Google+ Badge

domingo, 3 de abril de 2016

Moro continua o golpe e a atacar Lula, mas a lista de tucanos da Odebrecht "não vem ao caso"

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O juiz de província e de primeira instância, Sérgio Moro, do PSDB do Paraná, cometeu inúmeros crimes graves, no decorrer do processo da Lava Jato, sendo que para muitas pessoas o nome da operação midiático-policial deveria ser Vaza a Jato, pois com base na liberação ilegal de escutas principalmente para a Rede Globo, sua aliada política tanto quanto o PSDB, o DEM, a Procuradoria Geral, a PF aecista e setores do STF e do CNJ.

Contudo, quem paga realmente pelo pato golpista da Fiesp com as arbitrariedades, irregularidades e ilegalidades contra o Estado de Direito e as garantias individuais e constitucionais dos cidadãos praticadas pelo juiz Moro são os trabalhadores e a sociedade em geral, que, apesar de ter demorado para reagir ao golpe da oposição demotucana, a ter à frente o sistema judiciário-midiático, percebeu que um golpe contra a Dilma e a prisão de Lula em Congonhas, ambas injustas, são verdadeiros atentados contra as garantias constitucionais do povo brasileiro e a desconstrução dos alicerces do Estado de Direito e da Democracia — o que é inaceitável.

Moro é arbitrário e flerta com o fascismo em quase todas suas decisões. A condução coercitiva, traduzida no sequestro e na prisão do ex-presidente Lula por quatro horas no aeroporto de Congonhas é o maior exemplo de o quanto um juiz de primeira instância totalmente politizado e ideologizado e livre do controle dos órgãos que regulamentam e fiscalizam a Justiça pode chegar, ou seja, ao totalitarismo aplicado diretamente na veia da sociedade.

É visível e nítido, e estou cansado de expressar, que a Lava Jato, mais do que combater a corrupção tem como finalidade primordial ser plataforma político-partidária de combate ao Governo Dilma, ao PT e à hipotética candidatura de Lula a presidente da República. Eu falei tanto sobre esta questão que já está a virar um mantra, mas mesmo assim ainda fico espantado com a classe média tradicional, principalmente quanto aos mais jovens por serem tão preconceituosos, no que é relativo ao reacionarismo e à violência dessa classe coxinha e paneleira de coloração fascista, que se salvaguarda nos preconceitos de classe, raça, gênero, opção sexual e até de credo.

Trata-se de preceitos e conceitos demoníacos, porque os pequenos burgueses não consideram seres humanos as pessoas que não são de sua classe, assim como agridem aqueles que discordam de como eles pensam e agem, a tratá-los como se fossem indivíduos inferiores, o que, irrefragavelmente, contraria a verdade. Eu vi o que assevero nas manifestações de coxinhas brancos e moradores de bairros da zona sul carioca, que mais pareciam com micaretas, sendo que tinham certos grupos que pareciam estar em uma festa de solteiros.

Eu vi, sim, cenas terríveis e lamentáveis no que diz respeito à falta de reivindicações propositivas para o País e o desconhecimento sobre o que está em jogo no que concerne ao golpe, além do ódio e da histeria coletiva, que denotam o fascismo ululante, a ausência de uma pauta civilizatória e os insultos contra a moral de Lula e Dilma, na forma de gritos, cantos, bordões, faixas, cartazes, bonecos e uma agressividade atroz, além de baseadas em calúnias, injúrias, mentiras e difamações, porque totalmente sem provas e a repetir o mantra cretino e mau caráter da imprensa de negócios privados contra os governantes trabalhistas, como o faz, sistematicamente, a Globo, a Veja, a Folha, o Estadão, dentre outros grupos midiáticos de caráteres golpistas. 

Porém, os dois mandatários não cometeram crimes, não respondem a processos na Justiça e nunca foram réus. Por sua vez, são vítimas da vergonhosa e covarde conduta do juiz Sérgio Moro, dos delegados aecistas e de procuradores, como Cássio Conserino, Deltan Dallagnol e Carlos Fernando, dentre muitos outros do MP, a ter ainda um juiz político do STF, a exemplo de Gilmar Mendes, do PSDB do Mato Grosso, useiro e vezeiro em cometer arbitrariedades contra e Constituição, além de ter uma posição política persecutória quando se trata de Lula, do Governo Dilma e do PT.

