Google+ Badge

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

TRF-4 traduz o golpe dos golpistas e decreta a prisão de Lula: dia 24 de janeiro — Luta contra os bárbaros tem de ir às ruas

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


"Os tribunais devem ser movidos pelo dever de fazer justiça, segundo as leis, o devido processo legal, e prazos que assegurem amplo direito de defesa. Interditar Lula é casuísmo". (Dilma Rousseff, presidenta legítima e deposta por um golpe de estado de direita, que teve e tem a cumplicidade e a aquiescência do Judiciário e do MPF)

Uma coisa é certa: o dia 24 de janeiro de 2018 é o dia que a democracia será imolada para depois ser desterrada na cara do povo, que mais uma vez como cordeiro irá testemunhar também e empalação do Estado Democrático de Direito, sem reagir e protestar contra a prisão de um dos principais vultos da história do Brasil, na pessoa de Luiz Inácio Lula da Silva — o Lula.

Seus algozes são muitos, a começar pela passividade de um povo que foi beneficiado e recebeu respeito, mas se calou e, quieto, acumpliciou-se, mesmo de forma não intencional, aos ferozes golpistas e usurpadores, que tomaram de assalto a Presidência da República, bem como os arrependidos tardios de inúmeros setores e segmentos, que compuseram com a direita brasileira e depois perceberam o grave erro cometido por terem atacado o PT e seus governos democráticos e desenvolvimentistas, porque "magnetizados" pelas campanhas insidiosas e odientas promovidas pelos grupos midiáticos sistematicamente durante 13 anos.

Lideranças populares e historicamente compromissadas com os interesses da população brasileira que sofreram um golpe de estado tão violento, que o próprio povo está a ver e a observar o quanto perdeu e ainda perderá no que é relativo aos seus direitos sociais e garantias fundamentais, porque, prepare-se, a ditadura de fato está ainda por vir depois da prisão injusta e imoral de Lula. Saíram os militares e entraram os juízes e procuradores, que transformaram a Lei e o Direito em párias submetidos às suas vontades e verdades.

Pobre da nação que tem uma Justiça que se corrompeu e um Ministério Público que se dedicou a intervir na política para que o inimigo político e ideológico, no caso o Lula, a Dilma e o PT, não tivesse condições de se defender de forma republicana e constitucional, a acarretar a desmoralização do processo político e a derrubada do sistema democrático, a partir da quarta derrota eleitoral sofrida pelo establishment econômico e financeiro nacional e internacional, que têm e continua a ter como testas de ferro e porta-vozes  o PSDB, o PMDB, o DEM, o PPS e os meios de comunicação privados, à frente deles o Grupo Globo.

Contudo, a aliança entre os partidos de direita e a famiglia Marinho, além de outros bilionários também proprietários do sistema midiático umbilicalmente ligado aos banqueiros, não era suficiente para derrubar uma presidente legalmente e constitucionalmente reeleita com 54,5 milhões de votos, bem como efetivar uma perseguição a um ex-presidente como o Lula, contra quem crime nenhum foi comprovado, assim como ser uma liderança popular de grandeza internacional e histórica, sem a participação de segmentos de "elite" do Estado burguês.

Setores compromissados com o status quo nacional e internacional, a exemplo de STF, PGR, TSE, TCU, TRF-4, PF e tribunais de primeira instância, a ser a Lava Jato do juiz partidário, seletivo e tucano, Sérgio Moro, dos procuradores do powerpoint leviano e mentiroso e dos delegados aecistas a ponta de lança dos interesses mais prementes da burguesia nacional, dos trustes transnacionais e dos governos estrangeiros, notadamente o dos Estados Unidos.

Com a entrada da Lava Jato no processo político e ideológico, os políticos golpistas do PMDB, do PSDB e do DEM e os magnatas bilionários de imprensa e seus sequazes passaram a contar com o apoio político e sustentação jurídica do Judiciário e do MPF, instituição e corporação que passaram a judicializar os mandatos de Lula e de Dilma e a criminalizar todo e qualquer ato e ação de governança e administração, no que é relativo a governar o País, porque eleitos e reeleitos pelo povo para exercer seus mandatos conquistados pelas urnas soberanas, ou seja, governar.

Os programas de inclusão social do PT e os projetos de soberania e independência para o País, inclusive no âmbito diplomático, além do conteúdo nacional exigido pelo Brasil junto aos seus parceiros comerciais do exterior, realmente desagradou profundamente a provinciana e colonizada burguesia brasileira proprietária centenária da casa grande, de forma que se tornou imperativa a participação do sistema Judiciário no combate aos governos do PT e às suas mais importantes lideranças. Sem dúvida, as políticas públicas de distribuição de renda e riqueza ao povo e trabalhadores brasileiros causaram profundos sentimentos de rancor e ódio por parte da burguesia e da pequena burguesia. 

