Google+ Badge

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Fux avisa ser contra Lula e ratifica que STF é golpista e a vergonha do Brasil — Lula e diplomacia

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


Todo mundo sabe, até os golpistas bananeiros e de terceiro mundo, que o STF, além de ser o vexame e a vergonha do Brasil o é também golpista e usurpador, bem como o é com absoluta certeza, juntamente com a imprensa brasileira de negócios privados mais corrupta do mundo ocidental, um dos principais alicerces do golpe de estado travestido de legal e legítimo de 2016 e efetivado pelo Congresso mais conservador e corrupto de todos os tempos, se isso seria possível, mas o foi.


Trata-se do Congresso comprado, comprovadamente, pelo presidiário Eduardo Cunha e sua escória da iniciativa privada e do setor público, que se veste com paletó e gravata e ainda se considera de "elite", "culta" e "cosmopolita", quando a verdade é que essa gentalha provinciana de alma perversa e escravocrata é a maior responsável histórica dos graves retrocessos, atrasos, desgraças e tragédias do Brasil e de seu povo, que é tratado pior do que bicho por essa verdadeira horda de cafajestes que, unificada, transforma-se em uma malta de bandidos, que pensam, hipocritamente e cinicamente, que não são bandidos.


Entretanto, e escrita a introdução do texto, o nome em evidência deste artigo é o do juiz de direita e opositor dos partidos de esquerda e dos movimentos populares e sociais conhecido como Luiz Fux, que integra um dos mais lamentáveis tribunais da história do principal tribunal burguês deste azarado País, porque em suas terras vivem as mais malfadadas e infames classes médias e ricas do ocidente, como compravam suas ações nefastas e sórdidas, no decorrer do golpe de estado de 2016. 


São esquemas edificados e elencados em uma draconiana pirâmide social, que têm o propósito de apenas consolidar os interesses financeiros e econômicos da burguesia nacional e da plutocracia internacional, assim como constituir uma sociedade de castas, sendo que a minoria rica e da classe média tradicional dê continuidade ao que é relativo a ter o controle do status quo, por ter a primazia sobre tudo o que possa mantê-la no poder e, com efeito, desfrutar eternamente da mais valia, ou seja, da exploração mal remunerada dos trabalhadores, que são os responsáveis diretos e indiretos por suas riquezas, benefícios e privilégios, que irão aumentar ainda mais com a desconfiguração da CLT, efetivada por um governo ilegítimo, pois que tomou o poder central de assalto.


A população presa em uma camisa de força, em um processo neoliberalizante radicalizado, que nos tempos do desgoverno corrupto, violento e covarde de *mi-shell temer se evidenciou de tal maneira, pois tais golpistas abriram, despidos de quaisquer reservas morais, a caixa de Pandora, que se traduz no programa ultraneoliberal "Uma Ponte para o Futuro (no Inferno)", do trio diabólico retratado no PSDB/PMDB/DEM, dentre outros partidos de direita.


O trio que está a tentar, desprovido de consciência moral e social, a reeditar ou resgatar o retorno da escravidão no Brasil, por intermédio de portaria assinada pelo ministro golpista do Trabalho, Ronaldo Nogueira, que anunciou aos quatro cantos que não revogará tamanha covardia e insensatez, já que para tal desgoverno de usurpadores e delinquentes contumazes construir um estado de bem-estar social e o Brasil consolidar um marco civilizatório não interessa à casa grande, que, inclusive, está a desmontar o Estado nacional e a extinguir todos os programas e projetos de inclusão social efetivados no Brasil.


