. Assombroso! E o STF e a PGR, as vergonhas e os vexames do Brasil, a serem os alicerces de toda essa bandalheira praticada por delinquentes, que não cansam de faltar com o respeito à Nação.

*mi-shell temer é o príncipe da desordem constitucional e institucional premeditada, da desconstrução do patrimônio público e econômico de um País da grandeza do Brasil, do açodamento das crises político-partidárias, da divisão da Nação e do fortalecimento da ascensão dos fascistas, que estão a intimidar as pessoas nas ruas e nas redes sociais, do restabelecimento da censura nas artes e no jornalismo, nas escolas e nas universidades, bem como o responsável maior pelo golpe de estado de 2016, apesar de estar acompanhados por outros protagonistas.


*mi-shell temer é, sem sombra de dúvidas, o pior político e cidadão que este País produziu. Muitos irão contestar e citar outros nomes, mas a história, irrefragavelmente, esclarecerá esta afirmação e concluirá, ao analisar o conjunto do estrago que esse indivíduo malévolo fez, que *mi-shell temer é o traidor porque o traidor é *mi-shell temer — o pária internacional e o político bastardo, porque vazio do voto do povo. Michel Temer prova e comprava que é *mi-shell temer. Sempre em minúsculo! É isso aí.  

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

Lava Jato, MPDF e 10ª Vara perseguem Lula sem provas para afastá-lo de 2018, mas "esquecem" dos crimes da Globo

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

STF, PGR, LAVA JATO E PF: ACERTEM O VERDADEIRO ALVO!
"Todo o patrimônio de Lula tem origem legal, registrada e rastreada e já se encontra bloqueado por decisão do juiz Sérgio Moro. Sequer a denúncia do MPDF acusa o ex-presidente Lula de ter recebido qualquer valor ilegal" (Assessoria do ex-presidente Lula).

A resumir: O MPDF e a 10ª Vara Federal do DF estão a fazer Lawfare e a intenção é indubitavelmente política e partidária, pois visa criar manchetes e criminalizar a imagem de Lula para que ele não concorra às eleições e muito menos as vença, a desviar o foco da população quanto aos crimes cometidos pelos seus inimigos e detratores, além de mantê-lo, incondicionalmente, na defensiva, de forma que ele fique sem tempo para retomar sua rotina política e social.  

No caso em que Lula é investigado por favorecer montadoras por meio de uma medida provisória que originalmente foi assinada no Governo FHC e reeditada em seu governo, fica patente que tal MP visava levar montadoras para o Nordeste, a fim de descentralizar a economia nacional concentrada no Sul e principalmente no Sudeste, com maior destaque em São Paulo.

Realmente é um caso de perseguição política sem precedentes, bem como também Lula não favoreceu a compra de caças suecos Gripen, porque as naves foram adquiridas no Governo Dilma Rousseff, além de que são os técnicos da Aeronáutica e de outros setores do Governo Federal que têm conhecimento suficiente para tratar sobre aviões de guerra e não o Lula, a Dilma ou quem esteja na Presidência. Parece piada, mas só se for de mau gosto.

Os presidentes assinam as compras depois de serem orientados por quem entende do assunto, assim como concordarem. Presidentes lideram a efetivação das políticas públicas. Tratam de estratégias quando não são fantoches, ilegítimos e párias, como acontece com o golpista atual que tomou de assalto o poder. Presidente legítimos governam e não são pautados pela agenda midiática, como acontece com certa gente do Poder Judiciário e MPF.

Dito isto, vamos ao assunto sobre a Globo e as acusações sobre seus trambiques, além do Lula em pauta.

Não existe uma única pessoa com o mínimo de discernimento, tirocínio, sensatez e inteligência que não perceba que as "novas acusações" perpetradas pela Procuradoria da República no Distrito Federal, a pedido da 10ª Vara Federal de Brasília contra o ex-presidente Lula e seu filho são politicamente direcionadas e visam, sobretudo, a demonização do político, além de ratificar que interditar a candidatura Lula não é meramente política e partidária, mas, sobretudo, ideológica de fundo econômico.

Os operadores da Lava Lato, que quebraram principalmente a economia do Rio de Janeiro e afundaram sua indústria naval, que empregava 80 mil trabalhadores, são os alicerces jurídicos e judiciários do golpe de estado, que não se consolida apenas com a deposição de uma presidente legalmente e democraticamente reeleita com 54,5 milhões de votos, porque ainda fica a faltar a peça mais importante dessa engrenagem diabólica, que se concretiza com a interdição da candidatura Lula em 2018, político que tem 42% das intenções dos votos, ou seja, mais do que todos os candidatos juntos, sejam eles dos campos da esquerda ou da direita.

A Lava Jato, que em Brasília tem o apoio político e sistemático da 10ª Vara Federal de Brasília, há anos useira e vezeira em criar fakes de enfrentamento a Lula e ao PT como o recente, que bloqueia R$ 24 milhões que o Lula não possui em dinheiro e patrimônio, até porque todos seus bens já foram bloqueados pelo juiz do PSDB, Sérgio Moro, tem como responsabilidade primordial evitar que um presidente de esquerda e trabalhista assuma o poder central pela via eleitoral e, consequentemente, retome os programas sociais, os projetos de soberania e independência para o País, revogue as privatizações (roubalheiras) do governo de quadrilheiros golpistas e volte a reafirmar a diplomacia independente das eras Lula e Dilma.

A Lava Jato e seus operadores são uma tragédia para o Brasil, conquanto os fiadores do golpe que mantém o Brasil no cabresto para que o establishment internacional volte a explorá-lo mais livre ainda do que nos tempos do governo entreguista e colonizado de FHC. Nunca, em tempo algum, um governo formado por bandidos, como o de *mi-shell temer, fez tanto mal aos interesses do Brasil e nenhum togado e meganha moveu sequer uma palha.

Roubam o Brasil inteiro, vendem e privatizam seus ativos, patrimônios e riquezas, mas não se ouve uma única declaração quanto mais investigação e denúncia por parte de juízes, procuradores e policiais, que, tragicamente, alienados e conservadores, pensam em apenas cuidar de seus interesses corporativistas e pessoais, além de se tornarem, conscientemente, um partido obscuro e de direita, que tem, volto a ressaltar, a finalidade de impedir que Lula seja candidato e vença as eleições presidenciais de 2018.  

Por isto que essa gente não engana mais a ninguém, além das pessoas que apoiaram o golpe dos canalhas e ladrões, no fundo, por interesses próprios, até os abstratos, a despeito de seus preconceitos, valores e perversidades. É isto que importa e nada mais, porque o que realmente está a valer é que o Lula, a se deparar com perseguição e violência praticadas em forma de Lawfare por agentes públicos e plenos de intenções que até satanás duvida, seja impedido de conquistar a Presidência da República, mesmo a ter 42% das intenções dos votos.

Projeções praticamente consolidadas, realidade esta que chama a atenção até em âmbito internacional, e, com efeito, o faz liderar as pesquisas em todas as projeções, bem como o torna alvo contumaz do Judiciário e do MPF burgueses e compromissados com os papéis destinados aos seguranças ou feitores da casa grande, que trabalham intermitentemente para satanizar a imagem de Lula, desvalorizar seus feitos quando foi o presidente mais popular do Brasil, que saiu do poder com a aprovação de 87% da população e 92% dos jornalistas — um recorde mundial, a superar, inclusive, o líder mundial e histórico Nelson Mandela.