Gilmar Mendes, ratifico, é a herança maldita de FHC — o Neoliberal I — e o homem de confiança no STF do PSDB, dos magnatas bilionários da imprensa golpista e, sobretudo, da plutocracia. Sorrateiro e oportunista, este juiz de direita é na verdade um empresário que bate o ponto no Supremo e como tal se comporta e se conduz, a fazer o possível e o impossível para que a presidenta Dilma não governe e que Lula não possa se movimentar em liberdade para fazer política, ou seja, reorganizar a base do Governo, e, com efeito, favorecer a retomada do crescimento econômico no País, assim como ser candidato a presidente em 2018.

Gilmar, no que concerne à Lava Jato, é o magistrado que revalida as ações ilegais de Moro e o protege quanto a seus crimes, como, por exemplo, as prisões arbitrárias, os grampos em mictórios, as escutas ilegais de advogados, inclusive os de Lula, as delações forçadas por meio da prisão preventiva de quem ainda não reponde a processos e não foi julgado, mas se encontra desesperado para sair da cadeia após meses de interrogatórios, bem como os grampos criminosos levados a público, inclusive de pessoas com prerrogativa de função, a exemplo da presidente da República, a expor, sobretudo, a segurança nacional e a estabilidade institucional.

Grampear advogados em conversas com seus clientes, o que é uma violência contra um dos direitos constitucionais do cidadão brasileiro, e expor a presidente Dilma são crimes tão sérios que o juiz Moro já deveria estar há muito tempo afastado de sua Vara, bem como a ser investigado para depois ser exonerado. E ninguém faz nada... É o fim da picada. Imagine se um juiz comete esses crimes contra Obama ou Putin. Pois é... Aí, sim, só no Brasil a casa grande faz o que quer ao ponto de cometer crimes sem dar em nada. Corporativismo para proteger crimes. Enquanto isso, o Moro deita e rola. Lamentável.

Além disso, aconteceu a absurda invasão realizada por meganhas da PF no Instituto Lula e em sua residência, bem como de seus filhos, funcionários e amigos, mesmo a ser o presidente trabalhista o mais popular da história do Brasil, que deixou o poder com 82% de aprovação e que inseriu o Brasil em um alto patamar de desenvolvimento social e econômico, além de passar a ser protagonista da política e diplomacia internacional, está a ser alvo de um linchamento politico e moral sem precedentes na história deste País, de forma sistemática e perversa em todos os dias de sua vida, principalmente nos últimos três anos.

Entretanto, quem promove essas aberrações jurídicas e judiciárias, de conteúdo fascista e político, são os juízes Sérgio Moro e Gilmar Mendes, este como patrono dos interesses do juiz de primeira instância, além do procurador-geral Rodrigo Janot, com o conhecimento e beneplácito do vice-presidente Michel Temer, do PMDB, que se aliou às conspirações golpistas e criminosas da oposição demotucana, que tem o apoio incontestável dos magnatas bilionários de imprensa e de seus monstrinhos (jornalistas) criados como pitbulls em suas redações, que são verdadeiras sucursais do inferno. Eu sei disso, pois trabalhei em algumas no passado.

Até conversas privadas entre familiares de Lula foram vazadas. Conversas e comentários sobre coxinhas a bater em panelas, dentre outros assuntos domésticos, que não tem a mínima influência política e judicial, porque fora do contexto da operação Lava Jato. Mesmo assim o Juiz Moro as jogou em um ventilador para dar uma conotação de escândalo junto aos coxinhas, impedir a nomeação de Lula como ministro-chefe da Casa Civil, bem como acuar o Governo Dilma, o que, em parte, o juiz conseguiu, porque os coxinhas despolitizados e fascistas foram às ruas e cercaram, incrivelmente, o Palácio do Planalto, que foi objeto até de tentativas de invasão.

Tudo isto com a cumplicidade de alguns juízes do STF, de policiais federais e da imprensa golpista e antidemocrática. E o Eduardo Cunha, presidente da Câmara dos Deputados, acusado de inúmeros crimes comprovados e documentados, a bater palmas para malucos e a comandar o balacobaco do golpe contra uma presidente que não roubou, pois não cometeu crimes. Pelo contrário, na campanha, quando em debate com o golpista-mor Aécio Neves, disse alto e em bom som: “Não vai ficar pedra sobre pedra!”