"E o que o juiz Luiz Fux tem a ver com isso?", perguntaria algum cidadão desavisado ou simplesmente ignorante sobre a tragédia que foi o golpe de direita, bananeiro e cucaracha de 2016, cujos autores são "los macaquitos" da casa grande, de alma vira-lata e colonizada deste País, que estão a se locupletar do patrimônio público, que seus partidos não ajudaram, em hipótese alguma a construir, pelo simples fato que a direita brasileira e sua casa grande nunca construiu nada, apenas destruiu como está a fazer, porque nunca quis, não quer e jamais irá querer pensar o Brasil, torná-lo independente e soberano, pois desgraçadamente entreguista, subalterna e colonizada.


A verdade é que o juiz Luiz Fux e seus colegas de STF são parte intrínseca do golpe, e o magistrado filho da burguesia sabe disso. E como compreende o que está em jogo. Por isso que ele anunciou à imprensa de negócios privados, antinacionalista, antipopular e antidemocrática, parceira de golpe contra a mandatária legítima e constitucional, Dilma Rousseff, que "não faz sentido" o ex-presidente Lula concorrer às eleições, porque o político trabalhista foi denunciado à Justiça.


Consequentemente, na cabeça de Fux, um dos líderes do Partido da Justiça, pois que transformado em agremiação política e partidária de direita, Lula está fora do certame eleitoral, como o fizeram os juízes do Supremo com a Dilma Rousseff para derrubá-la da Presidência, a se tornarem cúmplices do presidiário Eduardo Cunha, que comprou cerca de 300 deputados, como o fez recentemente e por duas vezes o chefe de quadrilha *mi-shell temer para permanecer no poder, de acordo com as acusações e denúncias da PGR e da PF.


E o bandido é o Lula, o do apartamento e do sítio, que jamais foram comprovados como patrimônios pertencentes ao ex-presidente, como reconhece, inclusive, o juiz Sérgio Moro, outra autoridade da Justiça envolvida em golpe de estado e que adora os holofotes da imprensa meramente de mercado. Aliás, nunca tinha visto um "chefe de quadrilha" tão medíocre e simplório como o Lula. Enquanto isso o ministro Henrique Meirelles recebeu R$ 180 milhões como empregado da JBS dos presidiários irmãos Batista, além de ser acusado de gerir grana pesada em paraíso fiscal nas Bermudas.


O ministro golpista da Fazenda, o tucano Henrique Meirelles, que está a ferrar com os interesses do Brasil e a atender o meio em que ele sempre viveu e ainda vive, a banca internacional, afirmou que "está tudo declarado, como tudo o que eu faço, não só à Receita Federal, ao Banco Central. E também qualquer movimentação. É uma entidade filantrópica. Visa investir recursos em educação no Brasil, exclusivamente".


Não é um sujeito maravilhoso — o Meirelles? O que você acha, cara pálida? Não se trata de um indivíduo preocupadíssimo com a educação e com o Brasil em geral? Nossa, o banqueiro e multimilionário Meirelles me comoveu. Meirelles e a educação é igualzinho ao Darcy Ribeiro, ao Paulo Freire, ao Leonel Brizola, ao Lula, à Dilma Rousseff e ao Anísio Teixeira, quando se trata em ter tanta preocupação com a educação dos brasileiros, principalmente com o estudo e o futuro dos mais pobres. Grande Meirelles, golpista dos quatro costados, que retira dinheiro até do Bolsa Família, bem como praticamente acabou com o Fies, ferramenta que financiava aos mais pobres adivinha o quê? Respondo: a Educação!!!  


Aliás, vale lembrar que o ministro golpista da Agricultura, Blairo Maggi, também está em uma lista onde constam inúmeros políticos ligados a empresas de offshore em paraísos fiscais. E quanto à (in)Justiça, a verdade é que ela trata toda a população brasileira como se fosse burra e otária. Nada mais infame e sórdido. Afinal, todo mundo sabe que a vida para dezenas de milhões de cidadãos brasileiros piorou, e muito, desde que o consórcio de direita deflagrou um golpe de estado terceiro-mundista para desconstruir o Estado nacional, vender seu patrimônio, dar fim aos programas de inclusão social, submeter-se como um sabujo aos Estados Unidos e livrar bandidos e criminosos da cadeia, com o apoio da classe média branca mais imbecil que se tem notícia no planeta. Durma-se com um barulho desse.


