Google+ Badge

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

Lula deixa Folha e O Globo “surpresos” e a fazer palhaçadas

Por Davis Sena Filho – Blog Palavra Livre

Eu não sei o que se passa com a imprensa brasileira de direita e de negócios privados. Estranho mesmo. Os jornalões  O Globo e  Folha de S. Paulo ficaram literalmente “surpresos” com a presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em reunião esta semana com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad e seu secretariado. Realmente, os tons das críticas foram dramáticos, e, irremediavelmente, irônicos. É a verdadeira palhaçada.

Lula recebeu a faixa e os barões da imprensa o odiaram ainda mais.
Os editores de tais jornais conservadores, que lideram há dez anos, no lugar do PSDB, a oposição política aos governos trabalhistas, ficaram primeiramente assoberbados, para logo se sentirem inconformados com a visita do maior líder político do Brasil, filiado ao PT e que visitou um prefeito eleito pelo mesmo partido, com o apoio do ex-mandatário brasileiro. Incrível, não? Nunca vi tanta desfaçatez e incongruência.

Lula foi decisivo na eleição que elegeu Haddad, bem como na que elegeu Dilma Rousseff presidenta do Brasil, política também filiada ao PT. Mesmo assim, de forma insensata e intolerante, os jornalões porta-vozes da direita brasileira e estrangeira se dão o direito e ao luxo de ficarem absolutamente boquiabertos, quiçá, estupefatos, com a presença de Lula em reuniões com autoridades que integram o mesmo partido e que foram, além de tudo, ministros do Governo do político trabalhista.

No dia 25, Lula vai se encontrar com a presidenta Dilma Rousseff, e vai falar de política, de programa de governo, de projetos e também de estratégias para enfrentar uma direita hidrofóbica, mas derrotada; intolerante, mas fracassada; escandalosa, mas mentirosa; preconceituosa, mas dissimulada; e golpista, pois violenta como demonstrou no passado e a agora se comporta como tal no presente.

Marinho e Figueiredo: parceria midiática com a ditadura que matou e torturou.
Ao prefeito paulistano, Fernando Haddad, Lula pediu por uma administração democrática, "a maior proximidade possível da gestão municipal com a população". Solicitou ainda atenção com os pobres, em especial com os moradores de rua. Além disso, o líder trabalhista pediu ao prefeito a elaboração de projetos que viabilizem maiores aportes orçamentários para que São Paulo tenha recursos como ocorreu com o Rio de Janeiro, que hoje vivencia um ciclo financeiro, econômico e social formidável.
O Rio de Janeiro, Estado da Federação abandonado por mais de três décadas pelos sucessivos presidentes da República, que foi ao fundo do poço e se tornou o alvo preferencial da imprensa de mercado. O Rio cuja capital é a cidade mais internacional do Brasil e que foi incessantemente e sistematicamente injuriado e caluniado pelo sistema midiático paulista e pela carioca Organizações(?) Globo, que sempre tiveram seus interesses políticos e econômicos no Estado de São Paulo e que há quase 20 anos apoiam, indubitavelmente, o PSDB dos tucanos e seus aliados. Lula mudou esse terrível panorama. O povo carioca sabe disso; e a Globo, para seu desgosto, também.
Para quem quiser saber, o ex-presidente Lula vai se encontrar com a presidenta Dilma para conversar sobre assuntos de estado e de governo. Lula, tal qual a Getúlio Vargas, mesmo fora do poder, ou seja, sem mandato, tem prestígio político e o respeito da maioria da população brasileira. A resumir: Lula não é o FHC e muito menos o FHC – o Neoliberal – é o Lula. Por quê? Porque Lula tem voto e influência, tanto em âmbito interno quanto externo. O  O Globo e a  Folha sabem disso, como sabiam os pais dos atuais proprietários desses jornalões no que diz respeito a Getúlio Vargas. Ponto.
Desde a revolução cartola de 1932,  os Frias (Folha) apostam em golpes.
O ex-mandatário petista tem tanto prestígio que vai levar a Dilma Rousseff as reivindicações e as reclamações de setores importantes e poderosos do empresariado e dos bancos, que procuraram o ex-presidente Lula para que ele fizesse uma ponte e com isso os empresários pudessem ser ouvidos com maior atenção pela presidenta Dilma. A esses fatos se dão os nomes de prestígio e influência, realidades que os candidatos a qualquer coisa dos barões da imprensa não têm.
Lula nunca se importou com tal baronato, que compõe o setor mais atrasado do empresariado e que ainda sonha com a Política do Café com Leite ou até mesmo com a volta da escravidão. A imprensa comercial e privada é golpista e se aproveita de qualquer subterfúgio para pôr os “seus” (tucanos) no poder ou qualquer aventureiro político que o valha, como, por exemplo, o Luciano Huck. Lula vai à Dilma e ao Haddad, porque é assim que se faz política. É isso aí.