Moro, para o bem da verdade, cometeu crimes e por isto deveria ser imediatamente afastado de suas funções, investigado e, quiçá, demitido, para o bem do serviço público. Moro causou comoção popular de forma calculada e oportunista e, consequentemente, fez intervenção indevida na politica, além de desrespeitar o STF e o ministro Teori Zavascki. Agora vamos à pergunta que não quer se calar: “Quem vai denunciar, processar e prender o político Sérgio Moro, do PSDB do Paraná?” Quem comete crimes tem de ser punido. O juiz de primeira instância sabe disso, e, como sabe o que fez e faz, sua punição deveria ainda ser mais severa por se tratar de um magistrado.

O líder trabalhista Luiz Inácio Lula da Silva, sem dúvida, é o político e o cidadão mais achincalhado e desrespeitado da história deste País, pois alvo de extrema violência por um sistema judiciário-midiático ideologizado e politizado, que faz propaganda política opressiva contra o líder do PT, realidade que leva o juiz de província a investigar e a punir apenas um lado, o do PT, enquanto o outro, o do PSDB, dorme em berço esplêndido, como se a vida fosse uma rosa sem espinhos ou um eterno sonho livre de se transformar em pesadelo.

Cárcere apenas para os políticos do PT enquanto os do PSDB, do DEM e de seus aliados andam pelas ruas, como cantou Caetano: “Sem lenço, sem documentos; nada nos bolsos e nas mãos”. E por quê? Porque os demotucanos são inimputáveis! Mas, por que meu Deus? Porque eles são associados politicamente a setores do sistema judiciário, que, criminosamente e antirrepublicamente, os blinda e os protege. O Judiciário e a imprensa de mercado são, indelevelmente, seletivos e sectários. Por seu turno, o povo brasileiro não é idiota, e, por não sê-lo, já está a ocupar as ruas para impedir o golpe de direita. Ponto!

O PSDB, o DEM, o PPS e outros partidos são de oposição, bem como quase todos seus líderes e liderados constam em inúmeras listas de políticos corruptos e de empresários corruptores, a exemplo da lista da Odebrecht, dentre várias listas de outros escândalos, como as de Furnas, do HSBC, do Carf, da Zelotes e do Banestado, somente para ficar nestas, onde a fina flor do empresariado e do demotucanato, que aposta no golpe sem crime de responsabilidade viceja como erva daninha, a transformar o sistema judiciário sob controle de juízes, promotores, procuradores e delegados politicamente fundamentalistas e ideologicamente fanáticos em agentes políticos, que resolveram derrubar uma presidenta constituída e prender um ex-presidente que não cometeu quaisquer crimes, como comprovam as investigações e os autos de processos elaborados por esses servidores públicos muito bem pagos pelo contribuinte brasileiro, como o juiz Sérgio Moro, um marajá de R$ 77 mil por mês.

Tanto é verdade o que assevero que facilmente se percebe a falta de comprovação de que Lula e Dilma cometeram crimes. A ausência de provas se tornou o tendão de Aquiles de juízes, procuradores, promotores e policiais federais, cuja saída para dar continuidade à perseguição ilegal, ao linchamento público e à opressão publicitária nas mídias golpistas contra Lula e Dilma foi criar novos contextos, como, por exemplo, aconteceu agora pelas mãos do juiz Moro, que resolveu ressuscitar o caso da morte do prefeito de Santo André (SP), Celso Daniel.

Na verdade, Moro se move de todas as formas e maneiras equivocadas e obsessivas, porque este caso está resolvido há anos, apesar das paixões do cidadão de direita, que baseia seu conhecimento na grande mídia privada e de propriedade da casa grande. Trata-se apenas de fomentar o noticiário e fazer com que o PT, o Governo Trabalhista, além de Lula e Dilma, fiquem pressionados no corner do ringue à espera de um nocaute por parte da direita brasileira deste País infeliz por ter uma burguesia extremamente perversa e violenta, pois historicamente predadora dos interesses da Nação.

