Google+ Badge

quarta-feira, 27 de março de 2013

Tucano FHC virou pavão e “imortal” da Academia

Por Davis Sena Filho — Blog Palavra Livre

Fernando Henrique Cardoso — o Neoliberal — é o que podemos chamar de “o bom burguês”. Respeitado e considerado nos salões de festas e reuniões, bem como nas casas da burguesia quatrocentona paulista, o ex-marxista que foi presidente da República durante oito anos quer ter também em sua biografia a “glória” de ser “imortal”.

Deus ouviu as preces de Merval, e FHC vai vestir o fardão.
 FHC é candidato a uma cadeira na conservadora e vetusta Academia Brasileira de Letras (ABL), instituição privada ajudada pelo poder público, que é composta por representantes de nossa burguesia que se dedicam às letras. A burguesia que cria seus espaços para homenagear, premiar e elevar o nome de seus integrantes, pois sabem que jamais receberiam homenagens do segmento popular.

A Academia divorciada do povo e que, por intermédio de suas nomeações “imortais”, agracia os donos do dinheiro ou os seus empregados de confiança, como forma concreta e evidentemente simbólica de manter a hegemonia de classe social sobre o restante da sociedade, no que diz respeito ao mundo literário e suas inúmeras escolas e vertentes — oficiais ou não.

A ABL sempre causa má impressão às pessoas quando barra na porta de seu baile à black tie escritores e poetas da grandeza de Mário Quintana e Antônio Torres, somente para exemplificar esses, porque muitos outros talentos literários tiveram de ficar na porta da comezaina dos nobres da Academia.

Homens e mulheres que se comportam como “peruas” ou socialites, porque a modéstia, a humildade e a verdadeira sabedoria passam longe desses proeminentes das letras eleitos por eles mesmos, já que fazem parte de um clube restrito, fechado cujas sedes se localizam nos endereços dos salões e dos escritórios de nossa burguesia sedenta de glória e de reconhecimento, mas que, para seu desalento, vazia de ideias, além de ser estéril no poder, quando se trata de elaborar estratégias, programas e projetos para transformar o Brasil em um País independente habitado por um povo emancipado.

FHC quer completar sua biografia. Em sua modéstia comovente e humildade exemplar, o político tucano e neoliberal afirmou, por e-mail, à presidenta da ABL, Ana Maria Machado, que "Depois de tantos amigos insistindo comigo tantas vezes, acabei cedendo. Minha reticência sempre foi a de que não sou homem de letras e não queria criar constrangimentos por ter sido presidente da República. Mas agora, passados tantos anos da presidência e mantida, se não mesmo que ampliada, a convicção de vários membros da ABL de que eu deveria juntar-me a eles, acabei por concordar".

Roberto Marinho, vestido a caráter, espera por FHC com o bigode e o rosto do Merval.
 Comovente, não? Sempre tive a impressão de que FHC — o Neoliberal — é, sobretudo, a modéstia em pessoa e a despretensão em toda sua essência. Esta realidade me causa profundo mal-estar e uma preocupação que me deixa insone. Afinal, FHC, como bem informa em sua carta eletrônica, quase se viu obrigado a se tornar “imortal” da ABL, o que lhe causou e ainda lhe causa sérias conseqüências de ordem psicológica e social quanto a seu status de “príncipe” dos sociólogos, apelido este dado por um monte de jornalistas abestalhados e puxa-sacos da imprensa de mercado.

Jornalistas que aderiram aos interesses de seus patrões e que viam na pessoa de FHC um Brasil culto e que, até que enfim (ufa!), poderia se reportar, em termos institucionais, culturais e acadêmicos, com os dirigentes dos países considerados por essa gente de cabeça colonizada e vitimada por um imenso complexo de vira-lata como as sociedades perfeitas, pelo menos até o ano de 2008, quando a crise financeira e imobiliária derreteu suas economias como sorvete em dia de 40 graus.   

Seus apoiadores da ABL — igualmente de almas simples tal qual a do tucano FHC — são também a mais autêntica expressão da simplicidade, despojados de vaidade e orgulho, e nunca ou jamais farão política de interesse ou de agrado àqueles que habitam o pico da pirâmide social ou os meandros do poder, no caso do ex-presidente tucano, que tem influência em São Paulo, Estado da Federação controlado há 18 anos pelo PSDB e governado pelo governador direitista, Geraldo Alckmin, considerado por muitos como um membro da Opus Dei.

