Google+ Badge

terça-feira, 30 de abril de 2013

OLHOS E OLHAR



ESPAÇO BICO DE PENA — Blog Palavra Livre
                                                               
                     


Os olhos noctâmbulos olham
Mas não têm paragens...
Perambulam e não repousam
São olhos de tempestades

Os olhos olham noctâmbulos
Infelizes e narcotizados
São sonâmbulos, sonâmbulos...
Olhos pesarosos, cansados

E assim, os olhos torturados
Adoecem, das retinas saem pus
São solitários e molhados
De lágrimas, olhos sem luz

Davis Sena Filho — 02/01/1983

2 comentários:

Fernanda Amaral-PE disse...

Poema com mais de 30 anos, triste, mas belíssimo.

Anônimo disse...

Só a utilização (ins)pirada da bela palavra noctâmbulo, já seria motivo suficiente para elogio do poema.
Marcos Lúcio