Google+ Badge

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Coxinha paneleiro e analfabeto político bate na panela de barriga cheia porque sente ódio da inclusão social

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre

 
Estou a ver televisão, quando é anunciado o programa político do Partido dos Trabalhadores. De repente, alguns vizinhos do prédio onde moro e dos edifícios circunvizinhos começam a bater em panelas, frigideiras, fôrmas, caçarolas e tambores. Sim... Tambores? Afinal, trata-se da tribo dos coxinhas paneleiros, que remonta, por intermédio do som de um batuque mequetrefe e desprovido de ritmo e harmonia, as origens e os sentimentos mais antigos da humanidade — os mais ferozes e inconfessáveis.

Reacionários e rancorosos em crise de identidade, porque portadores de uma depressão psicossocial sem precedentes, os coxinhas paneleiros, moradores dos bairros de classe média, média alta e ricos nunca passaram fome na vida e, ignorantes, não percebem o quão ridículo é bater em panelas, um símbolo de protesto dos povos latino-americanos reprimidos pelas ditaduras ou pelos pobres, que ocupavam as praças, a realizar os “panelaços”, porque realmente sentiam fome. Uma fome generalizada até os idos da década de 1990, quando a América do Sul, por exemplo, foi varrida em sua dignidade por causa de presidentes ou mandatários neoliberais que conquistaram o poder e “ferraram” com seus povos e países, a exemplo de FHC — o Neoliberal I.

Agora e neste momento, os coxinhas batuqueiros de panelas estão a demonstrar uma profunda depressão cívica, que contamina seus humores e cérebros, que não conseguem ao menos debater o País e perceber, inclusive, que suas vidas melhoraram de forma real, na prática e no dia a dia. Porém, a vitória de Dilma Rousseff sobre Aécio Neves causou um pânico e inconformismo a essa gente fútil e deslumbrada, que sonha em ter ascensão social para frequentar a classe A. Este é o sonho “dourado” de nove entre dez coxinhas ritmistas de panelas de marca e que reluzem como as luzes da ribalta de suas lindas salas refrigeradas e repletas de quadros, abajures e candelabros.

Trata-se da depressão da “coxada”, que se sente profundamente traída pelos governos petistas por ver empregados braçais, gente de origem humilde e trabalhadores em geral a ocupar os espaços públicos e alguns privados até então destinados “somente” para a pequena burguesia de temperamento feroz e intolerante, ao ponto de mandar a educação às favas, além de xingar e vociferar contra tudo e todos, com palavrões e palavras ríspidas as pessoas que não compartilham com suas concepções políticas e ideológicas notadamente ridículas, pueris, sectárias, provincianas, racistas, que formam o conjunto de seus preconceitos e violências.

Lamentável é a ignorância social e histórica dessa gente de alma pequena, mas mesquinhez e insensatez gigantescas, bem como se apresenta em forma de desfaçatez e infâmia o analfabetismo político desse grupo social aliado dos interesses dos ricos e dos muito ricos. Coxinhas paneleiros encolerizados, donos de bons empregos, que viajam e compram o que desejam, passam a bramar e a esbravejar com a barriga cheia de comida e bebida, mas os cérebros vazios de ideias, de conhecimento, de generosidade e sensatez. Trata-se do dantesco em toda a plenitude de sua estupidez.

Enquanto isto, a imprensa burguesa, leviana e venal, fonte de informação preferida dos coxinhas paneleiros que conhecem Miami e desconhecem as realidades do Brasil e de seu povo, fica a cantar loas e boas a um panelaço promovido por burgueses e pequeno burgueses, nos melhores bairros das capitais do País, como se fosse um protesto do povo brasileiro, que votou em Dilma e não em Aécio Neves, candidato da direita, das oligarquias e dos coxinhas paneleiros de classe média, que jamais vão ser ricos e, consequentemente, não frequentarão os saraus, a comezaina, os regabofes e a papança dos ricos e dos muito ricos. É melhor os pais coxinhas avisarem seus filhos coxinhas sobre esta dura, porém, verdadeira realidade. Coitados...

A verdade é a seguinte: os coxinhas paneleiros de péssimo ritmo e harmonia estão cagando e andando para a corrupção e para “tudo o que está aí”. Se estivessem, eles iriam bater tanto nas panelas, que não sobrariam mais tão importantes objetos no mercado consumidor. Afinal, e imaginem, se tais coxinhas revoltados resolvessem ter, enfim, uma pauta séria de reivindicações e exigissem à base da porrada em panelas a investigação, a denúncia, a acusação, o julgamento e a prisão de todos os corruptos, inclusive da oposição, leia-se PSDB, DEM, PPS(PSB), PRO, SD etc., além de empresários de outros setores da economia, que não sejam apenas da construção civil, a exemplo dos magnatas bilionários de imprensa, que estão nas listas dos escândalos HSBC e Zelotes.