A ordem é parar o Lula de qualquer jeito, mesmo se tiver de mentir, manipular e distorcer as realidades para  enganar a população. Mesmo se tiver de caluniar, injuriar e difamar e delinquir a usar toga em cargo público. E por quê? Porque está em jogo os interesses internacionais quanto às riquezas do Brasil e os da casa grande quanto ao controle do Orçamento da União e a consequente efetivação de políticas públicas supervisionadas e fiscalizadas pelo status quo nacional.

Impedir o Lula de ser presidente significa, sobretudo, dar continuidade, em 2019, por parte da direita ao desgoverno do golpista e usurpador de *mi-shell temer, e, por sua vez, assegurar e garantir a transferência do patrimônio e do dinheiro públicos à iniciativa privada, que canta loas e boas à sua "competência", mas que está mais do que comprovado que o setor privado pratica propinas e subornos, assim como também a mamar nas tetas fartas do Estado nacional e dos estados da Federação, além das prefeituras.

Enfim, a burguesia brasileira vive das facilidades e benefícios dos orçamentos públicos, que são alimentados pelos contribuintes. O resto é conversa para boi dormir ou para trouxa ou coxinha acreditar, por inocência ou por má-fé. Ou ambas... A verdade, porém, que explica a perseguição feroz e injusta a Lula, porque até hoje não existem provas reais e materiais contra o líder trabalhista e de esquerda após quase quatro anos da Lava Jato, que iniciou bem seus trabalhos e se transformou paulatinamente em uma das maiores tragédias brasileiras, sendo que o Judiciário comprovou, definitivamente, ser o feitor da casa grande.

O Poder Judiciário é regiamente bem pago para exercer esse lamentável papel de sabujo: garantir o status quo aos inquilinos do pico da pirâmide social. E suas mordomias pornográficas são, na verdade, o farol que ilumina seus olhos e seus interesses corporativistas, porque politicamente divorciados do povo brasileiro e há décadas embalados pelos braços maviosos da vida plena de facilidades, status, poder, dinheiro, influência e privilégios.

Ser juiz, procurador, promotor e delegado da PF no Brasil, a despeito dos problemas a enfrentar, é estar no paraíso, com direito a dar golpes de estado, rasgar e Constituição, criar a própria jurisprudência, mandar para o espaço o Estado Democrático de Direito, rasgar dezenas de milhões de votos de eleitores brasileiros, que não são coxinhas e que jamais confiaram na Justiça, no MPF e na PF, a partir da percepção que a Lava Jato não combate a corrupção doa a quem doer, porque tal combate é comprovadamente seletivo e parcial, como demonstrará em futuro próximo a história do Brasil, cujos leitores, estudantes e estudiosos não se deixarão enganar.

A Lava Jato de Curitiba e seus "golden boys", representados pela 10ª Vara Federal de Brasília, a ter a Procuradoria da República no Distrito Federal como instrumento de perseguição a Lula, a cometer Lawfare como arma política e partidária contra aqueles considerados inimigos, não puderam ver a Rede Globo, a cúmplice e companheira de combate político ser acusada de ser corrupta, sonegadora, criminosa, ladra ou o termo que o valha, além de reconhecidamente golpista.

Não apareceu para ser iluminado pelos holofotes da imprensa brasileira de mercado mais corrupta e golpista do mundo ocidental um único procurador do MPF do powerpoint leviano e mentiroso ou juiz de primeira instância seletivo, parcial e aliado de tucanos ou delegado aecista a fazer política em plena eleições de 2014 que se movimentou para dar declarações sobre os crimes pelos os quais é acusada a família Marinho, cujas mídias infernizam a sociedade brasileira desde 1925, ano da fundação de O Globo.

Nenhum dos togados e meganhas se prontificou para pelo menos comentar as bandalhas criminosas "supostamente" de autoria do recentemente afastado ex-diretor da Globo Esporte, Marcelo Campos Pinto, hoje um homem "exilado" por decisão de seus patrões, que tinha em sua posse procuração e autorização para negociar em nome dos Marinho e que está a ser acusado de pagar propinas de R$ 50 milhões a dirigentes de futebol para beneficiar o oligopólio de comunicação, que tem o monopólio de transmissão de quase todos os campeonatos de futebol, bem como de todas as modalidades de esportes. A Globo está a ser acusada e denunciada por comprar pessoas e se aliar a empresas para monopolizar os esportes e lucrar bilhões com seus "supostos" crimes.

A denúncia do advogado, empresário e delator argentino, Alejandro Buzarco, preso nos Estados Unidos não deixa pedra sobre pedra, porque se trata de denúncias  realmente contundentes e detalhadas, que demonstram, ipsis litteris, os valores monetários e os caminhos criminosos de empresários de mídias donos de oligopólios associados a dirigentes e empresários atravessadores, que faziam a ponte entre as duas pontas, de forma que se concretizasse a roubalheira, as ilegalidades, as ações de corrupção que, obviamente, caberiam em forma de muito dinheiro nos cofres dos paraísos fiscais.

Cadê os procuradores, juízes e delegados de Brasília, Rio de Janeiro, Paraná e São Paulo, que são os que mais participam da caça ao Lula e ao PT? Escafederam-se?! Então é assim, quando se trata do PT, de Lula, de seu filho ou de qualquer pessoa, instituição, entidade ou setor da sociedade que mantenha relações com o ex-presidente e lideranças do PT, os feitores da alta burguesia surgem rápidos como raios e deitam falações acusatórias sem provas materiais, porque "não vem ao caso" e por causa de suas inquestionáveis "convicções", como se fossem deuses a usarem ternos e gravatas.

Agora, quando se pensa nos sócios dos Marinho, nas pessoas blindadas de Ricardo Teixeira, J. Hawilla, Julio Grondona (no passado e já falecido), João Havelange (no passado e já falecido), Marco Polo Del Nero e José Maria Marin, preso nos EUA, dentre outros, percebe-se nitidamente e claramente que a Globo e suas sócias, Fifa e CBF, têm muito a explicar sobre propinas, sonegações, falsidade ideológica, primazias e privilégios, dentre um elenco de crimes perpetrados, segundo as autoridades policiais e judiciais dos Estados Unidos e que investigam a roubalheira no mundo do futebol mundial, onde vicejam empresas monopolistas e golpistas como a Rede Globo de Televisão, do Grupo Globo, que já foi chamado também de Organizações(?)... Organizações de quê, cara pálida? 

A verdade é esta: toda vez que alguém, pessoa jurídica ou física influente, que participou do golpe de estado contra a Dilma Rousseff e é pego com a mão não botija do crime, rapidamente, ou tão rápido quanto ao The Flash, surgem os batmans da Lava Jato ou de varas federais estabelecidas nos estados da Federação para "socorrê-los" e tirar o foco da população sobre as denúncias contra alguém que deve ser blindado, a exemplo dos políticos do PSDB e de certos empresários, principalmente dos meios de comunicação privados, que são tratados como pessoas inimputáveis pela Justiça e pelo MPF, talvez porque tais sujeitos tenham acesso direto a Deus e por isso não respondem por seus crimes comuns e golpes de estado.

