Google+ Badge

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Lula é livre mesmo preso, enquanto a ONU recomenda ao Judiciário golpista submissão à Lei


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Necessário e imperativo é lembrar sempre que a Justiça, o MPF e muitos de seus servidores meganhas togados são a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil e de seu povo, porque politizados, injustos, persecutórios e partidarizados, a cometer crimes contra a ordem democrática, o Estado de Direito, a Constituição, os Códigos Civil e Criminal e a cidadania.

Essa gente endiabrada, que recebe altos salários e mordomias mil dos contribuintes brasileiros, um dia terá de responder por seus crimes perpetrados contra os interesses do País e, principalmente, contra os direitos civis de todos os brasileiros, a começar pelo político trabalhista e de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva, alvo de uma perseguição medonha efetivada por servidores covardes e ideologicamente conservadores.

Funcionários que se transformaram em bate-paus da casa grande escravagista e dos interesses internacionais se aproveitaram, inadvertidamente, de seus cargos públicos, ressalto novamente, pagos pelo povo, a fim de interditar o processo político brasileiro e, com efeito, serem responsáveis confessos por mentirem, na maior cara dura, no que é relativo às acusações infundadas, levianas e plenas de interesse politico contra o Lula.

Conspiraram politicamente e compactuaram com as armações consolidadas em processos manipulados para que Dilma Rousseff, a presidente legítima e constitucional fosse deposta, de modo que uma escória, comandada pelo MDB, PSDB, DEM e o famigerado Centrão, com o apoio da imprensa corporativa e familiar, historicamente corrupta e golpista tomasse o poder de assalto, a dar exemplo às quadrilhas armadas, que assombram as cidades brasileiras de norte a sul, de leste a oeste.

Por sua vez, como todo o planeta sabe da perseguição e das covardias e perversidades praticadas contra o Lula e sua família, por parte de membros do sistema judiciário, que ocasionaram, inclusive, a morte de dona Marisa Letícia, o Comitê de Direitos Humanos da ONU resolveu aceitar hoje o pedido de liminar formulado pelos advogados de Lula, nas pessoas de Valeska Teixeira Zanin Martins e Cristiano Zanin Martins, na companhia do advogado de fama internacional, Geoffrey Robertson QC, que determina ao Estado brasileiro a “tomada de medidas necessárias para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, a incluir o acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido politico”.

Além disso, a aceitação da liminar por parte da ONU significa que “não se deve impedir que o autor [Lula] concorra às eleições presidenciais de 2018, até que todos os recursos pendentes de revisão contra sua condenação sejam completados em um procedimento justo e que a condenação seja final”.

Evidentemente que a resolução do Comitê de Direitos Humanos da ONU não interferirá e não irá parar a perseguição a Lula, bem como é mais do que notório que os meganhas togados estão pouco a se lixar se dezenas de milhões de brasileiros votam em Lula e sabem que o líder democrático e republicano jamais cometeu crimes de corrupção ou quaisquer atos que possam manchar sua notável biografia humana e política.

Obviamente que a posição crítica da ONU e dos mais importantes juristas do Brasil e do mundo ocidental, no que diz respeito ao encarceramento injusto e político de Lula, em hipótese alguma fará os golpistas de casacas e togas recuarem, porque quem se aventura em crime violento, a exemplo do golpe de estado de 2016, está disposto a tudo, mesmo se for considerado pelo mundo civilizado, que essa súcia mesquinha e infame tanto admira, um macaco bárbaro e selvagem terceiro-mundista, distante socialmente e moralmente do que é civilizado, diligente e sensato.

Entretanto, é importante informar aos reacionários e golpistas full time deste País vítima de golpes sem fim protagonizados pela direita brasileira que o Brasil incorporou ao seu ordenamento jurídico o Protocolo Facultativo, com efeito a reconhecer a jurisdição do Comitê de Direitos Humanos da ONU, com a obrigação de atender suas decisões.

O Comitê reconheceu que houve violação do artigo 25 do Pacto de Direitos Civis da ONU, a ocasionar danos irreparáveis a Lula, por entender que a Justiça e o MPF brasileiros querem impedir que o ex-presidente  concorra às eleições presidenciais de outubro ao negar-lhe, arbitrariamente e a não respeitar à Constituição, o acesso aos integrantes de do seu partido, à sua coligação política e à imprensa, a impedi-lo de dar entrevistas e, inclusive, interditá-lo como cidadão, no que tange aos debates entre os candidatos a presidente propiciados pelos meios de comunicação privados e estatais.

Para resumir, as determinações da ONU, e o Brasil é signatário do Pacto de Direitos Civis da Organização, os servidores golpistas que estão a ocupar cargos no STF, conhecido também como Supremo Com Tudo (SCT), além de STJ, TSE, TRFs e varas de primeira instância, bem como os operadores obsessivos, persecutórios, parciais e seletivos da Lava Jato, certamente que não irão observar as leis, pois, além de terem rasgado vergonhosamente a Constituição, eles também enveredaram pelo partidarismo politico e ideologização do Direito, a cumprir, literalmente, o que o Departamento de Estado e a CIA determinaram, com o apoio do Grupo Globo e assemelhados.

Trata-se da linha de frente de combate ao desenvolvimento e independência do Brasil, assim como tais servidores do Judiciário são politicamente orientados pela direita brasileira, a dona da casa grande, que mantém historicamente seus privilégios e benefícios. Juiz, delegado da PF e procurador que rasga e viola a Constituição e manda para o espaço o Estado Democrático de Direito, realmente não irão dar ouvidos e muito menos atender orientações jurídicas da ONU, afinal os meganhas togados não expuseram suas cabeças à toa, pois sabedores que deram um golpe de estado cucaracha e bananeiro, mas violentíssimo contra a soberania do País e os direitos dos trabalhadores.

Os feitores e os capitães do mato da casa grande de alma e espírito escravocrata não estão nem aí para o que pensam sobre suas vilanias e patifarias. Quem comete crimes contra seu próprio povo, não haverá de reconhecer a lei, seja no Brasil ou na ONU. Golpe é golpe e golpista é golpista. Estão aí para o que der e vier. Entregam o Brasil em ações de lesa-pátria e não há um único juiz ou procurador que ocupe cargo em instância superior para questionar terríveis crimes, que seguramente prejudicarão, severamente, gerações de brasileiros. 

Se não vencem nas urnas, dão golpe. Se houver reclamação, censura-se. Se alguém ou grupos se revoltarem, reprima-se, e pronto!

Golpista é golpista e bandido é golpista, ainda mais quando toma de assalto o poder e usurpa a cadeira presidencial que não é e nunca foi sua. Quando a Justiça começa a fazer política, ou seja, a interditá-la é porque algo vai muito mal, ao ponto de a casta dos togados criar sua própria jurisdição, conforme os interesses políticos postos na mesa de negociações entre os diversos grupos que compõem a direita brasileira, uma das mais ricas, perversas e poderosas do mundo.

Lula deveria estar solto. Mais do que isto: jamais deveria ter sido encarcerado. Lula não cometeu quaisquer crimes e malfeitos. O líder de esquerda governou, e com sucesso, pois reconhecido no Brasil e no mundo. Os juízes e as mídias de mercado covardemente prenderam o Lula, para que ele não vencesse as eleições de 2016.

Os togados estão a enfrentar o mundo, que está de olho neste País tão importante, mas que é vítima de cafajestes, calhordas e bandidos de toda monta e que cometem crimes contra a Pátria, porque querem fazer negócios trilionários com as riquezas do País, com o patrimônio público e com o dinheiro do povo contribuinte, como estão a fazer, na maior cara de pau e falta de vergonha na cara, a terem garantia jurídica de procuradores, juízes e advogados devotados ao grande capital e aos interesses imediatos das classes altas brasileiras.

