Google+ Badge

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Globo é exemplo de jornalismo gangsteriano e Janot ataca Dilma, Lula e PT, enquanto Geddel 51, Temer e Aécio deitam e rolam

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O Globo e suas organizações(?) sempre se superam, no que tange a realizar e repercutir seu péssimo jornalismo, que se baseia sempre em mentiras, manipulações, distorções e cafajestadas, sempre em prol de seus interesses econômicos e políticos, que jamais condizem e coadunam com os interesses do Brasil e com a luta para emancipar, definitivamente, o povo brasileiro.

A verdade é que o Globo é escancaradamente malévolo e seus jornalistas amestrados e, irremediavelmente, doutrinados, sendo que muitos deles demonstram ter índices de maldades altíssimos e, com efeito, repercutem o verdadeiro e autêntico jornalismo de guerra, cujo propósito é atender os desejos, as arrogâncias, as prepotências da famiglia Marinho, useira e vezeira em protagonizar golpes de estado contra presidentes eleitos legalmente e democraticamente pelo povo.

Ser golpista para as Organizações(?) Globo, que ora se autointitula "Grupo" Globo é realmente uma questão de DNA e de suas próprias células cancerígenas que destroem o organismo social brasileiro, a partir de que uma única família interfere na vida política, social e econômica de forma avassaladora, a se tornar um verdadeiro câncer que desde 1925 prejudica o Brasil por causa de suas campanhas políticas ideologicamente de direita, ultraneoliberais e hegemônicas.

Campanhas políticas e ideológicas sórdidas e infames, diga-se de passagem, que têm sempre como pedra fundamental desmontar o Estado nacional e entregá-lo a uma iniciativa privada patrimonialista, que, contraditoriamente, deveria se desestatizar ou se privatizar, porque se tem algo que os empresários tupiniquins incompetentes e provincianos fazem e sempre fizeram neste pobre e azarado País, que tem vocação para ser uma gigantesca Banânia subalterna e colonizada, por causa de sua casa grande irresponsável e predadora, é mamar nas tetas do Estado, pois para os ricos e muito ricos aproveitadores deste País bananeiro e cucaracha tem como serventia sustentar seus mundos nababescos e de almas miameiras.

Sempre foi o que O Globo e suas organizações(?) metodicamente fizeram, no decorrer de décadas a fio: rebaixar a autoestima dos brasileiros até sua autopreservação encostar no chão, a se rastejar, e, com efeito, aproveitar-se da falta de um marco regulatório que regulamente as mídias oligopolizadas por meia dúzia de famiglias bilionárias, que não possuem o menor compromisso com a soberania e a independência do Brasil, mas, obviamente, sem deixar de explorar a mão de obra barata e se locupletar com a dinheirama que "rola" para seus cofres, que mais parecem bocas de crocodilos ou de hipopótamos.

As empresas da famiglia Marinho e seus capatazes de redações chamam todo mundo de ladrão, indiretamente e diretamente, a terem como escudo de proteção a utilização do verbo na terceira pessoa e de informações conseguidas ilegalmente, porque inúmeras delas em segredos de justiça. Manipulam e distorcem os fatos ao máximo e, se for necessário, mentem. Simples assim, porque o que vale é ter realizado seus interesses econômicos e políticos, bem como mandar na agenda da Presidência da República. Parece um filme de terror, mas não é.

As Organizações(?) Globo, que hoje é "Grupo", são verdadeiros partidos políticos de direita, economicamente predadores e com essência autodestrutiva, de forma que a sociedade brasileira fique lobotomizada e sem energia para reagir às tantas barbaridades e selvagerias perpetradas pelos jornalistas a mando de seus patrões. É inacreditável, porque basta pegar apenas o exemplo mais recente, de milhares e milhares de maus exemplos, como a foto da dinheirama do ex-ministro Geddel Vieira Lima, que, de acordo com o senador morto, Antonio Carlos Magalhães (AC), atende também pelo vulgo "Boca de Jacaré". Conforme a PF, os R$ 51 milhões encontrados em apartamento do ex-ministro de *mi-shell temer pertencem ao Geddel.