Os asseclas dos jornalões de negócios privados e porta-vozes da direita brasileira já se mobilizam em um frenesi de satisfação e confraternização incontrolável, afinal o seu ídolo, o neoliberal FHC, aquele que quebrou o Brasil três vezes porque foi exatamente três vezes ao FMI pedir esmolas de joelhos e com o pires na mão, vai se tornar “imortal”.

O reconhecimento artificial e a “imortalidade” burguesa para os burgueses compromissados com as classes dominantes, porém, sem talento literário, tanto no que concerne à literatura ou a outros estilos de obras, como, por exemplo, as escritas pelo político trabalhista e antropólogo Darcy Ribeiro, intelectual e pensador de peso, e não apenas um escritor medíocre — a realidade nua e crua de FHC.

OLHA O FARDÃO DA BURGUESIA AÍ, GENTE!!!
 O tucano tem, visivelmente, dificuldade para se expressar, além de escreve mal, pois seus textos são desconcatenados no que diz respeito ao pensamento e ao assunto que ele aborda, ao ponto de não se compreender o que o futuro “imortal” pensa ou deixa de pensar. Quem não acredita no que eu afirmo que leia um livro do grão-tucano. FHC tem fama de ser intelectual; e esta fama ele tem de agradecer, encarecidamente, ao sistema midiático  corporativo e privado, que sempre fez questão de colocar a cereja em seu bolo.

A Academia Brasileira de Letras mais uma vez se curva ao sistema, ou seja, a aqueles a quem a instituição serve, como serviu, sem titubear e despida de ética, à ditadura militar. O sistema de poderes das classes dominantes premia a quem lhe serviu e ainda lhe serve. É o caso de FHC. O tucano pretende ocupar a cadeira nº 36, que está vaga desde a morte do jornalista João de Scantimburgo, ex-diretor dos Diários Associados, umbilicalmente ligados às nossas elites econômicas, cujo jornal Correio Braziliense é a empresa mais forte desse grupo.

Como se observa, os membros, mortos ou vivos da ABL, no decorrer e após a ditadura militar são títeres e porta-vozes de nossa burguesia provinciana e lamentavelmente herdeira da escravidão. Segundo alguns “imortais”, o ex-presidente neoliberal que vendeu o patrimônio público brasileiro que ele não construiu já conta com 38 votos. Seu companheiro de Governo, o ex-ministro de Relações Exteriores, Celso Lafer, foi responsável por levar a carta de candidatura de seu chefe.

Não convém esquecer. O diplomata Lafer, responsável por uma política externa de punhos de renda e subalterna, tirou os sapatos no aeroporto de Nova York a mando de agentes de segurança ocupantes de cargos subalternos. O ex-ministro, autoridade máxima da diplomacia brasileira, curvou-se à sua insignificância e mostrou para quem quisesse ver o quão subalternas são as nossas burguesias, vergonhosamente colonizadas e com um incomensurável complexo de vira-latas. Chique é o povo trabalhador brasileiro, que sustenta a Nação.

FHC agradece penhoradamente a imortalidade concedida pela ABL, instituição elitista e preocupada com o chá das cinco. Ele vai ser imortal, e quem vai recebê-lo é o jornalista Merval Pereira, autor de três livros, sendo que dois não passam de uma compilação do que ele escreveu em sua coluna em O Globo, cujo tema é sistematicamente o ex-presidente trabalhista, o principal político da América Latina, conhecido mundialmente e que atende pelo nome de Lula.

Fernando Henrique gosta de ter o ego massageado. É sua índole e personalidade — o seu caráter. Vaidoso ao extremo, mendiga medalhas, diplomas, moções e aplausos.  Ávido por reconhecimento, abandona a plumagem de tucano e a troca por uma de pavão. Mais um pavão “imortal” da ABL. É isso aí.

13 comentários:

Amdré Matias disse...

Adorei o artigo. Realmente, FHC é uma fraude e um tucano que nunca mais vai eleger ninguém.

Anônimo disse...

Tem uma falha no fardão do FHGá. Acompanha o fardão uma bolsa com fraldas geriátricas,
pois como se sabe, cada entrevista uma cagada.

Anônimo disse...

