Google+ Badge

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Bolsonaro é golpismo brutal, a falta de pão e paz; a ausência de civilização e inteligência


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

Imagine se um candidato a presidente nos EUA, que o Bolsonaro tanto admira, fizesse um ato insano, violento e desrespeitoso como este na foto?! Entendeu o que é barbárie, fascismo e selvageria?

Eu poderia relatar os momentos mais escandalosos e violentos do capitão da reserva e deputado federal já veterano Jair Bolsonaro no que diz respeito à sua curta carreira militar, sua conduta de insubordinado, que levou os generais e coronéis da década de 1980 a ficarem revoltados com o ex-oficial de atos e ações radicais, bem como um político de extrema direita.

O extremista e agora privatista ultraneoliberal, Jair Bolsonaro, cujo conselheiro sobre economia é o banqueiro Paulo Guedes, que nunca foi nada no setor público e no mundo acadêmico, jamais teve compromisso com os interesses do Brasil, além de sempre apostar na violência, tanto verbal quanto ideológica, a misturar a este coquetel diabólico e de insanidades e radicalismos, que fogem à razão e à sensatez, a religião.

Bolsonaro é parte do “batalhão” evangélico politicamente ativo, que milita no campo ideológico de direita, sendo que muitos estão a viver ainda no Velho Testamento do “Olho por olho, dente por dente”, que jamais aceitou a democracia plena e a inclusão social das classes pobres, que ascenderam economicamente nos governos petistas, por intermédio do pequeno estado de bem-estar, que efetivou uma rede de proteção social, que está a ser demolida, violentamente, no desgoverno corrupto, ilegítimo e entreguista de *mi-shell temer e seus parceiros golpistas de primeira hora, os tucanos do PSDB.

Por sua vez, grande parte dos eleitores do Bolsonaro é composta por coxinhas de classe média, que sempre consideraram durante anos uma afronta à sua condição de classe os “empregados” da sociedade crescerem financeiramente e ter direitos que até então nunca tiveram acesso, a exemplo das ferramentas que viabilizaram o ensino técnico e o universitário, além de “terem” de ver as consideradas classes baixas ou populares a frequentar lugares considerados territórios dos coxinhas, como shoppings, aeroportos, faculdades, restaurantes, cinemas e até mesmo os shows onde os filhos das “boas” famílias fumam seus baseados e tomam seus porres sem serem incomodados pela polícia e nem vistos pelos seus “empregados” seculares.

Além disso, a criação de inúmeros programas de inclusão social, a explosão do consumo, a criação de estatais, os investimentos pesados em infraestrutura (transposição do Rio São Francisco, rodovias, ferrovias, hidrelétricas, moradias, cisternas, energia elétrica, como o Luz para Todos etc.), o pagamento da dívida externa junto ao FMI, a abertura de créditos à agricultura familiar, aos pequenos e médios agricultores, os créditos consignados aos servidores públicos, os empréstimos a juros mais baixos para as micro e médias empresas fizeram a roda da economia girar e, em 12 anos, os governos democráticos do PT criaram 20 milhões de empregos — um recorde de âmbito mundial, em um mundo, inclusive o desenvolvido, afundado pela neoliberalismo e a corrupção indômita e voraz que os colonialistas neoliberais geraram para ferrar com os países e seus próprios povos.

No Brasil, os neoliberais e ultraneoliberais, capitaneados pelos oligopólios midiáticos, à frente a Rede Globo, e pelos partidos de direita liderados pelo PSDB somente chegaram ao poder mediante a um golpe bananeiro, mas criminoso, a ter como garantidor do incomensurável e desditoso crime os juízes do Supremo Com Tudo (SCT), que estão agora a se calar, pois cúmplices, aos desatinos e às irresponsabilidades de um fascista perigoso que atende pelo nome de Jair Bolsonaro.

O neofascista, que perto do integralista Plínio Salgado é um anão intelectual e político, está agora no hospital onde se recupera de uma facada dada por outro celerado em Juiz de Fora, a apostar em um golpe, que seria o terceiro, pois seu argumento golpista, pernicioso e pleno de malícia e maledicência é que o PT está a armar uma fraude eleitoral, porque a urna eletrônica, a mesma que o Bolsonaro se elegeu “cem” vezes deputado federal, não é confiável.

Por seu turno, o milico insubordinado, que passou quase trinta anos a xingar e a desrespeitar as pessoas na Câmara dos Deputados, que debochou, esculhambou e tratou como se não fossem dignos de respeito seres humanos de uma sociedade multicultural e multirracial, ainda age com outra ignomínia ao afirmar que se o candidato do PT, Fernando Haddad, vencer as eleições ele assinará indulto para o Lula. Pura mentira e má-fé!

Porém, se o desse e o Lula aceitasse, Haddad, em nome dos votos que recebeu do povo brasileiro e de acordo com a Constituição nada demais teria cometido, porque a observar a legalidade, além de ser legitimado pela soberania popular. Bolsonaro quer, na verdade, dar o terceiro golpe, agora com o apoio das Forças Armadas, que se meteram numa tremenda fria quando tomaram o poder ilegalmente e, com efeito, saíram do poder desmoralizadas, pois foram 21 anos de ditadura, quando setores militares torturam, mataram e concentraram renda e riqueza, além de censurar a imprensa canalha e corrupta, que também apoiou o golpe de 1964 e o de 2016.

Outro problema é o general da reserva Hamilton Mourão e candidato a vice do ex-capitão, que literalmente falou em golpe de estado, com os militares à frente, como se já não bastasse os juízes, os procuradores e a mídia hegemônica e representante dos bancos que infernizaram o País, a interditar a candidatura Lula, a derrubar do poder a presidente legitimada pelo povo com 54,5 milhões de votos, a judicializar todo e qualquer ato dos governos petistas, inclusive os de rotina, além de criminalizar as principais lideranças do PT, a política como ferramenta de diálogo e de administração, bem como rasgar a Constituição e mandar ao espaço o Estado Democrático de Direito.

A direita e a extrema direita estão desesperadas, porque sabem que podem perder no segundo turno para o PT. Essa gente do establishment quer um regime onde cabe somente os seus e a deixar a maioria da população brasileira excluída, como sempre fizeram, pois têm almas de escravocratas. Está no sangue, no DNA da casa grande e de seus agregados: os coxinhas celerados.

A direita brasileira rejeita ferozmente, além de tudo o que elenquei acima, o estabelecimento de uma política de soberania nacional descolada dos Estados Unidos e o fortalecimento de blocos, a exemplo do Mercosul, do G-20 e do Brics. Os escravocratas tupiniquins querem viver tutelados pelos Estados Unidos eternamente, pois consideram que se for assim — como sempre foi — eles continuarão a se sentir seguros emocionalmente, psicologicamente e economicamente.

