Google+ Badge

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

*temer reconhece que golpe foi para efetivar política neoliberal derrotada nas urnas e vender o País

Por Davis Sena Filho — PALAVRA LIVRE




Tenho dito, sistematicamente, no Palavra Livre, que o golpe de estado bananeiro e terceiro-mundista, a cara e alma da casa grande atrasada, irresponsável, perversa e provinciana, teve dois motivos principais: impor a agenda econômico-financeira neoliberal do PMDB/PSDB/DEM, derrotada quatro vezes consecutivas nas urnas e impedir que Lula possa vencer as eleições de 2018.

*michel temer é golpista, traiçoeiro e cometeu ações sórdidas. Homem medíocre, desleal e completamente desprovido de noção de nacionalidade e sentimento social, no que concerne ao desenvolvimento do Brasil e à conquista de sua independência e autonomia. *michel temer é o lixo político que já está na lata de lixo da história. O Amigo da Onça Usurpador e Traidor é fétido, hipócrita, calculista e covarde. 

Tal peçonha deveria estar presa, pois a cadeia é o lugar adequado para os prepostos, capitães do mato e fantoches da burguesia e da plutocracia nacional e internacional. Este golpista de marca maior não se importa de não poder sequer aparecer em público, nem que seja pela abertura de uma janela. Ele não tem voto, e sabe disso. Ele não tem carisma, e sabe disso. Ele não tem legitimidade, e sabe disso.

Ele não tem compromisso com o povo brasileiro, mas, sim, com as castas que já têm muito e tudo, que são os ricos e os muito ricos. Este sujeito desprezível, covarde e a malta que o acompanha e o apoia são predadores da Nação e os inimigos internos do Brasil, como sempre foram os inquilinos da casa grande escravocrata.

Não há problema para *michel temer fazer o papel de Judas, pois sua responsabilidade e obrigação é fazer com que seu programa de governo chamado de "Uma Ponte para o Futuro", que na verdade é "Uma Ponte para o Inferno", que não chega a lugar algum, seja colocado em prática, porque o propósito maior é desmontar o Estado nacional, vender suas empresas ao máximo que puder e retirar as garantias e os direitos sociais, trabalhistas e previdenciários, além de extinguir os programas de inclusão social implementados pelo PT de Lula e Dilma Rousseff. *temer e seus lacaios são o que se pode chamar de corja, e ponto final.

Veja o vídeo em que esse lacaio da casa grande de caráter traiçoeiro reconhece que ele e seu grupo de usurpadores deram, de fato, um golpe à moda cucaracha e bananeira, porque a verdade é que se trata de o Brasil lidar e ter de enfrentar esses bárbaros nas ruas e nos fóruns apropriados, porque se trata de selvagens golpistas que humilharam o Brasil perante seu povo e a comunidade internacional.  



*michel temer - o nome de tal peçonha é sempre escrito em minúsculo, por se tratar de um pigmeu moral, político, citadino e golpista.

*temer é também conhecido pelo vulgo Amigo da Onça —  Usurpador Traidor.

Golpista é palavra sinônima de *michel temer.

Golpismo é sua essência e razão.

Um comentário:

Marcos Lúcio disse...

Mais uma prova para acordar (infelizmente não adianta) os midiotas ou inocentes úteis, além dos coxinhas e paneleiros.

Quem creu na "boa intenção" do "impiti"...além de anti-democrata...merece pêsames, no mínimo.

Este temer (tudo a temer) e este golpe baixo, este verdadeiro assalto à República mais uma vez desmascarados em matéria publicada no site Intercept do renomado jornalista Glenn Greenwald .O noticiário ressalta que essa é apenas mais uma singela confirmação de que o impeachment de Dilma não se deu por conta das supostas “pedaladas fiscais”, como quis fazer crer a facção que agora ocupa o executivo federal. Não foi pela família brasileira, não foi por Deus, não foi contra a corrupção. Foi contra o trabalhador e em favor do empresariado. Foi por impunidade, lucro e poder. Ele conta que o "presidente" (?!) Michel Temer deixou escapar um “segredo” em discurso para empresários e investidores nos EUA: o impeachment de Dilma Rousseff ocorreu para implementar um plano de governo radicalmente diferente do que foi votado nas urnas em 2014, quando o PT ganhou a presidência pela quarta vez, e não por irregularidades praticadas pela ex-presidente.

A reportagem descreve que na sede da Sociedade Americana/Conselho das Américas (AS/COA), em Nova York, nesta quarta-feira, dia 21, Temer disse que ele e seu partido começaram a articular o afastamento de Rousseff em consequência direta da não aceitação do programa neoliberal do PMDB pela ex-presidente.


E há muitíssimos meses atrás, eu ainda vice-presidente, lançamos um documento chamado ‘Uma Ponte Para o Futuro’, porque nós verificávamos que seria impossível o governo continuar naquele rumo. E até sugerimos ao governo que adotasse as teses que nós apontávamos naquele documento chamado ‘Ponte para o futuro’. E, como isso não deu certo, não houve adoção, instaurou-se um processo que culminou agora com a minha efetivação como presidência da república.”

De acordo com o texto Intercept o “Ponte para o futuro” prescreve a desvinculação dos recursos da saúde e da educação, desindexação dos benefícios e do salário mínimo, mudança de idade para a aposentadoria, parcerias com o setor privado e abertura comercial. Essas ideias estavam claramente refletidas na fala de Temer na AS/COA, que visava dar seguimento à incansável empreitada de privatizações e facilitação da entrada do capital estrangeiro no país, listando as vantagens e garantias que seu governo planeja implementar para assegurar o lucro dos membros da plateia, que o ouviam (não tão atentamente) enquanto desfrutavam de suas refeições.


The Intercepct analisa que as garantias listadas pelo presidente incluíram a “universalização do mercado brasileiro”, o “restabelecimento da confiança”, uma tal “estabilidade política extraordinária”, parcerias entre os setores público e privado e o avanço de reformas “fundamentais” nas áreas trabalhista, previdenciária e de gastos do governo.