Como a inveja dói - chora bulgrada que o pranto é livre. Quem sabe numa outra encarnação vocês tenham um líder que chegue aonde ele chegou. - Porque nesta encarnação ele é lider na cachaça.

Henrique disse...

O ESTELIONATO ELEITORAL QUE CHEGA NA ABL

FHC, em seu plano de governo do seu primeiro mandato afirmou: "Vinte anos devem bastar para que nosso país ocupe um lugar entre as grandes nações do século XXI, com progresso e justiça social. O Tempo de UM MANDATO presidencial é suficiente para fixar este rumo e dar-lhe sentido de permanência, gerando as condições básicas para que o novo modelo se sustente no longo prazo."

Na época ele afirmara que era o melhor homem para enfrentar a crise e o desemprego de seu governo.

QUEM ESTÁ AFIRMANDO QUE FHC É O MELHOR HOMEM PARA A ABL??

Henrique disse...

Revista Piauí/agosto/2007

FHC: “Essa coisa de ser brasileiro é quase uma obrigação.”

“Como eu ia dizendo, é bom ser brasileiro: ninguém dá bola.”
...
E o pavão vai para ABL e ninguém dá bola!?

Será que há brasileiros na ABL?

Henrique disse...

Revista Piauí/agosto/2007

FHC: "...eu traí os interesses da pátria..."
...
O pavão, ALÉM DE TRAIDOR DA PÁTRIA, será TAMBÉM TRAIDOR DA ABL!?

Henrique disse...

É impressionante como a ABL, instituição tradicional em nosso país encontra-se em estado duvidoso e cada vez mais afastada de seu público maior, o povo.

HUGO CEZAR PEREIRA B disse...

HUGO CEZAR PEREIRA B
Poucos escritores têm os vastos conhecimentos do FHC e muitos não escreveram metade do que ele já escreveu. Se discordamos da política liberal em um país que carece de um Estado Cuidadoso - não podemos negar-lhe os méritos de um grande sociólogo e conhecedor do mundo dos negócios. Seus livros formam uma grande coleção que enriquece qualquer biblioteca e sua eleição a uma cadeira na ABL é mais do que justa e merecida. O seu governo - com os jovens economistas da UNICAMP - traçaram as linhas e erigiram a viga mestra do combate à inflação. A responsabilidad e fiscal - Lei Rita Camata - impede a farra de prefeitos e governadores e as privatizações dos bancos e caixas estaduais não oferecem mais as oportunidades aos governos de sacar a descoberto e - no fim do ano - rolarem as dívidas no tesouro nacional e gerando altos índices inflacionários. Eduardo Frei pavimentou o caminho de Salvador Allende e a TFP saiu às ruas chamando o democrata-crist ão de " O kerenski Chileno"- FHC abriu veredas !

Henrique disse...


FHC mandou esquecer o que falou e escreveu, então às favas com a ética e abriu uma vereda para a ABL:

Publicado na imprensa em 30 de abril de 2009
...
O guatemalteco Edelberto Torres-Rivas, de 72 anos, conta na recente edição da revista Critica y Emancipacion, do Conselho Latino-Americano de Ciências Sociais (Clacso), que o sociólogo Fernando Henrique Cardoso tentou tirar o nome do chileno Enzo Faletto da coautoria do livro Dependência
e Desenvolvimento na América Latina.

FHC fez uma primeira versão do trabalho como ÚNICO autor da obra.

Por pressão dos frequentadores do seminário semanal que FHC fazia em sua casa, no Chile, o “Príncipe
da Sociologia” brasileira teve de incluir o nome de Faletto.

Às favas com as ideias

Por final, no livro de antologia das obras de Enzo Faletto, sociólogo chileno que também assinou a Teoria da Dependência, morto em 2003, há registro de um expressivo diálogo dele com FHC:

“Olha, eu troco, feliz, 300 comícios por cinco minutos de televisão. No Brasil, em cinco minutos, eu chego a 60 milhões, 70 milhões de pessoas. Com 300 comícios não chego nem a 250 mil e essa é uma diferença enorme”.

Faletto respondeu: “Mas com comícios de praça você transmite ideias e com cinco minutos na televisão não transmite nada”.
...
No Brasil foi publicado na Revista Carta Capital e outras.