O Lula nunca teve conta no exterior, sendo que todos seus gastos e dinheiros que recebeu foram declarados ao Fisco, como está a comprovar a apresentação de recibos e documentos fidedignos à Justiça e ao MPF. Porém, o "ladrão" é o Lula, mesmo sem provas, não é mesmo juiz Luiz Fux, que soltou a seguinte pérola anticonstitucional e plena de casuísmos e leviandades, a atender às demandas da imprensa burguesa: "Ora, se o presidente é afastado, não tem muito sentido que um candidato que já tem uma denúncia recebida concorra ao cargo. Ele se elege, assume e depois é afastado? E pode um candidato denunciado concorrer, ser eleito, à luz dos valores republicanos, do princípio da moralidade das eleições, previstos na Constituição? Eu não estou concluindo. Mas são perguntas que vão se colocar".


O juiz Fux, com todo o respeito, é burro? Não, não é! É idiota? Não, evidentemente que não é! Está a agir de má-fé? Pode ser, porque não é possível que tal juiz não conheça a jurisprudência — o Direito. Só se ele estiver a fim de criar uma para ele, como já o fizeram outros juízes, a exemplo de alguns de seus colegas atuais do STF e da Lava Jato, bem como outros que já deixaram recentemente seus cargos de ministros da Corte Suprema. Isto é público e notório: os juízes do STF, alguns deles, mudam a jurisprudência de acordo com o réu — a seus bel-prazeres, à revelia da Constituição e do Código Penal.


Um absurdo que transforma o Supremo Tribunal Federal em o maior vexame e vergonha do Brasil, assim como causa profunda decepção e desconfiança à sociedade brasileira, que está consciente que neste País a Justiça é algo inatingível aos que podem menos e aos que vivem em situação de fragilidade, bem como os 54,5 milhões de brasileiros que tiveram seus votos rasgados com a aquiescência e a cumplicidade dos juízes do STF. Não dá para acreditar numa coisa dessa de tão grave, mas é a mais pura verdade, que transformou o Brasil em uma republiqueta bananeira de quinta categoria e envergonhou profundamente seu povo perante a comunidade internacional.


O problema é que o pensamento atravessado do juiz Fux não condiz com a verdade e a realidade factuais, porque o que o magistrado expressou está "desafiando o ordenamento jurídico internacional", conforme o advogado Cristiano Zanin. E disse que Fux "desafia um ordenamento jurídico internacional ao prever que a candidatura seja barrada pela existência da denúncia. Isso não está previsto na lei nem na Constituição. Portanto, é uma restrição infundada. E o artigo 25 do Pacto Internacional de Direitos Civis diz textualmente: nenhuma restrição infundada pode ser colocada para impedir o direito de ser eleito em eleições periódicas".


Para aqueles leitores que possam se contrapor ao que eu assevero, quero lembrar que inúmeros juristas que não são ligados ao PT, Lula e Dilma, por exemplo, também afirmaram categoricamente que o juiz Luiz Fux disse é anticonstitucional e se insurge contra a lei. Como pode, um dos guardiões da lei, a exemplo de Fux, defender uma causa sectária, arbitrária, casuística e completamente fora da lei? Trata-se de um juiz do STF que, como os outros, cometeu erros graves no decorrer de sua atuação como magistrado da Corte mais importante do País.


O juiz Fux está a repetir o juiz Gilmar Mendes, que foi acusado pelo juiz Roberto Barroso de modificar a jurisprudência conforme o réu. O Fux vai assumir que é parte do crime de golpe contra a legítima e constitucional Dilma Rousseff? Vai assumir, e pronto, doa a quem doer? Afinal, se o STF não fosse a vergonha e o vexame do Brasil, o golpe dos bandidos de terceiro mundo seria prontamente invalidado pelo STF.