Agem como se fossem aqueles filhos que envelhecem nas barras das saias das mães e das calças dos pais. Esse tipo de gente tirana e egoísta é que se poderia chamar de párias-dependentes, ou seja, os eternos colonizados com complexo de vira-lata, que não se indentificam com seu próprio País e culturas, porque irremediavelmente dissociados de sentimentos de soberania, nacionalidade e patriotismo, a não ser para hipocritamente e cinicamente dar golpes, como fizeram a partir de 2013 e em 1964 e 1954. Para eles, basta vestir a camiseta amarela da CBF corrupta e exigir o “padrão” Fifa, que logo pararam de exigir no decorrer de todo desgoverno corrupto, antinacional, antipopular e antipatriótico de *mi-shell temer e bando.

E o que o fascista Jair Bolsonaro tem a ver com tudo o que escrevi neste artigo? O ex-capitão Bolsonaro representa tudo isto. Ele é a razão final do golpe, da manutenção do golpe, da sobrevivência do golpe. A direita está desmoralizada por causa de seus crimes travestidos de legalidades, sendo que muitos são realizados na cara dura, com a aquiescência do Judiciário e de parte da sociedade — a classe média e os ricos.

Bolsonaro sabe disso e por isto aposta no terceiro golpe contra a democracia, a partir da deposição de Dilma, da prisão de Lula e, se colar, o não reconhecimento da vitória de Fernando Haddad. Bolsonaro é mais um golpista de terceiro mundo a infernazar o Brasil e a América Latina. O golpe quer sua terceira passagem. Vamos ver o limite do Supremo Com Tudo (SCT) quanto à sua indulgência perante os golpistas que romperam com o Estado de Direito para terem direito ao Estado, assim como vendê-lo.

A direita é furiosa e sectária, porque seu projeto de País é tratar de seus interesses de grupos e pessoais para se locupletar. A inclusão do povo brasileiro pelos programas do PT fizeram com que as “elites” econômico-financeiras historicamente escravocratas e subalternas e subservientes aos Estados Unidos e aos países grandes da União Europeia reagissem com inconformismo e intolerância, de forma macabra e violenta.

Evitar a vitória de Haddad não significa apenas e simplesmente evitar a ascensão do PT ao poder central. Derrotar o PT e lideranças como Lula, Dilma e José Dirceu significa, sobretudo, não permitir que o Brasil tenha projeto de desenvolvimento, independência e soberania. Efetivar um terceiro golpe é manter o povo no cabresto, com as limitações perversas impostas à CLT, bem como significa a continuidade do desmonte do Estado e dos direitos da população que ainda restam.

A resumir: Bolsonaro é o desmonte do Brasil, o arremedo de democracia e sua definitiva colonização por parte dos ricos deste País desigual associados aos Estados Unidos. O capitão é o Brasil de joelhos e a derrota do que é civilizado em uma sociedade plural como a brasileira. Bolsonaro é o golpismo brutal, a falta de pão e paz; a ausência de civilização e inteligência.  É isso aí.


sábado, 1 de setembro de 2018

A Justiça dos injustos e o País do descalabro

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre




O Judiciário irresponsável e golpista finaliza o golpe no TSE, aumenta seus próprios salários e escraviza o povo por intermédio da terceirização total do trabalho, a deixar os trabalhadores nas mãos de empresários e governantes predadores e compromissados apenas com o capital e seus dividendos.

Enquanto isso, a Turquia prendeu cerca de três mil juízes e procuradores acusados e denunciados por tentar efetivar um golpe de estado, além de punir inúmeros generais, delegados e empresários, que estão na cadeia.

O Brasil é bárbaro e selvagem, dissociado de qualquer marco civilizatório, porque possui a pior e mais perversa casa grande do mundo ocidental.

Este é o País da ignorância, da miséria e da ultraviolência; da fome, da prostituição e da agiotagem, do tráfico de drogas e de armas, onde quadrilhas explodem bancos e as pessoas são assaltadas nas ruas intermitentemente, em um processo diabólico progressivo, que foi dimensionado exponencialmente pelo golpe dos ricos, dos muito ricos e pelos coxinhas celerados.

E deu no que deu: o Brasil irremediavelmente dividido, violentíssimo, desigual e injusto.

O Judiciário mostrou escancaradamente quem é e para o que sempre veio: garantir a entrega do Brasil às multinacionais, alinhar-se aos EUA e abrir mão de sua soberania, privilegiar os ricos, desmontar o pequeno estado de bem-estar social, derrubar Dilma Rousseff do poder e, fundamentalmente, prender o Lula e impedi-lo de vencer as eleições presidenciais de 2018 ainda no primeiro turno, pois, do contrário, o golpe de direita perderia o sentido.

Trata-se do Judiciário perdulário, elitista, antinacional, antidemocrático e antipopular.

O Brasil mostrou sua cara sem meias imagens e palavras. Os juízes e os procuradores saíram de suas caixas de Pandoras e deram a prova final que são os maiores responsáveis, desde a fundação da República, pelo subdesenvolvimento social e econômico do povo brasileiro, pois os garantidores de privilégios, benefícios e patrimonialismos das castas ricas e poderosas, que fazem do poder o meio para enriquecer, manter o status quo e eternizar a supremacia do establishment perante o povo e os trabalhadores.

O Judiciário brasileiro é a alma e o espírito do golpe do impeachment, que deixou o Brasil desmoralizado e de joelhos perante as Nações e os organismos governamentais e não governamentais.

Juízes e procuradores ricos, completamente alienados das necessidades e realidades do povo brasileiro, cassaram a dignidade humana e os direitos civis e políticos, não somente de Lula, mas de dezenas e dezenas de milhões de brasileiros, que tiveram seus votos cassados a partir da deposição criminosa de Dilma Rousseff e do encarceramento surreal e pleno de injustiça e violência contra o Lula.

Juízes e procuradores desprovidos de votos advindos da soberania do povo governam o País sem serem autorizados pela cidadania e a Constituição. Burocratas e exploradores do Direito violaram as leis, tornaram-se criminosos e transformaram o Brasil, definitivamente, em uma republiqueta pária e de terceiro mundo.

O Brasil sem influência nos fóruns internacionais e indigno para de igual para igual, de forma altiva e soberana, dialogar e quando necessário enfrentar os governantes dos países civilizados e democráticos.

O País de segunda classe, que não é respeitado e ouvido no mundo, porque não respeita as leis e a própria Constituição.

O Brasil dos golpes de estado, cujas "elites" o vendem barato, pois por elas prostituído e desamparado, pois inimigas do próprio povo, ao tempo que subalternas e subservientes aos interesses internacionais e da burguesia nativa.

A casa grande do atraso e do retrocesso, além de colonizada, mas portadora de egoísmos, perversidades, mesquinharias e rancores, que deixariam o anjo caído constrangido em suas vergonhas e violências.