No exterior,na Revista Critica y Emancipacion
...
Ou seja, às favas com a ética e as idéias e "ir a la ABL"!

groxo disse...

Pobre ABL. Só tem dessido...e se FHC for eleito, ela chega ao fundo do poço. OU FOÇA?

Henrique disse...

A irmandade, a confraria da ABL, em toda a sua história sempre foi vulnerável à política, aos “baba-ovos”, às bajulações.
Qualquer cidadão pode observar isso.

Lógico, há grandes escritores na ABL.

Os mais velhos devem se lembrar que entre os imortais, encontrava-se o general Aurélio de Lira Tavares, que foi eleito em 1970, com apoio do ditador Médici e Roberto Marinho da Globo.

Mas o mais medíocre de todos os imortais, é o merval.

Agora, o que dizer do FHC imortal!?

Eu só sei que FHC é um esnobe que sempre se arvorou dono de um plano econômico que nunca foi dele, até mesmo porque o intelectual foi e é incompetente para entender tal plano (e com o ‘plano’ conseguiu quebrar o país várias vezes).

Mas a ABL ‘midiática’ conseguirá sim ‘imortalizar’ um esnobe e entreguista subserviente ‘letrado’.

Será que na “ACADEMIA BRASILEIRA DE LETRAS” ele ainda dirá: “esqueçam o que falei e escrevi”?!

Anônimo disse...

Entre constrangido e envergonhado, li suas sempre bem traçadíssimas linhas com as quais me afino, mais uma vez. Dão-me asco estas criaturas denunciadas brilhantemente por você.
Marcos Lúcio

Anônimo disse...

COMO É QUE PODE UM ATEU SE TORNAR IMORTAL?
ISSO É GRAVE...SÓ O DEMONIO PODE FAZER ISSO...BEM...O DEMONIO ACREDITA EM DEUS, SÓ NÃO ACEITA, NEM OBEDECE ELE.

FHC DE FAMILIA DE MILITARES DEPOIS LUTOU CONTRA MILITARES...COMUNISTA PROFESSOR DE SOCIALISMO...DEPOIS SENTOU NA CADEIRA DE "REI" EM BRASILIA E MANDOU RASGAR SEUS LIVROS.

DESCOBRIU ALGUM SEGREDO MORTAL LÁ.NA CASA CIVIL COM CERTEZA CHEIA DE ARQUIVOS SECRETOS DO BRASIL E DAS NAÇÕES DA TERRA.ENTÃO SABENDO DELES TROUXE ENFIM O TAL PLANO DO REI...O PLANO REAL...EU QUERIA SABER ATÉ HOJE DEPOIS DE 18 ANOS COMO FIZERAM ESTA MÁGICA DE IMPEDIR SUTILMENTE QUE SE DEBATA O QUE SIGNIFICA AQUELE ROSTO NO DINHEIRO DO BRASIL DE HOJE?

ORA É O CESAR, O DITADOR ROMANO...UMA INSINUAÇÃO AO REI DO MUNDO DOS ILUMINATS?

SERÁ QUE NÃO TEMOS NENHUM PERSONAGEM PATRIOTA PELO MENOS PARA COLOCAR NO NOSSO DINHEIRO?NOSSO?????

1 DE JULHO SE COMEMORA O REAL NO BRASIL E FOI EM JULHO OU QUINTILIS QUE NASCEU CAIO JULIO CESAR...NÃO SE DEBATE NADA INCLUSIVE O CASAMENTO FORÇADO EM 1995 DA ALIANÇA ENTRE, O PSDB E PFL, FHC VAI ENCONTRAR NA ABL UM PEFELISTA LÁ...E VÃO CONVERSAR MUITO SOBRE O PLANO REAL DELES, PLANO PARA SE APOSSAREM DO BRASIL POR PARTE DE GRUPOS INTERNACIONAIS E POTENCIAS DEVORADORAS DE NAÇÕES
OU SEJA AMARRARAM OS DOIS UNICOS NEURONIOS QUE USA O BRASILEIRO EM UMA FARSA REAL, IRREAL, LEVANDO ISSO ATÉ AGORA...QUE LULA E DILMA MANTIVERAM ATÉ AGORA...

ESTA BRIGA DO AZUL-VERMELHO OU ESTANHO-COBRE UM PLANO EUROPEU SOBRE O BRASIL SÓ TEM UM RUMO:DESORDEM E CAOS INVOCATIVO DE DITADURA MILITAR COMO FANTASMA PERENE.