Agora quando se trata do Lula e dos R$ 24 milhões que ele não tem e por isso não seria necessário a Justiça a pedido do MPF confiscar suas contas e seu patrimônio, até porque o Lula já teve seus pertences congelados, o Judiciário não satisfeito se volta para o Museu do Trabalhador, em São Bernardo. Tudo que é ligado a Lula é criminalizado e, na mesma dimensão de tal perseguição canina, nada é comprovado, porque existe um problema grave para as emboscadas da Justiça, do MPF e da PF: o Lula não roubou.

Por causa de realidade tão importante e contundente, ele será candidato, pois tem 42% das intenções dos votos e seria inacreditável que tais togados não sigam e não obedeçam os preceitos da Lei e sua ordem dispostos nas páginas da Constituição e do Código Penal. Não sei o que essa gente tem na cabeça, mas é certo como dois e dois são quatro que mais cedo ou mais tarde o Poder Judiciário e o MPF terão de se reinventar, pois, do contrário, a desmoralização dessas instituições, comprovadas (e serão) em futuro próximo, quando a direita novamente perceber que o Lula é o centro político  e partidário e somente ele terá condições políticas de negociar e aglutinar as diferentes correntes e interesses em um novo pacto político, que se dará com o restabelecimento da Constituição, do respeito ao Estado de Direito e com a retomada da democracia.

A direita é pragmática e não dá ponto sem nó, porque só tem compromisso com concentração de patrimônio e de dinheiro, pois que se dane o resto, como comprova com o desgoverno de *temer. Ela irá negociar para acomodar todas as forças políticas, processo que também foi realizado a partir de 1988 com a promulgação da Constituição, à frente o deputado Ulysses Guimarães. É neste momento que os golden boys da operação Lava Jato e seus associados perceberão o quanto são analfabetos políticos, imprudentes e açodados. O golpe, além da desnacionalizar o Brasil, serviu também para livrar bandidos da cadeia e humilhar o País perante a comunidade internacional. Ponto.

O tempo passa e a Globo diminui gradativamente a veiculação de notas e de explicações através de seus jornais televisivos, de forma que tão graves acusações de corrupções fiquem apenas no âmbito dos sites e blogs da internet, que todos juntos são lidos por milhões e milhões de pessoas. Então, não irá adiantar, porque um dia esse pessoal seletivo, partidário, parcial e injusto da Lava Jato, que tem a chancela do STF e da PGR terão de dar satisfações à Nação quanto à Globo e aos partidos como o PSDB, que são blindados pela Justiça, porque a credibilidade e a confiança do povo quanto aos servidores públicos dessas instituições e corporações são cada vez menores. Pode acreditar...

Não acredita, cara pálida? Pois veja, então, a diferença de intenção de votos do Lula e todos seus adversários. Não confunda opinião publicada e falada com opinião pública, porque você poderá cair do cavalo ou a vaca ir pro brejo. Ninguém é bobo o tempo inteiro ou a vida inteira. Ninguém quer pagar de otário. As pessoa enxergam, olham, veem e ficam com os olhos bem abertos, a olhar e a alcançar os limites dos horizontes quanto às  realidades e às  verdades.

A Globo e a família Marinho terão de pagar pelos seus crimes, se forem comprovados, bem como o Lula terá direito a recorrer de crimes açodadamente e covardemente imputados contra ele sem provas materiais e concretas. Se o Lula cometeu crimes, que provem e coloquem-no na cadeia. Porém, façam a mesma coisa com a família Marinho e todos aqueles que estão livres, leves e soltos, blidados pela Globo e pelos togados e meganhas, a rirem da cara do povo brasileiro.

Não esqueçam também, togados e meganhas patrulheiros do Brasil, dos sócios principais dos Marinho: a família Sirotsky, a controladora da Globo na região Sul do País e denunciada igualmente em casos de corrupção. É isso aí.



segunda-feira, 13 de novembro de 2017

Juiz Lenz do TRF-4 é partidário, pensa que fala à Nação e espera tirar Lula da corrida presidencial

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

O juiz Carlos Eduardo Lenz não junta meia dúzia de pessoas para ouvi-lo nas ruas das cidades do Brasil.

O juiz e presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, não consegue se segurar quanto à sua vaidade e vontade de aparecer; e, com efeito, deita falação quando se aproxima do magistrado a imprensa de negócios privados, golpista por natureza e vocação, que, nos últimos anos, tem pautado juízes, procuradores e delegados da PF, porque os interesses políticos e econômicos dos magnatas bilionários de todas as mídias cruzadas e oligopolizadas estão, neste País, à frente de quaisquer necessidades e demandas da maioria da população brasileira.

Contudo, como já disse, o juiz Carlos Eduardo Lenz se sentiu magnetizado pelos holofotes das mídias de mercado, e vaticinou como se fosse um sujeito alienado e desprovido de senso comum e de responsabilidade: "Minha expectativa inicial é que até agosto do ano próximo o Tribunal já estaria em condições de julgar este processo. É um interesse da própria Nação e dos réus envolvidos".

"Tá tudo muito bom, tá tudo muito bem, mas realmente...", como diria o pessoal da banda Blitz, se não fosse visível e perceptível a perseguição ao ex-presidente Lula, que há mais de três anos sofre com uma caçada midiática e judiciária feroz e sem trégua, sendo que os juízes, procuradores e delegados compreendem essa sórdida e infame situação, sem sombra de dúvidas, bem como sabem que impedir o político mais importante do Brasil de concorrer às eleições de 2018 se tornou uma questão de responsabilidade dos juízes políticos e partidários diretamente envolvidos com a caça ao Lula.

As palavras do juiz Carlos Eduardo Lenz denotam, sorrateiramente, enquanto compreensível àqueles que têm a mínima capacidade de interpretar declarações, textos e palavras, que é necessário julgar em tempo hábil, ou seja, até agosto de 2018 para condenar Lula em segunda instância, a interligar o julgamento do líder popular e favorito a vencer as eleições presidenciais com o calendário eleitoral.

O magistrado, na verdade, quis dizer o seguinte: "Aí Nação, deixe com a gente a interdição da candidatura Lula, já que a direita deu um golpe, tomou de assalto o Orçamento da União e mesmo assim, incompetente que é e sempre o foi, afundou a economia do País e ainda vende a preço de banana o patrimônio público nacional para cobrir o rombo promovido por esses incompetentes, que não têm um único candidato competitivo".

É por aí... Ou alguém por mais obtuso, incoerente e analfabeto político que seja tem dúvida de que o Judiciário e o Ministério Público Federal se associaram e se tornaram um único partido de direita e de toga, sustentado pelo contribuinte e que tem por propósito impedir que o Partido dos Trabalhadores e o ex-presidente Lula assumam legalmente e democraticamente o poder, como sempre fizeram em suas histórias?

Será que tem gente que duvida dos propósitos desses togados e meganhas que se mostram dia a dia completamente distanciados e alienados das questões brasileiras, porque o Brasil está a ser doado ou entregue em uma bandeja aos estrangeiros por criminosos que tomaram de assalto a Presidência da República, sendo que essa gente que se veste com a cor preta dos carrascos considera que o Lula é "ladrão".