O Supremo Com Tudo (SCT), que vem a ser a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil tem grande responsabilidade sobre a divisão da sociedade brasileira, a intolerância política, a explosão dos preconceitos raciais, de classe e origem, assim como é também grande responsável pela violência que acontece no País, pois garantiu e “legalizou” aos ricos e muito ricos um golpe de estado criminoso que destruiu a economia, eliminou programas de inclusão social, extinguiu milhões de empregos e congelou os investimentos públicos, que garantiam empregabilidade e melhor qualidade de vida.

E daí, não é?! Só que a banda não toca assim, bem como sabemos que as ações judiciais e jurídicas para manter Lula são verdadeiras chicanas e plenas de acusações armadas, como o depoimento do bilionário Leo Pinheiro, que somente se alinhou ao que a PF e o MPF queriam no que concerne a Lula depois de modificar seus depoimentos pela quarta vez.

O processo que levou à prisão política e injusta de Lula não tramitaria jamais pelos escaninhos da Justiça em um País sério e realmente democrático. Aliás, o processo seria inapelavelmente arquivado em uma nação que respeite sua Constituição e os códigos penais e civis. O STF e os tribunais inferiores a ele levarão anos para recuperar credibilidade e respeito, porque odiados por grande contingente da população.

Justiça que não faz justiça tem de fechar para balanço. Os juízes, os procuradores tem de retornar às suas caixas de Pandoras. Voltar aos seus quadrados e parar de infernizar o povo brasileiro. Juiz a interditar a política é sinal que o País corre a passos largos para um regime de exceção. Juiz na imprensa de negócios privados é sinal de degeneração da República. Lula Livre! É isso aí.


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

STF apronta crimes como o golpe, mas tem de engolir sapos cururus no papel de golpista — Lula Livre!


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O Supremo Com Tudo (SCT) é um partido político golpista e usurpador, irremediavelmente desmoralizado e odiado pela maioria da população, que o reconhece como elitista, injusto, ideológico, politizado, opressor e aventureiro, porque se tornou o garantidor da deposição da presidente legítima e constitucional Dilma Rousseff. O SCT é, na realidade, o tribunal burguês mais caro do mundo e que permitiu que golpistas ricos e de terceiro mundo jogassem na lixeira os 54,5 milhões de votos concedidos pelo povo brasileiro à mandatária trabalhista e do PT.

E ficou tudo por isto mesmo, além da bagunça social e econômica generalizada que acontece no País, que está entre as dez nações com as maiores taxas de homicídios no mundo, assim como lidera exponencialmente outros tipos de crimes, realidade esta que acarreta desassossego e desesperança na população, por se tratar de uma simbiose malévola e violenta, que age como câncer no tecido social brasileiro. Somente em 2016 foram mais de 60 mil homicídios.

E o que acontece? Nada, pois o irresponsável e golpista Supremo Com Tudo está preocupado em aumentar em mais de 16% seus próprios salários do que, por exemplo, acabar com o golpe, libertar Lula, reconhecido no mundo como preso político, porque a verdade é que os meganhas togados jamais conseguiram comprovar que o líder inconteste das pesquisas, que solto poderá vencer as eleições presidenciais no primeiro turno, cometeu qualquer crime.

O problema dessa gente intelectualmente mediana de moral pequeno-burguesa, que adora arrotar posição e orgulho nas pizzarias dos shoppings de classe média, mas que também adora se entubar em um black tie e se valer do cargo público pago em dia pelo contribuinte, para fazer política ao invés de se reportar aos autos dos processos e, consequentemente, favorecer grupos econômicos e políticos que estão diretamente envolvidos com o golpe de estado de 2016.

Juízes do SCT e de instâncias inferiores se alinham em suas ações sistematicamente secessionistas e resolvem inacreditavelmente rasgar a Constituição para intervir na política e interditar o processo eleitoral, que terminou no golpe de impeachment e na prisão injustificada, injusta e covarde do presidente Lula, que jamais permitiu ser cooptado pelos donos do mundo, que controlam o sistema de capitais e a direita brasileira.     

Os primazistas de togas aumentam seus próprios salários por serem, irrefragavelmente, dissociados dos interesses e das dores da maioria do povo brasileiro, pois alienados e de princípios ímpios, quando a iniquidade viceja como erva daninha a destruir a plantação. Esse tipo de gente não conhece as realidades duras dos brasileiros, porque simplesmente moradores de redomas luxuosas e fartas como as tetas das vacas prenhas, a mamar no Estado brasileiro, pois a intenção é que o Estado seja patrimonialista, a sustentar somente as castas das tradições “indianas”, que vivem em terras tupiniquins.

Enquanto isso, os brasileiros ainda empregados estão com seus salários de fome congelados após o maldito presidente ilegítimo tomar o poder de assalto para encher de dinheiro os cofres e os bolsos das classes altas, que estão a deitar e rolar no Brasil da bagunça, de ninguém, sem ordem e vergonha na cara, desde que tiranos em forma de quadrilha resolveram infernizar a vida de centenas de milhões de cidadãos brasileiros, que perderam direitos e o acesso a uma vida de melhor qualidade. Não houve desgoverno pior e mais perverso do que o do desqualificado e traidor *mi-shell temer — o diabo em forma de gente. A história contará...

A verdade é que deram um golpe de estado para roubar, sendo que o roubo é realizado em incontáveis formas e maneiras, até mesmo as que parecem legais e legítimas. Escravocratas e colonizadores do povo brasileiro. Cleptomaníacos de uma figa, bárbaros e selvagens, que prenderam um homem republicano e civilizado e derrubaram do poder uma mulher civilizada e republicana.

Em nome de quem este estado de coisas e de incomensurável vilania? E para quê? Para que o Brasil seja colonizado e jamais se torne, de fato, uma Nação soberana, livre e democrática, a ter os juízes e procuradores como os tutores do povo brasileiro e mantenedores de seu subdesenvolvimento. É o fim da picada!

Não satisfeito em ser leviano, conspirador e promotor de toda desordem jurídica e, com efeito, econômica e social que acontece na Banânia, o território da burguesia brasileira, o Supremo Com Tudo resolveu agir e atuar contra a ordem democrática, a seu bel-prazer, porque não tem quaisquer compromissos com a sociedade, porque indutor dos interesses internacionais, como demonstra, ipsis litteris, sua omissão e cumplicidade criminosa com o desgoverno predador liderado pelo bando de *mi-shell temer, que destruiu propositalmente a economia.

A direita entreguista e pária destruiu o mercado interno e as grandes empresas privadas e nacionais, que dominavam vastos negócios no mundo. Agora estão a entregar as empresas públicas e estratégicas para a soberania do Brasil e a dar fim, criminosamente, aos programas de inclusão social, a favorecer a banca financeira e a propiciar imensa alegria à gringada pirata, malandra e esperta, tal qual a casa grande brasileira, a que escravizou oficialmente seres humanos por 388 anos e que por intermédio do golpe estão a se lambuzar com o melado proporcionado pelas riquezas do Brasil e pelo trabalho duro de gerações de brasileiros.

