Google+ Badge

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Aécio fala muito e não diz nada; e Maílson é um comediante


Por Davis Sena Filho — Blog Palavra Livre

Aécio Neves é desconhecido da maioria dos brasileiros e tem fama de playboy e elitista.

O senador Aécio Neves, do PSDB mineiro, por ser neto do político legalista e avesso à gorilagem, Tancredo Neves, comporta-se ideologicamente como um direitista light, como se estivesse envergonhado, porque no fundo é um liberal, na acepção da palavra. O economista Maílson da Nóbrega, homem ligado profundamente aos interesses dos banqueiros, foi ministro da Fazenda do ex-presidente José Sarney, que atualmente ocupa a presidência do Senado Federal, além de ser, inacreditavelmente por causa de sua história, alvo da imprensa de mercado e de direita, que o não tolera por ele compor a base política do Governo Federal no Congresso. Nada como um dia após o outro. Logo os barões da imprensa, que adulavam e foram muito beneficiados por Sarney, tentaram, há poucos anos, derrubá-lo da presidência do Senado, no período de quando Lula era presidente.
  
Maílson para quem não sabe ou não se lembra saiu do Ministério com a inflação a bater perto dos 80% ao mês, ou seja, quase 1000% ao ano. Sua administração foi uma lástima e um desassossego para o povo ao tempo que um processo financeiro formidável para os ricos e os muitos ricos, que deitaram e rolaram com o mel na sopa elaborado pelo chef de cozinha da máquina estatal Maílson da Nóbrega. Tal personagem ainda teve a ousadia de chamar de legado a hiperinflação que ele não conseguiu combater para diminuí-la.

Tal professor de economia, ao contrário de Aécio Neves, não se importa em ser considerado de direita, como ocorre até mesmo com cidadãos comuns que dissimulam suas razões ideológicas em um simples bate-papo.  Pelo contrário, ao perceber que o governo trabalhista da presidenta Dilma Rousseff efetivaria, de fato, a queda das taxas de juros, Maílson, um dos porta-vozes da direita brasileira e do establishment internacional quando se trata dos interesses dos banqueiros prontamente avisou através da mídia de negócios privados que os seus patrões não estavam nada satisfeitos e que não iriam aceitar a nova realidade implementada pelo governo.

Os artigos recentes de Aécio Neves, na Folha de S. Paulo, e de Maílson da Nóbrega, na Veja, retratam, fidedignamente, que esses dois personagens quase surrealistas não têm nada a acrescentar no que diz respeito à economia e a alguma proposta de governo e projeto de País para oferecer ao povo brasileiro. Aécio falou e falou, mas não disse nada, pois fez críticas simplórias, sem substância e fundamento, além de defender o indefensável, que foi sua atitude no que é relativo à diminuição do preço da tarifa de energia, juntamente com outros governadores tucanos, inclusive o atual de Minas, Antonio Anastasia, o que me leva a pensar que o político mineiro optou por defender os interesses dos acionistas e dos rentistas, em vez dos interesses da população e dos empresários, que, publicamente, apoiaram o Governo, bem como criticaram acidamente a imprensa alienígena e os governadores tucanos. Esta é a verdade. O resto é conversa para boi dormir.

Maílson foi o ministro da hiperinflação e mesmo assim  quer ditar regras.
Quanto a Maílson da Nóbrega, simplesmente é visível sua desenvoltura para defender aqueles que estão acima do bem e do mal, de acordo com o que eles pensam por terem muito dinheiro e influência. Considero tal figura como um papagaio de pirata, um menino de recado, subserviente, regiamente bem pago para fazer o que sabe: defender o que deu errado, como ocorre agora na Europa, e não é necessário explicar o porquê, além de jogar no ventilador dúvidas, distorções, dissimulações e até mentiras para receber o apoio do cidadão conservador e confundir a classe média e a alta sociedade de perfil reacionário, despolitizado, ressentido, alienado e colonizado, mas tão ou mais cruel que o pica-pau do desenho animado.

Aécio Neves e Maílson da Nóbrega são o que a direita têm, mas não são ouvidos pelo povo brasileiro. Maílson é ainda mais enfadonho e cansativo, porque sabemos que ele é apenas um capataz de banqueiro e porta-voz dos empresários de comunicação, que não estão nem aí para o País, mas que abrem, por exemplo, as portas da Globo News para que tal executivo fale suas abobrinhas para a classe média ressentida e os colunistas ou comentaristas de direita que têm a cara-de-pau de repercutir tanta incongruência, desfaçatez e insensatez, ou seja, asneiras. Maílson poderia contar piadas, igual a um comediante.

A razão disso é porque, indelevelmente, suas palavras não condizem com a realidade pela qual passa o Brasil. Somente isso. Já Aécio Neves vai ter de falar muito para convencer, viajar muito, apresentar suas propostas e os resultados de seus governos em Minas Gerais, e, sobremaneira, descolar-se da sua imagem de playboy, de mauricinho irresponsável, de boêmio e até mesmo de ébrio, como ocorre na blogosfera, que, inegavelmente, é um poder midiático considerável. Principalmente a de esquerda. A única coisa que eu não sei é se o político mineiro vai fazer uma campanha de tão baixo nível como foram as de José Serra, que está a se fingir de morto, como se comportam os gambás quando cercados por cães de caça ou de guarda. É isso aí.