A Justiça no Brasil não existe. Os juízes são, literalmente, o Brasil como ele o é: fadado ao fracasso, à desilusão, à iniquidade e ausente para seus filhos, porque há séculos abandonados.

O Brasil é indisciplinado e, com efeito, ingovernável, porque é na desordem que os abastados das castas privilegiadas mantêm e adquirem suas riquezas para viver em opulências.

O lugar esquecido por Deus, onde vicejam juízes e procuradores, que traem o País e cometem crimes contra a Constituição e o Estado Democrático de Direito.

O TSE consolidou o golpe. O Brasil perante a comunidade internacional é fora da lei, com juízes refratários à legalidade.


A Justiça dos injustos e o País do descalabro.

Pobre do Brasil.



terça-feira, 28 de agosto de 2018

Lula, Globo e promotor golpista a difamar Haddad e favorecer o PSDB

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O Ministério Público de São Paulo e seus promotores hedonistas e narcisistas não são comprometidos com os tucanos do PSDB paulista. O MP de São Paulo é o próprio PSDB, sua mais perversa face de direita e que comete, sistematicamente, três covardias para derrotar seus inimigos políticos: o domínio do fato, o lawfare e a traição ao povo brasileiro ao se tornar politicamente golpista e moralmente usurpador da Constituição  e do Estado Democrático de Direito. 

Assim também o é o Supremo Com Tudo e o MPF, que são a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil.Todo mundo sabe e compreende muito bem que o Ministério Público, principalmente os setores de direita, que são partidarizados e ideologizados estão envolvidos profundamente com o golpe do impeachment de 2016. Um golpe sem-vergonha e essencialmente terceiro-mundista, diga-se de passagem, levado a cabo pelos setores mais radicais e sem projeto de País da direita brasileira.

Grupos que tomaram o poder central de assalto e associados em um consórcio golpista e predador em relação aos interesses da Nação, a ter neste momento à frente da batalha partidária e eleitoral o Judiciário e a imprensa monopolista, que estão neste momento a atacar o candidato a vice-presidente de Lula, o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, político premiado nacionalmente e internacionalmente por causa de seus programas sociais e urbanos de quando administrou a maior cidade do País.

Haddad está a ser atacado por notícias premeditadamente requentadas pelo jornal falido, o Estado de São Paulo, um pasquim provinciano e pertencente à extrema direita paulista. A mesma que luta incansavelmente para que o Brasil retorne ao passado já longínquo, em um retrocesso cruel que remonta à escravidão, porque até hoje o jornaleco da casa grande paulista vive na era da Política do Café com Leite dos tempos da Velha República, bem como trata as realidades do século XXI como se estivesse a realizar escaramuças da chamada “revolução” de 1932.

Por sua vez, a realidade é que os historiadores sérios e comprometidos com a verdade e as realidades históricas tratam tal “revolução” dos escravocratas como se deve tratar: uma reação por parte da casa grande ao governo dos revolucionários de Getúlio Vargas, que conquistaram o poder em 1930 e, com efeito, passaram a industrializar o País e a favorecer a massa de trabalhadores com direitos sociais e trabalhistas.

Juntam-se a jornais panfletários e direitistas como o Estadão, a Folha de S. Paulo e o Grupo Globo, que, malandro e esperto sem limites, “deixou” de ser “Organizações(?)” para ser “Grupo”. Organizações pega mal, né? Afinal, qualquer pessoa pode fazer a seguinte pergunta que não quer calar: “Organizações de quê, cara pálida? Organizações de famiglias?”

Obcecada e desesperada com a força eleitoral do Partido dos Trabalhadores e suas principais lideranças, a exemplo de Lula, Dilma Rousseff e Fernando Haddad, dentre outras, a imprensa comercial e privada (privada nos dois sentidos, tá?!) necessita de fakes, como um dependente químico precisa usar drogas, pois a verdadeira fábrica de notícias falsas e manipuladas, quando não mentirosas para combater àqueles que os magnatas bilionários de todas as mídias cruzadas e oligopolizadas consideram como inimigos.

Para isso, o Grupo Globo e seus replicadores, como o Estado de São Paulo, tratam de sistematicamente desconstruir os nomes de políticos, geralmente da corrente trabalhista e de esquerda, que não cometeram malfeitos, a exemplo de Haddad, pois enlamear seu nome com a pecha fétida da corrupção é o caminho mais fácil para tirá-lo covardemente da luta política e, consequentemente, favorecer o candidato da direita e dos grupos corporativos midiáticos privados.

Esses bandos de lobos e chacais representam os interesses do establishment e lutam desesperadamente para manter o Brasil como republiqueta subordinada e atrelada umbilicalmente aos Estados Unidos e aos interesses das multinacionais, principalmente os bancos e as petroleiras, que tiram o máximo dos países, dentre eles o Brasil, assim como não dão o retorno, que deveria ser duramente obrigatório, para que o Brasil e seu povo se desenvolvessem, por meio de suas riquezas naturais, suas terras e seu patrimônio público.

Contudo, e apesar do poder dos coronéis proprietários das mídias privadas e de seus principais empregados, que estão sempre dispostos a rosnar em prol também de seus interesses financeiros e pecuniários em detrimento da maioria do povo brasileiro, não é possível derrotar ainda as esquerdas e sua principal liderança, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e quem ele indicar, se não for possível participar do certame eleitoral.

Para isso, os barões bilionários da imprensa de negócios privados necessitam do Poder Judiciário e do Ministério Público burgueses e partidários à direita, como urge ao diabo fugir da cruz. Trata-se do poder da República e da corporação que são totalmente dissociados e alienados dos interesses do País e das necessidades mais prementes de seu povo. Juízes e procuradores ou promotores, como quiserem, que fazem o jogo político de engessar a economia, judicializar o processo político e eleitoral, bem como criminalizar atos de ofício rotineiros de quem foi eleito pelo povo e legalmente governa.

Esses sacripantas togados de terceiro mundo com seus valores de pequenos burgueses ultrapassaram o portal do inferno, saíram de suas caixas de Pandoras e estão a mandar no País e a governá-lo sem a autorização do povo, que se dá por intermédio do voto soberano e irremediavelmente constitucional. E por que digo isto? Porque o MP de São Paulo, o mesmo que perseguiu Lula e depois teve de recuar e, mais do que isto, reconhecer ao público que não tinha provas de crimes contra o ex-presidente voltou a agir, de forma covarde, irresponsável e medonha.

Para a imprensa brasileira de mercado e alienígena mais corrupta do mundo ocidental poder fazer política e combater o PT nas eleições presidenciais deste ano, o MP paulista resolveu ingressar com uma ação de improbidade administrativa contra Fernando Haddad, uma forma de prejudicar e difamar um candidato que tem grande chance de ser eleito vice-presidente ou presidente pela maioria do povo brasileiro.