Por isso e por tudo isto o argentino Adolfo Pérez Esquivel, prêmio Nobel da Paz de 1980, fez a juíza e presidente do Supremo Com Tudo (SCT), Cármen Lúcia (Carminha, para os diretores do Grupo Globo) engolir sapos ao afirma-lhe cara a cara: "Disse a ela que o golpe que tirou Dilma do poder tinha como objetivo tirar Lula do caminho. E isso é uma séria ameaça à democracia no Brasil" — asseverou, para logo o Nobel complementar: "Falamos também sobre a liberdade de Lula. Pedi que ela tome consciência que Lula é um preso político. Reconhecido inclusive como preso político pela Organização das Nações Unidas (ONU)".

É duro, com quase 59 anos, viver e morar neste País, que possui as piores “elites” do mundo ocidental, quiçá do planeta. Em pleno ano de 2016, após 35 anos de redemocratização e democratização, um consórcio de direita (Grupo Globo, MPF, STF, STJ, Lava Jato, PSDB/PMDB, Congresso, Fiesp etc.), derrotado quatro vezes consecutivas pelo PT, resolve conspirar e realizar mais um golpe de estado de tantos já acontecidos na história da República.

O  bárbaros com tênue verniz de civilizados de Miami rasgaram a Constituição para entregar o País e retirar direitos, independente de os empresários e o povo brasileiro terem ganhado dinheiro em um Brasil que avançava com muito esforços em todos os índices sociais, econômicos e atividades humanas, sendo que o País era respeitado no mundo, porque, definitivamente, o que o Lula e a Dilma não têm é complexo de vira-lata e compreendem que o Brasil existe para ser protagonista entre as nações e não uma republiqueta bananeira com cara de coxinha e subalterna aos países centrais.

Cármen Lúcia e seus colegas envergonham a Nação, porque prepostos de um golpe cucaracha e bananeiro, bem como servis aos interesses da casa grande rica e que não se conforma em não roubar tudo o que toca. Carminha diminuiu o Supremo Com Tudo, tanto quanto seus antecessores, que iniciaram o golpe na gestão de Joaquim Barbosa, quando levaram covardemente e injustamente José Dirceu à prisão. O golpe da burguesia escravocrata teve início em 2005, como o apoio da golpista-mor famiglia Marinho.

O mundo inteiro sabe que o Lula é preso político e as pessoas sabem que toda e qualquer luta em prol da liberdade de Lula será combatida fanaticamente pelos procuradores do MPF e por juízes de pequenas e grandes instâncias, a fazerem jogos sujos, arbitrariedade, maledicências e covardias, como a que levou a esposa de Lula, dona Marisa Letícia, e o reitor da UFSC, Luiz Carlos Cancellier de Olivo, que se suicidou por causa da irresponsabilidade e covardia de delegada da PF, Érika Mialik Marena, que se trabalhasse em um país sério, certamente que seria processada, demitida para o bem do serviço público e talvez presa.

Para finalizar, Esquivel aproveitou a ocasião de ser recebido pela juíza Cármen Lúcia e entregou cópia do abaixo assinado com 240 mil nomes que pedem a indicação de Lula para receber o Nobel da Paz, afinal o que o líder trabalhista e de esquerda fez em prol do Brasil e do povo brasileiro é inesquecível, conforme deixará claro a história.

Além disso, é necessário relatar que a jurista Carol Proner entregou à Cármen Lúcia, presidente do SCT, o livro no qual juristas e advogados de renome criticam duramente a sentença injusta e política dos juízes do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) contra Lula, bem como contestam a prisão após condenação em segunda instância, o que não reza a Constituição.

Agora, vamos à pergunta que se recusa a calar: “A juíza Cármen Lúcia não sabe de tudo isso? Não compreende o que aconteceu no Brasil?” Com a palavra a própria juíza. O maior líder político do Brasil dos últimos 50 anos registrou sua candidatura, hoje, 15 de agosto. Lula está preso por causa de uma Justiça injusta, que se recusa a fazer justiça, pois protagonista e garantidora de um golpe de estado terceiro-mundista contra o Brasil. STF apronta crimes como o golpe, mas tem de engolir sapos cururus no papel de golpista. Lula Livre! É isso aí.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

STF desmoralizado perante a Nação se prepara para consolidar o golpe contra milhões de eleitores que votam em Lula


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre



Antes de tudo e qualquer coisa é imperativo avisar ao leitor que o ex-presidente Lula, um político trabalhista e de esquerda, foi chefe de governo e de estado de dois mandatos presidenciais compromissados com os trabalhadores e a soberania e os interesses do Brasil. Dito isto, é necessário afirmar também que a perseguição ao ex-mandatário beira à esquizofrenia que tomou conta do Judiciário e do MPF lamentavelmente hiperatrofiados e autoritários, a serem protagonistas de um regime de exceção, que desmoralizou internacionalmente o Brasil como um País que não respeita a Constituição — as leis.

O encarceramento absurdo de Lula por juízes que se recusam a se submeter à Constituição é infame e injusto, porque significa que este País possui uma “elite” bárbara e selvagem, bem como está fadado ao atraso, ao retrocesso e à violência, as formas demoníacas que os ricos e os muitos ricos efetivam há séculos para roubar e ter mais dinheiro e riquezas do que já têm, sendo que tragicamente o Judiciário é parte inalienável desta lúgubre e mórbida história.

O Brasil tem a pior e a mais desqualificada Justiça do mundo ocidental, causadora de imenso despropósito e desfaçatez porque julgou e condenou Lula como inimigo e jamais como um cidadão com direitos, sendo que o líder trabalhista não aumentou em um real seu patrimônio. Lula foi preso porque filho ao tempo que pai do povo brasileiro, que é odiado pelos membros da casa grande presunçosa, elitista e racista. Se tais classes altas odeiam o povo, obviamente que sempre odiarão o Lula. Ponto.

A despeito de tudo e todas as coisas, nada importa aos juízes “semideuses” do Supremo Com Tudo (SCT), que desrespeitaram a Nação e por ela são desprezados e odiados, porque magistrados desprovidos de credibilidade, pois se recusam a fazer justiça e totalmente dissociados dos interesses de soberania do País, bem como, principalmente, protagonistas de um golpe de estado travestido de legal e legítimo, que tem e teve como princípio fundamental impor um modelo econômico perverso e fundamentado no neoliberalismo, cujos usurpadores do poder central são ultraliberais, a impor sanções perversas à população, roubando-lhe até o direito ao emprego.

O neoliberalismo que fracassou retumbantemente nos países desenvolvidos, principalmente a partir da crise que explodiu em 2008, por causa da irresponsabilidade e da roubalheira de governos que se associaram a empresários predadores, em uma promiscuidade financeira criminosa. Efetivaram uma engrenagem vampiresca, que explodiu as economias desses países, que foram derrubadas em um efeito dominó, a ter o mercado imobiliário e os bancos privados como os principais protagonistas da degeneração econômica, com a aquiescência e a cumplicidade das raposas que controlavam os bancos centrais, com a participação e cumplicidade criminosa de políticos que ocupavam cargos de poder e mando.

E deu no que deu: fracassos, desmontes dos estados nacionais e privatizações do patrimônio público, desmoralização do mercado financeiro, desemprego e imigrações em massa, além da derrota política dos teóricos e agentes públicos e privados que pregavam e ainda pregam que o Estado seja mínimo, assim como querem a abertura entreguista e irresponsável dos mercados nacionais, que ficaram à mercê, inclusive, da exploração dos países que protegem suas economias ao tempo que desprotegem seus trabalhadores, a fim de favorecê-los nas relações comerciais e financeiras em termos mundiais.