Contudo, deu-se o contrário: os juízes do STF só prenderam o presidiário Eduardo Cunha depois de ele ter organizado e consolidado o golpe parlamentar debaixo do nariz do Supremo e sob os olhares da Nação brasileira. Total podridão. Não foi isto que aconteceu, cara pálida? O STF já garantiu sua presença com destaque nas páginas mais sombrias e lúgubres da história do Brasil.


Diga-se de passagem: o STF e a OAB, uma organização de advogados, que agora age como Madalena arrependida, tentam reverter o que já foi (mal) feito, mas já é tarde. Aconteceu e, portanto, já passou. Fato consumado. Atos e ações são atos e ações e eles não podem ser modificados, pois sacramentados, bem como se trata de verbo e verdade. Ponto. Cada um terá seu lugar nas páginas da história. Seu papel, sórdido ou não, infame ou não, nos anais da história. Fim de papo.


O juiz Luiz Fux e seus colegas deveriam ser legalistas, republicanos e democratas. Deveriam, sim, serem responsáveis, realidade que não condiz com a verdade. E por quê? Porque permitiram que ladrões, criminosos e golpistas tomassem o poder de assalto, humilhassem o Brasil e derrubassem uma presidente que não cometeu crime de responsabilidade e nem crime comum, assim como permitem que o ex-presidente Lula seja caçado como animal, ao ponto de um juiz de primeira instância, ligadíssimo ao PSDB, o condenasse sem quaisquer provas. Parece uma história fantástica. É surreal!


Como tais togados e meganhas falam fora dos autos, como se fossem atores a realizar papéis em novelas. Muitos deles verdadeiros canastrões. Um absurdo, que em um país civilizado e realmente democrático seriam severamente punidos. Incrível, o presidente do TRF-4, o juiz Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz, teceu elogios à imprensa de mercado sobre a condenação de Lula em primeira instância, que até mesmo quem o condenou, o juiz Sérgio Moro, reconhece em sua sentença que não há provas cabais, materiais e reais contra o mais importante político da América Latina.


Política e ideologia nas veias dos togados, que interditaram e demonizaram a política, que é a forma mais civilizada de acomodar as desigualdades e as diferenças das classes sociais, e fazer do centro político o equilíbrio da paz social, em um País como o Brasil, que possui, talvez, a pequena burguesia e a burguesia mais reacionárias, preconceituosas, conservadoras, egoístas e violentas do ocidente. Tudo isto foi comprovado nas micaretas de coxinhas de classe média e dos ricos nas ruas e por intermédio das redes sociais.


Luiz Inácio Lula da Silva vai ser candidato a presidente da República, sim. Então é melhor prendê-lo agora. Lula é o centro da política partidária e social, porque nunca foi radical. Pelo contrário, conseguiu fazer com que até o Irã negociasse a questão nuclear, o que deixou o governo de Barack Obama em polvorosa, porque jamais acreditou que a diplomacia soberana de Lula e de Celso Amorim chegasse ao ponto de fazer o Irã negociar.


Esse processo diplomático posteriormente comprovou, ipsis litteris, que quem nunca quis negociar com o Irã durante todo esse tempo foram sempre os Estados Unidos, como aconteceu na Síria quando ficou comprovado também que quem financia ou financiava o Estado Islâmico são os yankees, quando um diplomata norte-americano morreu em um bombardeio russo em terras sírias. A Rússia e o governo sírio recolheram os corpos e verificaram in loco que um dos mortos era um diplomata dos EUA.


Entrou para a história a intermediação do Brasil junto ao Irã, porque negociação sem igual e de extrema competência, que foi sabotada pelos próprios Estados Unidos e pela imprensa hegemônica e imperialista tupiniquim, que praticamente censurou o resultado extraordinário da diplomacia independente do Governo Lula, a causar ódio profundo nos especialistas de prateleiras da Globo, da Globo News e suas congêneres, dentre eles o subserviente e entreguista Sérgio Amaral, o embaixador golpista do Brasil nos Estados Unidos.


