Google+ Badge

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Coxinhas alienados de classe média fracassam na Globo News em verde e amarelo

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre



Acompanhei a cobertura dos protestos pela Globo News e suas congêneres acontecidos ontem em várias cidades do Brasil. A Globo News, televisão “limpinha e cheirosa” dos magnatas bilionários, os irmãos Marinho, porta-voz do coxismo desenfreado e elitista de uma classe média alienada, preconceituosa e reacionária, que organizou passeatas fracassadas contra a corrupção e “tudo o que está aí”, sem, todavia, possuir uma agenda de reivindicações sociais, que lute em prol dos interesses dos trabalhadores, como protestar contra a aprovação do projeto de terceirização aprovado por uma Câmara conservadora e que tenta governar o País no lugar do Executivo.   

Deparei-me com um número de pessoas a vociferar contra um governo eleito legitimamente e que se equivale a apenas 000,1% da população brasileira, a mesma que, em termos macros, melhorou efetivamente de vida nos últimos 12 anos e quatro meses, bem como compreendeu o momento histórico pelo qual passa o Brasil e, com efeito, decidiu manter no poder, por intermédio das urnas, a presidenta trabalhista Dilma Rousseff, cujos governos, juntamente com os dois mandatos do ex-presidente Lula, não estão a “deixar pedra sobre pedra”, quando se trata de combate à corrupção, conforme a mandatária deixou claro nos debates políticos e na propaganda eleitoral. E assim está a ser feito.

Entretanto, lideranças intelectualmente tacanhas do coxismo golpista e que empunhavam cartazes e faixas com dizeres em inglês (olha aí o complexo de vira-lata), por oportunismo, hipocrisia e conveniência política e ideológica, fingem não compreender os novos rumos do Brasil, que está a mudar paulatinamente sua postura e conduta diante da corrupção, que está, sem sombra de dúvida, a ser combatida ferrenhamente pelos governos petistas, que por serem republicanos, permitiram que instituições como a Polícia Federal trabalhasse com liberdade, sem interferir, também, nos trabalhos do Ministério Público.

Somente para termos uma pequena noção do que estou a afirmar, faço saber que nos oito anos de desgovernos e de privatarias dos tucanos do PSDB (existem também tucanos do DEM, do PPS, do PMDB, do PSB, do PP, do PV etc.) foram realizadas apenas 48 operações da Polícia Federal, completamente desprestigiada, desprovida de equipamentos, com um orçamento muito aquém de suas necessidades e com um efetivo tão pequeno que não dava para resolver quase nada, porque o Brasil é um País continental, com fronteiras longuíssimas e uma criminalidade que atuava à solta e à vontade.

Exatamente isto: o Governo de Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal I — realizou ínfimas 48 operações, enquanto os governos trabalhistas de Lula e Dilma efetivaram quase três mil operações policiais, com 24.881 detenções e prisões, de acordo com cada caso, sendo que 2.351 dessas pessoas pertenciam ao serviço público, inclusive políticos, sendo que 119 policiais federais, um fato raro, que demonstra, inapelavelmente, que o Brasil mudou e sua democracia está consolidada, para o desespero da direita brasileira, uma das piores e mais cruéis do mundo.

A resumir: os governos trabalhistas de Lula e Dilma realmente colocaram a mão na massa e cortaram na própria carne, porque pessoas ligadas ao Partido dos Trabalhadores foram punidas, inclusive as que não tiveram suas culpas comprovadas, como no caso do “mensalão” do PT, que teve como ferramenta para acusar e punir o infame “domínio do fato”, uma farsa política e de caráter partidário e ideológico, conhecida apropriadamente como “mentirão”, que vai ser ainda desmoralizado pela história, que se escreve de maneira fria e isenta. Ponto.