Ocorre esse processo mórbido e infame, pois muitos países não têm a rede de proteção social que o Brasil tinha, por exemplo, desde os tempos de Getúlio Vargas, o responsável pela CLT, que foi totalmente violada, assim como a Constituição pelos bárbaros golpistas de 2016, que se consideram membros de uma “elite” colonizada, subalterna, antinacional, antipopular e com profundo complexo de vira-lata.

Comporta-se como colonizadora de seu próprio povo, porém dá continuidade à postura covarde e malévola em relação à maioria da população, uma questão de ancestralidade, porque hereditariamente sem sentimento de soberania e nacionalidade, a confundir patos amarelos, camisetas de CBF e vinhetas comerciais da Globo com brasilidade e patriotismo.

Muitos dos coxinhas celerados, analfabetos políticos e que desprezam profundamente o Brasil e seu povo foram às ruas e sequestraram, hipocritamente, os símbolos nacionais, que jamais admiraram e respeitaram, ao tempo que viram o fascista e entreguista Jair Bolsonaro, candidato a presidente de extrema direita, bater continência, em Miami, à bandeira dos Estados Unidos, e aos brados, tal qual a um louco, gritar a palavra USA.

O Brasil é vítima de um verdadeiro flagelo social e tragédia econômica propiciados, propositalmente, pelos donos da casa grande e seus empregados de classe média ideologicamente conservadores — os chamados coxinhas, que agiram e agem como massa de manobra dos oligopólios midiáticos e financeiros liderados pelo Itaú e Rede Globo.
O golpe da burguesia miameira e de terceiro mundo, à moda Paraguai e Honduras, ocorrido com a garantia do Supremo Com Tudo (SCT), mais do que levar à deposição da presidente Dilma Rousseff teve por objetivo principal dar início à perseguição a Lula, o escolhido do povo e por isto o recebedor de dezenas de milhões de votos, o homem que realmente detém o poder real, porque não precisa de empresários, de mídias, dos grupos sociais hegemônicos e dos coxinhas.

E sabe por que cara pálida? Porque como sempre soube e compreende o Judiciário e o MPF golpistas e usurpadores de 54,5 milhões de votos concedidos pelo povo à Dilma Rousseff, Lula se elege por ele mesmo, porque ainda vivo já é parte intrínseca e indelével do coração e da memória do povo e, com efeito, transformou-se em um capítulo dos mais importantes da história do Brasil. Lula é o maior e o mais influente político brasileiro após o início da redemocratização, que se iniciou a partir da anistia, em 1979.

Luiz Inácio Lula da Silva é reconhecido por seus grandes feitos em prol da sociedade brasileira, além de ter valorizado os países que estão à margem do poder mundial, a serem vítimas da opressão dos países imperialistas, porque nações periféricas, a terem suas riquezas exploradas pelas transnacionais e suas sócias, as “elites” nacionais, cujos interesses são defendidos a ferro e fogo pelos bancos de exploração e pirataria, a exemplo de Bird, FMI e BID, além dos órgãos de hegemonia como a OMC, a OMS e o Conselho de Segurança da ONU.

Instituições de primazias e associadas aos ricos e poderosos, que favorecem historicamente e sistematicamente os países que controlam o planeta pela força das armas e de suas riquezas, inclusive as retiradas dos países periféricos, a exemplo como ocorreu com o Pré-Sal brasileiro e suas estatais, com o apoio da burguesia tupiniquim, aquela colonizada e irresponsável, que jamais pensou o Brasil, porque sem projeto de País e programa de governo, que atenda aos mais necessitados, por meio da igualdade de oportunidades.

A mesma “elitizinha” tacanha, tosca e grosseira como um ogro, que em hipótese alguma terá algum dia vergonha na cara, pois que escravizou seres humanos oficialmente por quase quatro séculos, o que se comprova novamente no Brasil por intermédio das ações deletérias do desgoverno entreguista, radical de direita, fundamentalista de mercado, antinacional, antipopular e antidemocrático do diabólico *mi-shell temer e seus bandoleiros, que têm fichas corridas maiores do que qualquer rodovia que atravesse o Brasil. Quem faz o que faz o pulha golpista e usurpador só pode ser diabólico. Ponto.

A verdade é que Lula viabilizou oportunidades a todos, inclusive aos ricos, mas principalmente se dedicou a servir aos mais fracos, aos pobres, aos desvalidos e aos que nunca, hereditariamente e historicamente, tiveram oportunidades na vida. E são milhões de pessoas que receberam dos governos de Lula e Dilma respeito e dignidade, porque tiveram pela primeira vez acesso à cidadania.

Por isto e por causa disto, Lula é respeitado no mundo, pois de grandeza internacional, assim como Dilma será senadora por Minas Gerais com um caminhão de votos, a enterrar moralmente e eleitoralmente o arrivista doentio, o golpista Aécio Neves, do PSDB, que, desmoralizado e a fazer todo tipo de peripécia para não ser preso por causa de inúmeros crimes imputados ao tucano, tentará ser deputado federal, depois de ser governador, senador e candidato à Presidência. Isto que é derrocada! Dilma será redimida e Lula o será no decorrer do tempo. A vida é assim, e dá retorno...

Lula é um gigante da historiografia brasileira, muito acima da mesquinharia, da mediocridade, das mentiras e da leviandade de togados vestidos de pretos em todas suas instâncias, desde um juizeco ou promotorzinho de província até os que se dissociaram inquestionavelmente das razões e reivindicações do povo, a exemplo dos burgueses capas pretas do Supremo Com Tudo, vulgo STF, que vem a ser, ipsis litteris, a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil, por razões que até os mortos, os recém-nascidos e os extraterrestres compreendem e sabem.

Trata-se, na verdade, de um processo maquiavélico e draconiano de interesse empresarial, ou seja, o capitalismo selvagem e concentrador em toda sua eloquência e plenitude, que se alimenta da ignorância e da mão de obra barata, esta desprovida de direitos trabalhistas e previdenciários e exposta à toda sorte de exploração e ausência de humanidade, em uma mais valia perversa e literalmente real, sendo que o ser humano sempre será a essência da economia, mesmo a ser explorado e desconsiderado como pessoa humana, como ocorre em países violentos e socialmente atrasados como o Brasil.

E por quê? Porque sem as pessoas não existe país, nação, família, mercado, trabalho, comércio, lucro, governo, empresas, patrão, empregado ou o que o valha, de modo que a minoria rica e seus apaniguados possam viver às custas do trabalho de imensa massa humana em âmbito mundial, pois o que importa às classes abastadas e sectárias é concentrar renda e patrimônio e, com efeito, manter eternamente a hegemonia política, econômica e financeira de um contingente populacional muito menor sobre bilhões de pessoas, que têm dificuldades até para se alimentar dignamente.

Os brucutus do capital, os fundamentalistas do mercado, a ter como exemplo real o lamentável, abjeto e incompetente Pedro Parente, que deveria estar preso há muito tempo, massacraram os trabalhadores, as pequenas e médias empresas, e viabilizaram a destruição das economias de diversos países, que se desmancharam como castelos de areia diante das ondas do mar, de forma que, no decorrer do tempo e por intermédio de protestos, muitos povos começaram a eleger presidentes à direita, como nos Estados Unido e França, e à esquerda, a exemplo da América Latina.

Lideranças a reafirmar a pregação nacionalista, no que concerne à soberania, que se inicia com a proteção de seus mercados e, com efeito, garantir empregos e renda aos povos que foram impiedosamente prejudicados pela irresponsabilidade e perversidade de seus próprios governantes, que passaram a efetivar receitas econômicas que assaltavam os cofres públicos, o comércio e a indústria nacionais e a economia popular, realidades que terminaram com o flagelo do desemprego em massa.