Imagine os coxinhas paneleiros de janelas e varandas, seres humanos(?) completamente despolitizados e que viajam todo o dia na maionese, exigir com porradas em panelas, que antes estavam abarrotadas de comida boa e saborosa, a prisão dos responsáveis pelos roubos da Lista de Furnas, do Banestado, do Trensalão, do Metrozão, do maior roubo do mundo: a Privataria Tucana, do Mensalão Tucano, da sonegação da Rede Globo referente à Copa do Mundo de 2002, dentre inúmeros casos, acusações e denúncias, que a PGR, o MP, o STF, a Receita, a PF resolveram congelar. Só não me perguntem se essas instituições fazem política ou se aliaram à oposição aos Governos do PT. O que você acha, cara pálida?

Então, se já imaginou, imagine também se os coxinhas paneleiros, cujas “revoltas” são, sobretudo, seletivas, resolvessem acabar com os fundos de suas panelas porque estão “putos” da vida com a Lei da Terceirização, que prejudica a classe trabalhadora, com os aeroportos construídos em fazendas de parentes de Aécio Neves, com o massacre dos professores do Paraná, com a falta de água e de planejamento do governo de São Paulo, à frente o governador tucano Geraldo Alckmin, ou com a dengue que infestou o estado bandeirante, o mais industrializado do País, cujo povo está a ser comido por mosquitos, que lhes dão em troca dor e febre.

Não. De forma alguma. E a reforma política? Os coxinhas berram por ela nas ruas, mesmo sabendo que o financiamento privado de campanhas é o maior responsável pela corrupção, como informa, inapelavelmente, o noticiário sobre os escândalos? A resposta é um sonoro não! Os coxinhas paneleiros são reacionários e amargurados, quiçá, violentos. Apostam no atraso e no retrocesso e só faltam gritar, a pleno pulmões, “Mamãe, eu quero o meu Brasil sectário e elitista de volta!”, para logo complementar: “Eu quero a minha universidade pública, o meu bairro, o meu aeroporto e aviões, o meu shopping, o meu cinema, bar e restaurante, a minha loja de eletroeletrônicos e de carros de volta, porque somente eu e os meus podem usufruir das coisas boas da vida!”


Por fim, o revoltado coxinha paneleiro e seletivo dá um altissonante rugido: “Eu não quero — acredite, é sincero e pra valer o preconceito enraizado e a hipocrisia que sinto — ver a minha empregada doméstica, o meu mecânico e o meu porteiro em Paris, Miami, Londres e Nova York. Tudo, menos isto. Do contrário, prefiro a morte!” E assim segue o Brasil, que, em 2018, vai realizar outra eleição presidencial. Os coxinhas das revoltas seletivas ainda vão bater muito em suas panelas chiques e de grife. O melhor a fazer é entrar em uma escola de samba ou bloco carnavalesco e treinar a batucada. Ou usar as panelas para cozinhar. É isso aí.         

30 comentários:

Jorge Marcelo disse...

Coxinha, panela, cozinhar...Esse Davis Sena Filho só pensa em comida, não à toa está bem fora de forma...eheheh

Anônimo disse...

Por que os papagaios do JN fazem 'panelaço'?

Estão passando fome?

Henrique

Anônimo disse...

E o panelaço contra a corrupção de mais de 20 anos no metrô em SP?

Henrique

Anônimo disse...

E o panelaço contra os sonegadores do HSBC na Suíça?

Henrique

Anônimo disse...

E o panelaço do aeroporto do senador que dirige bebado/aecio?

Henrique

Anônimo disse...

E o fim do financiamento empresarial das campanhas políticas, houve panelaço?

Henrique

Anônimo disse...

E o panelaço pelo reajuste a conta d’água em 15% em São Paulo do PSDB, com a intenção de repassar o dinheiro aos acionistas e aos diretores da estatal?

Henrique

Anônimo disse...

E o panelaço pela sonegação da globo, aquela dos papagaios do JN?

Henrique

Anônimo disse...

O senador que dirige bebado/aecio, construiu 5 aeroportos em cidades com menos de 25 mil habitantes no entorno de sua fazenda.

Houve panelaço?

Henrique

Anônimo disse...

Um dos aeroportos, que o senador que dirige bebado construiu, custou R$ 14 milhões e fica na fazenda de seu tio.

Bateram as panelas?

Henrique

Anônimo disse...