Além disso, grandes empresários, executivos importantes, corruptos e corruptores estão presos, realidades que nunca aconteceram antes neste País, e que incomodam demais o status quo, os poderosos, ou seja, a grande burguesia, que tem como porta-vozes as televisões, as rádios e as publicações dos magnatas bilionários de imprensa, a ter ainda como replicadores ou disseminadores de seus interesses políticos e econômicos, a lamentável classe média coxinha, golpista, reacionária, rancorosa e despolitizada, que se sente ridiculamente ameaçada, porque os pobres ascenderam um pouco socialmente e às vezes frequentam os lugares que a classe média considerava como “seus”, a exemplo dos shoppings, bairros onde moram, aeroportos, cinemas, lanchonetes e restaurantes, clínicas de saúde privadas, universidades públicas e particulares.

A verdade é que no Brasil sempre vicejou uma pequena burguesia de alma lacerdista e udenista, que, de geração em geração, acostumou-se a ter empregados domésticos, uma das heranças da escravidão, ou a ver os trabalhadores nos papéis de servidores do comércio e do lazer onde frequenta, mas jamais como consumidores e cidadãos que tem os mesmos direitos desses pequenos burgueses, conforme reza a Constituição.

O que se percebe e se fundamenta é que os governos conservadores e neoliberais de FHC, aquele que, além de trair o povo brasileiro e vender o País para a gringada, ainda pediu dinheiro ao FMI três vezes, humilhado, com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes, não prenderam ninguém, porque propositalmente fecharam os olhos para a corrupção, pois se recusaram a investigar para descobrir a farra de roubalheira explícita que acontecia há décadas no serviço público, com a participação e a cumplicidade de empresários ladrões do Brasil, que corromperam funcionários concursados, sendo que a maioria ingressou no serviço público no fim das décadas de 1980 e início da de 1990.

Agora vamos à pergunta teimosa e que se recusa a calar: como os líderes e mandatários dos governos tucanos poderiam investigar e demitir, prender e punir os corruptos e corruptores se essas mesmas autoridades estavam a vender o País, a entregá-lo de mão beijada à gringada, que, por sua vez, somente evidenciou uma única exclamação de regozijo e alegria: OBA!

Um “oba” altissonante, porque tal estrangeirada sabe que seus países, ditos como desenvolvidos, não vendem o patrimônio público, ainda mais quando ele é estratégico, a exemplo da Vale do Rio Doce e da Telebras, dentre as mais de cem estatais, que o governo apátrida, traidor e irremediavelmente colonizado, que teve o senhor tucano neoliberal FHC como predador do patrimônio público que ele e seus pares não construíram e jamais teriam competência e determinação para edificá-lo, porque tucano não trabalha, não serve ao povo brasileiro quando no poder, pois se recusa, terminantemente, a pensar o Brasil.

E desse modo, tal qual à burguesia no poder, que procedem os coxinhas de classe média despolitizados, de valores colonizados e dominados por um gigantesco complexo de vira-lata. Racistas e elitistas. Arrogantes e prepotentes. Sectários. Apostam, pois ignoram a história do Brasil, em um golpe militar, que eles, para disfarçar o autoritarismo latente em seus corações e mentes, chamam-no de “intervenção” militar. Falam de “petrolão”, de “mensalão”, mas o do PT foi julgado e os acusados foram punidos, mesmo sem suas culpas juridicamente comprovadas. Em relação ao “petrolão”, não está a ficar pedra sobre pedra, tanto o é verdade que todos os principais envolvidos estão presos.

Desprovidos de uma agenda séria de reivindicações sociais e trabalhistas, porque na verdade são apenas um amontoado de aloprados radicais, leitores e telespectadores de uma imprensa mentirosa e manipuladora, os coxinhas não reclamaram, como já frisei anteriormente, da aprovação da terceirização total dos serviços, não protestaram contra a roubalheira dos ricos que sonegaram impostos, enganaram a Receita e depositaram verdadeiras fortunas no HSBC da Suíça. De forma alguma, como não criticaram a falta de água vergonhosa em São Paulo e seu governador, Geraldo Alckmin.