Contudo e apesar de tudo, não existe outra saída ou opção, pois sempre há um preço a pagar: os juízes, procuradores e delegados terão, no decorrer do tempo, suas imagens indelevelmente desgastadas e serão duramente questionados, como aconteceu e ainda acontece com os militares, principalmente quando eles deixaram o poder nos primeiros quinze anos e até hoje tentam recuperar a confiança de parte importante e numerosa da sociedade. E observe que já foi muito pior a rejeição aos militares a partir, principalmente, de 1968 com a imposição do AI-5.

Não há, porém, como a sociedade civil organizada e dezenas de milhões de brasileiros que votaram em Dilma Rousseff, em 2014, e que desejam, sem sombra de dúvida, o retorno de Lula à Presidência da República, não se sentirem traídos e expressarem com o tempo profunda rejeição aos servidores golpistas do STF, do MPF e da PF, porque as pessoas sempre haverão de se lembrar que seus votos perderam a soberania, pois foram desrespeitadas por uma escória de bandidos, que tomou de assalto o Palácio do Planalto, com a cumplicidade e a aquiescência do STF e da PGR.

Golpistas que resolveram interditar a política e demonizar as esquerdas e os setores progressistas da sociedade civil, principalmente após as micaretas dos coxinhas celerados de classe média. O STF e a PGR (MPF), por intermédio da Lava Jato, seu braço de guerra ideológico e partidário, perceberam ser a crise entre o Executivo e o Legislativo uma ótima oportunidade para hipertrofiar o Poder Judiciário, que hoje, de forma sórdida e infame, está a governar ilegalmente o Brasil.

Juízes que, como os do TRF-4, usurpam a cidadania, a decisão das urnas e a governança do eleito ou eleita, a inclusive um de seus membros, o desembargador e presidente do Tribunal, Carlos Eudardo Lenz, considerar, antes de qualquer julgamento, que a sentença condenatória do juiz Sérgio Moro é "irretocável", ou seja, perfeita, apesar de o próprio Moro reconhecer que não há provas contra o Lula. Lenz, mesmo assim, considera perfeita a sentença, que, evidentemente, entrará para a história do Direito e da Jurisprudência como uma das maiores aberrações e injustiças cometidas por um magistrado contra um cidadão, no caso o Lula. Simplesmente surreal.    

Enquanto a porca torce o rabo, o tenebroso e desditoso juiz do STF, Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, está a querer implantar a fórceps no Brasil o semipresidencialismo, que é uma forma canalha de impor a vontade da minoria golpista e usurpadora sobre a grande maioria que é o povo brasileiro. Esta jogada infame tem por finalidade manter, indefinidamente, o poder nas mãos da casa grande, assim como afastar qualquer "perigo" de um candidato de esquerda e trabalhista conquistar novamente a cadeira de presidente da República.

Seria então o golpe do golpe do golpe em apenas dois anos, um recorde mundial da "elite" cucaracha e bananeira, mas de índole e alma escravocrata. Pois, vejamos: 1) derrubada de Dilma Rousseff; 2) perseguição a Lula e impedimento de sua candidatura; e, por fim, 3) o semipresidencialismo de terceiro mundo, a ter o condestável juiz Gilmar Mendes, o presidente da Câmara e o presidente (fantoche) eleito a mandarem no Brasil, sem ouvir a população por intermédio de referendo.

Seria, portanto, a reedição dos "Três Patetas", apelido dado pelo deputado Ulysses Guimarães à Junta Militar, em 1969, que assumiu rapidamente o poder após a morte do presidente-general Costa e Silva, até que o general Emílio Garrastazu Médici fosse empossado e, com efeito, a se tornar o terceiro dos cinco presidentes militares do regime militar iniciado em 1º de abril de 1964. Então, cara pálida, ainda duvida que o Brasil é vítima de um golpe de estado ocorrido em 2016? E que os golpistas não passam de sujeitos ordinários e sacripantas, que deveriam ser retirados do Palácio do Planalto a pontapés pelo povo brasileiro? Não acha?

O Poder Judiciário é o único poder da República desprovido do voto popular e a se utilizar, inconvenientemente, do Direito para intervir com mão de ferro no processo político brasileiro, a criar aberrações jurídicas e judiciárias, a favorecer assim a permanência dos golpistas e usurpadores no poder central, além de impedir a candidatura do político mais popular do Brasil e da América Latina — o senhor Luiz Inácio Lula da Silva.

Togados e meganhas que estão à frente desse processo kafkiano, que consolidará o golpe de direita contra os interesses do Brasil e do seu povo trabalhador, com o afastamento imoral e injusto do candidato preferido da população, cujo nome é Lula. Entretanto, o jogo bruto continua e Lula irá recorrer, condenado em segunda instância ou não pelos juízes que sequestraram a democracia e desconstruíram o Direito, para impor jurisprudências arbitrárias e impróprias à civilização e ao ato nobre de se fazer justiça.