Contudo, e apesar das graves e sérias acusações ao golpista e usurpador também acusado de ladrão pelo MPF, que atende pelo vulgo *mi-shell temer, bem como as acusações temerárias de que quatro ministros do STF associados ao golpe de estado contra Dilma Rousseff, além da dinheirama de Geddel, a comprovar que o desgoverno *temer é na verdade um covil de ladrões, bem como o Globo e seu autêntico, genuíno e verdadeiro jornalismo de esgoto preferiram dar destaque e repercutir os ataques insanos do desmoralizado e inimigo do PT e de suas lideranças, Rodrigo Não Devo Nada a Ninguém Janot.

O desmoralizado e parcial Rodrigo Janot, para proteger seu ex-braço direito e aliado de golpe, Marcello Miller, que assumiu cargo na JBS do criminoso Joesley Batista, sujeito que não consegue parar de delinquir, optou em praticamente em deixar de lado o traiçoeiro *mi-shell temer, "o bandido e chefe de quadrilha mais perigoso do Brasil", segundo o próprio Joesley, que se encontrava com o presidente acusado de ser ladrão na calada da noite e fora da agenda presidencial, fatos que por si só são de carácteres criminosos.

Miller, para quem não sabe, largou o MPF e assumiu a diretoria de combate à corrupção, pasmem cara pálidas(!), na JBS dos irmãos Batista, criminosos notórios que, ao que parece, mantiveram uma relação nada repubicana e, digamos, até mesmo promíscua com o procurador-geral e seu ex-braço direito, Rodrigo Janot e Marcello Miller. É mole ou quer mais? O PGR que sairá do cargo daqui a pouco vai ficar na história como um homem que transformou a PGR em um partido odioso e de direita. Janot não tratou os investigados e denunciados com republicanismo, pois foi parcial, injusto e partidário. Janot tomou partido e escolheu lado, além de ser um dos garantidores do golpe.

Até hoje não foi preso um único tucano sequer, realidades que se tornam muito graves, pois o tucanato, ou seja, as lideranças do PSDB se tornaram neste País terceiro-mundista i-nim-pu-tá-veis! É como se essa gente acusada com provas documentadas, fotografadas e filmadas vivessem em um mundo paralelo e submetida a outra Constituição, que não seja a brasileira, violada e rasgada pelo golpe de estado de abril de 2016.

Enfim, se Rodrigo Janot prevaricou, trapaceou, cometeu armações e participou de delações ilegais, ilegítimas e inverídicas, a transformar os processos em fraudes e farsas, com propósitos políticos e conspiratórios, aí, sim, o MPF e também o Judiciário comprovadamente se partidarizaram, escolheram lado e, com efeito, conseguiram atingir os píncaros da molecagem, da patifaria e da iniquidade. O Estado não tem o mínimo direito de ser moleque e patife, quanto mais ser persecutório, parcial e injusto. Moleques têm de ser expulsos de suas instituições e corporações, denunciados, processados e, se comprovados os crimes, presos.

Apesar do golpe dos cucarachas bandidos ou bandoleiros, servidor público ser republicano é obrigação perante a lei e a sociedade que paga seus altos salários e privilégios diretos e indiretos. A verdade é que Rodrigo Janot propalou que soltaria flechas contra o desgoverno pária e corrupto de *temer, mas o que se viu foi uma miscelânea de acusações propositalmente requentadas, mas completamente frágeis e desprovidas de provas materiais e reais contra àqueles que o procurador-geral considera seus inimigos — o Lula, a Dilma e as lideranças principais do PT, que neste momento estão a lutar, diuturnamente, contra os golpistas que tomaram o poder de assalto, com a surreal e inacreditável cumplicidade do STF, da PGR, da Vara do Moro e da PF.

Trata-se do Judiciário e do MPF que resolveram governador o Brasil sem, porém, terem um único voto popular. Tomaram o Brasil da população de assalto e permitiram que a presidente eleita democraticamente e legalmente fosse deposta mediante um golpe promovido por bandidos de toda monta e ordem. E deu no que deu: a destruição da economia brasileira, inflação, depressão econômica e desemprego altíssimo, assim como os golpistas irresponsáveis elevaram exponencialmente os índices de violência. Este é o Brasil do Judiciário e do MPF sem votos e que estão a mandar no País como se tivessem sido eleitos.

Dilma Rousseff reagiu à patifaria de O Globo, e asseverou, hoje, em seu twitter: "Vergonha! Jornalismo de qualidade e isento não é praticado pela Globo e @JornalOGlobo. Exemplo de Jornalismo de Guerra e manipulação rasteira: capa @JornalOGlobo. Montagem: mala de $ Geddel e manchete Dilma e @LulapeloBrasil".