Jamais! Os escândalos do”metrosão” e “trensalão” também não apareceram nas faixas, nos cartazes e nos megafones dos trios elétricos dos coxinhas politicamente seletivos. Nem a operação Zelotes ou as roubalheiras do Banestado, da Lista de Furnas, da sonegação criminosa da Rede Globo, no que é relativo à Copa de 2002. Coxinhas não fariam denúncias e protestos contra a falta de julgamento do Mensalão do PSDB, que o Judiciário e o MP deixaram correr à solta, ao ponto de este caso estar praticamente anulado por causa do tempo que passou. Essa gente também não esbravejou contra o fim das operações Satiagraha e Castelo de Areias.

E por que será? Respondo: porque todos esses casos de corrupção e muitos outros aqui não citados estão envolvidos políticos de oposição aos governos Lula e Dilma. Além do mais, a imprensa meramente de negócios privados jamais dará publicidade aos escândalos de seus parceiros, aliados e cúmplices, até porque muita gente que trabalha nas mídias privadas e cruzadas está também envolvida com muitos desses casos, que ainda não foram, lamentavelmente, combatidos duramente pelos delegados da PF, pelos juízes do STF e do STJ e, principalmente, pelos promotores do MP. Estes, então, passam uma ideia de seletividade e de atuação político-partidária que põe por terra a credibilidade do MP por enorme parcela da população brasileira. Este é o sentimento, o de desconfiança.

Os coxinhas alienados e “revoltados” de classe média odeiam e desprezam o Brasil. Só que antigamente essa gente, mesmo os formados em cursos superiores, viajavam para os EUA para trabalhar na condição de empregadinhos de quinta categoria. Hoje eles vão como turistas ao país imperialista, que eles amam, identificam-se e por lá deixam um monte de dinheiro.

Em 2014, gastaram 2,5 bilhões. É tanto dinheiro que o governo yankee está a facilitar a entrada de brasileiros. E os coxinhas aqui, a bramir insanidades ou sandices, talvez porque estão empregados, como muitos deles não estavam antes dos governos petistas. O coxismo fracassou na Globo News, no Mau Dia Brasil e no Jornal (anti)Nacional em verde e amarelo. O respeito à democracia e à vontade das urnas não é uma concessão de uma suposta classe social, que, ridiculamente, considera-se de elite. O respeito às urnas é lei, e, como tal, tem de ser observado. O desrespeito ao processo político e à democracia tem nome: GOLPE! É isso aí.

37 comentários:

Anônimo disse...

A primeira atitude dos tucanos/FHC, assim que assumiram a presidencia da República, em 1995, foi baixar um decreto extinguindo a chamada Comissão Especial de Investigação, instituída pelo antecessor, presidente Itamar Franco, que, composta por representantes da sociedade civil, tinha o objetivo combater a corrupção.

Em 2001, o PSDB/FHC 'aperreado' pela ameaça de uma CPI da Corrupção, o presidente subserviente/tucano/FHC conseguiu desviar a atenção da sociedade criando uma tal Controladoria-Geral da União - aquela que abafava as denúncias, o Engavetador Geral da República.

É como escreve o sensacional Davis: "Agora vamos à pergunta teimosa e que se recusa a calar: como os líderes e mandatários dos governos tucanos poderiam investigar e demitir, prender e punir os corruptos e corruptores se essas mesmas autoridades estavam a vender o País,........"

Henrique

Anônimo disse...

Em 1996 os tucanos/FHC engavetaram a CPI dos bancos.

A CNBB, naquela época, distribuiu nota dizendo não ser justo "que se roube o pouco dinheiro de aposentados e trabalhadores para injetar no sistema financeiro, salvando quem já está salvo ou já acumulou riquezas através da fraude e do roubo".

Os tucanos e lacaios sempre gostaram da fraude e do roubo.

Henrique

Anônimo disse...

Uma 'pérola' do 'mentirão' do PT

A ministra(?) rosa weber do STF em seu voto no 'mentirão':
-"“Não tenho prova cabal contra Dirceu – mas vou condená-lo porque a literatura jurídica me permite”.

Claus Roxin, jurista alemão que aperfeiçoou a 'teoria do dominio do fato, disse: "ela estuprou o Direito".

