Google+ Badge

quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

O socialismo que os coxinhas não abrem mão

a hora da charge  Blog Palavra Livre


13 comentários:

Jorge Marcelo disse...

O socialismo que os esquerdistas não abrem mão:

Adora o socialismo, mas defende...
- Universalização da pobreza
- Alienação do povo
- Pouco incentivo ao trabalho e à produção
- Valorização dos medíocres
- Roubalheira concentrada no Estado
- Censura na mídia
- Ditadura cubana
- Ditadura norte-coreana
E por aí vai...

Atchim disse...

Jorge Marcelo, você é lixo. E burro. Simples assim.

Anônimo disse...

Como pode ser tão burro esse tal jorge marcelo. Não disse nada. Cadê os argumentos? kkk. Eu esperava um tratado de sabedoria direitista.
mirtes

Cuervolist disse...

É incrível,como certas criaturas esbravejam aos quatro cantos e não dizem nada.Absolutamente nada,para contrapor a lista de tópicos propostos acima
pelo Jorge.Sou historiador,pesquiso e ensino,tenho certeza que é necessário sair das vulgaridades facebookianas e outras redes e mídias. A essa altura,dever´´iamos ser mais tolerantes e dialógico.Isso poderia nos salvar da barbárie na qual nos encontramos.Porém,mesmo no cáos,acredito na articulação teoria/prática/teoria.Ou como fazia Paulo Freire: "Ação-Reflexão-Ação".Ou Ver/julgar/agir. Ou,tese/antítese/síntese.

Anônimo disse...

-Universalização da pobreza? Esse é o nome que se da a uma consciência de que o mundo real limitado na suportaria a pressão voraz da gula capitalista. -Alienação do povo? Esse o nome que se da a um modelo socioeconômico que depende de uma percepção de mundo que inclua o bem comum e a preservação ambiental. -pouco incentivo ao trabalho e a produção? Esse é o nome que se da a proteção e valorização do trabalhador, do consumidor e do meio ambiente. -Valorização dos mediocres? Esse é o nome que se da a sensibilidade e ao reconhecimento da divida histórica com aqueles que foram escravizados(negros), expropriados(índios) e excluídos (o pobre). -Roubalheira concentrada no estado? Esse é o nome que se da a gula promiscua dos interesses privados, que não reconhece a coisa pública. -Censura na mídia? Esse é o nome que se da a tentativa de delegar a sociedade formas de proteção contra os interesses do poder econômico e sua visão espúria de mundo. Inclui-se ai proteção das crianças contra a alienação das progamações vazias de conteúdo, mas com grande apelo consumista. -Ditadura cubana? Norte coreana? É o nome que se da a uma miopia, do que vem a ser a base de algo que não foi concretizado em lugar nenhum. A alienação e ditaduras são ingredientes essenciais de dominação, mas só funcionam com "sucesso!" em modelos que vendam ilusões tentadoras, e o capitalismo, alheio, sem compromisso , sem responsabilidade com o bem comum e com as limitações ambientais do mundo real, tem um campo fértil. Porém o mundo real das causas e efeitos não reconhece tais ilusões.

Anônimo disse...

Bom entre viver no país capitalista como Eua , Canadá e Holanda e socialista que nem existe , eu prefiro o capitalismo e se ama tanto o socialismo vá morar em CUBA seu filho da puta hipócrita...

Anônimo disse...

Se o socialismo vá morar em CUBA seu bosta....

Anônimo disse...

Socialismo? Por onde anda o verdadeiro socialismo?

Anônimo disse...

A verdade é que o apelo capitalista além de ser facilmente digerido e altamente atrativo, ele conta com valores arraigados a séculos e séculos na formação e vivência pratica humana em sua busca por riquezas, já a ideia de socialismo e comunismo sobre tudo em seu aspecto evolutivo, onde desconstruiu barreiras e incorporou a ideia de cuidado ao próximo e a natureza de uma forma não só racional mas também espiritual, depende da construção de um processo de conscientização tão forte que seria necessário um novo modelo educacional radical, um novo modelo de comunicação geral(mídias,igrejas,escolas,familias,etc) para desconstruir os séculos e séculos de valores arraigados, para dai a criação de um novo modelo civilizatório. Do contrário o que temos é só capitalismo, seja de Estado ou privado, formando elites estatais e ou privadas que por mais diferentes que se imaginam, elas acabam sendo nos objetivos finais iguais( isso com relação a "esquerda" capitalista que de alguma forma tenta socializar os desejos da elite). Portanto o desafio é desconstruir valores que a séculos e séculos empurram a humanidade para a evolução do mau caratismo que chega aos dias de hoje na forma do capitalismo, seja na sua versão pseudo cuidadosa e responsável pela sobre vida do modelo (centro direita, centro esquerda) ou na versão radical, esta que por ela a"ética" seria a barbárie, e o mundo talvez não estivesse ainda caminhando para hora da morte, possivelmente já estaria lá (direita). O grande problema do capitalismo além da mais valia, é que ele surgiu em um tempo de abundancia natural e de escassez populacional, e com o tempo, a realidade dos fatos, a observação, a evolução da ciência, e dos meios de comunicação e transportes, e a realidade visível palpável de um mundo finito e bem menor trataram de dar cara ao responsável pela crise socioambiental , e pela descoberta de sua inviabilidade como modelo de vida compatível com o mundo real do equilíbrio e dos limites, já que este modelo é antagônico a estes princípios regidos por leis pétreas da própria natureza, por isso o capitalismo tem em suas propagandas de força, poder e"progresso" o lema "domando a natureza" e sua crença fanática nos processos tecnológicos, ele só não diz, domando o povo, pois ai seria descaramento demais, mas ele é adaptável, para se manter ele adota a crença no capitalismo verde, e nesse braço duro de roer, também entra os que retrocedem e passam a crença que a saída esta em colocar a raposa para cuidar das galinhas, assim pregam que o mercado resolvera os problemas (que ele criou), portanto o que há é uma ordem vigente desde sempre, real, pratica chamada capitalismo com todo processo histórico consolidado em valores que casam e desaguam no sistema, o mundo não conseguiu se libertar em época nenhuma, nem os valores cristãos que desmoralizam tais interesses conseguiram, pelo contrário, foram corrompidos para se confundirem com estes valores de riqueza sobre tudo numa ótica de mérito ou individualismo, portanto a discursão sobre sistema é uma discursão sobre valores, e se da entre valores já comprovadamente falidos como os do capitalismo enganador, e outros que não dispõe de poderes de imposição (condicionamento histórico , ilusórios , bélicos , midiáticos, políticos e financeiros) para existir, então é um confronto entre tal força real e instrumentada e o surgimento da consciência que dificilmente surgira sem antes experimentar as trevas, principalmente e sobre tudo as advindas da queda ambiental, já que a queda social sempre foi e esta sendo administrada pelos fortes instrumentos a serviço do modelo .