Os estadunidenses sempre souberam e tiveram enorme preocupação com a aproximação do Brasil com blocos poderosos, como os Brics, além do fortalecimento do Mercosul, que passou a ter como sócio a Venezuela, um dos maiores produtores de petróleo do mundo, que, junto ao Brasil do Pré-Sal e à Argentina, que sempre teve petróleo, transformaria o bloco sul-americano em uma pedra enorme no caminho dos interesses dos yankees, de seus governos e de suas multinacionais petrolíferas.


Quando o PSDB, partido de direita e golpista tomou o poder no Itamaraty, evidentemente a primeira coisa que os tucanos fizeram foi combater a Venezuela no Mercosul, a fim de isolá-la e com isso enfraquecer o bloco já enfraquecido com o golpe de estado cucaracha imposto pelo PMDB do traidor e usurpador mi-shell temer e pelo PSDB dos traidores Fernando Henrique e José Serra ao Brasil.


Serra, o tucano que deseja ser novamente governador de São Paulo para como sempre não terminar o mandato, é o autor do projeto que retira o Pré-Sal dos brasileiros e entrega aos estrangeiros, sendo que o papel da imprensa burguesa e imperialista é dar uma conotação ou o tom de que vender as jazidas e os ativos da Petrobras é a melhor coisa que poderia acontecer para o Brasil. Ou seja, a Petrobras é a única grande petroleira do mundo que não deseja ter petróleo e muito menos controlá-lo. Depois chamam o português do botequim de burro... Os golpistas, os vagabundos entregam porque lutam contra o desenvolvimento do Brasil e de seu povo, pois aliados de classe social dos estrangeiros ricos. Ponto.


Os juízes, a exemplo de Luiz Fux, não sabem disso? Nem os generais, os procuradores, os delegados, os promotores e os empresários brasileiros? A OAB também não sabe? Por fim, todo mundo é idiota? O Brasil está a ser rapinado por piratas que tomaram o poder de assalto, mas o ladrão e o perigoso é o Lula. Aí não dá! Os EUA estão também por trás do golpe de 2016, porque viram que o Lula e a Dilma são nacionalistas e têm projeto de soberania para o Brasil. Dilma se recusou a receber o Obama quando soube estar a ser espionada, bem como a Petrobras.


Quer dizer, então, que o juiz Luiz Fux e companhia não sabem bufulhas sobre nada ou qualquer coisa? Evidente que não. Sabem sim, mas são golpistas e não têm o menor compromisso e responsabilidade com a soberania do Brasil e a emancipação de seu povo. São brasileiros associados aos estrangeiros há séculos. São tão imperialistas quanto à gringada malandra e esperta. Colonizam seu próprio povo; e traem o País sem qualquer peso de consciência. A casa grande e seus associados são a desgraça e os inimigos internos do Brasil. Vamos ver se o juiz Fux e os outros togados irão, de fato, impedir o Lula de participar da campanha eleitoral. Seria o máximo do golpe dos miameiros de terceiro mundo.


Tentam agora dar uma pecha de radical ao Lula, coisa que ele nunca foi. O que Lula sempre fez na vida foi conversar e negociar. O resto é mentira, calúnia e difamação para tirá-lo do páreo quanto às eleições de 2018. Fizeram isto no passado e fazem no presente. Sempre a mesma caquética ladainha, que não convence a mais ninguém, a não ser os tresloucados ou celerados que apoiam um extremista de direita, como o deputado Jair Bolsonaro (PSC).