E são estas realidades e verdades que acontecem há anos no Brasil desde que golpistas e usurpadores tomaram o poder de assalto por intermédio de um golpe de estado com a participação fundamental do sistema Judiciário, a ter juízes, procuradores e delegados da Polícia Federal como os maiores responsáveis pela grave crise política e econômica, que está longe de pacificar o País, cuja burguesia tem como projeto enriquecer ainda mais, ao preço de transformar o Brasil em território de guerra, porque vive em condomínios fechados e seus filhos criados em confortáveis redomas, além de morar ou estudar nos países considerados desenvolvidos.  

Por isto que as esquerdas venceram eleições seguidas em quase toda a América Latina, a partir do ano 2000, e os países se desenvolveram, pois suas economias cresceram, já que tais povos passaram a ter acesso ao consumo, ao estudo e à consciência de que os mais pobres também podem ter acesso a uma vida de melhor qualidade seja em qualquer área de atividade humana.

Por causa disto e mesmo a ser um belicoso de direita, o presidente estadunidense, Donald Trump, venceu as eleições, além de ser visivelmente xenófobo e provinciano, bem como após mais de dez anos com sua economia praticamente sem se desenvolver, os Estados Unidos voltaram a crescer a largos passos, em busca do pleno emprego, a realizar ações protecionistas e a questionar a globalização, que teve como representantes principais em termos mundiais o presidente democrata Barack Obama e a secretária Hillary Clinton, esta candidata derrotada e ligada aos interesses das grandes corporações mundiais.

Por causa dessas realidades e acontecimentos muita gente que se considera sábia e entendida de assuntos variados no fundo não compreende, por exemplo, o porquê de o Grupo Globo odiar Donald Trump e apoiar Hillary Clinton, se o primeiro é republicano de um partido conservador, e a segunda é democrata de uma agremiação considerada mais progressista, que, inclusive, possui uma ala política à esquerda do espectro ideológico.

São os democratas, nos anos 1990, que no poder fundamentaram o neoliberalismo intervencionista e amplamente colonizador, que simbolicamente foi imposto ao mundo por intermédio das resoluções do Consenso de Washington, de 1989. Por isto, o ódio da Globo ao Trump, que não é flor que se cheire, mas é protecionista, enquanto a Globo é a porta-voz do mercado financeiro e comprometida com o “livre” mercado (empresários sem leis regulatórias), as privatizações, pois oligopólio inimigo do Estado mediador de conflitos e interesses privados, assim como o principal indutor do desenvolvimento. É verdade, Trump não é flor que se cheire, ressalto novamente. Porém, a Globo e a famiglia Marinho também não são, além de serem historicamente golpistas.   

Por seu turno, o propósito de quem protege seu mercado passou a ser girar a roda da economia, de maneira que o dinheiro retornasse aos bolsos dos trabalhadores, que são a maioria das populações e, por sua vez, a massa de consumidores, que fomenta o comércio, a indústria e a agricultura, a fazer com que as economias se estabilizem e os ricos continuem a ganhar muito dinheiro em um país altamente concentrador de renda e riqueza, mas sem roubar a alma de quem trabalha e precisa do trabalho para sobreviver com alguma dignidade.

O neoliberalismo implementado a fórceps por um governo ilegítimo e usurpador como o do traiçoeiro *mi-shell temer conseguiu ser mais radical e cruel do que o do presidente de desditosa e lúgubre memória, que atende pelo nome de FHC — o Neoliberal Golpista I —, aquele sujeito metido a aristocrata, que foi ao FMI três vezes, humilhado, com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes, enquanto o Lula saiu com quase 90% de aprovação, um recorde mundial, e com o País a ser a sexta maior economia do mundo.   

O neoliberalismo rejeitado pela Europa e pelos EUA, que estão a praticar, no governo Trump, muitos pontos relativos à economia efetivados pelos governos petistas quando estiveram no poder pela força do voto e da democracia, a inclusive radicalizar por meio do protecionismo implementado pelo governo de Donald Trump, que também passou a fomentar o mercado interno para empregar o povo norte-americano, que foi vítima do desemprego, por causa da crise perpetrada por corruptos e ladrões, em 2008, em termos mundiais.

Realidades essas que, a despeito das boçalidades e agressividades de direita de Trump, fizeram com que os Estados Unidos crescessem de forma robusta, a empregar os trabalhadores, que, com dinheiro nas mãos, passaram a girar a roda da economia, tal qual o Brasil de Lula e do primeiro governo de Dilma Roussef, a presidente derrubada por um golpe da casa grande terceiro-mundista, com o apoio dos juízes burgueses de um Supremo desmoralizado e odiado, porque dedicado a proteger e favorecer os ricos, além de ser o garantidor do golpe de 2016, que está ainda em plena atividade.

Enfim são esses os principais motivos que evidenciam o processo golpista no Brasil, que levou Lula à prisão. Trata-se de algo sem precedentes, porque é público e notório que se o Lula conquistasse pela terceira vez o poder o Brasil seria realmente passado a limpo, já que o PT e as esquerdas em geral chegaram à conclusão que não existe a mínima possibilidade de negociar ou dialogar com certos grupos empresariais, a exemplo dos oligopólios midiáticos e bancos, além de ser necessário enquadrar setores golpistas do Estado nacional, como a PF, o MPF e a Justiça.

Corporações e poderes que se empoderaram e atualmente criminalizam e judicializam a política e até mesmo os atos administrativos de rotina de uma presidente, por exemplo, como aconteceu com a política trabalhista Dilma Rousseff e acontece com o Lula, pois a intenção dos togados e meganhas é impedi-lo de concorrer às eleições de outubro, de forma que ele não possa se comunicar com o povo e muito menos se locomover pelo País, por meio das Caravanas da Cidadania.

Entretanto, o jogo é jogado e o lambari é pescado, assim como a luta política de Lula é irremediavelmente histórica. Os juízes do Supremo Com Tudo (SCT), que vem a ser a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil estão apenas à espera de impugnar a candidatura Lula sem o ex-presidente ter cometido quaisquer crimes e sem ter desviado um real do Erário Público.

Os magistrados sabem disso, bem como compreendem muito bem que prender o Lula é prender o povo, que a casa grande para a qual os togados trabalham odeia e despreza profundamente. Vamos ver como essa picaretagem irá terminar, porque a maioria do povo brasileiro entende que o Supremo Com Tudo se desmoralizou e sua credibilidade perante a Nação é zero. Onze juízes e mais outra meia dúzia de togados de instâncias menores conspiraram para prender um homem inocente. Eles, arbitrariamente, querem votar e escolher o presidente a ser eleito no lugar de dezenas de milhões de brasileiros. É o fim da picada. Lula Livre. É isso aí.


terça-feira, 31 de julho de 2018

Globo, promotor de golpes, abre o serviço “Fato e Fake” — Eles querem calar os sites progressistas


Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Depois de apoiar como protagonista um golpe de estado contra a presidente legítima e reeleita legalmente com 54,5 milhões de votos, que, comprovadamente, não cometeu crime de responsabilidade. Depois de noticiar uma matéria mentirosa e infame, que levou o juiz partidário, seletivo e tucano, Sérgio Moro, a condenar injustamente e covardemente o presidente Lula, ao ponto de citar a matéria leviana e caluniosa em sua sentença condenatória surreal, pois absurda, o Grupo Globo, do alto de seu escárnio, hipocrisia e cinismo resolve lançar, tal qual o fake news pós-golpe de sua autoria chamado “O Brasil que eu quero”, o “serviço” mandrake Fato e Fake.