14 comentários:

Jurema Mesquita disse...

AÉBRIO NEVER!

M. Exenberger disse...

Como é que eu vou votar num cara que nunca pegou numa enxada, num torno e tem medo até de bafômetro?

Henrique disse...

Que moral tem o ‘mailson da nóbrega’:
- quando foi ministro da fazenda, no seu mandato, o fracasso espetacular da inflação que chegou a 80% ao mês,
- quando saiu do ministério e virou ANALISTA PALPITEIRO DE PLANTÃO sobre o que fazer e não fazer com a economia do Brasil,
- quando foi ministro a vida do povo brasileiro foi um inferno, você comprava agora e daqui a 1 hora o preço era outro,
- quando fala à imprensa, é só na globo news e pelo que sei ao sair do ministério nunca mais fez nada na vida, mas a mídia golpista o requisita muito,
QUE SUGESTÃO PODEMOS OUVIR DO mailson com toda essa moral?

E o senador que dirige bêbado?
Onde está a consciência social do senador que dirige bêbado?
Que moral tem o senador que dirige bêbado se ele não tem considerarção pelo próximo?

Anônimo disse...

Obrigado Davis ,pelas suas sempre bem traçadas e lucidíssimas linhas.Aécio Never e Mal-Ilson Yes-Brega, é muito, demais pra "lhoraca" à beça rs...provocam a NÁUSEA SARTREANA, no mínimo. Cruzes!!!
Como sempre, vou divulgar mais este excelente post.
Abraço
Marcos Lúcio

Anônimo disse...

Esse Maílson sempre foi um prego fudido!

Dr. Volpone

Alberto Perdigão disse...

Artigo: TV pública sem missa é massa. Para ler, dar RT, publicar, compartilhar... http://blogdadilma.com/index.php/brasil/2070-missa4376

Marcelo Barbosa disse...

Lula vai a uma igreja e se ajoelha na frente de Jesus crucificado, rezando:

Lula: - Jesus, estou totalmente arrependido de minhas maldades e gostaria de redimir meus pecados.
Jesus: - Está bem. Que tens feito?

Lula: - Depois de oito anos no governo, deixei meu povo arruinado e na miséria.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: - Também traí o povo e meu partido, que me deram apoio e, quando precisaram de mim, dei-lhes as costas. Expulsei do partido os Verdadeiros petistas!
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: Economizei verbas da saúde, educação, moradia, conservação de estradas, pesquisas científicas, tudo para encher os cofres do PT. Mandei comprar toalhas e lençóis importados, de linho egípcio, para o Palácio Alvorada e Granja do Torto. Enchi os depósitos do palácio com todos os tipos de bebidas caras, mesmo a Marisa só gostando de cachaça.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: Comprei um avião a jato novo, importado, dando emprego para estrangeiros e não para os brasileiros que trabalham na Embraer. É que, receber mala preta da Embraer ia dar zebra . Protegi as maracutaias do Zé Dirceu, do Waldomiro e do tesoureiro do partido. Comprei votos de Deputados e senadores com liberação de verbas de emendas deles ao orçamento.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: Arregacei com os velhinhos, cobrando novamente dos aposentados a contribuição previdenciária, sem qualquer contra prestação do Estado para eles. Comprei o apoio da Rede Globo com liberação de financiamento pelo BNDES, para eles pagarem dívidas vencidas, negocinho de pai para filho com o dinheiro do povo. Coloquei o protetor de marginais Tomás Bastos Como Ministro da Justiça.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: Protegi os delinquentes do MST e dei apoio às invasões do MST para desestabilizar a democracia e tentar dar um golpe e assumir como o Fidel. Agora não sei como fazer para parar aquele bando de marginais aproveitadores FDP. Dei apoio ao Hugo Chavez, o maior bandido da América Latina, apesar dele ter mandado o Evo Morales privatizar a Petrobrás e me ter dado um pé na bunda.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: - Protegi o Meirelles e o presidente do Banco do Brasil quando a imprensa apurou as realidades sobre as delinquências dos dois.
Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: - Coloquei meu filho Lullinha, um mané que tinha um mísero emprego no Zoológico de São Paulo com um salário de R$ 1.800,00 por mês na diretoria da Oi, com um salario de R$ 50.000,00 mais mordomias. Em poucos anos ele tem uma fazenda de gado de muitos milhões e recentemente comprou o maior reprodutor do país por uma grana pretíssima.

Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: - Na época de sindicalista no ABC eu recebia uma grana preta das montadoras de veículos quando eles estavam super estocados e precisavam de uma grevezinha para dar tempo de esvaziar os estoques e depois fazer um acertinho merreca com a peãozada .

Jesus: - Dê graças ao Pai!

Lula: - Recebi tanta grana de empresários nacionais e estrangeiros de propina, fora o que sobrou do mensalão, que estou na lista da Forbes com um patrimônio pessoal de US$ 2 Bilhões, mais até que o Abilio Diniz do Pão de Açucar que precisou ralar muito para chegar a US$ 1,6 bilhão.