Por sua vez, certamente que o povo brasileiro, apesar da letargia que ocorre na sociedade deste País, estará de olho a observar o Judiciário e sua disposição autoritária e desrespeitosa de retirar-lhe o direito incondicional e intransferível de votar no candidato que quiser, a preservar sua autonomia e autoestima. Porém, o candidato que o povo quer, para o bem da democracia e do restabelecimento do Estado de Direito é o Lula. A guerra tem de ser travada nas ruas. Lula tem de ser redimido e os que traíram o Brasil têm de ser severamente punidos. Chega da Banânia da casa grande. Civilização! É isso aí.





13 comentários:

Jorge Marcelo disse...

Cantem comigo:

Adeus Lula velho
Feliz Lula preso
Que fique inelegível
No ano que vai nascer
Condenação em janeiro
Cadeia de novo ao PT

Antonio Veras disse...

Jorge Marcelo, seu grande f de uma p, não sei o que você, um safado de nascença faz aqui no blog deste grande articulista, mas sei que você é um pretensioso, imoral e golpista. Retire-se, calhorda e mau caráter e vá encher o saco dos que têm sua péssima laia.

Jorge Marcelo disse...

Não sabe o que eu faço aqui, Antonio Veras? Eu explico. Estou aqui para zoar petralhas idiotas feito você. Um grande abaraço

Antonio Veras disse...

VAGABUNDO!!!

Carlos Serafim disse...

Prezado Antônio Veras, o eunuco cognitivo com o qual se deparou é tão eunuco cognitivo que ainda não percebeu que é um mero idiota mantido aqui pela suprema caridade do Davis - explico - não é possível que um ser com um mínimo de percepção não "saque" que apesar de nunca, repito, nunca ter feito um mísero contra-ponto argumentativo aos excelentes textos do Davis, ainda assim permitem que expresse essas idiotices infantis. É um bobo, amarrado no toco, para chacota dos transeuntes.

Paulo Blanc disse...

Artigo simplesmente brilhante. O articulista após um longo período de indignação e justa ira, retoma sua verve e seu estilo arrojado de escrever de forma competente e elucidativa.l

Marcos Lúcio disse...

Brilhante, como sempre, o grande jornalista. O pior - este poço não tem fundo e não tem luz no fim do túnel, tudo indica - ainda pode acontecer além da patética, patológica, golpista, canalha, perversa, desumana e criminosa prisão do Lula: "Enquanto a porca torce o rabo, o tenebroso e desditoso juiz do STF, Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, está a querer implantar a fórceps no Brasil o semipresidencialismo, que é uma forma canalha de impor a vontade da minoria golpista e usurpadora sobre a grande maioria que é o povo brasileiro. Esta jogada infame tem por finalidade manter, indefinidamente, o poder nas mãos da casa grande, assim como afastar qualquer "perigo" de um candidato de esquerda e trabalhista conquistar novamente a cadeira de presidente da República

Badaró disse...

Mas...mas se Lula é inocente, por que tanto pavor?

Os vermelhos estão apavorados. Lula já nem dorme direito (a não ser tomando uma garrafa de 51 toda noite).
quer uma palavra de consolo, Lula? Ainda vai ter mais condenações até o final de fevereiro.

...oda-se.

TUCANO MAIS DO QUE FDP disse...

Badaró, você tá falando do vagabundo do teu Pai, né?! Aquele que botou no mundo um merda como você.

Jorge Marcelo disse...

Lula e o goleiro Bruno. Dois criminosos cheio de fãs. A diferença é que o sítio do goleiro Bruno foi comprado honestamente.

Davis Sena Filho disse...

Falou Ezequiel, pessoa inteligentissima. Um Jênio da raça. Gênio com "J"!

Marcos Lúcio disse...

Parabéns , DE NOVO, brilhante e grande jornalista...pela lucidez extrema , PELO EXCELENTE CAPITAL CULTURAL e por conhecer, como raríssimos, as entranhas pútridas da politicalha e do Judiciário do Patropi, vaticinando, em 13/12/17: "TRF-4 traduz o golpe dos golpistas e decreta a prisão de Lula: dia 24 de janeiro — Luta contra os bárbaros tem de ir às ruas".

A direitalha corrupta, reacionária, violenta, cínica, perversa , cafona, PTfóbica, delinquente, fascista , colonizada, financista, entreguista, golpista, etc., não iria , depois do golpe em Dilma, deixar barato...não iria permitir a candidatura ou a volta do Lula/PT, em hipótese alguma. Não pensariam duas vezes em, até mesmo, eliminá-lo, assassiná-lo, se não houvesse esta imperdoável possibilidade de justiçamento político. Mas como dizem que tudo tem um lado bom ou que há males que vêm para o bem,agora, com a condenação do Lula, o país vai ficar limpíssimo! Não teremos mais problemas. É o fim da corrupção. Na Câmara e no Senado, por exemplo, só há pessoas idôneas rsrs. É duro viver num país assim, ainda mais com a comemoração desta injustiça, pela manada de coxinhas midiotizados (globococainados, sim, são usuários compulsivos da globocaína) e paneleiros...não é?

Jorge Marcelo disse...

Quando o desembargador disse ao Lula: “doze anos”, ele respondeu: “com gelo”🥃, por favor...