Fato e Fake já se transformou em pouquíssimo tempo um caso para as pessoas que tem o mínimo de massa encefálica rolar pelo chão a dar gargalhadas, porque o “rei” dos fakes — até os mortos e os recém-nascidos sabem disso — é a empresa da famiglia Marinho, aquela mesma que, dentre muitas acusações de cometer ilegalidades e irregularidades, é também apelidada de Globo Overseas, porque acusada pelo poder público, tanto estrangeiro quanto aqui no Brasil, de lavar dinheiro na Holanda, bem como subornar funcionários da Fifa para garantir a exclusividade de transmissão dos jogos da Seleção Brasileira. Este é apenas um caso, volto a ressaltar, de inúmeros que as Organizações(?) Globo são acusadas...

Contudo, a Globo Overseas é a patrona do “Brasil que eu quero”, depois de arrebentar literalmente com a economia do Brasil, a baixar miseravelmente a autoestima dos brasileiros, a apoiar a retirada de direitos sociais e trabalhistas, a apoiar o fim de programas de inclusão social, a propagar incessantemente matérias mentirosas quanto às estatais brasileiras, a fim de privatizá-las e deixar o Estado nacional enfraquecido, à míngua, e à mercê das grandes empresas multinacionais e de governos estrangeiros, notadamente os Estados Unidos, como ocorre agora com o Pré-Sal, Petrobras, Eletrobras, Embraer e todo e qualquer programa e projeto estratégico para a soberania do Brasil, além dos 20 anos sem investir em educação e saúde em um País recordista em desigualdade e violência.

Agora o Grupo Globo, um dos maiores promotores de fake news do planeta, vem com essa conversa fiada e para boi dormir plena de engodos e trapaças, a jogar com sua já conhecida cantilena falso-moralista junto ao seu público batedor de panelas muitas vezes incauto e telespectador crente de um grupo midiático ligado aos interesses dos norte-americanos e dos banqueiros, que desde sua inauguração, em 1925, luta incansavelmente e caninamente contra a independência do Brasil e a emancipação definitiva do povo brasileiro.

A verdade é que o Grupo Globo é odiado por dezenas de milhões de brasileiros, que sabem que tal imprensa de negócios privados de conduta e olhares colonizadores e imperialistas sobre a população deste País quer limitar e se possível proibir o contraponto ao seu jornalismo de esgoto e de guerra, essencialmente opressivo e compromissado com as iniquidades do establishment e a ferocidade do status quo. É tão odiado tal monopólio midiático que seus profissionais enfrentam dificuldades para se movimentar quando de acontecimentos de massas, políticos e sociais, que contradizem o discurso oficial da direita brasileira, que sempre é repercutido sistematicamente à sociedade pelos jornalistas porta-vozes dos interesses da casa grande.

E digo por quê. O Grupo Globo, principalmente a Globo, quer falar sozinho, como sempre aconteceu no decorrer de sua existência. Os coronéis de todas as mídias cruzadas e oligopolizadas, os irmãos Marinho, além de seus executivos, querem, antes que outro governo de esquerda conquiste a Presidência da República e implemente o marco regulatório para os meios de comunicação, como já ocorreu nos países ricos e civilizados, eternizar suas hegemonias como órgãos de informação.

O controle e domínio perante a sociedade e a blogosfera de esquerda, os sites e blogs progressistas, que fazem o contraponto político e social às empresas midiáticas controladas há décadas por grupos econômicos que tratam o Brasil como um vasto território para ter suas riquezas exploradas à exaustão, além de um povo trabalhador a ser eternamente tratado como mão de obra barata, porque um lugar para os magnatas bilionários de imprensa impor seus interesses juntamente com seus sócios nacionais e internacionais. É vero!

Entretanto, chama a atenção de quem raciocina de forma lúcida e lógica a manipulação fake da Globo quanto ao “serviço” Fato e Fake. Se um sujeito astuto e esperto, no bom sentido das palavras, parar para pensar, certamente logo perceberá que o “serviço” Fato e Fake da Globo é o próprio exemplo do que é realmente fake, porque ação capciosa, mentirosa e leviana. É falso!

O Grupo Globo tomou a frente dos interesses nada confessáveis de uma oligarquia privada que luta, incessantemente, para impor sua agenda econômica e política aos governantes eleitos pelo povo brasileiro, a desestabilizá-los e derrubar seus governos, principalmente os eleitos que pertencem à corrente trabalhista e de esquerda, a exemplo de Getúlio, de Jango, de Lula e de Dilma, a ter o Brizola como inimigo em termos de liderança em âmbito regional e nacional. É o fim da picada, e isto um dia terá de ter um fim.

Empresários que há décadas infernizam a vida dos brasileiros. Porém, logo verá que é evidente a má-fé desse propósito kafkiano, porque simplesmente a Globo está a manipular a verdade, como o fez nos últimos 16 anos nos governos trabalhistas do PT, como continua a fazer agora, de forma sofisticada, campanhas perversamente manipuladoras e, portanto, mentirosas, a exemplo de “O Brasil que eu quero” e o serviço “Fato e Fake”. Esse tipo de gente é simplesmente incansável, apesar de abominável. Estão sempre a armar alguma trapaça com verniz de seriedade para se dar bem e conquistar corações incautos e ignorantes, principalmente os de classe média. 

O juiz de província e de primeira instância, Sérgio Moro, que já está a ser desmoralizado porque a verdade pode demorar, mas sempre aparece, sendo que ele e seus asseclas levaram Lula à prisão, a usarem como “prova” o maior exemplo de fake news da história da humanidade moderna, que foi uma reportagem de O Globo que se baseou em boatos. Lula está preso por causa de matéria, volto a repetir, de O Globo, um autêntico pasquim de direita, que sempre foi um partido político reacionário e porta-voz da casa grande de índole e alma escravagista desde os tempos de Getúlio Vargas.

É inacreditável a desfaçatez desse monopólio midiático, que luta com todas as forças para que um governante de esquerda não ocupe a cadeira da Presidência da República. Segundo o grupo de mídias bárbaro e selvagem, a finalidade do “serviço” é alertar as pessoas quanto aos conteúdos dos noticiosos, principalmente os que são publicados na internet, em particular os sites e blogs progressistas. Afinal, ninguém é idiota a tal ponto de não perceber que essa gente que odeia o Brasil há séculos quer, na verdade, FALAR SOZINHA! Não é mesmo, cara pálida?!

E adivinhem quem fará o monitoramento dos fake news, que tanto atazanam os irmãos Marinho e seus monstrinhos criados em suas redações? Respondo: os jornalistas! Como eles deixaram de fazer jornalismo há muito tempo para fazer fake news e política, além de manipular a verdade e distorcer a realidade, agora os jornalistas amestrados com cabecinhas de coxinhas apaniguados irão se transformar em agentes de espionagem e dedoduragem, a transformar os espaços de tais monitoramentos em verdadeiros Doi/Codi ou Dops ou SNI ou Lava Jato.

Contudo, assevero, se os jornalistas do Grupo Globo querem informar à população e seus patrões sobre a grande incidência de fake news à moda MBL e Vem pra Rua, sugiro apenas que deem início pelas redações de O Globo, Valor, Rede Globo, Extra, Época, CBN, Rádio Globo, G1, bem como todos esses órgãos privados expostos em online.

