Google+ Badge

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

GRILHÕES E LIBERDADE

Espaço Bico de Pena — Palavra Livre


Tranquilidade nunca tive.
Paz também.
Nunca pensei no futuro.
Do que não sei fiz minha lei.
Briguei com todo mundo.
E pelas cidades passei.
Conversei com todo tipo de vagabundo.
Por falar com eles um deles me tornei.
Percebi que a razão é o coração.
Submeti-me a esta indelével verdade.
Ainda bem.
Compreendi que o tempo é a verdade de toda e qualquer razão.
A realidade de que as crenças da vida começam na puberdade.
Tanto quanto o medo da morte é apenas o amor à liberdade.

Davis Sena Filho — 23/08/2016

Rio de Janeiro

2 comentários:

Lívia Micarelli disse...

Lindo e maravilhoso poema.

Jorge Marcelo disse...

Muito ruim esse poema. Melhoras pro próximo