O senador que dirige bebado/aecio, pagou R$ 56 mil reais ao ex-ministro do STF Ayres Britto para arquivar a investigação de ilegalidade no aeroporto na fazenda de seu tio.

Houve panelaço em nome do ministro ou do aecio?

Henrique

Anônimo disse...

Por que os papagaios do JN da rede sonegadora, ops, globo, não fazem um panelaço pelo silencio ensurdecedor da lista do HSBC e da Operação Zelotes da PF?

Henrique

Anônimo disse...

O mentiroso do alckmin/PSDB negou a existencia da epidemia de dengue em Sampa.

Até meados de abril/2015 foram 190 óbitos - o maior registro da história de SP.

Teve panelaço em SP?

Henrique

Anônimo disse...

O mentiroso alckmin/PSDB negou o racionamento dágua em Sampa!
E aí!?

Parece que não houve panelaço em Higienópolis!?

Henrique

Anônimo disse...

Do Deputado Jorge Pozzobom – PSDB-RS:
“Me processa. Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso”.
Repetindo: “Eu entro no Poder judiciário e por não ser petista não corro o risco de ser preso”.

É como o Davis escreve: Apostam no atraso e no retrocesso e só faltam gritar, a pleno pulmões, “Mamãe, eu quero o meu Brasil sectário e elitista de volta!”,..."

Henrique

Jorge Marcelo disse...

Pô, Henrique, 14 comentários seus em menos de 24 horas?! Kkkkkk...Você não trabalha não, meu filho?? Tá ganhando quanto pra ficar perambulando de blog em blog colando as suas baboseiras?

Horácio Peralta disse...

Jorge Marcelo Poltrão, você é viado? E também misógino? Pois é, bobalhão, coxinha débil metal, você vive querendo aparecer prós homens e trata mal as mulheres. Faz o deguinte: se atire de um prédio de trinta andares e livre a humanidade de suas cafajestadas e burrice crônica.

Anônimo disse...

Conheço meu Brasil de ponta a ponta e já o representei no exterior, onde confirmei as transformações que Lula-Dilma fizeram e fazem para o nosso país.
Desde as melhorias nas classes sociais e o respeito que nosso país, agora com o governo trabalhista, tem das nações mundiais.

Aquele 'viralatismo' subserviente e entreguista do governo tucano e sua mídia golpista não existe mais.
A diplomacia do governo tucano era de vira-latas. (lembram quando Celso Lafer que, nos Estados Unidos, em 2002, na qualidade de chanceler, tirou os sapatos no aeroporto para funcionário da segurança)
.
Só a imbecialização midiática e a idiotice de coxinhas paneleiros é que não os deixam enxergar o progresso do país com o governo trabalhista.

É como diz o Davis - 'é lamentável a ignorancia social e histórica dos analfabetos políticos' que não querem aceitar e/ou enxergar as transformações benéficas que o Brasil tem com Lula-Dilma.

Repito um exemplo: "o Brasil saiu do mapa da fome mundial" com os governos do PT.

Henrique

Anônimo disse...

Para quem não trabalha.

Blogueiro (implicante) ganha R$ 70 mil por mês (pagos por Alckmin, por quase dois ano) para ataques ao PT e à presidente Dilma.

É como disse La Pasionaria: “Professor paulista ganha, em média, 2 mil por mês para educar. Blogueiro fofoqueiro ganha 70 mil por mês para deseducar politicamente”.

Este é o verdadeiro analfabeto político vagabundo que não estuda e nem trabalha por seu país.

Quantas caixas dágua poderiam ser instaladas, na SP do mentiroso alckmin e seus coxinhas paneleiros, para as classes pobres com toda esta grana?

Henrique

Anônimo disse...

O ódio social do beto Hitler/PSDB contra os professores, fez com que ele comprasse mais balas de borracha do que GIZ.

Não caberia um panelaço!?

Henrique

Anônimo disse...

"Estou a ver televisão, quando é anunciado o programa político do Partido dos Trabalhadores. De repente, alguns vizinhos do prédio onde moro e dos edifícios circunvizinhos começam a bater em panelas, frigideiras, fôrmas, caçarolas e tambores. Sim... Tambores? Afinal, trata-se da tribo dos coxinhas paneleiros, que remonta, por intermédio do som de um batuque mequetrefe e desprovido de ritmo e harmonia, as origens e os sentimentos mais antigos da humanidade — os mais ferozes e inconfessáveis.