Moro comete crimes. Não é necessário a um cidadão com o mínimo de discernimento e de inteligência perceber a perseguição tenaz e despótica contra Lula e sua família propiciada pelo juiz de primeira instância que, sem limites e no decorrer de dois anos, usou e abusou de suas prerrogativas ao ponto de se sentir tão poderoso e acima de quaisquer leis, que começou também a delinquir, pois responsável, volto a lembrar, por vazar diálogos até da presidente da República, que, naquele momento, estava a tratar com o futuro ministro Lula sobre a questão de sua nomeação.

Dedicado a fazer, inadequadamente e inadvertidamente, política partidária, além de abusar de sua autoridade, o juiz Moro, que somente se veste de preto, bem como o preto o é também a cor do fascismo, comporta-se como se fosse um integralista seguidor de Plínio Salgado. Sempre disposto a realizar mais uma fase da Operação Lava Jato, que daqui a poucos anos, de preferência até 2018, deve chegar à sua milésima operação, de forma que tal obsessão se rivalize com os mil gols de Pelé.

Sérgio Moro age metodicamente e compreende que manter a Lava Jato na tela "global" e nas varandas dos coxinhas paneleiros de barrigas cheias é uma questão de sobrevivência eleitoral para a direita opositora ao Governo Dilma. A Lava Jato para Sérgio Moro e os procuradores e delegados federais aecistas é como se fosse seu Santo Graal, no que tange ao combate à corrupção, bem como manter o Governo Trabalhista em uma posição eterna de defesa, de forma que não consiga mais governar para efetivar seus programas e projetos, além de não ter força eleitoral para vencer as eleições de 2018.

Toda pessoa de boa índole e que tenha um mínimo de discernimento sobre o que é justo e injusto ou justificável e injustificável compreende o que ocorre no Brasil: tentativa sistemática de golpe. Todo cidadão que deseja o melhor para a Nação compreende também que a Justiça é importante, pois contra a corrupção e a favor de punição a quem comete crimes de corrupção ou malversação de verbas públicas pertencentes ao Orçamento da União, a incluir as estatais.

Por sua vez, existe uma sensação horrível ou profundo mal-estar no que é relativo a alguns setores do sistema judiciário, que põem as mãos na massa do combate à corrupção, sem, contudo, importarem-se em serem republicanos, porque é descaradamente perceptível que há perseguição, seletividade, opção partidária e abusos de poder. Milhões de brasileiros percebem essa engrenagem partidária, porque toma partido de alguém ou de algo.

A resumir: mais do que combater a corrupção, que é louvável, quer-se principalmente derrubar do poder por meio de golpe de estado uma presidente legalmente eleita pelo povo com 54,5 milhões de votos. E quem votou na Dilma como fica? Não fica. Dane-se? Seu voto é simplesmente jogado na lixeira do golpismo e do autoritarismo... É isto que a direita inquilina da casa grande e os coxinhas de classe média querem para o Brasil e seu povo? Pelo andar da carruagem parece que sim. Só que não vai ter golpe, porque existem milhões de brasileiros que não vão aceitar, assim como já estão a demonstrar nas ruas.

As mídias dos magnatas bilionários continuam com suas ações desditosas e golpistas, pois dispostas a fazer lavagem cerebral na população, sendo que parcela dela, representada pelos coxinhas de classe média são seus principais aliados, pois despolitizados, mas conservadores e ideologicamente totalitários, tanto que desejam a volta da ditadura militar tanto quanto à alta burguesia exemplificada, por exemplo, na Fiesp e em seu pato absolutamente mentiroso, sectário, corrupto e reacionário. Moro e seus áulicos sabem o que estão a fazer. 0

Por seu turno, a nova fase da operação Lava Jato batizada de Carbono 14 é bem-vinda, porque vai permitir também saber ainda mais da morte de Celso Daniel, bem como proporcionar até que ponto o juiz Moro vai chegar e ousar, porque seus maus antecedentes políticos e partidários o Brasil que combate o golpe já os conhece. E muito bem. Sérgio Moro continua a atacar politicamente o Lula, a Dilma e o PT, mas a lista de tucanos da Odebrecht "Não vem ao caso". Aliás, nunca vem ao caso quando se trata do PSDB. Acontece este acinte e desrespeito ao Estado de Direito porque o Moro e cia. consideram o brasileiro idiota. Só que não. Não vai ter golpe! Vai ter luta! É isso aí.


10 comentários:

Marta Kotroff disse...

