Google+ Badge

terça-feira, 5 de junho de 2018

Pedro Parente é fera predadora do Brasil, governo lesa-pátria, Lula preso e tucanos soltos

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

Pedro Parente (o de "braços" abertos) a administrar os interesses da Petrobras e de seu maior acionista: o povo brasileiro.

Eu, juntamente com incontáveis cidadãos muito mais importantes e especializados do que a minha pessoa, acabo sempre a indagar: Por que o Pedro Parente não está em uma cadeia e condenado a 200 anos de prisão? E por que os usurpadores e golpistas irresponsáveis, que tomaram de assalto o Palácio do Planalto, ainda não foram retirados aos pontapés da vida de todos os brasileiros, inclusive dos coxinhas celerados e desprovidos de quaisquer noções de cidadania e soberania?

Eis que o tucano Pedro Parente, o lugar-tenente de FHC — o Neoliberal Golpista I —, em busca de lucros, benefícios e privilégios exorbitantes para os rentistas, jogadores e acionistas do capital privado, assim como disposto a atender às demandas das petroleiras e dos governos estrangeiros, notadamente dos Estados Unidos, resolveu, com o apoio irrestrito de *mi-shell temer, político abjeto de ações infames contra a Pátria e o povo brasileiro, esquartejar a Petrobras.

O vendilhão Pedro Parente, o verdadeiro mão de tesoura, pois fanático apátrida e pária fundamentalista do mercado efetivou, ao bel-prazer das multinacionais do petróleo, a entrega das subsidiárias da maior e mais importante estatal brasileira, a sabotá-la quanto aos seus lucros, dividendos e investimentos, bem como dolarizou os preços dos combustíveis para os consumidores brasileiros que não recebem em dólares, além de diminuir criminosamente a produção de suas refinarias, de forma que o País fosse obrigado a importar produtos derivados de petróleo, que poderiam ser, evidentemente, produzidos no Brasil.

O País que corria a passos largos, principalmente nos governos trabalhistas e nacionalistas do PT para ser autossuficiente, a ter a Petrobras como o alicerce do desenvolvimento social e econômico, pois o Pré-sal fora destinado ao financiamento da educação e saúde do povo brasileiro, realidade logo destruída pelos golpistas, que, como hienas, abutres e chacais, trataram de rapidamente aprovar o projeto antinacional e entreguista do senador tucano, José Serra, que, juntamente com o desditoso e colonizado FHC, o são, indubitavelmente, os maiores traidores da história deste País.

Os rábulas da política rasteira, pois do atraso e do retrocesso, que outrora se denominavam sociais democratas e, ao perderem a quarta eleição presidencial consecutiva, resolveram dar um golpe de estado bananeiro, sendo que arrasaram com o País em apenas dois anos no poder, conquistado por intermédio de um golpe de estado digno de canalhas e bandidos, que têm a simpatia e o apoio dos coronéis donos de monopólios midiáticos e de juízes e procuradores, que se agissem criminosamente como agem em um país civilizado seriam sumariamente demitidos e depois colocados por muitos anos em um lugar que merecem — a cadeia!

Tucanos como o irresponsável de ações de lesa-pátria, a exemplo do predador Pedro Parente, a terem como lúgubre e mórbida companhia o pária e usurpador *mi-shell temer — o vulgar Amigo da Onça e testa de ferro de todos os setores nacionais e internacionais, que têm por princípio privilegiar e beneficiar os ricos, os muito ricos e o mundo empresarial em geral.

São os patrimonialistas por vocação e princípio, além de incrustados no Estado nacional como sanguessugas ou parasitas, cujo serviço primordial é desnacionalizar o Estado, entregar o mercado interno às empresas estrangeiras, subordinar o Brasil aos interesses norte-americanos, bem como, se possível, dar fim a todos os programas e projetos sociais de inserção e inclusão do povo brasileiro.

A intenção e o negócio de gente do naipe ou da laia de FHC, José Serra, Pedro Parente, *mi-shell temer et caterva é garantir aos ricos mão de obra barata desprovida das leis trabalhistas e sem o direito de contar com o apoio de sindicatos, já que estes enfraquecidos, porque sem condições de logística e financeiras para enfrentar a luta contra as covardias do patronato, que no Brasil, em inúmeros setores, são denunciados, em pleno ano de 2018 do século XXI, por subjugar seus empregados à miserabilidade moral do trabalho similar à escravidão. Apenas isso... Cara pálida!