Não qualquer candidato é o Haddad, mas um político do PT e aliado do presidente Lula, que lidera todas as pesquisas de cabo a rabo e que estaria a viajar pelo Brasil se não fosse encarcerado injustamente, pois preso político, reconhecido como tal em âmbito mundial e, inclusive, pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU como preso político, que deixou claro que Lula, por lei, tem o direito de ter preservado todos seus direitos políticos, a poder fazer campanha e a dar entrevistas.

Todavia, aqui na Banânia dos coxinhas celerados, das mídias privadas que governam os governos golpistas, párias e sem a mínima vergonha na cara, como o desgoverno do corrupto e usurpador *mi-shell temer, campeão mundial de rejeição em todos os tempos, existem o STF, os tribunais subalternos e a PGR/MPF estaduais e federal. É essa gente que levanta a bola com açúcar para a imprensa de direita cortar acima da rede e atingir politicamente os candidatos do PT.

Por seu turno, gente do naipe do promotor Wilson Tafner, da Promotoria do Patrimônio Público de São Paulo, dentre muitos outros promotores e procuradores, resolve a seu bel-prazer reviver um assunto que foi notícia e também minuciosamente explicado à Justiça por Fernando Haddad e seus advogados, de forma que ficou muito difícil para a imprensa burguesa, a mais corrupta do mundo ocidental e seus capitães do mato, que se tornaram ordinários imputar a pecha injusta de corrupto a Haddad, um politico historicamente compromissado com o desenvolvimento do Brasil e com o bem-estar do povo brasileiro tal qual a Lula.

O promotor Tafner pediu ainda o bloqueio de bens no valor de R$ 15,1 milhões, uma verdadeira fortuna, que certamente o político do PT não possui, como fizeram com o patrimônio do Lula, sendo que praticamente o mesmo há décadas, sendo que um político de grandeza internacional sempre foi convidado para dar palestras e cobrá-las por elas, justamente, o que se tornou também um problema, mesmo o Lula a apresentar recibos e descontar em seu imposto de renda.

Agora vem esse promotor pleno de interesse político requentar acusação a Haddad para a imprensa de mercado bater, a fim de combatê-lo politicamente e eleitoralmente, de maneira que ele se torne refém de acusações infundadas e de denúncias vazias. É o fim da picada o MP de São Paulo, que a despeito de ter se dado mal em inúmeras acusações mentirosas e covardes, insiste em tentar interditar a candidatura do PT na pessoa de Fernando Haddad.

Esses caras têm de ter limites, nem que seja por meio de mudanças severas nas regras e normas que regem o MP, que virou um monstro e que está a infernizar a vida política e social do povo brasileiro, a, inclusive, impedir sistematicamente que as autoridades eleitas pelo voto popular e soberano governem, administrem e determinem questões sobre os orçamentos. Como pode uma coisa sem pé e nem cabeça acontecer?

Até as obras que beneficiarão o povo em todos seus aspectos nos municípios e estados são paralisadas muitas vezes por causa da vaidade e da arbitrariedade de um promotorzinho mequetrefe, concursado e desprovido de votos, que resolveu partidarizar e politizar o seu cargo e ofício. Trata-se de um absurdo o empoderamento de juízes e procuradores que chega às raias da esquizofrenia. O Judiciário e o MPF e seus subordinados trocaram os pés pelas mãos e não param de encher o saco e infernizar o Brasil. Até quando?

Se a esquerda vencer as eleições tem de prioritariamente dar fim a esse estado de coisas que não coadunam com o Estado de Direito, a democracia e a Constituição, que foi aviltada para não dizer estuprada pela direita que tomou de assalto o poder central e destruíram a economia do País e rebaixaram a autoestima do povo brasileiro.

Agora pergunte ao promotor e político inconsequente Wilson Tafner se ele está a fim de denunciar e, quiçá, perseguir os ladrões do PSDB paulista ou jogar duro com o Paulo Preto, o caixa dos tucanos, a ter o senador tucano José Serra como seu interlocutor de proa, ou seja, seu chefe direto, além do candidato à presidência Geraldo Alckmin. Pergunte ao Wilson Tafner como estão os escândalos do Rodoanel, das companhias de trem e metrô, da Dersa, bem como  a construção do túnel da Avenida Roberto Marinho (vejam só?), que na verdade foi questionada duramente logo que Haddad assumiu a prefeitura paulistana, sendo que o promotor insiste dizer que Haddad se aproveitou do cargo para amealhar vantagens. Mentira!

Então, vamos às perguntas que não querem calar: promotor Wilson Tafner, por que o MPSP até hoje não conseguiu botar na cadeia um único tucano ladrão? É verdade que grande parte do povo paulista, paulistano e brasileiro percebeu que o MPF, o MPSP, a Lava Jato e o Supremo Com Tudo (SCT) tem partido, o PSDB, e por isto não consegue prender um único tucano ladrão? Porque, pense bem, nobre promotor, ninguém é idiota e otário, e percebe que o MP levanta a bola para a imprensa corrupta bater no PT e seus candidatos. Lula Livre. É isso aí.

sábado, 25 de agosto de 2018

Lula dispara nas pesquisas, ONU reconhece golpe contra o Brasil e imprensa e juízes se calam


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O establishment jurídico-midiático vai peitar a ONU. Ele é fora da lei. Essa gente é apátrida e colonizadora de seu próprio povo e não se importa com nada e muito menos se submete às leis brasileiras e internacionais. E por quê? Porque se trata de uma casa grande escravocrata, que quando se sente sob pressão se torna cínica e hipócrita, a demonstrar toda sua perversidade e ausência de civilização, apesar de Miami e Nova York, onde os golpistas se refestelam e expõem suas miserabilidades humanas.

Sequestraram o corpo do maior e mais importante presidente da história republicana, juntamente com Getúlio Vargas. Prenderam-no sem cometer crimes, porque crimes ele não cometeu, como comprovam os autos dos processos e a própria sentença condenatória do juiz tucano, partidário e seletivo, Sérgio Moro, que um dia terá de responder por seus inúmeros crimes perpetrados contra a Constituição, à segurança do Estado e contra o presidente Lula, dentre muitas pessoas que foram pela Lava Jato injustiçadas, mesmo as que merecem ser presas, mas que foram ameaçadas de várias formas para falar o que o sistema judiciário e policial queria ouvir, conforme seus desejos políticos, partidários e corporativos.

Trata-se da direita mais encardida, sectária e infame do mundo ocidental, pois plena de guerra e que manterá Lula preso como se fosse uma questão de "honra" da autoridade provinciana, cruel e porta-voz do patrão historicamente herdeiro da escravidão sobre o empregado, o Lula, aquele que vem socialmente de baixo, a ter também origem no proletariado, que governou o Brasil com sucesso, a ser reconhecido no mundo civilizado, palavra que a burguesia brasileira desconhece, pois bárbara e tratada no exterior como tal, como confirmam os jornais e os meios acadêmicos mais importantes do mundo.