Davis Sena Filho este artigo é sobretudo BRILHANTE!

Carlos Serafim disse...

Davis Sena, excelente texto. Sempre gosto de pinçar algumas de suas frases e nesse texto peguei a seguinte a respeito do tal juiz de primeira instância : "comporta-se como se fosse um integralista seguidor de Plínio Salgado" - dia mais, dia menos, num ato falho, (isso o Sigmund já sacramentou, acontece com qualquer um), o tal juiz dirá : ANAUÊ. Aguardemos, não tarda.

Davis Sena Filho disse...

Caro Carlos, obrigado. É verdade. Um dia ele dirá anauê! rsrsrs

Jorge Marcelo disse...

TREZE COISAS QUE EU APRENDI COM OS MEUS AMIGOS PETISTAS:
1) Se eu não sou petista, eu sou tucano;
2) Se eu não sou tucano nem petista, sou a favor de um golpe militar;
3) Não posso me indignar com a corrupção petista porque houve corrupção em outros governos;
4) Não posso me indignar com a corrupção petista porque o PT não inventou a corrupção;
5) Se eu ficar indignado, é por eu não saber nada de história e precisar estudar;
6) Eu só estou indignado porque o PT colocou pobres no mesmo avião que eu, e isso me dá nojo;
7) Se eu protestar de algum modo, eu sou elite branca e, consequentemente, odeio negros, índios, nordestinos, mulheres, gays, etc;
8) Se eu fico indignado, eu sou fascista;
9) Não interessa que o impeachment esteja previsto na corrupção. Se é contra o PT é golpe;
10) Eu não estou verdadeiramente indignado. Eu apenas desejo um terceiro turno, porque não tolero o resultado democrático da última eleição;
11) Eu estou sendo manipulado pelo imperialismo americano por meio da Globo Golpista, que é provavelmente financiada pelo FBI e pela CIA;
12) Não importa o quanto eu negue: eu amo o Eduardo Cunha:
13) Eu não tenho a capacidade moral para criticar quem rouba bilhões da Petrobras, porque, quando eu tinha 7 anos, eu roubei um brigadeiro antes da hora da festinha de aniversário do meu coleguinha.

Horácio Peralta disse...

Viu Jorge Marcelo como você finalmente compreendeu? Que bom. Você deixou de ser um coxinha hipócrita e cínico. Até deixou de ser burro. Parabéns!

Marcos Lúcio disse...

Brilhante, assertivo, realista e oportuno, como sempre. Só idiota ou fundamentalista pode imaginar haver provas reais, comprováveis, sem dúvidas, contra Dilma e Lula. Obviamente se existissem - eles são monitorados, escaneados, vigiados, rastreados até por satélite rs (e pela CIA, não?! rs) desde as suas candidaturas, claro! - elas já teriam sido dadas/apresentados há anos. Estão tentando forjar ou inventar mais uma perna para o Saci-Pererê rs e não conseguem. A única ressalva que faço é quanto ao uso descabido - e absolutamente comum, repetido à exaustão, erroneamente - da expressão "opção sexual". Até hoje não conheci um ser humano que tenha escolhido seu desejo erótico ou optado por ser hétero , ou homo, ou bissexual, etc. Cada um tem a natureza ou condição sexual imposta pela natureza, à revelia e inegociável. Descobre-se o desejo e pronto. Pode-se até sublimá-lo, mas não extingui-lo, seja ele qual for.Só assexuados podem "optar" por não ter desejo rs.

Aproveito para compartilhar parte do excelente e lúcido texto, do cientista político, Marcus Ianoni.
(...) "A estratégia golpista da direita tem produzido e disseminado na sociedade civil, via grande mídia, uma protoideologia de massa autoritária, intolerante, justiceira e mobilizadora contra o PT e o governo Dilma, que instrumentaliza seletivamente a corrupção como meio de ignição política. O ódio antivermelho dos protestos de rua opera como fator de legitimação da violência material contra as normas do Estado de Direito no plano institucional para, de modo irresponsável e inconsequente, tentar massacrar a “raça” petista, com respaldo da “lei” e do “povo”. Por outro lado, o enfoque sensacionalista e justiceiro da corrupção também tem gerado uma rejeição à política em geral, que, para alguns, se faz acompanhar da demanda por um regime autoritário e, provavelmente para um número maior de pessoas, por um salvador da pátria ilusoriamente apolítico, acima dos partidos, puramente verde e amarelo, uma espécie de alto clérigo de um poder teocrático ascético, popular e nacional. Na perspectiva política dessa ofensiva conservadora, se algum gigante acordou, foi o Leviatã, monstro evocado por Thomas Hobbes para defender o Estado absolutista.