Mas, não vai colar, como não colou. E por quê? Porque o Lula se elegeu duas vezes, elegeu Dilma Rousseff duas vezes, ou seja, ganhou quatro eleições consecutivas e todo mundo viu que a vida do povo, da classe média e dos ricos melhorou. Quando perdeu três eleições, o líder de esquerda aceitou as derrotas, recolheu-se aos seus afazeres políticos para depois participar de outras eleições. Todo mundo viu que o Lula não é radical; pelo contrário, nunca na história do Brasil um mandatário recebeu e ouviu os pobres e os movimentos sociais em pleno Palácio do Planalto. Radical é quem comete o crime de golpe, bem como apoia a deposição de presidentes eleitos pelas urnas soberanas.


Quem diz isto é a direita burra, a troglodita, a xucra e, com efeito, extremada, a exemplo de Veja, Globo, Folha e de outros que tais, tanto nas Forças Armadas, no Judiciário, no Congresso e outros inúmeros fóruns, instituições, entidades civis, a exemplo do MPF, da PF, do Instituto Millenium, da Maçonaria, da UDR, da Febraban, da Fiesp e da CNI, dos coxinhas tresloucados que apoiam o fim de seus direitos e garantias, além dos empresários rurais, que se armam até os dentes e expulsam de suas terras ou matam os sem terra, os índios e os pequenos camponeses.   


Por sua vez, a Justiça é quem dá sustentação ao golpe e sabe que o Lula lidera as pesquisas em todas as projeções. Isto tudo depois de o Lula ser caçado desumanamente por mais de três anos, sendo que o povo, em sua maioria, está a perceber, bem como seria de bom alvitre os juízes compreenderem esta realidade. Ninguém é burro e otário. A cidadania depois cobra com juros e correção monetária. Pode acreditar. As pessoas podem ser ludibriadas, mas não são enganadas indefinidamente, a vida inteira ou para sempre. Não mesmo...


Se o juiz Luiz Fux quer afastar o Lula da corrida presidencial, que assuma e declare sua intenção e pensamento, sem, no entanto, tergiversar. Porém, tratar milhões de brasileiros como se não fossem importantes e que desejam votar em Lula para dar fim à bagunça, à traição ao Brasil, aos graves prejuízos propiciados pelos golpistas à Nação e à série de crimes de lesa-pátria perpetrados por uma quadrilha que derrubou a presidente reeleita do poder é inaceitável.


Juiz Luiz Fux, o que aconteceu em 2016 no Brasil foi um golpe de estado criminoso e de terceiro mundo com a cara, a alma e o espírito (de porco) da casa grande brasileira, que envergonha e humilha os brasileiros, a querer ou não sua jurisprudência particular e subversiva à Constituição, ao Estado Democrático de Direito e à jurisprudência internacional.


O primeiro golpe foi a deposição de Dilma Rousseff. O segundo golpe é a interdição da candidatura popular e trabalhista de Lula. O segundo golpe é como o AI-5 de 1968, que consolidou a ditadura civil-militar iniciada em 1964 com a deposição do presidente trabalhista João Goulart. Teremos então uma eleição presidencial ilegítima e antidemocrática, pois sem o candidato Lula, do campo popular e de esquerda, que lidera as pesquisas. Será, então, uma eleição biônica, com cartas marcadas, de forma que um aventureiro qualquer, e de preferência da direita, vença as eleições de 2018? É o fim do fim da picada!



Isto é muito grave. É o reconhecimento prático do fim da democracia no Brasil com a chancela do STF. Seria inacreditável os juízes chegarem a esse ponto de selvageria e barbarismo, que contraria o que é legal, civilizado e legítimo. O juiz Luiz Fux avisa de antemão que é contra o Lula e ratifica que o STF é golpista, o vexame e a vergonha do Brasil. É isso aí.

9 comentários:

Lúcia Alencar de Moraes disse...

Artigo brilhante, sem palavras...
Davis Sena Filho você é o gênio da palavra e do conhecimento sobre política, sociologia, antropologia, psicologia e seja o que mais. Não há como não entender o Brasil e sua sociedade após lê-lo. Parabéns!!!