Quando essa gente fala em mensagens suspeitas, inclusive no WhatsApp, basta pensar no Facebook, que retirou as páginas do MBL, um grupelho golpista e fascista financiado pelos partidos direitistas (PSDB, MDB, DEM e SD), que se juntaram ao Grupo Globo, ao Judiciário politizado e ao Congresso mais corrupto da história do Brasil, para derrubar a presidente legítima Dilma Rousseff e prender, sem quaisquer provas, o presidente Lula, eis que vítima, adivinhem(!), de fakes news repercutidos pelas empresas e os empregados dos irmãos Marinho. Duvida, cara pálida? Pergunte ao juiz Sérgio Moro... Ponto.

Os boatos perpetrados criminosamente pelo O Globo levaram um presidente da República à prisão, injusta e covarde — ressalta-se. O jornal noticiou que Lula poderia passar o ano novo no tríplex do Guarujá, que nunca pertenceu a ele, diga-se de passagem. O pasquim golpista deu ouvidos a um boato que circulava na cidade, mas que jamais foram verídicos.

Além disso, o malfadado triplex de Lula não passa de um muquifo, como mostrou e comprovou inapelavelmente as fotos e as filmagens do Movimento dos Sem Teto, que invadiu o muquifo chamado de triplex, bem como provou que nem elevador interno tinha o apartamento, como afirmaram, de forma leviana e perversa, os procuradores e o juiz da Lava Jato.

Ressalto ainda que o muquifo não foi reformado, de acordo com as fotos do MTST, a desmentir os autos processuais mentirosos elaborados pela Lava Jato. O tríplex é fake news criado pelo O Globo, que agora, hipocritamente e levianamente, quer combater os fakes news. A verdade é que os magnatas da imprensa querem atacar e se possível censurar os sites progressistas, que não deixam a grande imprensa de mercado falar sozinha e mentir à vontade, sem ter contrapontos e contradições perante o público.

Aliás, quem tem um super triplex em Paraty, segundo as informações da PF e do MPF são os irmãos Marinho. Um tríplex de alto luxo e encravado em um paraíso de proteção ambiental, ou seja, um crime contra a natureza. E isto não é boato e nem fake news. Sugiro que os jornalistas do Grupo Globo investiguem se a notícia sobre o espetacular tríplex construído em lugar proibido por Lei é fake news ou é verdade. Poderiam os empregados tão dedicados começarem suas aventuras contra as notícias falsas por aí. O público merece. Os coxinhas também...

Por sua vez, cada pé tem o sapato moldado ao seu tamanho, e, certamente, que um dia virá à tona as trapaças e as safadezas divulgadas aos quatro cantos pelas mídias empresariais de direita, que juntas se tornaram um partido político que não necessita de votos, mas precisa, como o diabo foge da cruz, das trevas exemplificadas em mentiras, distorções e manipulações.

Afinal, o Grupo Globo é um gigante com pés de barro, porque ele não se sustenta por si só. Basta fechar as torneiras do dinheiro público e, com efeito, parar de dar trela e confiança aos inúmeros modais de comunicação dos irmãos Marinho. Mude de canal e pare de ler, ver e ouvir aqueles que não querem o Brasil soberano e seu povo instruído e culto. O Grupo Globo quer calar os sites progressistas e falar sozinho. Lula Livre! É isso aí.

domingo, 29 de julho de 2018

Carminha faz o Discurso do “Joao sem braço” mas quer mesmo consolidar o golpe e tirar Lula das eleições

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


A juíza Cármen é a Dodge da PGR ou vice-versa. A consolidação do golpe contra o Lula e o projeto independente e soberano para o Brasil.

A presidente do Supremo Com Tudo (SCT), que vem a ser literalmente a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil, juíza Cármen Lúcia, está a exercitar a Presidência e, por intermédio de seus aliados da imprensa golpista, uma das maiores responsáveis pelo estado comatoso que se encontra a economia brasileira, assim como fomentadora dos ódios de classe, racial, político e ideológico, a ter o Grupo Globo atuação de protagonista do golpe de estado que envergonha e humilha o Brasil em todo o planeta.

Carmén Lúcia vaticinou: "O Direito é o espaço da razão" e que "Criticar vale, mas desafiar a Justiça jamais". Evidentemente que tal juíza, que talvez seja o pior dos magistrados que assumiram a presidência do Supremo Com Tudo em muitos anos, esteja a viver em um mundo paralelo, que não seja o Brasil, País desmoralizado por grupos que se uniram em um consórcio de direita, a ter como participantes a grande imprensa, o SCT, o MPF, a PF e o mercado financeiro.

Grupos conservadores derrotados em quatro eleições consecutivas pelo PT, que, além de efetivarem um golpe de estado em 2016, que levou à deposição da presidente Dilma Rousseff sem ter cometido um único crime de responsabilidade e cassado quase 55 milhões de votos do povo brasileiro que votou em Dilma, ainda se mobilizaram, covardemente e sordidamente, para colocar o ex-presidente Lula na cadeia, sem ter sido comprovado quaisquer crimes que o líder de esquerda tenha cometido. 


O mundo racional, tanto no Brasil e no exterior sabe disso, menos a juíza Cármen Lúcia e muitos de seus pares, além dos patrões dos jornalistas cúmplices e autores do golpismo, que estão a dar voz a uma de suas parceiras do golpe parlamentar acontecido para que a burguesia deste País, associada aos estrangeiros, retirasse os direitos trabalhistas, eliminasse os programas de inclusão social, rompesse com a integração latino-americana e entregasse o patrimônio público e suas riquezas naturais e minerais, a ter a Petrobras, o BNDES e a Eletrobras como alvos dos carniceiros usurpadores do Brasil.

É por demais insensato tal juíza da principal Corte deste País afirmar, de forma assertiva e açodada, que "O Direito é o espaço da razão" e que "Criticar vale, mas desafiar a Justiça jamais". Carminha, como é chamada pelos chefes do Grupo Globo, pode até falar baixo e pausadamente para transparecer ser uma servidora pública equilibrada e ponderada. Porém, a verdade é que a magistrada é, realmente, um dos principais alicerces da crise política, social e econômica que prejudica duramente o Brasil e oprime, de morte, seu povo.

Não é possível acreditar que a juíza Cármen seja imparcial e republicana, quando as realidades e os fatos indicam outra direção, o caminho da consolidação do impedimento arbitrário e autoritário da candidatura Lula e da tentativa, por intermédio do domínio do fato e do lawfare submetê-lo ao esquecimento e isolamento.

Trata-se de abuso de poder e ações anticonstitucionais praticados pelos operadores do Direito em todas as instâncias, para que o candidato da direita, o tucano Geraldo Alckmin, político diretamente envolvido com o golpe de estado de 2016 possa ter a chance de vencer as eleições sem a presença da candidatura competitiva e popular de Lula,

Se a Justiça em todas suas instâncias e a mais alta Corte, que é o Supremo Com Tudo (SCT) interditaram a política e o processo democrático para derrubar do poder a presidente reeleita legalmente pelo povo com 54,5 milhões de votos, porque partes intrínsecas do golpe de estado, como a juíza Cármen, que, sistematicamente, recusou-se a pautar o habeas corpus de Lula e efetivou mil e uma chicanas junto aos juízes Edson Fachin, que envergonha a história dos grandes homens do Rio Grande do Sul, Luiz Mata No Peito Fux e Alexandre Lex Luthor de Moraes, afirma que a Lava Jato não pode ser questionada juridicamente e nem a Justiça.

Como asseverar que atos de juízes não podem ser combatidos, se as pessoas possuem naturalmente senso de justiça e juízo de valor, sendo que o sentimento coletivo é que a Justiça é lenta, parcial, politizada e injusta, a tratar ricos e pobres de maneira diferente e a condenar Lula sem provas, a persegui-lo ferozmente e prendê-lo covardemente por motivos até de classe social e origem. As pessoas percebem, pois a maioria dos brasileiros foi em algum dia de sua vida injustiçada.