A perseguição do status quo a Lula vem de longe, porque, além de ser um líder popular de importância histórica, o político trabalhista e de esquerda ousou fundar a maior central de trabalhadores do País, além de ser o fundador do único partido orgânico que existe no Brasil, o PT, tão enraizado na sociedade brasileira, que há anos suporta a brutal perseguição da corrupta e antinacional imprensa de mercado e os desmandos de juízes, procuradores e delegados golpistas e usurpadores, que se associaram para impedir que Lula concorra às eleições presidenciais em outubro.

Impressionante o senhor Luiz Inácio Lula da Silva. Quanto mais a população brasileira percebe que sua prisão, além de ser política é também covarde, resolve votar nele, a exemplo das pesquisas de todos os institutos, que o colocam em primeiríssimo lugar, com 39% das intenções de votos, muito distante do segundo lugar, do fascista por convicção, Jair Bolsonaro, do PSC. Nota-se também que os juízes, procuradores e delegados da PF envolvidos até suas medulas com o criminoso golpe de estado de 2016, que ainda está em atividade, recusam-se a fazer justiça.

O golpe que rebaixou o Brasil a uma republiqueta bananeira e bárbara de terceiro mundo perante as nações evidencia que age para as oligarquias donas da casa grande, que desde a escravidão se refestelam em um festim diabólico sem fim, a arbitrariamente se contrapor ao povo deste País muito sofrido, que escolhe Lula, porque filho e pai dileto da massa dos trabalhadores e da grande maioria da população, cuja burguesia violenta, provinciana e colonizada deveria ficar de joelhos quando se reportasse às pessoas do povo.

Agora estão aí os próceres do STF e da PGR, a não ter o que falar, pois se calaram com a resolução do Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas (ONU), que obriga o Brasil a cumprir decisão que restabelece os direitos políticos de Lula, inclusive a fazer campanha eleitoral, que, na verdade, reconheceu que o Brasil não é uma democracia plena, longe disso, porque vítima de um golpe de estado efetivado pelo Congresso Nacional, com o apoio do grande empresariado, principalmente os meios de comunicação corporativos, a ter à frente do golpe terceiro-mundista o Grupo Globo da famiglia Marinho, aliás, mais um crime para sua imensa coleção de crimes contra o País e seu povo.

Raquel Dodge, a procuradora-geral da República se calou, como se cala e, sistematicamente, arquiva os processos contra os tucanos golpistas, além de proteger o abjeto *mi-shell temer, o "presidente" ilegítimo, considerado chefe de quadrilha pelo MPF, que é comandado por Dodge, bem como seus principais colaboradores, a exemplo de Moreira Franco e Eliseu Padilha, que não teriam condições de cumprimentar seus vizinhos se não fossem protegidos pelos seus cargos, cujas imunidades afastam tais abutres das grades de uma cadeia.

Diga-se de passagem, que dificuldade tem os procuradores, delegados da polícia federal para prender os tucanos ladrões, aqueles que foram filmados, fotografados e gravados, além de a PF e o MPF terem em suas mãos documentos comprobatórios de que muitos políticos tucanos do PSDB, DEM e PPS possuem patrimônios milionários não documentados em nome de terceiros, como também contas em paraísos fiscais jamais declaradas à Receite Federal, evidentemente.

Cadê o patrimônio milionário de Lula? Onde estão suas contas no exterior? Mostrem quaisquer sonegações de impostos do político trabalhista? Provem documentalmente e moralmente que o muquifo de classe média chamado pela imprensa de guerra e de direita de "tríplex" pertence a Lula, quando a verdade é que o imóvel parece um pombal, não tem elevador interno e não foi reformado, como disse o juiz tucano, Sérgio Moro e seus áulicos do MPF, que até hoje não comprovaram nada contra Lula, porque simplesmente o líder político jamais cometeu crimes.

Agora, o desgoverno pária e infame do bárbaro *mi-shell temer, o golpista e usurpador que comete crimes em série juntamente com seu bando contra os direitos do povo brasileiro e o Estado nacional, tal qual a um serial killer, está às voltas, por intermédio do Ministério da Justiça, do ministro golpista Torquato Jardim, com a bomba que caiu em seu colo, quando o direitista atacou e depreciou a resolução da ONU quanto aos direitos de Lula, a desmoralizar ainda mais um desgoverno que já nasceu ilegítimo, porque tomou de assalto o poder central por intermédio da traição.

Não só o golpista Torquato Jardim falou um monte de despropósitos e absurdos sobre os tratados do Brasil, como signatário e membro da ONU. O também golpista juiz do STF, Alexandre Lex Luthor de Moraes, que também foi um péssimo ministro da Justiça do bandoleiro *temer, pois indicado pelo governo tucano do Santo, vulgo Geraldo Alckmin, trocou os pés pelas mãos, como sempre faz, desde seus tempos de advogado do PCC. Lex Luthor também não perdeu tempo ao afirmar a mentira "cada macaco no seu galho", a se juntar ao coro dos cínicos e hipócritas, pois em passado recente ele considerou que os tratados internacionais sobre direitos humanos são superiores às leis locais - dos países.

Ressalto mais uma vez ao leitor que se utiliza de má-fé intelectual e que por inúmeros motivos é contra o Lula, a apoiar, inclusive, que o ex-mandatário não tenha direitos, deixo claro que me refiro às leis locais sobre direitos humanos. Não há tergiversação. Ponto.

Alexandre Lex Luthor de Moraes afrontou não somente a ONU como também tudo o que ele já disse a respeito do assunto, tal qual a procuradora-geral Raquel Dodge, que convenientemente se calou, bem como o fizeram a maioria dos ministros do STF — o Supremo Com Tudo (SCT), que vem a ser a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil.

E por quê? Porque o SCT é o garantidor do golpe, sendo que todo mundo sabe disso, aqui no Brasil e no exterior, inclusive quem apoiou o golpe dos empresários, que estão no poder, a exemplo dos coxinhas paneleiros de classe média, que são massa de manobra de quem tem muito dinheiro.

Não é possível conviver e aceitar coisas como essas, de ministros dos dois pesos e duas medidas, que mudam de opinião conforme mudam de direção as velas de um veleiro sob os ventos. O Brasil ratificou no decorrer do tempo inúmeros tratados junto à ONU. Tornou-se signatário de importância e agora vem o Alexandre de Moraes, um preposto do "governante" ilegítimo *mi-shell temer, a dizer que cada macaco tem de ficar no seu galho.

"Macacos" que fazem macaquices de terceiro mundo sem parar são os membros do governo golpista e que tomaram o poder de assalto, a partir da hora que o candidato irresponsável e inconformado do PSDB, Aécio Neves, não reconheceu a vitória legítima de Dilma Rousseff, a dar o pontapé inicial ao golpe de estado de 2016, que está até hoje a infernizar o Brasil ao ponto de prenderem o maior político da América Latina, sem que houvesse provas que o incriminassem.