"Ladrão" sem ter roubado, porque não existem quaisquer provas cabais e materiais que possam incriminá-lo, a despeito de sua absurda condenação política por parte do midiático Sérgio Moro, um juiz parcial e partidário, ligado umbilicalmente aos tucanos, que em sua própria sentença condenatória sobre o apartamento do Guarujá reconhece que o MPF não comprovou que o Lula tenha se beneficiado ilegalmente para ter um apartamento que nunca pertenceu ao ex-presidente, bem como ele jamais se aproveitou de seu cargo para obter vantagens pessoais.

Este é o fato, a realidade e não as justificativas de carácteres mequetrefes para as convicções partidárias e ideológicas do juiz Moro e dos procuradores Deltan Dallagnol, Carlos Fernando Santos Lima e Roberson Pozzobon, autores do powerpoint leviano e mentiroso, que se baseou apenas em convicções de cores políticas e que têm a finalidade de perpetuar Lula nas páginas histéricas de uma imprensa burguesa, que demoniza diariamente o político de esquerda que tem 40% das intenções de votos, o que o transforma em um fenômeno eleitoral e histórico.

Se é assim por meio de convicções levianas, seletivas, parciais e, sobretudo, injustas, eu e milhões de brasileiros temos também a plena convicção de que os operadores da Lava Jato cometeram inúmeros crimes no decorrer dos processos contra o Lula e sua família, seus amigos, funcionários e advogados, bem como cometem crimes de lesa-pátria contra o Brasil e seu povo, porque aliados políticos de um golpe de estado terceiro-mundista, mas violento, que tem, dentre incontáveis propósitos, impedir que o PT e o Lula reconquistem o poder retirado deles por um golpe contra a presidente legítima e constitucional, Dilma Rousseff.

Golpe, diga-se de passagem, arquitetado por criminosos, com a aquiescência e cumplicidade inacreditável e surreal do STF, que poderia ter impedido que os golpistas consumassem seus crimes, a ter o presidiário Eduardo Cunha, o Romero Jucá, o *mi-shell temer, o José Sarney, o Aécio Neves e o José Serra, dentre muitos outros peemedebistas, tucanos e próceres do DEM e do PPS à frente desse processo diabólico, que rebaixou o Brasil, humilhantemente e vergonhosamente, a uma condição terrível de republiqueta bananeira.

A republiqueta cucaracha de "elite" miameira e destroçada, pois destruída em todos os setores e segmentos sociais, políticos e econômicos. A Banânia com a cara e o espírito de porco da casa grande escravocrata deste País, que, com absoluta certeza, tem vocação para o erro e o fracasso. A Nação bananeira cujos coxinhas de classe média cometem suicídio coletivo, porque se voltam contra seus próprios direitos, benefícios e garantias. Trata-se de uma aberração que deveria ser estudada por psiquiatras e sociólogos, a ter os coxinhas perpetuamente em divãs... Porque essa gente é realmente digna inclusive de estudos antropológicos. Nunca vi nada igual em qualquer país desenvolvido ou subdesenvolvido.

Os coxinhas brancos e da classe média tradicional são, indelevelmente, a antítese da antítese da antítese do que é inteligente, sensato, solidário e patriótico, porque pessoas que não possuem nem o espírito de preservação no que é relativo a defender a soberania, a independência e os interesses do Brasil e de seu povo.

Pelo contrário, eles são completamente colonizados e seus complexos de vira-latas demonstram o quanto as classes privilegiadas e remediadas, de uma forma ou de outra, sentem-se desconfortáveis em seu próprio País, pois mesmo no decorrer de gerações ainda são desprovidas de identificação nacional, bem como pensam que segurar a bandeira do Brasil e o hino nacional, dentre outras formalidades "cívicas", é o suficiente para demonstrar seus "amores" à Pátria. Ledo engano. Hipocrisia, cinismo e ignorância. Tudo junto...

Acontece que é público e notório o ódio e o desprezo que essa gente profundamente preconceituosa  e de autoestima baixíssima, apesar da arrogância e da prepotência, sente pelo Brasil, sendo que é por isto que pararam de ir às ruas e, consequentemente, combater o desmonte criminoso do Estado nacional e os ataques dignos de bestas-feras perpetrados por bandidos golpistas aos direitos e garantias dos trabalhadores e do povo em geral.  

E o que isto tem a ver com o presidente do TRF-4, o juiz Carlos Eduardo Lenz? Respondo-lhes: tudo! Não somente com o TRF-4 ou com seu presidente de forma isolada, porque tudo faz parte de conspiração e manipulação de grupos sociais levadas a cabo por diversos setores e segmentos conservadores da sociedade, que não aceitaram a quarta derrota consecutiva da direita brasileira em eleições presidenciais.

Assim como também incomodava, no âmbito internacional, o papel de destaque do Brasil quanto à sua diplomacia independente nos governos petistas, que afrontava os interesses da burguesia nacional e, principalmente, a hegemonia dos Estados Unidos na América Latina, a ser o Brasil ainda um dos formuladores da criação de novos espaços de poder em âmbito mundial, a exemplo dos Brics, do G-20, do Parlatino, do Mercosul e da Unasul, sendo que os dois últimos blocos praticamente inexistem como vozes ativas e deliberativas após o golpe de estado acontecido no Brasil.

O gigante sul-americano que voltou a ser, a despeito de seu tamanho econômico e importância política, um paíseco de terceiro mundo atrelado à órbita norte-americana. Passamos então a realizar, no desgoverno dos usurpadores e bárbaros *mi-shell temer/PSDB, a diplomacia macaquita com a cara da casa grande colonizada e subalterna, aquela que tira subservientemente os sapatos sem a mínima vergonha na cara e amor próprio. A diplomacia da casa grande cucaracha à moda coxinha bananeira e com um porrete nas mãos para roubar o Brasil e seus trabalhadores.

E o que diz o meritíssimo desembargador sobre tudo isto que ocorre no reino da Banânia? Nada sobre nada. Aliás, os juízes das mais baixas às altas instâncias, os procuradores, os promotores, os delegados etc. e tal não estão nem aí, porque não pensam o Brasil e muito menos têm noção de soberania, projetos estratégicos, desenvolvimento econômico, independência política e poder de barganha junto às nações.

Não sabem nem como funciona um governo de coalizão e quais são os procedimentos mais comezinhos no que é relativo à governança. Não sabem nada porque ignorantes e a cuidarem durante décadas apenas de suas regalias e ganhos monetários, como comprovaram os togados e meganhas no decorrer do tempo no que tange à Lava Jato.

Trata-se, a maioria e sem generalizar, de "mauricinhos" e "patricinhas" a manterem o status quo e a personalizarem suas alienações, ignorância e arbitrariedades. São eles irremediavelmente divorciados das realidades e das necessidades do povo brasileiro. Não se importam e demonstram sem dar margem à dúvida em suas cretinas e preconceituosas declarações pelas redes sociais e até mesmo em entrevistas.

Será que algum ou alguma cara pálida ainda tem dúvida sobre a conduta, os valores e os princípios de certos togados e meganhas?! Vá, então, às redes sociais e veja o que pensam certos tipos de juízes, procuradores e delegados. É de arrepiar, porque pensamentos assombrosos repercutidos por aqueles que zelam pela Lei. É de amargar...