A indignação da presidente legítima e deposta por um golpe promovido por los macaquitos da casa grande é devido à montagem canalha da capa de O Globo. Evidentemente, quem fez a montagem cafajeste foram jornalistas em serviço político e partidário a mando de seus patrões e chefes. A capa do pasquim de direita dos Marinho induz os leitores (poucos para um Brasil de 207 milhões de habitantes) a pensar que os R$ 51 milhões do Boca de Jacaré, vulgo Geddel Vieira Lima, pertencem a Lula e Dilma, quando a verdade é que a presidente legítima e o ex-presidente que mais se empenharam para combater a corrupção, fatos esses já reconhecidos por meio de declarações de procuradores e delegados da PF, inclusive da Lava Jato, não têm quaisquer relações com o dinheiro  do político baiano do PMDB.

A verdade é que o Globo e a Globo são os maiores responsáveis pela crise brasileira, que não tem hora e dia para terminar. Isto é certo. O Globo e a Globo quiseram, na verdade, proteger *mi-shell temer, a despeito de combatê-lo por outros motivos inconfessáveis, e blindar o multidelatado, o campeão de delações conhecido por Mineirinho ou Chato, que atende pelo nome de Aécio Neves, do PSDB.

A capa do Globo é um escárnio e trata as pessoas como idiotas, como se não percebessem a manipulação grotesca em que a manchete principal ataca Lula, Dilma e o PT, sendo que logo abaixo é publicada foto grande que chama a atenção do público, porque imagens de 13 malas e caixas abarrotadas de dinheiro, que contados pela PF os valores chegam a R$ 51 milhões. Os leitores desavisados ou pouco politizados fazem logo uma ligação entre os ex-presidentes e o dinheiro roubado por um dos principais aliados do presidente acusado de ser ladrão, o traiçoeiro e pigmeu moral *mishell temer.

A verdade nua e crua é que a capa do pasquim golpista e antidemocrático dos Marinho, bem como as sandices, fanfarronices e estrepolias do procurador Janot, têm por finalidade o diversionismo, a fim de tirar o foco da população, no que concerne à roubalheira de Geddel Vieira Lima, a cooperar, paralelamente, com as denúncias mequetrefes do procurador, que resolveu jogar merda no ventilador e enlamear todo mundo. Triste crepúsculo de Janot.

Acontece que as pessoas, como eu por exemplo, que acompanham há anos a crise política sem precedentes que aconteceu no Brasil, principalmente a partir de 2013, sabe muito bem que as denúncias de Janot contra o Lula, a Dilma e o PT são requentadas, pois praticamente as mesmas de anos anteriores, que não se consolidaram por falta de materialidade, ou seja de provas. Até mesmo quando o juiz Sérgio Não Vem ao Caso Moro condena absurdamente o ex-presidente Lula a mais de nove anos de prisão, o magistrado tucano e que jamais prendeu um único tucano ladrão reconhece que não existem provas de o triplex pertencer a Lula, pelo simples e irrefutável fato de que Lula nunca foi dono do apartamento de Guarujá.

A panaceia e a pantomima de Janot é ridícula e mais uma vez ele recorreu a acusações infundadas e REQUENTADAS, porque a verdade é uma só: Lula e Dilma não roubaram e o PT não é uma organização criminosa, mas, obviamente, é o maior e o mais importante partido político de esquerda e trabalhista da história do Brasil e da América Latina. O partido que incluiu o povo no Orçamento da União e permitiu a democracia plena e ampla como nunca se viu antes neste País autoritário, violento, desditosamente desigual e de alma escravocrata.  

A denúncia do procurador-geral Rodrigo Janot contra Dilma e Lula não passam de insinuações, ilações, deduções e convicções mundanas, levianas, injustas e covardes. A verdade é que Janot e o Globo quiseram criar novos fatos e acontecimentos para ocultar a verdade de que o PMDB, o PSDB e o desgoverno do golpista e pária mi-shell temer caia de podre antes das eleições de 2018. As acusações do procurador-geral Janot, indivíduo que trata o Lula, a Dilma e o PT como se fossem seus inimigos pessoais, são baseadas em mentiras, porque ditas por bandidos corruptos e mentirosos. Janot e o Globo, até mesmo sem combinar, trataram de incluir o PT, a Dilma e o Lula porque a intenção é execrá-los publicamente e, consequentemente, desviar as atenções das gravações das conversas entre os bandidos Joesley Batista e Ricardo Saud divulgadas pelo STF.