Hoje Aécio é um cadáver político, desmoralizado, que vai concorrer a deputado federal, porque não tem condições morais e políticas de vencer eleições majoritárias. Aécio, o tucano que será lembrado pela história como golpista e usurpador, é um cadáver político, enquanto o Lula, mesmo preso covardemente e injustamente, poderia vencer as eleições de 2018 ainda no primeiro turno, bem como Dilma lidera muito à frente a corrida para ocupar uma cadeira por Minas Gerais no Senado, conforme indicam as pesquisas.

Contudo, os juízes do Supremo Com Tudo (SCT) se calam, assim como a PGR Dodge, a rápida no gatilho quando se trata do Lula, mas jamais dos tucanos e dos golpistas do DEM. É surreal, mas é isto. Lula deveria estar solto há muito tempo. Aliás, nem deveria ser preso. É uma vergonha a desmoralização que juízes, procuradores e delegados fazem com o País perante o povo, as nações e seus respectivos governos.
O Brasil é tratado como uma republiqueta terceiro-mundista, cujas "elites" são fora da lei, porque não respeitam a Constituição, pois querem mais poder e dinheiro do que já tem, nem que seja por meio de um golpe, que é denunciado no mundo inteiro.

Não se viu nada igual no planeta, no que diz respeito, inclusive, o Brasil ter uma parte da população que se voltou contra seus próprios direitos. Trata-se, realmente, dessa gente deitar em divãs, porque um caso, literalmente, psiquiátrico.

O Brasil não pertence ao Judiciário. O Brasil é do seu povo, que deseja votar em Lula. É isso aí.


sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Lula é livre mesmo preso, enquanto a ONU recomenda ao Judiciário golpista submissão à Lei


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Necessário e imperativo é lembrar sempre que a Justiça, o MPF e muitos de seus servidores meganhas togados são a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil e de seu povo, porque politizados, injustos, persecutórios e partidarizados, a cometer crimes contra a ordem democrática, o Estado de Direito, a Constituição, os Códigos Civil e Criminal e a cidadania.

Essa gente endiabrada, que recebe altos salários e mordomias mil dos contribuintes brasileiros, um dia terá de responder por seus crimes perpetrados contra os interesses do País e, principalmente, contra os direitos civis de todos os brasileiros, a começar pelo político trabalhista e de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva, alvo de uma perseguição medonha efetivada por servidores covardes e ideologicamente conservadores.

Funcionários que se transformaram em bate-paus da casa grande escravagista e dos interesses internacionais se aproveitaram, inadvertidamente, de seus cargos públicos, ressalto novamente, pagos pelo povo, a fim de interditar o processo político brasileiro e, com efeito, serem responsáveis confessos por mentirem, na maior cara dura, no que é relativo às acusações infundadas, levianas e plenas de interesse politico contra o Lula.

Conspiraram politicamente e compactuaram com as armações consolidadas em processos manipulados para que Dilma Rousseff, a presidente legítima e constitucional fosse deposta, de modo que uma escória, comandada pelo MDB, PSDB, DEM e o famigerado Centrão, com o apoio da imprensa corporativa e familiar, historicamente corrupta e golpista tomasse o poder de assalto, a dar exemplo às quadrilhas armadas, que assombram as cidades brasileiras de norte a sul, de leste a oeste.

Por sua vez, como todo o planeta sabe da perseguição e das covardias e perversidades praticadas contra o Lula e sua família, por parte de membros do sistema judiciário, que ocasionaram, inclusive, a morte de dona Marisa Letícia, o Comitê de Direitos Humanos da ONU resolveu aceitar hoje o pedido de liminar formulado pelos advogados de Lula, nas pessoas de Valeska Teixeira Zanin Martins e Cristiano Zanin Martins, na companhia do advogado de fama internacional, Geoffrey Robertson QC, que determina ao Estado brasileiro a “tomada de medidas necessárias para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, a incluir o acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico”.

Além disso, a aceitação da liminar por parte da ONU significa que “não se deve impedir que o autor [Lula] concorra às eleições presidenciais de 2018, até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final”.

Evidentemente que a resolução do Comitê de Direitos Humanos da ONU não interferirá e não irá parar a perseguição a Lula, bem como é mais do que notório que os meganhas togados estão pouco a se lixar se dezenas de milhões de brasileiros votam em Lula e sabem que o líder democrático e republicano jamais cometeu crimes de corrupção ou quaisquer atos que possam manchar sua notável biografia humana e política.

Obviamente que a posição crítica da ONU e dos mais importantes juristas do Brasil e do mundo ocidental, no que diz respeito ao encarceramento injusto e político de Lula, em hipótese alguma fará os golpistas de casacas e togas recuarem, porque quem se aventura em crime violento, a exemplo do golpe de estado de 2016, está disposto a tudo, mesmo se for considerado pelo mundo civilizado, que essa súcia mesquinha e infame tanto admira, um macaco bárbaro e selvagem terceiro-mundista, distante socialmente e moralmente do que é civilizado, diligente e sensato.

Entretanto, é importante informar aos reacionários e golpistas full time deste País vítima de golpes sem fim protagonizados pela direita brasileira que o Brasil incorporou ao seu ordenamento jurídico o Protocolo Facultativo, com efeito a reconhecer a jurisdição do Comitê de Direitos Humanos da ONU, com a obrigação de atender suas decisões.

O Comitê reconheceu que houve violação do artigo 25 do Pacto de Direitos Civis da ONU, a ocasionar danos irreparáveis a Lula, por entender que a Justiça e o MPF brasileiros querem impedir que o ex-presidente  concorra às eleições presidenciais de outubro ao negar-lhe, arbitrariamente e a não respeitar à Constituição, o acesso aos integrantes de do seu partido, à sua coligação política e à imprensa, a impedi-lo de dar entrevistas e, inclusive, interditá-lo como cidadão, no que tange aos debates entre os candidatos a presidente propiciados pelos meios de comunicação privados e estatais.

Para resumir, as determinações da ONU, e o Brasil é signatário do Pacto de Direitos Civis da Organização, os servidores golpistas que estão a ocupar cargos no STF, conhecido também como Supremo Com Tudo (SCT), além de STJ, TSE, TRFs e varas de primeira instância, bem como os operadores obsessivos, persecutórios, parciais e seletivos da Lava Jato, certamente que não irão observar as leis, pois, além de terem rasgado vergonhosamente a Constituição, eles também enveredaram pelo partidarismo politico e ideologização do Direito, a cumprir, literalmente, o que o Departamento de Estado e a CIA determinaram, com o apoio do Grupo Globo e assemelhados.