Reacionários e rancorosos em crise de identidade, porque portadores de uma depressão psicossocial sem precedentes, os coxinhas paneleiros, moradores dos bairros de classe média, média alta e ricos nunca passaram fome na vida e, ignorantes, não percebem o quão ridículo é bater em panelas, um símbolo de protesto dos povos latino-americanos reprimidos pelas ditaduras ou pelos pobres, que ocupavam as praças, a realizar os “panelaços”, porque realmente sentiam fome"... Parei de ler o artigo aqui... Quer dizer que o sr Davis Sena Filho é vizinho de prédio de coxinhas paneleiros da classe média, média alta ou alta??... Diz aí Davis, a que classe você pertence, já que mora num prédio com esses tipo de vizinhos. Já disse que, pelo seu biotipo, você nem deve ter panela em casa, deve comer e beber nos melhores restaurantes que o dinheiro pode comprar. Você é a cara do PT, fala mal da classe média, mas está bem acima dela usufruindo de tudo o que a tua quadrilha fez nestes últimos 13 anos de poder.

Jorge Marcelo disse...

Estou até agora aguardando o pronunciamento do Dia do Trabalho da presidanta Dilma Rousseff. Por que será que ela não subiu no palanque? Kkkkk

Anônimo disse...

Pois é, o país "melhorou" tanto com a petralhada no poder, e ela deixou de ir a TV por causa de "meia dúzia" de coxinhas paneleiros, como o articulista e vários MAVs querem fazer acreditar...Fala sério!!

Paulo Blanc disse...

Você parou de ler o artigo aí, tucanalha safado, coxinha burro digno de uma anta, porque você não tem conhecimento por ser um analfabeto funcional e que não sabe interpretar textos. Te enxerga, verme! O artigo do genial articulista enquadrou, de forma inapelável, a foto de coxinha, e definiu, de forma perfeita, o caráter vil e cafajeste dessa raça mau caráter, golpista e safadeza. Parabéns ao articulista.

Rapa Capa disse...

Paulo Blanc, este que escreveu acima é o vagabuno do Jorge Marcelo, conhecido por todos nós como Poltrão. Não passa de um invejoso. Não escreve e muito menos lê. Vive aqui falando merda pela sua boca suja. Um reles puro e um coxinha tucanalha criado em pardieiro. Poltrão va-ga-bun-do!

Bento Lisboa disse...

Jorge Poltrão Babuíno Marcelo, este texto sensacional escrito com maestria pelo jornalista e que define com maestria como pensam e se comportam os coxinhas, realmente te atingiu, não é Poltrão? O texto te definiu, não é imbecil? É você, bundão. Kkkkkk e aí, facistazinho de merda, você ficou toda nervosa não é, com vontade de gritar e se escabelar. Vá ao cabeleireiro, santa. Deixe de ser uma doidivana histérica e relaxa quando ouvir ou ler a verdade. A verdade só dói pros hipócritas, o teu caso.

Anônimo disse...

Os paneleiros coxinhas são papagaios de telejornais ou, especificamente, do jn da sonegadora. ops, globo.

Os paneleiros coxinhas adoram e interiorizam a lavagem cerebral da imprensa(?).

Os paneleiros coxinhas só sabem agir por sua ignorância.

A era digital que vivemos é uma informação inteligente e de valor.

A TV, hoje, é o fim de um processo alienante e degradante para a sociedade - a não ser para o ser humano que aceita esta lavagem cerebral.

A rejeição da rede de TV no dia do trabalho foi um ato muito inteligente da Dilma.

Henrique

Anônimo disse...

Bento Lisboa, você não foi bem alfabetizado pelos governos do PT, apenas foi treinado para xingar o outro, pois sua argumentação é tão vazia...

Anônimo disse...

Não sou nem conheço o sr Jorge Marcelo, mas para os petralhas amestrados, quem critica o PT, Lula ou Dilma são "tucanalhas". Logo, na mente ignóbil de vocês, Marcelo Freixo, Chico Alencar, Marina Silva, Heloisa Helena, Marta Suplicy, Erundina são todos tucanalhas e coxinhas. E, seguindo o pensamento obtuso que grassa no meio de vocês, imagino que Sarney, Collor, Maluf, Renan Calheiros, Jader Barbalho são todos petistas de carteirinha, afinal apóiam o PT... Quer vocês queiram ou não, a verdade nua e crua é, nunca antes nesse país se roubou tanto e vocês e o articulista defendem cegamente essa roubalheira!!

Anônimo disse...

Realmente os maiores admiradores do Davis- que de fato é excepcional - são os invejosos que aqui vociferam ou vomitam sandices , religiosamente, sem perder um post sequer.Quem desdenha quer comprar .Os que não concordam com o ilustre jornalista ou dele não gostam, evidentemente não estão aqui..."tão" lá na Veja e outras midias esgotos.