Moro, apesar de sua investidura burocrática, racional-legal, vem ascendendo, nessa onda autoritária, ao posto simbólico de liderança carismática do sectarismo de massa. Enquanto a ditadura militar não foi mobilizadora e a Operação Bandeirantes se deu na sombra dos porões da ditadura, o novo autoritarismo emanado da jurídico-midiática Operação Lava Jato, que se vale do regime democrático para subvertê-lo, arregimenta, com propaganda política obscurantista, rebanhos do eleitorado conservador e de outros matizes de opinião como suporte fundamental de sua estratégia política de poder. Há semelhanças com o fascismo, como a propaganda e a mobilização de massas contra um inimigo construído arbitrariamente. Trata-se de um protofascismo, que a grande mídia incentiva sua manifestação de baixo para cima e os justiceiros da Lava Jato, no que depende de seu poder institucional, promovem de cima para baixo, por meio de abusos na implementação de prisões preventivas, delações premiadas e conduções coercitivas, vazamentos seletivos de informações, escutas telefônicas duvidosas e ilegais e assim por diante".(...)

Fernando Oliveira disse...

Uma dica pro delegado Sergio Fleury, aliás, Sérgio Moro: pra pegar Dilma basta que V.Exma. reabra o caso do "Roubo do Cofre do Ademar de Barros" (1969)... no cofre do nobre governador existe 2,5 milhões de dólares originados de propinas e corrupção!

Lava Jato: Made in USA by CIA and NSA

Fátima Pedrosa disse...

Coração Valente coloque João Pedro Stédile como Ministro do Desenvolvimento Agrário...

Não desista da luta minha querida e amada Presidenta!!!

Che disse...

Janaína Paschoal, advogada do golpe, perde a linha em discurso na USP.
>-->
É esta maluca que aproveitou a senilidade de Hélio Bicudo, 93 anos, para
entregar a Eduardo Cunha, o “sultão”, o tal pedido de impeachment ?
>-->
Quem entregaria o Governo do Brasil a tipos assim ?
>-->
https://www.youtube.com/watch?v=ymv2T1hVCo4
>-->
Os pré-humanos desse tipo da tal Janaína Paschoal é que querem o impeachment, para barrar as investigações e os corruptos ficarem impunes...

NILTON CESAR JORGE disse...

Eu tenho um desejo...desejo que nosso pais continue governado pelos agentes corruptos do PT, que todos vocês continuem vendo a miséria tomar conta desse pais.
Cada população tem o governante que merece, cada um recebe aquilo que planta...seja a busca pelo Bolsa Miséria, seja o Minha Casa Meu Barraco ou o financiamento de uma faculdade com péssimo ensino e formação... Vocês são cúmplices de tudo isso, não querem um pais melhor...querem ganhar no grito na violência e na ofensa. São corruptos por aceitarem o suborno, por aceitarem a situação, por não lutar contra. Foram medidos, pesados e achados insuficientes, merecem o pasto que comem. Continuarei trabalhando e lutando para dar uma vida digna a minha família, querem me chamar de coxinha, chamem....porque eu não tenho nome para dar a vocês. Cansei de vê-los motivando a mediocridade, tratando o empresario como vilão, o rico como o mal da terra. Quando acabarem com eles e houver o nivelamento por baixo, quero ver de onde sairá o dinheiro para abastecer seus programas sociais, de onde vira o dinheiro para alimentar seus ídolos corruptos.
Desejo isso para você, que não para para o pedestre, pra você que cruza o sinal vermelho, para você que rouba do seu patrão, seja tempo ou bem material, pra você que trai sua esposa e família, pra você que ofende os outros por ter ideologias diferentes, desejo para todo aquele que pratica corrupção ou o jeitinho brasileiro, independente de partido, time de futebol ou religião. O mal vai predominar sobre esse pais, até os ossos.
Cansei de vocês....