Trata-se da linha de frente de combate ao desenvolvimento e independência do Brasil, assim como tais servidores do Judiciário são politicamente orientados pela direita brasileira, a dona da casa grande, que mantém historicamente seus privilégios e benefícios. Juiz, delegado da PF e procurador que rasga e viola a Constituição e manda para o espaço o Estado Democrático de Direito, realmente não irão dar ouvidos e muito menos atender orientações jurídicas da ONU, afinal os meganhas togados não expuseram suas cabeças à toa, pois sabedores que deram um golpe de estado cucaracha e bananeiro, mas violentíssimo contra a soberania do País e os direitos dos trabalhadores.

Os feitores e os capitães do mato da casa grande de alma e espírito escravocrata não estão nem aí para o que pensam sobre suas vilanias e patifarias. Quem comete crimes contra seu próprio povo, não haverá de reconhecer a lei, seja no Brasil ou na ONU. Golpe é golpe e golpista é golpista. Estão aí para o que der e vier. Entregam o Brasil em ações de lesa-pátria e não há um único juiz ou procurador que ocupe cargo em instância superior para questionar terríveis crimes, que seguramente prejudicarão, severamente, gerações de brasileiros. 

Se não vencem nas urnas, dão golpe. Se houver reclamação, censura-se. Se alguém ou grupos se revoltarem, reprima-se, e pronto!

Golpista é golpista e bandido é golpista, ainda mais quando toma de assalto o poder e usurpa a cadeira presidencial que não é e nunca foi sua. Quando a Justiça começa a fazer política, ou seja, a interditá-la é porque algo vai muito mal, ao ponto de a casta dos togados criar sua própria jurisdição, conforme os interesses políticos postos na mesa de negociações entre os diversos grupos que compõem a direita brasileira, uma das mais ricas, perversas e poderosas do mundo.

Lula deveria estar solto. Mais do que isto: jamais deveria ter sido encarcerado. Lula não cometeu quaisquer crimes e malfeitos. O líder de esquerda governou, e com sucesso, pois reconhecido no Brasil e no mundo. Os juízes e as mídias de mercado covardemente prenderam o Lula, para que ele não vencesse as eleições de 2016.

Os togados estão a enfrentar o mundo, que está de olho neste País tão importante, mas que é vítima de cafajestes, calhordas e bandidos de toda monta e que cometem crimes contra a Pátria, porque querem fazer negócios trilionários com as riquezas do País, com o patrimônio público e com o dinheiro do povo contribuinte, como estão a fazer, na maior cara de pau e falta de vergonha na cara, a terem garantia jurídica de procuradores, juízes e advogados devotados ao grande capital e aos interesses imediatos das classes altas brasileiras.

O Supremo Com Tudo (SCT), que vem a ser a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil tem grande responsabilidade sobre a divisão da sociedade brasileira, a intolerância política, a explosão dos preconceitos raciais, de classe e origem, assim como é também grande responsável pela violência que acontece no País, pois garantiu e “legalizou” aos ricos e muito ricos um golpe de estado criminoso que destruiu a economia, eliminou programas de inclusão social, extinguiu milhões de empregos e congelou os investimentos públicos, que garantiam empregabilidade e melhor qualidade de vida.

E daí, não é?! Só que a banda não toca assim, bem como sabemos que as ações judiciais e jurídicas para manter Lula são verdadeiras chicanas e plenas de acusações armadas, como o depoimento do bilionário Leo Pinheiro, que somente se alinhou ao que a PF e o MPF queriam no que concerne a Lula depois de modificar seus depoimentos pela quarta vez.

O processo que levou à prisão política e injusta de Lula não tramitaria jamais pelos escaninhos da Justiça em um País sério e realmente democrático. Aliás, o processo seria inapelavelmente arquivado em uma nação que respeite sua Constituição e os códigos penais e civis. O STF e os tribunais inferiores a ele levarão anos para recuperar credibilidade e respeito, porque odiados por grande contingente da população.

Justiça que não faz justiça tem de fechar para balanço. Os juízes, os procuradores tem de retornar às suas caixas de Pandoras. Voltar aos seus quadrados e parar de infernizar o povo brasileiro. Juiz a interditar a política é sinal que o País corre a passos largos para um regime de exceção. Juiz na imprensa de negócios privados é sinal de degeneração da República. Lula Livre! É isso aí.


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

STF apronta crimes como o golpe, mas tem de engolir sapos cururus no papel de golpista — Lula Livre!


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O Supremo Com Tudo (SCT) é um partido político golpista e usurpador, irremediavelmente desmoralizado e odiado pela maioria da população, que o reconhece como elitista, injusto, ideológico, politizado, opressor e aventureiro, porque se tornou o garantidor da deposição da presidente legítima e constitucional Dilma Rousseff. O SCT é, na realidade, o tribunal burguês mais caro do mundo e que permitiu que golpistas ricos e de terceiro mundo jogassem na lixeira os 54,5 milhões de votos concedidos pelo povo brasileiro à mandatária trabalhista e do PT.

E ficou tudo por isto mesmo, além da bagunça social e econômica generalizada que acontece no País, que está entre as dez nações com as maiores taxas de homicídios no mundo, assim como lidera exponencialmente outros tipos de crimes, realidade esta que acarreta desassossego e desesperança na população, por se tratar de uma simbiose malévola e violenta, que age como câncer no tecido social brasileiro. Somente em 2016 foram mais de 60 mil homicídios.

E o que acontece? Nada, pois o irresponsável e golpista Supremo Com Tudo está preocupado em aumentar em mais de 16% seus próprios salários do que, por exemplo, acabar com o golpe, libertar Lula, reconhecido no mundo como preso político, porque a verdade é que os meganhas togados jamais conseguiram comprovar que o líder inconteste das pesquisas, que solto poderá vencer as eleições presidenciais no primeiro turno, cometeu qualquer crime.

O problema dessa gente intelectualmente mediana de moral pequeno-burguesa, que adora arrotar posição e orgulho nas pizzarias dos shoppings de classe média, mas que também adora se entubar em um black tie e se valer do cargo público pago em dia pelo contribuinte, para fazer política ao invés de se reportar aos autos dos processos e, consequentemente, favorecer grupos econômicos e políticos que estão diretamente envolvidos com o golpe de estado de 2016.

Juízes do SCT e de instâncias inferiores se alinham em suas ações sistematicamente secessionistas e resolvem inacreditavelmente rasgar a Constituição para intervir na política e interditar o processo eleitoral, que terminou no golpe de impeachment e na prisão injustificada, injusta e covarde do presidente Lula, que jamais permitiu ser cooptado pelos donos do mundo, que controlam o sistema de capitais e a direita brasileira.     