Afirmou Dilma: "Na semana em que o País toma conhecimento da deterioração ética e moral que cerca o mercado da corrupção, no dia em que a polícia encontra uma dúzia de malas cheias de dinheiro roubado por elemento central na articulação do presidente golpista, o procurador lança mão do diversionismo". 
  
A denúncia rastaquera e mequetrefe de Rodrigo Janot o afunda ainda mais no limbo da história, que é o lugar adequado para procuradores-gerais que, ao invés de serem republicanos, apresentam o Lula e a Dilma Rousseff como integrantes de organização criminosa na Petrobras. Logo os dois presidentes que mais investiram na Polícia Federal, no Ministério Público e na Justiça, bem como jamais interferiram nos trabalhos de vossas excelências que se vestem de pretos e agem como meganhas de terceiro mundo. Excelências que assumiram cargos públicos e conspiraram, assim como foram cúmplices de um golpe de estado contra o Brasil e seu povo.

Surreal! Porém, as leviandades e o oportunismo barato da PGR é de chamar a atenção. Pois veja. No dia em que as gravações entre Ricardo Saud e Joesley Batista são repercutidas em todo o Brasil, as Organizações(?) Globo e o PGR Janot tentam tirar o foco do escândalo, a colocar o PT e suas lideranças nas manchetes com acusações infundadas e sem materialidade. Para o advogado de Lula, Cristiano Zanin Martins, as colaborações premiadas são ilegítimas e ilegais, até porque até hoje nada compromete o Lula, segundo o advogado, que sempre lembra que 73 pessoas depuseram na Vara do Moro e nenhuma delas afirmou que Lula participou de ilegalidades ou cometeu crimes, mesmo assim, por causa de suas convicções que beiram a insanidade, Moro condenou o ex-presidente, porque a verdade é que a direita luta para que o Lula não seja candidato a presidente em 2018. Ponto.

Enquanto isto, Moro tem ou vai ter de se virar nos trinta para explicar o porquê de nunca ter prendido os tucanos comprovadamente corruptos, bem como responder sobre as atividades nada elogiosas de seu amigo e advogado, Carlos Zucolotto, que foi acusado pelo ex-advogado da Odebrecht, Rodrigo Tacla Duran, de intermediar negociações paralelas com a Operação Lava Jato. O juiz de província e de alma cabotina terá de também um dia explicar as atividades de sua esposa, a advogada Rosângela Wolff Moro, que teria realizado trabalhos para Tacla Duran e ser remunerada pelos serviços.

É muito estranho, volto a ressaltar, que no dia em que são apresentadas as gravações entre os delatores da JBS, o Janot e o Globo requentaram notícias antigas sobre Lula e Dilma e deram destaque, a tentar, inclusive, induzir as pessoas com a capa da dinheirama de Geddel e as manchetes acima com os nomes de Lula e Dilma.

Os Marinho e seus perversos amestrados de redação desta vez se superaram e evidenciaram que eles realmente representam de fato o verdadeiro jornalismo de esgoto do Grupo Globo — sua principal e inquestionável marca. Como pode os procuradores e delegados usarem como provas apenas delações de bandidos que não querem, na verdade, apodrecer na cadeia?

Rodrigo Janot, adeus, seu nome está destinado a se recolher à sua insignificância, mas será inesquecível sua atuação como perseguidor pago pelo Estado e tratar os acusados e denunciados como inimigos pessoais, quando deveriam ser tratados como cidadãos passíveis de punições, se seus supostos crimes fossem comprovados. Lula não roubou. Dilma não roubou. O PT nunca foi, não é e jamais será organização criminosa. A PGR, o STF e a PF, bem como O Globo sabem disso, mas o problema é consolidar o golpe, tirar o foco da população e impedir que o Lula seja presidente do Brasil pela terceira vez. 


Globo é exemplo de jornalismo gangsteriano e Rodrigo Janot ataca Dilma, Lula e PT, enquanto Geddel 51, Temer e Aécio deitam e rolam. É isso aí.  

2 comentários:

Unknown disse...

Globo e Democracia não combinam, para que possamos ter paz e democracia a Globo tem que ser destruída, literalmente!!!!!!

vera lucia mello nunes nunes disse...

Simmmmm