Jesus: - Dê graças ao Pai!


Lula: - Mas, Jesus, estou realmente arrependido e a única coisa que o Senhor tem para me dizer é: "dê graças ao Pai"?
Jesus: - Sim, agradeça ao Pai que estou aqui pregado na cruz, porque senão desceria dela para te encher de porrada, seu ignorante, analfabeto, deslumbrado, traidor, ladrão, sem vergonha, mentiroso, golpista, corrupto, aproveitador ... Vai trabalhar vagabundo!

Henrique disse...

O TRAIDOR DA PÁTRIA

FHC em uma entrevista à revista Piauí em agosto de 2007, com todas as letras: "EU TRAÍ OS ANSEIOS DA PÁTRIA".

Henrique disse...

O CORRUPTO APROVEITADOR

Em 1997 a DITABRANDA (folha) ganhou o prêmio Esso de jornalismo por ter descoberto o "mensalão" da emenda da reeleição, a R$200.000,00 por voto. A DITABRANDA, depois se calou e trata FHC como 'insuspeito'.O Ministério Público da época sentou a BUNDA em cima e nada fez.!!!

Henrique disse...

PRÁ ENCHER DE PORRADA

FHC em uma entrevista à revista Piauí em agosto de 2007, com todas as letras:

“Essa coisa de ser brasileiro é quase uma obrigação.”

“Como eu ia dizendo, é bom ser brasileiro: ninguém dá bola.”

Henrique disse...

O IGNORANTE E A INCOMPETÊNCIA

Se analisarmos, com a ajuda dos historiadores políticos (isentos e apartidários), encontraremos duas demonstrações de brutal e inacreditável INCOMPETÊNCIA em todos os governos do Brasil, que são:

- em 12 de novembro de 1823, com a dissolução da Assembléia e a expulsão de José Bonifácio (o pai da Pátria) e
- em 2001, com o abominável APAGÃO.

Este último, quebrou literalmente o já ínfimo crescimento do País na época.

A MÍDIA TUCANA, NA ÉPOCA, TRATOU DE TRANSFORMAR A TAXA DO APAGÃO EM "VITÓRIA" DO POVO BRASILEIRO.

A desculpa das crises externas foi balela de intelectuais e/ou masturbações sociológicas apoiadas pela mídia.

Henrique disse...

O ANALFABETO DESLUMBRADO

Gov FHC:
- Lei 9.649/98: proibia a expansão do sistema federal de educação profissional. No artigo 47/parágrafo 5º...'a escola deixaria de ser federal, mas estadual, municipal ou privada.
OBS.: o congresso tentou aprovar o parágrafo 6º que faria com que as unidades de ensino da união já concluídas não se aplicaria esta lei. FHC alegando falta de recursos para a EDUCAÇÃO vetou o dispositivo.

- Decreto 2208/97, proibiu a oferta de ensino médio integrado a educação profissional.

- Portaria 646/97, fixou metas para a DIMINUIÇÃO da oferta de ensino médio pelas escolas federais (então Min Educação Paulo Renato).

- De 95 a 98 não foi contratado nenhum técnico ou docente para as 140 escolas.

- Em 98 o orçamento era míseros 856 milhoões.

- FHC autorizou o funcionamento de apenas 10 escolas técnicas federais em 8 anos (5 não tinham quadro pessoal).

OBSERVAÇÃO: São Paulo adotou essas regras e perdeu entre 2003 e 2004, 131 mil matrícula no ensino médio do total de 137 mil do país - 96% do total.

Henrique disse...

O SEM VERGONHA

O reconhecimento do gov LULA:

FHC - "O impacto da elevação abrupta das taxas de juros, em 1997, que demoraria a voltar a cair, colocou a dívida pública em uma trajetória de acelerado crescimento."

"Dobramos a taxa selic que passou de 22% para 44% ao ano"

FHC reconhece que começou a perder a guerra contra os especuladores.

FHC pergunta: "Por que não se tomaram as medidas cabíveis?"

"FICAMOS IMÓVEIS NA CRISE"

FHC: " Hoje a situação é diferente, não há nem comparação. O câmbio é flutuante. As reservas internacionais são bem mais elevadas. O país não está vulnerável e também não está isolado.”

....

DO LIVRO "A ARTE DA POLÍTICA" DE FHC (que tive a PACHORRA de ler)

Henrique disse...

O GOLPISTA

O "sim" de FHC à corrupção:

Assim que assumiu a presidência da república, em 1995, FHC baixou um decreto extinguindo a chamada Comissão Especial de Investigação, instituída pelo antecessor, presidente Itamar Franco, que, composta por representantes da sociedade civil, tinha o objetivo combater a corrupção.

Seis anos mais tarde, em 2001, fustigado pela ameaça de uma CPI da Corrupção, o presidente Cardoso conseguiu desviar a atenção da sociedade criando uma tal Controladoria-Geral da União, que se notabilizou por abafar as denúncias que motivaram sua criação.