11 comentários:

Graziela disse...

Oh coitado do imbecil que idolatra o cara vagabundo do Brasil.
PÁREM DE APELAR que mentiroso o senhor é...
Ele 'o cara nem sabe o o que é democracia nem lê é um analfabeto porco e vil.
A bolsa miséria é que fez esse nojento fdp ..O pai dos pobre kkkkkk

Maribel Dias kroth disse...

Que coisa mais triste, ver um ser tão insensível e desumano, e partindo de uma mulher é pior ainda, independente de teu ódio por Lula, isso é o que motiva ele a fazer bem mais, porque esse ódio Deus transforma em amor e força, para que Lula, possa fazer pelo próximo, coisa que infelizmente,a tua mente não conseguira entender, você esta num patamar da inconsciência destrutiva, que destruirá somente você mesma, enquanto Lula continuara fazendo o bem para todos, com ajuda de todo o ódio da mídia e o seu,porque quem é nobre de espirito, as cargas nocivas como a sua é muito fácil transmutar em nosso beneficio.

Xico Rocha disse...

De qual planeta você é, graziela? (assim, com minúscula mesmo) Pois para ter uma opinião tão arrogante e sem fundamento, só pode ser extraterrestre.

VERA disse...

Liga não, genti!!! Essa imbecil não passa de papagaio da imprensa golpista e rola-bosta dos tucanalhas!!!

Henrique disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Henrique disse...

Lula, que não entende de sociologia, levou 32 milhões de miseráveis e
pobres à condição de consumidores; que não entende de economia, pagou
as contas de FHC, zerou a dívida com o FMI.

FHC: "Eu traí os interesses da pátria" (revista Piaui/ago/2007)

Henrique disse...

Desculpas! Eu havia esquecido de colocar a fonte, que está no comentário seguinte.

Henrique disse...

Lula, o “analfabeto”, que não entende de educação, criou mais escolas
e universidades que seus antecessores juntos, e ainda criou o PRÓ-UNI,
que leva o filho do pobre à universidade.

FHC: - “Essa coisa de ser brasileiro é quase uma obrigação.”
- “Como eu ia dizendo, é bom ser brasileiro: ninguém dá bola.” (revista Piaui/ago/2007)

Henrique disse...

Jãnio de freitas - colunista da DITABRANDA - em Roda Viva de 06/08/2012

Além de ter dito que a compra de votos para a reeleição de FHC – e não o “mensalão petista” – é que foi o maior escândalo do pós-redemocratização, lembrou a relação promíscua e antijornalística que envolveu o jornal para o qual escreve e o resto da grande mídia (leia-se Globo, Estadão, Veja etc.) e o governo federal tucano: disse, textualmente, que esses veículos serviram de “suporte político” a FHC.
...
Que feio e nojento uma pessoa, que se diz intelectual, se prestar a este papel?
...
Já o grande Estadista LULA, com toda a imprensa e STF midiático contra, indicou um candidato com somente 3% das intenções de voto em SP e hoje ele é oprefeito de Sampa.
É a prova da sua democracia e de seu faro político - pois quem vota é o povo e não a mídia golpista e seu STF.

Henrique disse...

Há uma diferença entre assistência social, direito essencial dos cidadãos, e assistencialismo, que visa tirar proveito político e eternizar o dependente.

No Brasil, há desprezo e cinismo quanto ao direito à assistência do Estado.

Esse cinismo é típico do analfabeto político, como diz Brecht: “....Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.”
...
A graziela precisa, urgente, de mais educação e civilidade!

Anônimo disse...

Maluf aprova 7 comissionadoa na diretoria da COHAB.
Decerto todos para o bem do povo.