Os juízes que irão julgar o Lula e o que já julgou, a impor-lhe uma condenação de nove anos e meio são partes intrínsecas deste desditoso e perverso contexto político e social que vive o Brasil. Não resta dúvida quanto a isto. O problema é que esses caras estão realmente dispostos a intervir na política brasileira e, com efeito, impedir que o Lula dispute a corrida presidencial em 2018, sem terem comprovado de que o líder trabalhista incorreu em ilegalidades para se beneficiar.

Esta é a questão principal e a que realmente importa. Se o Lula tivesse cometido crimes, como, por exemplo, foi comprovado com os caras que são do grupo de *mi-shell temer e que estão presos, ou com os tucanos que são sócios de um golpe violento, que se desmoralizaram e sabem que não elegem ninguém para ser presidente, além de terem em suas hostes inúmeros políticos e lideranças que comprovadamente incorreram em crimes, segundo filmagens, gravações, fotos, contas bancárias no exterior e documentos conseguidos pelo MPF e PF, a exemplo de Aécio Neves, Geraldo Alckmin, FHC, José Serra e Aloysio Nunes Ferreira, que sempre foram blindados ou protegidos inclusive pelos barões e empregados da imprensa de negócios privados.

E o que aconteceu? Nada! Não há um único tucano do PSDB, do DEM e do PPS preso no Brasil, pelo menos de relevância. Vou mais além: não há um único tesoureiro tucano preso, sendo que o doleiro principal dos tucanos está livre, leve e solto. Agora vamos à pergunta que não quer calar: Por quê? Vou repeti-la: Por quê? Eu já respondi a esta pergunta um milhão de vezes e o leitor que lê meus artigos sabe disso. Ou não sabe?

Neste contexto, o leitor que responda por mim. Ou melhor: Juiz e presidente do TRF-4, Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, o que o meritíssimo acha ou considera sobre prender o Lula e não serem presos os tucanos? Responde-me, por favor, meritíssimo: os tucanos e o PSDB são i-nim-pu-tá-veis ou estão subordinados a uma Constituição elaborada somente para quem tem bico grande e voo curto, um voo que só chega ao poder por meio de golpe de estado?

Afinal, lembro a vossa excelência que quando o senhor abre a boca ou deita falação, apesar que o correto e republicano é se ater aos autos do processo, a imprensa de mercado e entreguista também considera, por ter instinto de malandra e ser oportunista, que o senhor desembargador está a falar à Nação. A Nação que, entrelinhas, deve ter percebido que o magistrado que preside o TRF-4 dará uma de Dom Pedro I, e, para o "bem da Nação", impedirá que o ex-presidente Lula concorra à Presidência da República, sem cometer crimes, ou seja, não ter roubado.

Quero ainda asseverar que o senhor magistrado não me representa e, por sua vez, não fala por mim e nem por dezenas de milhões de brasileiros que desejam votar em Lula por acreditarem que ele não roubou, assim como realizou o governo mais responsável, popular, democrático e vitorioso dos últimos 50 anos. Pode acreditar.

Afinal, o juiz Lenz já deve, do alto de sua nobreza e importância, ter lido ou se certificado dos números, dos índices, dos gráficos e dos resultados econômicos e sociais dos governos Lula e Dilma. É o mínimo que se espera de um juiz, apesar de eu saber que grande parte do Judiciário e do Ministério Público ignorar a realidade e as provas, a não se importar com nada, a não ser consolidar o golpe que humilhou, desmoralizou e envergonhou a maioria dos brasileiros perante a comunidade internacional. Banânia!!!  

De antemão, o Partido dos Trabalhadores, por intermédio de sua presidente, a senadora Gleisi Hofmann, já avisou: "Com condenação no TRF-4 ou sem condenação no TRF-4, Lula será candidato de qualquer maneira". A luta será renhida, árdua, porque o PT terá de recorrer aos tribunais e, por seu turno, franquear as comprovações junto aos juízos, que observem simplesmente e pragmaticamente as leis.

A observância do Código Penal e da Constituição, de maneira que cheguem à conclusão de que o ex-presidente Lula não roubou, como está a ser comprovado por dezenas e dezenas de pessoas que prestaram depoimentos e isentaram o ex-mandatário de participação em crimes, além dos documentos, comprovantes, recibos, declaração de imposto de renda apresentados pelos advogados de Lula aos operadores da Lava Jato e a outros tribunais.

Lula teve seu sigilo telefônico, suas contas bancárias, suas redes sociais abertas ou quebrados pela PF e o MPF, além de ter sua casa, seu escritório, seu Instituto invadidos, assim como seus parentes e amigos sofreram também com tais invasões. Nada, mas nada mesmo foi encontrado. Mesmo assim Lula foi condenado.

Lula não tem conta no exterior, e como "chefe de quadrilha" é muito incompetente, porque nunca se viu um chefe tão bocó, afinal qualquer delinquente das quadrilhas que assaltaram os cofres públicos obteve, de forma ilícita e ilegal, verdadeiras fortunas, enquanto isso o Lula fica a visitar o sítio de Atibaia, que nunca foi dele, bem como foi comprado com cheque administrativo, conforme comprovado à Justiça, o que dificulta corrupção, além de ter "comprado" um apartamento no Guarujá que nunca pertenceu ao Lula, segundo o juiz Moro, volto a ressaltar, em sua própria sentença condenatória. É o fim da picada!

É como se fosse o teatro de absurdo ou história fantástica. Será que alguém com o juízo em dia não teria a consciência, a sensatez e a inteligência de pensar que o Lula não teria dinheiro para comprar um sítio ou um apartamento? Imagine! Só mesmo togados e meganhas compromissados com a luta política e partidária para acreditar em uma coisa absurda dessa e com o apoio da imprensa de mercado, que é o alicerce fundamental do golpe de 2016.


Por isso que o juiz Sérgio Moro sempre disse: "A imprensa é fundamental para a Lava Jato continuar seus trabalhos de investigação". Está escrito nas estrelas há muito tempo: a Justiça, o MPF e a PF têm nome: golpe! Luiz Inácio Lula da Silva não roubou e será candidato a presidente da República. Setores do Judiciário se tornaram o Partido da Justiça, a atuar no campo da direita e a servir vergonhosamente o establishment — o promotor do status quo. Sem Justiça não há paz! É isso aí. 

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Fux avisa ser contra Lula e ratifica que STF é golpista e a vergonha do Brasil — Lula e diplomacia

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Todo mundo sabe, até os golpistas bananeiros e de terceiro mundo, que o STF, além de ser o vexame e a vergonha do Brasil o é também golpista e usurpador, bem como o é com absoluta certeza, juntamente com a imprensa brasileira de negócios privados mais corrupta do mundo ocidental, um dos principais alicerces do golpe de estado travestido de legal e legítimo de 2016 e efetivado pelo Congresso mais conservador e corrupto de todos os tempos, se isso seria possível, mas o foi.