Este é o mundo irresponsável, perverso e predador de “executivos” do tipo Pedro Parente, que por onde andou fez estragos de bilhões, como ocorreu agora em sua administração criminosa e desastrosa à frente da Petrobras, que acarretou em uma greve de caminhoneiros sem precedentes, além de transtornos impagáveis à população e à cadeia produtiva. Aliás, por falar em cadeia, nem mesmo a prisão de tal indivíduo fanático pelo mercado seria o suficiente para pagar os aborrecimentos e prejuízos pelos quais esta Nação teve de passar.

E tem jornal e veículo de comunicação, a exemplo da golpista e mentirosa Globo News, que considera tal sujeito indigesto um “gênio”. É isto mesmo! O cara realiza uma política para a Petrobras de arrasa quarteirão e é chamado de gênio por jornalistas e “especialistas” de prateleiras que exercem os papéis de papagaios de seus patrões, que, por sua vez, são os porta-vozes dos tubarões do mercado de capitais.

"Gênio" só se for para os rentistas, aplicadores de jogatinas de bolsas e acionistas, principalmente os estrangeiros, que sempre tiveram a prioridade por parte deste governo ilegítimo e que implantou no Brasil, por intermédio de um golpe cucaracha, o neoliberalismo levado às últimas consequências, da forma mais sórdida possível, ao ponto de o Brasil ter quase 20 milhões de desempregados, mais outras dezenas de milhões de brasileiros à mercê do mercado informal, além de o País estar a se deparar com uma violência endêmica sem precedentes, com milhares e milhares de homicídios e milhões de almas em desesperança.

Esta é a obra demoníaca do golpe de 2016, com a cumplicidade do STF, que vem a ser, ipsis litteris, a vergonha, o vexame e a desgraça do Brasil, juntamente com setores do MPF, da PF e, principalmente, a Lava Jato, que no futuro, indubitavelmente, seus membros responderão por suas vaidades vãs, por suas arbitrariedade e, seguramente, pelos seus crimes, que, além de serem relatados pelos historiadores, também serão levados aos tribunais.

Então vamos à pergunta que não quer se calar: “Juiz de primeira instância, Sérgio Moro, por que vossa excelência até hoje não prendeu um tucano ladrão?” Resposta do Batman de terceiro mundo: “Não vem ao caso!” E não vem ao caso mesmo, porque o que importa ao golpe da casa grande escravocrata e de terceiro mundo é ter derrubado a presidente legítima e constitucional Dilma Rousseff e prender o ex-presidente Lula, o que ocorreu.

Agora essa gente, sem eira nem beira, terá de arranjar qualquer moleque de direita e sem vergonha que possa pelo menos chegar ao segundo turno das eleições de outubro.  E este é o problema: faltam votos. Além disso, quem tem candidato competitivo é a extrema direita, na pessoa do fascista e desmiolado Jair Bolsonaro, indivíduo pernicioso ao que resta da pseudodemocracia brasileira e que não tem a confiança da direita empresarial e partidária, a exemplo dos tucanos golpistas liderados por FHC — aquele presidente neoliberal incompetente e entreguista, que foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado e com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes.

Portanto, para os caras de paus e mentirosos da imprensa e do mercado de capitais que afirmam que o Pedro Parente é um gênio, quando, na verdade, ele deveria estar em uma prisão por cometer crimes em séries contra os interesses do Brasil e de seu povo, faço um pequeno preâmbulo sobre sua vida executiva como algoz do Brasil.

No governo Sarney, Pedro Parente ocupava cargo de relevância no Banco Central. Portanto, ele é um dos principais responsáveis pela hiperinflação, em um tempo que você entrava no mercado com as mercadorias em um determinado preço e, quando saía, o produto em minutos já estava mais caro, pois as maquininhas de reajustes de preços não paravam de ser engatilhadas pelos funcionários a mando de seus gerentes e patrões.

No governo Collor, Parente estava no Ministério da Fazenda e foi um dos responsáveis pela política desastrosa do confisco da poupança. Já no governo Itamar, quando o Parente estava no FMI, tão à vontade como peixe no aquário, adivinha cara pálida como o executivo “genial” para os rentistas e os “especialistas” de prateleiras da Globo News ajudou sua turma? Não sabe? Então respondo: Com o estouro da dívida externa. Aliás, quando Lula pagou a dívida externa essa gente do golpe ficou furiosa. E por quê? Porque pagar a dívida significa tirar o lucro de quem é credor e tem papéis do governo.