Alguém chegou a criticar este 'estupro'?

Henrique

Clara Machado disse...

Davis, estupendo artigo, como sempre. Mas edte foi de tirar o fôlego. Um grande abraço.

Jorge Marcelo disse...

Mais um blábláblá do Davis Sena Filho que não diz absolutamente nada

Jorge Marcelo disse...

Tá mal de fôlego, heim gata?

Clara Machado disse...

Sinto muito, mas não convivo e não dialogo com gente chamada de poltrão. Suas mensagens são ridículas e todo mundo nota. Sua falta de respeito com as pessoas também. Nada se espera de um coxinha fascista, analfabeto politico, recalcado, rancoroso e burro. Você poderia pelo menos argumentar, mas como se tem um pesamento limitado tanto quanto aqueles que marcham feitos patetas pelas ruas pedindo impeachment e golpe militar. Francamente...

Rapa Capa disse...

Quem diz é você, poltrão!

Rapa Capa disse...

Davis, você deu um show de conhecimento sobre o perfil de coxinha, além de ter lembrado um monte de casos de corrupção de tucanos ladrões e sem vergonha na cara. E ainda tem muito mais casos de bandalheira desse partido escroto e vendilhão que é o PSDB. Parabéns, a tucanalha e a coxada fica realmente fula da vida quando ouve verdades na cara. Um grande abraço e que essa corja de direita seja derrotada.

Anônimo disse...

E por falar em mensalão tucano, vamos relembrar o relatório do mensalão tucano.

"MJ - DEPARTAMENTO DE Policia Federal
DIRETORIA DE COMBATE AO CRIME ORGANIZADO
DIVISÃO DE REPRESSÃO A CRIMES FINANCEIROS
A Sua Excelência o Senhor - JOAQUIM BARBOSA - D.D. Ministro do Supremo Tribunal Federal REFERÊNCIA: Inquérito nº 2280-2/140 - STF

........ (segue 172 páginas do relatório) ........

Brasilia/DF, 04 de julho de 1998. LUIS FLÁVIO ZAMPRONHA DE OLIVEIRA - Delegado de Polícia Federal SAS. Quadra 6 Lotes 9 e 10, 7º Andar, sala 717, Brasilia/DF - CEP 70.070.900 - tel.: (61)3311 8354 e 3311-8716."

O relatório acima foi entregue ao herói da pátria/joaquim.
Hoje fazem 15 anos, 8 meses e 13 dias da entrega ao herói da pátria/joaquim.
Hoje, ainda não foi julgado.
Hoje, ele está prescrevendo.
Hoje, não tem juiz para o caso.
Hoje, como diz o grande Davis, "também não apareceram nas faixas, nos cartazes e nos megafones dos trios elétricos dos coxinhas politicamente seletivos."

Henrique

Anônimo disse...

Que vergonha, hein…..
E alguns canalhas coxinhas amestrados da rede golpe, ops, globo, ainda se julgam capazes de moralizar o Brasil.

Henrique

Anônimo disse...

Por que a rede golpe fica silenciosa com o mensalão tucano?

Henrique

Anônimo disse...

Por que a rede golpe silencia com os tucanocrimes?

Henrique

Anônimo disse...

Famiglia Marino: sonegação, lavagem de dinheiro em paraíso fiscal, chantagem, cooptação de juízes, manipulação, apoio a ditadura (resultou na morte de pessoas inocentes) e todas as falcatruas de uma máfia.

Al Capone é um trombadinha junto deles.

Henrique

Anônimo disse...

E o roubo do 'Metrô Paulista' perpetrado pela 'elite' do PSDB?

- "também não apareceram nas faixas, nos cartazes e nos megafones dos trios elétricos dos coxinhas politicamente seletivos."

Henrique

Anônimo disse...

O que se viu na era do Príncipe da Sociologia Entreguista/PSDB/FHC, foi uma rejeição a tudo e a todos que queriam o progresso social e a modificação de uma sociedade atrasada por mais de 500 anos.

A distorção dos fatos sempre foi uma retórica da era fernandina, comum dos conservadores tucanos.