Trata-se do Congresso comprado, comprovadamente, pelo presidiário Eduardo Cunha e sua escória da iniciativa privada e do setor público, que se veste com paletó e gravata e ainda se considera de "elite", "culta" e "cosmopolita", quando a verdade é que essa gentalha provinciana de alma perversa e escravocrata é a maior responsável histórica dos graves retrocessos, atrasos, desgraças e tragédias do Brasil e de seu povo, que é tratado pior do que bicho por essa verdadeira horda de cafajestes que, unificada, transforma-se em uma malta de bandidos, que pensam, hipocritamente e cinicamente, que não são bandidos.


Entretanto, e escrita a introdução do texto, o nome em evidência deste artigo é o do juiz de direita e opositor dos partidos de esquerda e dos movimentos populares e sociais conhecido como Luiz Fux, que integra um dos mais lamentáveis tribunais da história do principal tribunal burguês deste azarado País, porque em suas terras vivem as mais malfadadas e infames classes médias e ricas do ocidente, como compravam suas ações nefastas e sórdidas, no decorrer do golpe de estado de 2016. 


São esquemas edificados e elencados em uma draconiana pirâmide social, que têm o propósito de apenas consolidar os interesses financeiros e econômicos da burguesia nacional e da plutocracia internacional, assim como constituir uma sociedade de castas, sendo que a minoria rica e da classe média tradicional dê continuidade ao que é relativo a ter o controle do status quo, por ter a primazia sobre tudo o que possa mantê-la no poder e, com efeito, desfrutar eternamente da mais valia, ou seja, da exploração mal remunerada dos trabalhadores, que são os responsáveis diretos e indiretos por suas riquezas, benefícios e privilégios, que irão aumentar ainda mais com a desconfiguração da CLT, efetivada por um governo ilegítimo, pois que tomou o poder central de assalto.


A população presa em uma camisa de força, em um processo neoliberalizante radicalizado, que nos tempos do desgoverno corrupto, violento e covarde de *mi-shell temer se evidenciou de tal maneira, pois tais golpistas abriram, despidos de quaisquer reservas morais, a caixa de Pandora, que se traduz no programa ultraneoliberal "Uma Ponte para o Futuro (no Inferno)", do trio diabólico retratado no PSDB/PMDB/DEM, dentre outros partidos de direita.


O trio que está a tentar, desprovido de consciência moral e social, a reeditar ou resgatar o retorno da escravidão no Brasil, por intermédio de portaria assinada pelo ministro golpista do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que anunciou aos quatro cantos que não revogará tamanha covardia e insensatez, já que para tal desgoverno de usurpadores e delinquentes contumazes construir um estado de bem-estar social e o Brasil consolidar um marco civilizatório não interessa à casa grande, que, inclusive, está a desmontar o Estado nacional e a extinguir todos os programas e projetos de inclusão social efetivados no Brasil.


"E o que o juiz Luiz Fux tem a ver com isso?", perguntaria algum cidadão desavisado ou simplesmente ignorante sobre a tragédia que foi o golpe de direita, bananeiro e cucaracha de 2016, cujos autores são "los macaquitos" da casa grande, de alma vira-lata e colonizada deste País, que estão a se locupletar do patrimônio público, que seus partidos não ajudaram, em hipótese alguma a construir, pelo simples fato que a direita brasileira e sua casa grande nunca construiu nada, apenas destruiu como está a fazer, porque nunca quis, não quer e jamais irá querer pensar o Brasil, torná-lo independente e soberano, pois desgraçadamente entreguista, subalterna e colonizada.


A verdade é que o juiz Luiz Fux e seus colegas de STF são parte intrínseca do golpe, e o magistrado filho da burguesia sabe disso. E como compreende o que está em jogo. Por isso que ele anunciou à imprensa de negócios privados, antinacionalista, antipopular e antidemocrática, parceira de golpe contra a mandatária legítima e constitucional, Dilma Rousseff, que "não faz sentido" o ex-presidente Lula concorrer às eleições, porque o político trabalhista foi denunciado à Justiça.


Consequentemente, na cabeça de Fux, um dos líderes do Partido da Justiça, pois que transformado em agremiação política e partidária de direita, Lula está fora do certame eleitoral, como o fizeram os juízes do Supremo com a Dilma Rousseff para derrubá-la da Presidência, a se tornarem cúmplices do presidiário Eduardo Cunha, que comprou cerca de 300 deputados, como o fez recentemente e por duas vezes o chefe de quadrilha *mi-shell temer para permanecer no poder, de acordo com as acusações e denúncias da PGR e da PF.


E o bandido é o Lula, o do apartamento e do sítio, que jamais foram comprovados como patrimônios pertencentes ao ex-presidente, como reconhece, inclusive, o juiz Sérgio Moro, outra autoridade da Justiça envolvida em golpe de estado e que adora os holofotes da imprensa meramente de mercado. Aliás, nunca tinha visto um "chefe de quadrilha" tão medíocre e simplório como o Lula. Enquanto isso o ministro Henrique Meirelles recebeu R$ 180 milhões como empregado da JBS dos presidiários irmãos Batista, além de ser acusado de gerir grana pesada em paraíso fiscal nas Bermudas.


O ministro golpista da Fazenda, o tucano Henrique Meirelles, que está a ferrar com os interesses do Brasil e a atender o meio em que ele sempre viveu e ainda vive, a banca internacional, afirmou que "está tudo declarado, como tudo o que eu faço, não só à Receita Federal, ao Banco Central. E também qualquer movimentação. É uma entidade filantrópica. Visa investir recursos em educação no Brasil, exclusivamente".


Não é um sujeito maravilhoso — o Meirelles? O que você acha, cara pálida? Não se trata de um indivíduo preocupadíssimo com a educação e com o Brasil em geral? Nossa, o banqueiro e multimilionário Meirelles me comoveu. Meirelles e a educação é igualzinho ao Darcy Ribeiro, ao Paulo Freire, ao Leonel Brizola, ao Lula, à Dilma Rousseff e ao Anísio Teixeira, quando se trata em ter tanta preocupação com a educação dos brasileiros, principalmente com o estudo e o futuro dos mais pobres. Grande Meirelles, golpista dos quatro costados, que retira dinheiro até do Bolsa Família, bem como praticamente acabou com o Fies, ferramenta que financiava aos mais pobres adivinha o quê? Respondo: a Educação!!!  


Aliás, vale lembrar que o ministro golpista da Agricultura, Blairo Maggi, também está em uma lista onde constam inúmeros políticos ligados a empresas de offshore em paraísos fiscais. E quanto à (in)Justiça, a verdade é que ela trata toda a população brasileira como se fosse burra e otária. Nada mais infame e sórdido. Afinal, todo mundo sabe que a vida para dezenas de milhões de cidadãos brasileiros piorou, e muito, desde que o consórcio de direita deflagrou um golpe de estado terceiro-mundista para desconstruir o Estado nacional, vender seu patrimônio, dar fim aos programas de inclusão social, submeter-se como um sabujo aos Estados Unidos e livrar bandidos e criminosos da cadeia, com o apoio da classe média branca mais imbecil que se tem notícia no planeta. Durma-se com um barulho desse.