Edson Carvalho disse...

Bom meu jovem, não sei qual a sua envergadura intelectual, e me desculpe se vai parecer afronta, mas, atribuir no Brasil, direitos trabalhistas consagrados na CLT ao movimento socialista é uma grande mentira, uma falacia! Afinal, o maior ditador da direita Brasileira, o maior ícone do conservadorismo foi quem criou todos os benéficos que você citou, e os impôs. Posteriormente ele criou a CLT. Então meu jovem, pare de espalhar falacias, não atribua uma imposição ditatorial a quem nunca fez nada pelo povo, pois o socialismo por onde passou deixou pilhas de mortos e muita fome e miséria. Se o socialismo fosse algo bom, as melhores economias do mundo utilizariam ele e não o liberalismo.

Anônimo disse...

Não há como servir a dois senhores, agradara a um e desprezara o outro, não há como servir a Deus e ao diabo. Assim é o capitalismo, se servir ao povo, não servira a elite econômica e a seu capital, então não será capitalismo, se servir ao capital não servira o povo, então será capitalismo, e se conseguisse servir ao povo e, ao capital, praticaria o canibalismo ambiental mais acelerado do que o pratica na forma real que opera, ou seja, operando com as injustiças sociais. A discursão sobre o presente do capitalismo, não tem levado em consideração o seu futuro, que é a inviabilidade da vida na Terra, mais cedo ou mais tarde, mais cedo se fosse socializado e globalizado, mais tarde se operar como opera com as injustiças para garantir os excessos de alguns, portanto o capitalismo é um sistema que se ficar o bicho pega, se correr o bicho come, e o poder econômico mundial sabe disso, a elite econômica. Ou o capitalismo serve para sustentar os excessos de um pequeno grupo ou ele não serve para nada, ele não é um sistema de socialização, de democratização, ele é um sistema mantido para e pelo egoísmo e, só pode manter sobre vida assim. Se socializar o capitalismo ele logo explode ambientalmente, se não socializar ele opera com a injustiça social e explodira ambientalmente mais a frente. Portanto o capitalismo é uma aberração civilizatória, incompatível com a biosfera terrestre e descontrói todos aqueles valores que poderiam caracterizar o gênero humano: sabedoria e compaixão, e que deles resultaria o cuidado com o outro, com todas as demais criaturas e com a sua única morada, a Terra, ou seja o bem comum. A resistência das lutas socializantes, conservacionistas e preservacionistas é que conseguiram algum "alivio" social e ambiental, do contrário a barbárie seria generalizada e institucionalizada, porém, ironia ou não, isso só conseguirá dar sobre vida ao modelo, não a sobre vida que a elite quer dar, oprimindo e consumindo sozinha o bem comum para dar mais alguns suspiros de capitalismo no mundo real que já se esvai. Para se falar do capitalismo, só subindo no alto de uma montanha e olhando o panorama geral, do contrário, ficar discutindo suas chicanas economicistas e financeiristas limitadas ao seu universo antropocêntrico individualista é um perigo, pois o mundo real segue sua lógica que é de mostrar os efeitos da causa que lhe aflige, e o que lhe aflige é o capitalismo. .

Anônimo disse...

Conquistas Socialistas? Sério?

Carteira Assinada: governo Getúlio Vartas, 1932;

INSS: criado em 1974, durante o governo militar;

FGTS: criado em 1966, durante o governo Castelo Branco;

Vale-Transporte: criado pelo Ministro Affonso Camargo (PMDB) em 1985, durante o governo Sarney;

SEGURO DESEMPREGO: criado em 1985, durante o governo Sarney;

FÉRIAS: criada em 1933, mas só em 1943 foi incluída na CLT, porém deixando de fora os trabalhadores domésticos. Só em 1977, por meio de decreto do governo Geigel é que essa categoria foi inserida;

A Esquerda sempre tentando reescrever a história!!
Patético!!!

TheRyanhunterreay disse...

Engraçado como a direita sempre destrói e humilha a esquerda. Só um jumento que endeusa Marx não enxerga os fatos.
Socialismo = alienação.