Henrique

Anônimo disse...

E hoje observamos os mesmos holofotes ditatoriais sonegando, fazendo lavagem de dinheiro em paraíso fiscal, chantageando, cooptando juízes, manipulando, com as mesmas raposas velhas (de qualquer setor da sociedade) sobreviventes da Era do Príncipe da Sociologia Entreguista.

Henrique

Anônimo disse...

O que poderia ser feito com a sonegação da globo?
- 1.782.608 notebooks escolares
- 15.375 casas populares
- 10.250 viaturas policias
- 931 kilometros de rodovias
- 256 creches
- 13 hospitais públicos de ponta
- 1 enorme faixa nas manifestações coxinhas.

Henrique

Anônimo disse...

Achei aonde estão escondidos os comunas!! haha! Demorou mas achei!!! Bando de sanguessugasde esquerda que não entendem o significado de capitalismo e não conhecem a história mundial. Bando de alienados!

Jorge Marcelo disse...

Se eu sou poltrão você é potranca, Clarinha, vejamos por que.
1) Clara é potranca por dizer que não dialoga com gente chamada de poltrão e acabou de iniciar um diálogo com esse que vos escreve;
2) Clara é potranca por usar o termo preconceituoso e genérico de "coxinha" com quem não compartilha de opinião política semelhante à sua;
3) Clara é potranca por achar que todos os escândalos de corrupção no governo PT não existiram;
4) Clara é potranca por acreditar na falácia que o PT governa para os pobres;
5) Clara é potranca por ter acreditado nas promessas de campanha de Dilma Rousseff, as quais não foram concretizadas neste seu segundo governo;
6) Clara é potranca por achar que o Davis Sena Filho escreve nesse blog por ideologia:
7) Clara é potranca por perder tempo lendo o copia e cola inútil do Henrique aqui;
8) Clara é potranca por tentar desqualificar aqueles que vão para rua pedir o fim da corrupção no Brasil;
Por tudo apresentado nos tópicos anteriores, temos um novo apelido neste fórum: Carla Potranca.

Jorge Marcelo disse...

Corrigindo o erro de digitação: Clara Potranca

Anônimo disse...

Por que os conservadores, tucanos, coxinhas, paneleiros, anonimos e Cia, não usam os argumentos da privataria contra seus adversários?

Os resultados, na grande maioria negativos, apresentados pelas privatizações realizadas nos anos do PSDB no governo do Brasil, não tem uma boa imagem pública.

E aí Senhores coxinhas paneleiros!?

- no momento que a turma da privataria tucana acusa o PT de satanizar(?) as privatizações tucanas, eles, os tucanos e lacaios, simplesmente, mas simplesmente, reconhecem o fracasso do sucesso privático,

- agora, se a privataria tucana, aquela que entregou o pais aos americanos, tivesse sido um sucesso com inúmeros benefícios para a população e ao Brasil, o PT nunca poderia usar esses argumentos contra seus adversários - os conservadores utilizariam isto contra seus adversários.

Por que jamais o fizeram?

Henrique

Anônimo disse...

Um item, só um item do capitalismo - igualzinho ao governo tucano:

- a desvalorização dos ativos financeiros (poupança, empresas, ações,....), a concentração e centralização de capitais (onde está incluso o fechamento de empresas), a ampliação do desemprego e a transformação de dívida privada em dívida pública, foi exatamente a crise de capitalismo que os tucanos criaram no Brasil.

Alguém aí lembra da utópica paridade do real com o dólar!?

Este capitalismo neoliberal é que quebrou o país.

Henrique

Anônimo disse...

E por falar em capitalismo, qual é a maior ameaça ao capitalismo hoje?

- a ameaça não é vermelha,
- a ameaça não é azul,
- a ameaça não é amarela,
- a ameaça não é a justiça social,
- a ameaça não é o comunismo - mesmo irrealizavel e mesmo que fosse indesejado,
- a ameaça não é uma revolução, pois quem lucraria seria só a indústria bélica,
- ...