CADÊ A POLITICA VERDE-AMARELA?

QUEM QUISER DE FATO SABER E APRENDER POLITICA VERDE AMARELA NÃO PODE JAMAIS ASSIM PEDIR PARA ESTES GOVERNANTES QUE ESTÃO NO PODER DOMINADOS PELOS AZUIS E VERMELHOS GLOBALISTAS DO PLANO REAL.

NENHUM DELES É ATÉ AGORA REFERENCIA NA REAL POLITICA VERDE-AMARELA QUE É: PATRIA, NAÇÃO, EDUCAÇÃO MORAL E CIVICA, SOBERANIA, LEI E ORDEM, FAMILIA, RESPEITO; MAS LEMBRAM SEMPRE O INVERSO DISSO TUDO.

FALAM TODO O TEMPO DO RUIM CONTRA O PIOR.

JOVENS VERDINHOS AMARELINHOS NOS ULTIMOS DIAS COMO EM UM PARTO OU ABORTO TENTARAM VIR AO MUNDO PELA MÃE VERDE AMARELA E MUITOS SEM DIZIAM APARTIDARIOS...CLARO NASCERAM DENTRO DO PÓS 85 DE SARNEY OU PÓS 95 DE FHC E PEGARAM INOCENTES O TITANIC ANDANDO...NEM SABEM QUE ESTÃO PARA SEREM ENTREGUES PARA HERODES - ESTE PLANO REAL GLOBALISTA DENTRO DO PAÍS - DADAS COMO AS CRIANCINHAS DE DOIS ANOS DA MISTICA RELIGIOSA JUDAICA-CATOLICA PARA SEREM TRUCIDADAS, NÃO PELA TROPA QUE É MAQUINA DE DEFESA E SEGURANÇA E QUE RECEBE ORDENS DO GOVERNANTE, SEJA ELE CRISTÃO, SEJA ELE ATEU,SEJA COMUNISTA OU CAPITALISTA, SEJA SÃO, OU LOUCO, A TROPA OBEDECE O GOVERNANTE E É UNICA QUE SABE O QUE FAZ NESTA HORA QUANDO NINGUÉM MAIS SABE.O RESTANTE DA NAÇÃO ESPERAM PRA VER NO QUE DÁ..SERÃO ENTREGUES POR GRUPOS POLITICOS E DE INTELECTUAIS QUE SERVEM A CULTURAS DO VELHO MUNDO E; O VELHO MUNDO MOSTRA QUE ESTÁ CONDENADO A SER VARRIDO PELAS MUDANÇA CLIMATICAS E POR CONVULSÕES SOCIAIS EM RESUMO BASEADOS EM ANTIGAS ARMADILHAS DO CAPITAL-SOCIAL; QUE INSISTEM EM TRAZER PARA O NOVO MUNDO, E PARA O TORRÃO VERDE-AMARELO.

POBRE MOÇADA VERDE-AMARELA SERÁ DEVORADA OU PELA VERMELHA MÃE OU PELO AZUL PAI E AS NAÇÕES DOMINANTES DA TERRA VERMELHOS-AZUIS PROSSEGUIRÃO MANDANDO NO PAÍS, COM ESTES DOIS NEURONIOS CAPITAL-SOCIAL ISSO EM PLENO SECULO 21, ERA DO SATELITE, DA INTERNET, DO CELULAR, DOS ARQUIVOS SECRETOS SENDO DERRUBADOS...

E SÓ SABEM FALAR DAS MESMICES DE SOCIOLOGIAS E CONSUMOS, EM SUAS VIDINHAS SEM SENTIDO ATÉ QUE VENHA A MORTE OU...A ACADEMIA DOS TAIS IMORTAIS.
CONTA OUTRA BRASILEIRO.

CADÊ O NOVO TEMPO?
CADÊ AS NOVAS IDEIAS, A REVOLUÇÃO DA NOVA ERA?

FOI ABORTO, O BRASIL NÃO NASCEU, NÃO ACORDA NUNCA PELO VISTO. OS ASSUNTINHOS NÃO MUDAM NOS DEBATES "OFICIAIS".

CBREFPM ANUNCIATO
OSASCO-SP