Magistrados defensores e porta-vozes dos interesses da casa grande escravagista, que, comprometidos com o golpe do PSDB, o principal partido de direita do Brasil, agora irão dar o golpe final, que é a interdição da candidatura de Lula, que lidera a passos largos todas as pesquisas eleitorais, com 41% das intenções de votos sem aparecer na televisão, além de ser impedido vergonhosamente de se comunicar com a população e viajar pelo Brasil.

Os direitistas do Judiciário e do MPF e da PF sabem e compreendem todo processo golpista digno de um Drácula, ou seja, o que está em jogo para a direita é que o Lula, no poder, a rapinagem brutal do patrimônio do Brasil e do povo brasileiro vai ser duramente combatida, porque a burguesia combate não é somente o Lula, mas, sobretudo, o projeto de soberania e independência que o líder trabalhista representa, como representaram Getúlio, Juscelino, Jango e Dilma, que a despeito de suas falhas e acertos, como acontece com todo mandatário e ser humano, trata-se de política trabalhista e de esquerda.

São e sempre foram os políticos desse campo ideológico e pragmático que obrigatoriamente foram combatidos e ferozmente agredidos pela infâmia e a iniquidade de seus inimigos, os representantes do status quo, sendo que inúmeros juízes e procuradores embarcaram no crime do golpe de terceiro mundo, apesar de essa gente medíocre e perversamente antidemocrática e antipopular continuar com seus altos salários e mordomias, que são verdadeiras afrontas a milhões de pobres e desempregados, mesmo se a esquerda conquistar o poder, pois as mudanças requerem tempo e determinação, a exemplo de uma reforma urgente do Judiciário e do MPF, de forma que o Brasil não fique mais à mercê e refém do golpismo violento e elitista dos togados e meganhas.

Por sua vez, o que chama a atenção é a Carminha, "querida" dos jornalistas do Grupo Globo afirmar tais assertivas que não correspondem à realidade e a manipular, juntamente com os escribas da iniquidade, a verdade. E ela é juíza! Como assim, cara pálida? "O Direito é o espaço da razão", segundo a magistrada. Mas, a razão de quem?

Afinal, todo mundo sabe que juízes, procuradores e delegados da Polícia Federal participaram ativamente de embates politico-eleitorais, a darem opiniões e a atacarem, sistematicamente, a presidente Dilma no poder, o ex-presidente Lula e o PT, além de todo o campo progressista. A Lava Jato/Dops/DOI-Codi, que é composta por juízes, delegados e procuradores é o mais fidedigno exemplo do estado como ponta de lança de interesses políticos e partidários. O establishment estruturado para perseguir, difamar e prender seus inimigos. É a direita. É guerra contra o próprio povo — o trabalhador.

A direita e todos seus principais setores querem tirar a esquerda da luta política. Trata-se de regime de exceção imposto pelo consórcio de direita que assumiu a Presidência da República por meio de um golpe de estado praticado na América Latina e promovido por servidores públicos de "elite" do Judiciário, do MPF e da PF. A juíza Cármen Lúcia é parte essencial desse quebra-cabeça para que ocorra a consolidação do golpe de direita.

Como também se torna surreal a juíza, rainha das chicanas terceiro-mundistas e de advogados de porta de cadeia afirmar que "Criticar vale, mas desafiar a Justiça jamais", se a Justiça não se deu e não se dá ao respeito, a partir da hora que se politizou e se partidarizou, a escolher lado, optar pelos seus candidatos, preferir partidos e, absurdamente, tornar-se seletiva, ideológica e, principalmente, injusta.

O Supremo Com Tudo da Carminha enfiou o Brasil em uma camisa de força para que os lobos do golpe arrombassem a porta e tomassem o poder de assalto. Os magistrados do SCT poderiam soltar o Lula, que, ressalto, não cometeu crimes para dar início à paz no Brasil, a fim de pacificá-lo e se fazer um novo acordo social, como a Constituição de 1988, que foi criminosamente rasgada pela direita partidária, empresarial e judiciária deste País, que está no inferno, de forma mais radical desde 2013.

Porém, o SCT da juíza Cármen Lúcia, compromissado com os ricos e os muitos ricos, os daqui e os de fora, paga para ver e está a sedimentar uma eleição que não terá a presença do político mais importante da América Latina e o mais respeitado e admirado no exterior e no Brasil, que não roubou e nunca cometeu crimes de qualquer tipificação. Encarceraram o Lula para ele não concorrer às eleições, e aí vem a Carminha do SCT com conversa para boi dormir.

Cármen Lúcia ainda teve a imprudência e a insensatez de dizer que o "Direito e a política possuem tempo e fundamentos diferentes", ao considerar que a "Política é espaço de paixões e o Direto é o espaço da razão". Como assim, se é tudo o que os servidores de togas não fizeram nesses anos todos.

A verdade é que o Direito foi usado por seus operadores como arma política repressiva e opressiva contra a esquerda, principalmente contra o PT e seus líderes. Se eu estivesse na coletiva da "presidente" Cármen Lúcia aos jornalistas de empresas privadas golpistas, a exemplo do Grupo Globo, eu perguntaria: "Ministra, por que nunca um tucano ladrão do PSDB foi preso?" Queria ouvir a juíza responder. Talvez a Carminha respondesse: "Não vem ao caso!"

Cármen Lucia sabe disso e sempre soube e irá para os livros de história como uma autoridade golpista, que cooperou, e muito, para o Brasil ser assaltado por uma camarilha que se alojou no Palácio do Planalto e, com efeito, humilhou e arrasou o Brasil. Carminha faz o discurso do "João sem braço" e do "Pior cego é o que não quer ver", quando fala da (In)justiça".

A prisão de Lula, da forma mais covarde e cruel possíveis, representa, sem sombra de dúvida, que o Brasil possui em suas terras: a "elite" mais bárbara e selvagem do mundo ocidental, que destrói ferozmente qualquer marco civilizatório, porque diretamente responsável histórica pelos 388 anos oficiais de escravidão.

A juíza do Supremo Com Tudo (SCT), Cármen Lúcia, é a paixão exemplar da Justiça em prol da classe social hegemônica. Agora vem aí a PGR Raquel Dodge, com suas acusações contra o Lula, que não se comprovam. Os togados querem falar pelos brasileiros e escolher os eleitos no lugar do povo, a desprezar e desobedecer a Constituição e o Estado Democrático de Direito.

Os meganhas e togados entraram de cabeça na luta de classe e política e, por seu turno, perderam toda a credibilidade, o respeito perante a sociedade e ainda tem a coragem de dizer que a Justiça, ideológica e politizada, não pode ser desafiada.

Juiz, promotor e delegado que faz política, sistematicamente e ordinariamente, tem de ouvir contestações de ordem política e ser combatido politicamente. Que se recolham às suas obrigações profissionais, como deveria sempre ser, pois são pagos com altos salários e mordomias mil.

Que se dediquem, calados e discretos, aos autos dos processos. Que não se exponham e não exponham qualquer cidadão. Que as caixas de Pandora da Justiça e do MPF sejam fechadas e lacradas tais quais as dos militares, para nunca mais infernizarem o povo brasileiro e serem traidores de seus legítimos interesses.

Que voltem aos seus quadrados, às suas caixinhas! O Brasil precisa de política, democracia e direitos, com a economia recuperada e a cidadania resgatada. Lula Livre para ser votado e eleito pelo povo, a essência do Brasil! É isso aí.