Porém, continuemos. Em 2001, no governo FHC, Pedro Parente — o “gênio” para os ricaços e vagabundos das rendas — estava no Ministério das Minas e Energia. O que aconteceu? Não sabe? O Apagão! Isto mesmo. Os brasileiros ficaram sem luz e energia por mais de um ano.

A população teve de se virar até com lâmpadas, porque o vendilhão da Pátria, Fernando Henrique Cardoso, que irá para história também como golpista e com isto carimbar definitivamente sua péssima biografia como homem público, foi omisso e irresponsável quanto ao planejamento do setor energético, porque a verdade é que o tucano de bico longo e cérebro pequeno estava a sabotar a Eletrobras, por meio da ausência de investimentos, o que acarretou o apagão na geração e distribuição de energia.

Como sempre afirmo: o inimigo interno e externo não é o estrangeiro. Pode acreditar. O inimigo externo e interno é a casa grande brasileira, a “elite” colonizada deste país atrasado, a burguesia e a pequena burguesia, esta também chamada pela alcunha de coxinha de classe média. Esses são os inimigos. E são internos, porque o inimigo externo sabe que a burguesia brasileira não vale nada.

A casa grande jeca e provinciana, que não vale o que come, e por isto entrega as riquezas e o patrimônio do País com grande satisfação e vergonhosa subserviência aos estrangeiros até o que eles não pediram ou propuseram. Trata-se, sem dúvida, da burguesia mais calhorda, infame e sem projeto de País do mundo ocidental. A “elite” inútil e perversa, porque jamais pensou o Brasil. Ponto!

Todavia, ainda não acabou. Parente nunca se faz de rogado para ferrar com o Brasil e, por sua vez, assumiu a presidência da Petrobras. Como um vampiro a sugar sangue novo, o “gênio” dos ladrões da Pátria e que estão aboletados no Palácio do Planalto, como os bandoleiros se aboletam em seus covis, Parente oprimiu tanto a população com sua política de preços desumana e de uma insensatez e imprudência sem tamanho, que conseguiu paralisar o Brasil e colocar contra o governo direitista e entreguista uma categoria que politicamente é conservadora.

Tão conservadora que certos setores de tal categoria pediram por intermédio de faixas e cartazes a intervenção militar, que na verdade significa golpe militar e, por seu turno, o fim do que resta da democracia desta Nação, que é também vítima de um Supremo cujos juízes agem como políticos, que tem lado, cor ideológica e partido, de preferência o PSDB, agremiação que não tem uma única liderança presa pela Lava Jato. E por quê? Porque não vem ao caso, segundo o juiz Moro — o herói dos coxinhas. 

Pedro Parente, que causou centenas de bilhões em prejuízos ao Brasil está solto. Parente que chegou ao poder por meio de um golpe criminoso está solto. Parente que há décadas arrebenta com a economia do País está solto. E ele é um “gênio”! Seria cômico se não fosse trágico. Parece lorota pérfida de Jornal Nacional...

O Lula está preso. A única pessoa que poderia pacificar e apaziguar o País está presa. O Lula está preso sem ter cometido crimes. O Parente está solto. O FHC também, a despeito de inúmeras acusações contra o tucano-mor e seu filho. O *mi-shell temer e sua quadrilha, conforme a PGR também está livre para arrebentar com o País. Todos estão soltinhos da silva.

O Aécio Neves, o playboy mimado, rancoroso, arrogante e prepotente está livre, leve e solto. Porém, o Lula e o Dirceu estão presos, sem provas contra ambos. Este é o fato e a verdade. O Alckmin e o Serra deitam e rolam, assim como o Aloysio Nunes Ferreira vocifera e esculacha todo mundo. O João Dória trata o paulistano com escárnio e só falta chamá-los de idiotas e otários, fora os processos pelos quais responde a conta-gotas. Mas o Lula está preso. Por isto que ninguém leva a Banânia a sério e muito menos suas instituições, a começar pelo STF. O Brasil precisava de uma revolução. Lula Livre! É isso aí.


2 comentários:

Jorge Marcelo disse...

Pessoal, cuidado com a nota de R$10 carimbada com rosto do Lula. Fui cair na besteira de colocar na carteira e sumiram duas notas de R$ 50.

Marcos Lúcio disse...

Mais uma vez um texto irretocável, coerente, lúcido e justo. TEMOS DE CONCLUIR, como dizia minha avó, se parente não é gente...o nefasto PARENTE é o quê, além de cínico e canalha?