A elite brasileira tem sua própria idéia de capitalismo assim como a elite mundial.

A MAIOR AMEAÇA AO CAPITALISMO SÃO AS REFORMAS RACIONAIS.

Henrique

Anônimo disse...

Alguém aí falou em capitalismo!?

Vivemos numa sociedade capitalista.
Ela nasce da acumulação e NÃO É IGUALITÁRIA.
É hipocrisia imaginar que uma sociedade capitalista vá ser igualitária.
Mas tem que se dar igualdade de oportunidade na educação, no acesso à saúde, para compensar essa desigualdade.
As políticas têm que ser maleáveis e racionais como as COTAS, BOLSA FAMÍLIA, PRO-UNI, INDEXAÇÃO DO AUMENTO DO MÍNIMO AO CRESCIMENTO DO PIB, MINHA CASA MINHA VIDA, MAIS MÉDICOS, DIMINUIÇÃO DA MISÉRIA, O BRASIL FORA DO MAPA DA FOME MUNDIAL,...

Os tucanos e seus coxinhas fizeram exatamente ao contrário.

Henrique

Anônimo disse...

Um pouco de história mundial - que os coxinhas não sabem.

Em 2014, pela primeira vez, o Brasil comemorou o dia Mundial da Alimentação FORA DO MAPA DA FOME da ONU.

O dia 16 de Outubro é, desde 1981, o Dia Mundial da Alimentação.

É uma das maiores, senão a maior, racionalidades do governo do PT.

Henrique

Anônimo disse...

Uma das maiores racionalidades do Brasil - o jornalista Davis Sena Filho.

Um dos maiores jornalistas deste país.

Tenho orgulho e sou muito grato ao Palavra Livre pelo espaço democrático e a cidadania.

Grato pelas postagens Davis.

Henrique

Jorge Marcelo disse...

Você sabe onde o Davis trabalha, Henrique?

Anônimo disse...

Mark Twain escreveu: “Nunca discuta com pessoas burras, elas vão te arrastar ao nível delas e ganhar de você por ter mais experiência em ser ignorante”

Eu relutei em responder porque tu és muito reles do chão.
Mas esta será a primeira e última vez que faço isto.
Não se tira nada daquilo que tu excreta pela boca.
Tu possui um mal, mal da mente, que é a obsessão.
Esta tua moléstia mental, que é coletiva de coxinhas e lacaios, te deixa cego e mal educado, simplesmente porque não defende com nenhum argumento as excretas de tua cabeça.
É absolutamente doentio a tua falta de educação.
A tua obsessão por culpar um governo, que por exemplo tirou pessoas da miséria absoluta e tirou o Brasil do mapa da fome mundial, te deixa uma das pessoas mais ridículas em seu comentários sem argumentação e maliciosos.
Quem tu achas que acredita em ti?
As tuas atitudes não te deixam com medo de perder completamente o que lhe resta de credibilidade, se é que ainda resta?
Os teus comentários na grande maioria são agressivos e isto demonstra uma falta de controle emocional e de uma obsessão que pode ser contagiosa.
Ao invés desta tua obsessão pelo PT, mude essa energia por uma obsessão saudável pelo sexo oposto, pelos amigos e cuide de sua vida.
Procure um psiquiatra.

Quanto ao grande jornalista Davis, sei onde ele trabalha e sei muito mais do que tu imagina.
Uma das coisas que o Davis disse e que nada é mais do que a verdade, pois não precisa ser partidário para reconhecer tal fato: “Lula é o maior cabo eleitoral do país e o político mais famoso e respeitado no exterior e pelo povo brasileiro.”

É isso aí.

Henrique

Jorge Marcelo disse...

Sabe mesmo? Diz aí pros seus amigos onde o Davis trabalha então

Horácio Peralta disse...

Jorge Marcelo, por que você é um vagabundo da pior laia?

Bento Lisboa disse...

E você não sabe, Horácio? O Jorge Marcelo é um vagabundo da pior laia, porque foi o que ele aprendeu com os pais dele. Simples assim.