O Lula nunca teve conta no exterior, sendo que todos seus gastos e dinheiros que recebeu foram declarados ao Fisco, como está a comprovar a apresentação de recibos e documentos fidedignos à Justiça e ao MPF. Porém, o "ladrão" é o Lula, mesmo sem provas, não é mesmo juiz Luiz Fux, que soltou a seguinte pérola anticonstitucional e plena de casuísmos e leviandades, a atender às demandas da imprensa burguesa: "Ora, se o presidente é afastado, não tem muito sentido que um candidato que já tem uma denúncia recebida concorra ao cargo. Ele se elege, assume e depois é afastado? E pode um candidato denunciado concorrer, ser eleito, à luz dos valores republicanos, do princípio da moralidade das eleições, previstos na Constituição? Eu não estou concluindo. Mas são perguntas que vão se colocar".


O juiz Fux, com todo o respeito, é burro? Não, não é! É idiota? Não, evidentemente que não é! Está a agir de má-fé? Pode ser, porque não é possível que tal juiz não conheça a jurisprudência — o Direito. Só se ele estiver a fim de criar uma para ele, como já o fizeram outros juízes, a exemplo de alguns de seus colegas atuais do STF e da Lava Jato, bem como outros que já deixaram recentemente seus cargos de ministros da Corte Suprema. Isto é público e notório: os juízes do STF, alguns deles, mudam a jurisprudência de acordo com o réu — a seus bel-prazeres, à revelia da Constituição e do Código Penal.


Um absurdo que transforma o Supremo Tribunal Federal em o maior vexame e vergonha do Brasil, assim como causa profunda decepção e desconfiança à sociedade brasileira, que está consciente que neste País a Justiça é algo inatingível aos que podem menos e aos que vivem em situação de fragilidade, bem como os 54,5 milhões de brasileiros que tiveram seus votos rasgados com a aquiescência e a cumplicidade dos juízes do STF. Não dá para acreditar numa coisa dessa de tão grave, mas é a mais pura verdade, que transformou o Brasil em uma republiqueta bananeira de quinta categoria e envergonhou profundamente seu povo perante a comunidade internacional.


O problema é que o pensamento atravessado do juiz Fux não condiz com a verdade e a realidade factuais, porque o que o magistrado expressou está "desafiando o ordenamento jurídico internacional", conforme o advogado Cristiano Zanin. E disse que Fux "desafia um ordenamento jurídico internacional ao prever que a candidatura seja barrada pela existência da denúncia. Isso não está previsto na lei nem na Constituição. Portanto, é uma restrição infundada. E o artigo 25 do Pacto Internacional de Direitos Civis diz textualmente: nenhuma restrição infundada pode ser colocada para impedir o direito de ser eleito em eleições periódicas".


Para aqueles leitores que possam se contrapor ao que eu assevero, quero lembrar que inúmeros juristas que não são ligados ao PT, Lula e Dilma, por exemplo, também afirmaram categoricamente que o juiz Luiz Fux disse é anticonstitucional e se insurge contra a lei. Como pode, um dos guardiões da lei, a exemplo de Fux, defender uma causa sectária, arbitrária, casuística e completamente fora da lei? Trata-se de um juiz do STF que, como os outros, cometeu erros graves no decorrer de sua atuação como magistrado da Corte mais importante do País.


O juiz Fux está a repetir o juiz Gilmar Mendes, que foi acusado pelo juiz Roberto Barroso de modificar a jurisprudência conforme o réu. O Fux vai assumir que é parte do crime de golpe contra a legítima e constitucional Dilma Rousseff? Vai assumir, e pronto, doa a quem doer? Afinal, se o STF não fosse a vergonha e o vexame do Brasil, o golpe dos bandidos de terceiro mundo seria prontamente invalidado pelo STF.


Contudo, deu-se o contrário: os juízes do STF só prenderam o presidiário Eduardo Cunha depois de ele ter organizado e consolidado o golpe parlamentar debaixo do nariz do Supremo e sob os olhares da Nação brasileira. Total podridão. Não foi isto que aconteceu, cara pálida? O STF já garantiu sua presença com destaque nas páginas mais sombrias e lúgubres da história do Brasil.


Diga-se de passagem: o STF e a OAB, uma organização de advogados, que agora age como Madalena arrependida, tentam reverter o que já foi (mal) feito, mas já é tarde. Aconteceu e, portanto, já passou. Fato consumado. Atos e ações são atos e ações e eles não podem ser modificados, pois sacramentados, bem como se trata de verbo e verdade. Ponto. Cada um terá seu lugar nas páginas da história. Seu papel, sórdido ou não, infame ou não, nos anais da história. Fim de papo.


O juiz Luiz Fux e seus colegas deveriam ser legalistas, republicanos e democratas. Deveriam, sim, serem responsáveis, realidade que não condiz com a verdade. E por quê? Porque permitiram que ladrões, criminosos e golpistas tomassem o poder de assalto, humilhassem o Brasil e derrubassem uma presidente que não cometeu crime de responsabilidade e nem crime comum, assim como permitem que o ex-presidente Lula seja caçado como animal, ao ponto de um juiz de primeira instância, ligadíssimo ao PSDB, o condenasse sem quaisquer provas. Parece uma história fantástica. É surreal!


Como tais togados e meganhas falam fora dos autos, como se fossem atores a realizar papéis em novelas. Muitos deles verdadeiros canastrões. Um absurdo, que em um país civilizado e realmente democrático seriam severamente punidos. Incrível, o presidente do TRF-4, o juiz Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, teceu elogios à imprensa de mercado sobre a condenação de Lula em primeira instância, que até mesmo quem o condenou, o juiz Sérgio Moro, reconhece em sua sentença que não há provas cabais, materiais e reais contra o mais importante político da América Latina.


Política e ideologia nas veias dos togados, que interditaram e demonizaram a política, que é a forma mais civilizada de acomodar as desigualdades e as diferenças das classes sociais, e fazer do centro político o equilíbrio da paz social, em um País como o Brasil, que possui, talvez, a pequena burguesia e a burguesia mais reacionárias, preconceituosas, conservadoras, egoístas e violentas do ocidente. Tudo isto foi comprovado nas micaretas de coxinhas de classe média e dos ricos nas ruas e por intermédio das redes sociais.


Luiz Inácio Lula da Silva vai ser candidato a presidente da República, sim. Então é melhor prendê-lo agora. Lula é o centro da política partidária e social, porque nunca foi radical. Pelo contrário, conseguiu fazer com que até o Irã negociasse a questão nuclear, o que deixou o governo de Barack Obama em polvorosa, porque jamais acreditou que a diplomacia soberana de Lula e de Celso Amorim chegasse ao ponto de fazer o Irã negociar.


Esse processo diplomático posteriormente comprovou, ipsis litteris, que quem nunca quis negociar com o Irã durante todo esse tempo foram sempre os Estados Unidos, como aconteceu na Síria quando ficou comprovado também que quem financia ou financiava o Estado Islâmico são os yankees, quando um diplomata norte-americano morreu em um bombardeio russo em terras sírias. A Rússia e o governo sírio recolheram os corpos e verificaram in loco que um dos mortos era um diplomata dos EUA.


Entrou para a história a intermediação do Brasil junto ao Irã, porque negociação sem igual e de extrema competência, que foi sabotada pelos próprios Estados Unidos e pela imprensa hegemônica e imperialista tupiniquim, que praticamente censurou o resultado extraordinário da diplomacia independente do Governo Lula, a causar ódio profundo nos especialistas de prateleiras da Globo, da Globo News e suas congêneres, dentre eles o subserviente e entreguista Sérgio Amaral, o embaixador golpista do Brasil nos Estados Unidos.