Os primazistas de togas aumentam seus próprios salários por serem, irrefragavelmente, dissociados dos interesses e das dores da maioria do povo brasileiro, pois alienados e de princípios ímpios, quando a iniquidade viceja como erva daninha a destruir a plantação. Esse tipo de gente não conhece as realidades duras dos brasileiros, porque simplesmente moradores de redomas luxuosas e fartas como as tetas das vacas prenhas, a mamar no Estado brasileiro, pois a intenção é que o Estado seja patrimonialista, a sustentar somente as castas das tradições “indianas”, que vivem em terras tupiniquins.

Enquanto isso, os brasileiros ainda empregados estão com seus salários de fome congelados após o maldito presidente ilegítimo tomar o poder de assalto para encher de dinheiro os cofres e os bolsos das classes altas, que estão a deitar e rolar no Brasil da bagunça, de ninguém, sem ordem e vergonha na cara, desde que tiranos em forma de quadrilha resolveram infernizar a vida de centenas de milhões de cidadãos brasileiros, que perderam direitos e o acesso a uma vida de melhor qualidade. Não houve desgoverno pior e mais perverso do que o do desqualificado e traidor *mi-shell temer — o diabo em forma de gente. A história contará...

A verdade é que deram um golpe de estado para roubar, sendo que o roubo é realizado em incontáveis formas e maneiras, até mesmo as que parecem legais e legítimas. Escravocratas e colonizadores do povo brasileiro. Cleptomaníacos de uma figa, bárbaros e selvagens, que prenderam um homem republicano e civilizado e derrubaram do poder uma mulher civilizada e republicana.

Em nome de quem este estado de coisas e de incomensurável vilania? E para quê? Para que o Brasil seja colonizado e jamais se torne, de fato, uma Nação soberana, livre e democrática, a ter os juízes e procuradores como os tutores do povo brasileiro e mantenedores de seu subdesenvolvimento. É o fim da picada!

Não satisfeito em ser leviano, conspirador e promotor de toda desordem jurídica e, com efeito, econômica e social que acontece na Banânia, o território da burguesia brasileira, o Supremo Com Tudo resolveu agir e atuar contra a ordem democrática, a seu bel-prazer, porque não tem quaisquer compromissos com a sociedade, porque indutor dos interesses internacionais, como demonstra, ipsis litteris, sua omissão e cumplicidade criminosa com o desgoverno predador liderado pelo bando de *mi-shell temer, que destruiu propositalmente a economia.

A direita entreguista e pária destruiu o mercado interno e as grandes empresas privadas e nacionais, que dominavam vastos negócios no mundo. Agora estão a entregar as empresas públicas e estratégicas para a soberania do Brasil e a dar fim, criminosamente, aos programas de inclusão social, a favorecer a banca financeira e a propiciar imensa alegria à gringada pirata, malandra e esperta, tal qual a casa grande brasileira, a que escravizou oficialmente seres humanos por 388 anos e que por intermédio do golpe estão a se lambuzar com o melado proporcionado pelas riquezas do Brasil e pelo trabalho duro de gerações de brasileiros.

Por isso e por tudo isto o argentino Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz de 1980, fez a juíza e presidente do Supremo Com Tudo (SCT), Cármen Lúcia (Carminha, para os diretores do Grupo Globo) engolir sapos ao afirma-lhe cara a cara: "Disse a ela que o golpe que tirou Dilma do poder tinha como objetivo tirar Lula do caminho. E isso é uma séria ameaça à democracia no Brasil" — asseverou, para logo o Nobel complementar: "Falamos também sobre a liberdade de Lula. Pedi que ela tome consciência que Lula é um preso político. Reconhecido inclusive como preso político pela Organização das Nações Unidas (ONU)".

É duro, com quase 59 anos, viver e morar neste País, que possui as piores “elites” do mundo ocidental, quiçá do planeta. Em pleno ano de 2016, após 35 anos de redemocratização e democratização, um consórcio de direita (Grupo Globo, MPF, STF, STJ, Lava Jato, PSDB/PMDB, Congresso, Fiesp etc.), derrotado quatro vezes consecutivas pelo PT, resolve conspirar e realizar mais um golpe de estado de tantos já acontecidos na história da República.

O  bárbaros com tênue verniz de civilizados de Miami rasgaram a Constituição para entregar o País e retirar direitos, independente de os empresários e o povo brasileiro terem ganhado dinheiro em um Brasil que avançava com muito esforços em todos os índices sociais, econômicos e atividades humanas, sendo que o País era respeitado no mundo, porque, definitivamente, o que o Lula e a Dilma não têm é complexo de vira-lata e compreendem que o Brasil existe para ser protagonista entre as nações e não uma republiqueta bananeira com cara de coxinha e subalterna aos países centrais.

Cármen Lúcia e seus colegas envergonham a Nação, porque prepostos de um golpe cucaracha e bananeiro, bem como servis aos interesses da casa grande rica e que não se conforma em não roubar tudo o que toca. Carminha diminuiu o Supremo Com Tudo, tanto quanto seus antecessores, que iniciaram o golpe na gestão de Joaquim Barbosa, quando levaram covardemente e injustamente José Dirceu à prisão. O golpe da burguesia escravocrata teve início em 2005, como o apoio da golpista-mor famiglia Marinho.

O mundo inteiro sabe que o Lula é preso político e as pessoas sabem que toda e qualquer luta em prol da liberdade de Lula será combatida fanaticamente pelos procuradores do MPF e por juízes de pequenas e grandes instâncias, a fazerem jogos sujos, arbitrariedade, maledicências e covardias, como a que levou a esposa de Lula, dona Marisa Letícia, e o reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, que se suicidou por causa da irresponsabilidade e covardia de delegada da PF, Érika Mialik Marena, que se trabalhasse em um país sério, certamente que seria processada, demitida para o bem do serviço público e talvez presa.

Para finalizar, Esquivel aproveitou a ocasião de ser recebido pela juíza Cármen Lúcia e entregou cópia do abaixo assinado com 240 mil nomes que pedem a indicação de Lula para receber o Nobel da Paz, afinal o que o líder trabalhista e de esquerda fez em prol do Brasil e do povo brasileiro é inesquecível, conforme deixará claro a história.

Além disso, é necessário relatar que a jurista Carol Proner entregou à Cármen Lúcia, presidente do SCT, o livro no qual juristas e advogados de renome criticam duramente a sentença injusta e política dos juízes do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) contra Lula, bem como contestam a prisão após condenação em segunda instância, o que não reza a Constituição.

Agora, vamos à pergunta que se recusa a calar: “A juíza Cármen Lúcia não sabe de tudo isso? Não compreende o que aconteceu no Brasil?” Com a palavra a própria juíza. O maior líder político do Brasil dos últimos 50 anos registrou sua candidatura, hoje, 15 de agosto. Lula está preso por causa de uma Justiça injusta, que se recusa a fazer justiça, pois protagonista e garantidora de um golpe de estado terceiro-mundista contra o Brasil. STF apronta crimes como o golpe, mas tem de engolir sapos cururus no papel de golpista. Lula Livre! É isso aí.