Marcos Lúcio disse...

Realmente, para variar, é mais um texto brilhantemente irretocável e oportuno, além de denunciador destes horrores pós-golpe criminosos. Destaco: "essa gentalha provinciana de alma perversa e escravocrata é a maior responsável histórica dos graves retrocessos, atrasos, desgraças e tragédias do Brasil e de seu povo, que é tratado pior do que bicho por essa verdadeira horda de cafajestes que, unificada, transforma-se em uma malta de bandidos, que pensam, hipocritamente e cinicamente, que não são bandidos'.Bingo!

Bento Lisboa disse...

Faço minhas as palavras de Marcos Lúcio e de Lúcia Moraes: brilhante! Considero que deixar de lê-lo é um ato de negligência e omissão. Grande jornalista brasileiro. Grande homem e cidadão deste país sofrido.

Gisele Mascarenhas disse...

Prezado Davis Sena Filho, este seu artigo é completamente real. O que eu mais gosto de sua característica como escritor é a sua capacidade de falar de vários assuntos e ao mesmo tempo juntá-los de uma só, em uma narrativa de perder o fôlego e sem perder a fundamentação do tema que está sendo tratado. Coisa rara e que confirma que você é um escritor de raro talento.

Gisele Mascasrenhas disse...

CORREÇÃO: (...) sua capacidade de falar de vários assuntos e ao mesmo tempo juntá-los EM UM SÓ, (...)

Clara Micalli disse...

Grande Davis Filho, tenho acompanhado seus artigos no Palavra Livre, no Brasil 247 e em inúmeros sites e blogs que publicam seus textos. Este está supimpa e marcando esta passagem: "São esquemas edificados e elencados em uma draconiana pirâmide social, que têm o propósito de apenas consolidar os interesses financeiros e econômicos da burguesia nacional e da plutocracia internacional, assim como constituir uma sociedade de castas, sendo que a minoria rica e da classe média tradicional dê continuidade ao que é relativo a ter o controle do status quo, por ter a primazia sobre tudo o que possa mantê-la no poder e, com efeito, desfrutar eternamente da mais valia, ou seja, da exploração mal remunerada dos trabalhadores, que são os responsáveis diretos e indiretos por suas riquezas, benefícios e privilégios, que irão aumentar ainda mais com a desconfiguração da CLT, efetivada por um governo ilegítimo, pois que tomou o poder central de assalto". Adorei também quando você fala do Meirelles e de sua "preocupação" com a educação brasileira. Grande abraço e beijo!

Paulo Blanc disse...

Davis, seus últimos artigos estão muito bons e considero que estamos caminhando para uma decisão sobre o Lula, principalmente após as caravanas do Nordeste e em Minas, que continuarão em outras regiões do Brasil. Concordo com você que quando diz que o STF tem que assumir que é golpista e ser transparente que é contra a candidatura Lula porque é parte do golpe, que você chama de bananeiro, cucaracha, terceiro-mundista e com coxinhas da Bananânia (kkkk). Seu artigo é duro contra os golpistas, mas real, honesto e que respeita a verdade.

Henrique R disse...

É Davis!

Eu me pergunto onde está a altivez jurídica do Brasil?

Quando o stfZINHO adotará a justiça cega?

Onde está a honra e a autoestima desses juristaZINHOS? Será que estão debaixo das togas cheias de 'excretas'?

Será que valeu a pena o 'impitim' para tirar uma Presidenta Honesta por um gov Quadrilhão Ladrão MT/PSDB?

Será que ninguém pensa no Povo Brasileiro?

Henrique R disse...

A oligarquia paulista - e seu PSDB/PMDB/DEM/STF - estão sempre com sua feroz obstinação para a conquista e colonização do Brasil.

A Colonia Brasil está se formando.