Os estadunidenses sempre souberam e tiveram enorme preocupação com a aproximação do Brasil com blocos poderosos, como os Brics, além do fortalecimento do Mercosul, que passou a ter como sócio a Venezuela, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, que, junto ao Brasil do Pré-Sal e à Argentina, que sempre teve petróleo, transformaria o bloco sul-americano em uma pedra enorme no caminho dos interesses dos yankees, de seus governos e de suas multinacionais petrolíferas.


Quando o PSDB, partido de direita e golpista tomou o poder no Itamaraty, evidentemente a primeira coisa que os tucanos fizeram foi combater a Venezuela no Mercosul, a fim de isolá-la e com isso enfraquecer o bloco já enfraquecido com o golpe de estado cucaracha imposto pelo PMDB do traidor e usurpador mi-shell temer e pelo PSDB dos traidores Fernando Henrique e José Serra ao Brasil.


Serra, o tucano que deseja ser novamente governador de São Paulo para como sempre não terminar o mandato, é o autor do projeto que retira o Pré-Sal dos brasileiros e entrega aos estrangeiros, sendo que o papel da imprensa burguesa e imperialista é dar uma conotação ou o tom de que vender as jazidas e os ativos da Petrobras é a melhor coisa que poderia acontecer para o Brasil. Ou seja, a Petrobras é a única grande petroleira do mundo que não deseja ter petróleo e muito menos controlá-lo. Depois chamam o português do botequim de burro... Os golpistas, os vagabundos entregam porque lutam contra o desenvolvimento do Brasil e de seu povo, pois aliados de classe social dos estrangeiros ricos. Ponto.


Os juízes, a exemplo de Luiz Fux, não sabem disso? Nem os generais, os procuradores, os delegados, os promotores e os empresários brasileiros? A OAB também não sabe? Por fim, todo mundo é idiota? O Brasil está a ser rapinado por piratas que tomaram o poder de assalto, mas o ladrão e o perigoso é o Lula. Aí não dá! Os EUA estão também por trás do golpe de 2016, porque viram que o Lula e a Dilma são nacionalistas e têm projeto de soberania para o Brasil. Dilma se recusou a receber o Obama quando soube estar a ser espionada, bem como a Petrobras.


Quer dizer, então, que o juiz Luiz Fux e companhia não sabem bufulhas sobre nada ou qualquer coisa? Evidente que não. Sabem sim, mas são golpistas e não têm o menor compromisso e responsabilidade com a soberania do Brasil e a emancipação de seu povo. São brasileiros associados aos estrangeiros há séculos. São tão imperialistas quanto à gringada malandra e esperta. Colonizam seu próprio povo; e traem o País sem qualquer peso de consciência. A casa grande e seus associados são a desgraça e os inimigos internos do Brasil. Vamos ver se o juiz Fux e os outros togados irão, de fato, impedir o Lula de participar da campanha eleitoral. Seria o máximo do golpe dos miameiros de terceiro mundo.


Tentam agora dar uma pecha de radical ao Lula, coisa que ele nunca foi. O que Lula sempre fez na vida foi conversar e negociar. O resto é mentira, calúnia e difamação para tirá-lo do páreo quanto às eleições de 2018. Fizeram isto no passado e fazem no presente. Sempre a mesma caquética ladainha, que não convence a mais ninguém, a não ser os tresloucados ou celerados que apoiam um extremista de direita, como o deputado Jair Bolsonaro (PSC).


Mas, não vai colar, como não colou. E por quê? Porque o Lula se elegeu duas vezes, elegeu Dilma Rousseff duas vezes, ou seja, ganhou quatro eleições consecutivas e todo mundo viu que a vida do povo, da classe média e dos ricos melhorou. Quando perdeu três eleições, o líder de esquerda aceitou as derrotas, recolheu-se aos seus afazeres políticos para depois participar de outras eleições. Todo mundo viu que o Lula não é radical; pelo contrário, nunca na história do Brasil um mandatário recebeu e ouviu os pobres e os movimentos sociais em pleno Palácio do Planalto. Radical é quem comete o crime de golpe, bem como apoia a deposição de presidentes eleitos pelas urnas soberanas.


Quem diz isto é a direita burra, a troglodita, a xucra e, com efeito, extremada, a exemplo de Veja, Globo, Folha e de outros que tais, tanto nas Forças Armadas, no Judiciário, no Congresso e outros inúmeros fóruns, instituições, entidades civis, a exemplo do MPF, da PF, do Instituto Millenium, da Maçonaria, da UDR, da Febraban, da Fiesp e da CNI, dos coxinhas tresloucados que apoiam o fim de seus direitos e garantias, além dos empresários rurais, que se armam até os dentes e expulsam de suas terras ou matam os sem terra, os índios e os pequenos camponeses.   


Por sua vez, a Justiça é quem dá sustentação ao golpe e sabe que o Lula lidera as pesquisas em todas as projeções. Isto tudo depois de o Lula ser caçado desumanamente por mais de três anos, sendo que o povo, em sua maioria, está a perceber, bem como seria de bom alvitre os juízes compreenderem esta realidade. Ninguém é burro e otário. A cidadania depois cobra com juros e correção monetária. Pode acreditar. As pessoas podem ser ludibriadas, mas não são enganadas indefinidamente, a vida inteira ou para sempre. Não mesmo...


Se o juiz Luiz Fux quer afastar o Lula da corrida presidencial, que assuma e declare sua intenção e pensamento, sem, no entanto, tergiversar. Porém, tratar milhões de brasileiros como se não fossem importantes e que desejam votar em Lula para dar fim à bagunça, à traição ao Brasil, aos graves prejuízos propiciados pelos golpistas à Nação e à série de crimes de lesa-pátria perpetrados por uma quadrilha que derrubou a presidente reeleita do poder é inaceitável.


Juiz Luiz Fux, o que aconteceu em 2016 no Brasil foi um golpe de estado criminoso e de terceiro mundo com a cara, a alma e o espírito (de porco) da casa grande brasileira, que envergonha e humilha os brasileiros, a querer ou não sua jurisprudência particular e subversiva à Constituição, ao Estado Democrático de Direito e à jurisprudência internacional.


O primeiro golpe foi a deposição de Dilma Rousseff. O segundo golpe é a interdição da candidatura popular e trabalhista de Lula. O segundo golpe é como o AI-5 de 1968, que consolidou a ditadura civil-militar iniciada em 1964 com a deposição do presidente trabalhista João Goulart. Teremos então uma eleição presidencial ilegítima e antidemocrática, pois sem o candidato Lula, do campo popular e de esquerda, que lidera as pesquisas. Será, então, uma eleição biônica, com cartas marcadas, de forma que um aventureiro qualquer, e de preferência da direita, vença as eleições de 2018? É o fim do fim da picada!



Isto é muito grave. É o reconhecimento prático do fim da democracia no Brasil com a chancela do STF. Seria inacreditável os juízes chegarem a esse ponto de selvageria e barbarismo, que contraria o que é legal, civilizado e legítimo. O juiz Luiz Fux avisa de antemão que é contra o Lula e ratifica que o STF é golpista, o vexame e a vergonha do Brasil. É isso aí.