Jorge Marcelo disse...

Se tem uma coisa que eu não sou é vagabundo. Trabalho cerca de 40 horas semanais, pago impostos bem altos para um governo de M... não fazer nada

Anônimo disse...

KKKKKKK...... Petralha o Coxinha é Patrão.............Terão que se esforçar mais para defender suas bobagens de Petista decadente e bobo.......E o hospício vai fechar

Marcos Lúcio disse...

Perfeito.Nada a acrescentar ou excluir.Mas compartilho texto sobre a despolitização ou alienação, como por exemplo, a modelo Juliana Isem, de 30 anos, que foi à avenida Paulista fazer um ensaio sensual durante a manifestação.

Renato Rezende.

A nudez dela, nessa circunstância, é a nudez de sua despolitização, de sua total falta de conteúdo. É a nudez de boa parte de sua (minha) geração que não entende, ainda, o que é a democracia. É a nudez dessa miséria antidemocrática infantil, imatura e burra que não compreende que é preciso informar-se, formar-se e reformar-se melhor porque compreender o atual cenário político demanda reflexão e cautela.

Não quero nem irei desqualificar os protestos de 12/04 nem de 15/03. Sigo no mesmo tom de meu post de há um mês. É preciso também (e ainda) ter lucidez e reconhecer algumas das vozes nesse turbilhão: insatisfação social turva, imprensa desonesta, classe média mal formada politicamente.
Não desmereço, mas não tem como não notar o que se passou nesse um mês:
12/04 está notoriamente mais vazio do que o 15/03, quando muita gente, com uma pauta antidemocrática, ocupou a rua pela primeira vez. Passou a euforia. Depois da festa, sobrou o quê?
1) sobrou que na semana seguinte ao 15/03, o Swissleaks divulga que oito mil brasileiros - indivíduos ricaços, ressalte-se - tinham contas na Suíça e sem jamais ter pago impostos por isso. Contas criminosas, portanto. Primeira evidência, constatada no exterior, de que corrupção não pertence só à atividade pública ou menos ainda a um partido. É um desafio estrutural de nossa cultura individual e política;
2) sobrou depois que quinze dias após o 15/03 veio nova operação da PF, a Zelotes. O tema é ainda a corrupção, agora no meio empresarial brasileiro. Desta vez o olhar é interno mesmo. Investiga ela empresas privadas de diversos setores (da construção civil a bancos, como o Safra) e começa a constatar o quanto de sonegação fiscal elas têm cometido. São cifras de roubo do Estado muitissimamente superiores às investigadas pela Lava-Jato. Aqui Narciso não tem pra onde olhar, o espelho está em toda parte: o sujeito de classe média - o designer, o corretor de imóveis, a advogada, a dentista - que sonha em ser rico, em subir na vida pelo esforço do seu trabalho (direito legítimo deles, claro) perde suas referências: enriquece-se muito quando se burla, quando se sonega. Agora existem, comprovadamente, grandes empresários corruptos, sonegadores. Os heróis morreram de overdose. A queda é dura, mas ficou pior.
(...)
O preço da despolitização de uma sociedade. É isso que essa imagem me conta: 12/04 está bem mais vazio. Do ódio de 15/03, mas que ainda perdura, vai-se à incompreensão (como assim terceirização?) em 12/04.
Vai-se à nudez de quem não compreende que alguma coisa está fora da ordem. Fora da ordem democrática. E minimamente racional.

Anônimo disse...

Realmente você jorge marcelo (diminutivo) nem para vagabundo serve, uma vez que é nada e ninguém.Tanto que quer, inconveniente e estupidamente chamar atenção, em blogue impróprio para criaturas da sua laia. Seu habitat é a VEJA, p.ex. Você gosta deste blogue (masoquismo?!), tá na cara e é o mais assíduo aqui... mas nenhum leitor concorda com você, a não ser aqueles outros dois patetas/patológicos como você.O pior do ser humano é ser inconveniente.

Anônimo disse...

O hospício só vai fechar depois que você , o mais louco, sair dele.