Google+ Badge

domingo, 1 de março de 2015

FHC é golpista, o PSDB é derrotado e a marcha de 15 de março é contra o Brasil

Por Davis Sena Filho — Palavra Livre


O tucano Fernando Henrique Cardoso é ex-presidente da República. Apesar de ser carioca, trata-se de um político do Estado de São Paulo, unidade da Federação conservadora, que historicamente e politicamente  sempre foi aliada dos interesses da burguesia bandeirante, da oligarquia rural e da plutocracia internacional.

FHC  — o Neoliberal I — reflete o que São Paulo sempre o foi e nunca deixou de sê-lo: a Primeira República, a República Velha ou a Politica do Café com Leite. Este político, que já "bebeu" da literatura de Karl Marx, hoje é a fina flor dos interesses das classes dominantes, do empresariado nacional e internacional e dos governantes das grandes potências do ocidente.

O grão-tucano, na verdade, pertence à corrente de pensamento conservadora, que defende a hegemonia de classe, a privatização do patrimônio público, o estado mínimo e a dependência máxima, porque quer ver o Brasil subordinado aos interesses estrangeiros. Saiu da esquerda para a direita, e hoje, lamentavelmente, apregoa um golpe político contra a presidenta trabalhista Dilma Rousseff, recém-eleita pela maioria dos eleitores brasileiros, em eleições livres, justas e democráticas.

A verdade é que o tucano que governou este País, no papel de caixeiro viajante e jamais como estadista, porque se recusa, tais quais ao PSDB e às "elites", a pensar o Brasil, nunca aceitou o sucesso do ex-presidente Lula na Presidência da República, ao sair o poder com 82% de aprovação popular, bem como requisitado por governos de inúmeros países para visitá-los e ser homenageado, como deve ser tratado um mandatário que mudou o Brasil para melhor, ao desenvolver seu mercado interno, criar mais de dez milhões de empregos e praticamente eliminar a fome e a miséria, além de ter sido o principal articulador do Brics, da Unasul e do Mercosul, a fazer com que o poderoso País sul-americano fosse respeitado em todo o planeta.

Por sua vez, Fernando Henrique Cardoso recusa a se recolher à sua própria insignificância política, porque se não fosse os magnatas bilionários de imprensa e seus feitores aboletados nos covis das redações das grandes mídias meramente de mercado, o PSDB e o Príncipe da Privataria não sairiam dos limites de São Paulo, o Estado conspirador, reacionário ao desenvolvimento do Brasil e de caráter e intenção separatista.

Blindado politicamente pelos barões da imprensa alienígena, FHC, malandramente e sorrateiramente, dá uma de João sem braço, apoia e fomenta o golpe institucional contra Dilma Rousseff, ao tempo em que aconselha aos membros do PSDB que, todavia, tal apoio não deve ser dado aos golpistas de 15 de março — a maioria coxinha udenista de classe média —, de forma oficial, mas, conforme o grão-caixeiro viajante, “Tem que ficar claro que nós apoiamos, mas não somos os promotores”.

FHC muito se parece com o ex-presidente Washington Luís, nascido no Estado do Rio de Janeiro, como o tucano, e igualmente adotado pela burguesia de São Paulo. O último presidente da República Velha foi derrotado pelas forças getulistas, juntamente com seu aliado, Júlio Prestes, que não conseguiu assumir a Presidência da República em 1930, porque o trabalhista gaúcho e líder de revolução, Getúlio Vargas, assumiu o poder, com o apoio da Paraíba e de Minas Gerais. Os mineiros se sentiram traídos por São Paulo, que não cumpriu o acordo de revesamento entre ambos. Na Primeira República, os dois estados eram hegemônicos, no que concerne a controlar o governo central.

Nos dias de hoje, percebe-se claramente que São Paulo e Minas, dos ex-governadores do PSDB, Aécio Neves e Antônio Anastasia, derrotados pelo PT nas eleições para governador em  2014, reviveram a República Velha, como se estivessem em 1932, uma tentativa de golpe de estado da burguesia paulista, depois transformado em marcha comemorativa anual, com a finalidade de relembrar o que a casa grande do estado bandeirante chama de "Revolução Constitucionalista". A resumir: todo ano a burguesia paulista comemora a derrota.

Contudo, a verdade é que tal evento bélico não passou de uma quartelada mais longa, cujo objetivo era retroceder à Era da Política do Café com Leite. A secessão golpista de propósitos elitistas foi sumariamente derrotada por Getúlio Vargas, e, consequentemente, a maior cidade da América Latina e uma das maiores do mundo, até os dias de hoje não tem uma única rua com o nome do estadista gaúcho responsável pelo Brasil moderno, por sua industrialização e pelas leis trabalhistas, que tiraram o trabalhador brasileiro da condição de semi-escravo.

Fernando Henrique — o presidente que entregou o Brasil — continua a velejar por mares bravios e a caminhar por veredas tortuosas, pelo simples fato de não ter quaisquer compromissos com o desenvolvimento deste grande País e muito menos com a emancipação do povo trabalhador brasileiro. Sua convicção de levar o País ao retrocesso é plena, e não deixa margem à dúvida daqueles que combatem suas ideias e preceitos derrotistas, colonizados e entreguistas.

FHC é o caboclo com os punhos de renda e ar pedante. Você pode vê-lo a um quilômetro de distância e sabe, sem conhecê-lo, que se trata de um coxinha de alto calibre social e pouca consciência prática e teórica sobre as questões brasileiras, porque, irrefragavelmente, o tucano, como a maioria dos que frequentam o campo da direita e são inquilinos da casa grande, recusam-se a pensar o Brasil, porque adotaram países estrangeiros como suas referências de sonhos de consumo e exibicionismo barato por se considerarem vips.

O maior traidor da Pátria de todos os tempos, o que vendeu 125 estatais a preço de banana, o que desempregou e não construiu escolas e universidades, o que não prendeu corruptos e corruptores, o que depredou a Petrobras e afundou a plataforma P-36, o que deixou o País às escuras por causa de um apagão de 18 meses, o que mente ser o criador do Real, sendo que o verdadeiro criador da moeda é o ex-presidente Itamar Franco, e o que foi ao FMI três vezes, de joelhos, humilhado, com o pires nas mãos, porque quebrou o Brasil três vezes é, sem sombra de dúvidas, o FHC. Ponto.

Neste momento de crise política, o tucano-mor, que se diz um democrata, junta-se aos golpistas de sempre, a exemplo da imprensa comercial e privada, e dos partidos de direita, dentre outros personagens inconformados com a quarta vitória do PT, para insuflar um golpe institucional, porque, realmente, recorrer aos militares não tem mais sentido e nem razão. Mas, se pudessem, o fariam, porque a direita não se preocupa em defender a democracia, pois sem ela vive muito bem, sente-se confortável, além de se beneficiar e manter, indefinidamente, o status quo, pelo qual eu não tenho o mínimo respeito.

O Príncipe Privata orientou seus "súditos" a estimular o impeachment contra a Dilma Rousseff, porém, sem participar diretamente do movimento golpista e antidemocrático, a ser realizado no dia 15 de março, a ter os coxinhas udenistas de classe média a fazer a claque e a carregar vassouras "janistas", porque eles são contra a corrupção e a "tudo o que está aí". Só não são contrários ao que diz respeito à corrupção dos tucanos do PSDB, do DEM (o pior partido do mundo) e do empresariado que apoia tal campo político-ideológico conservador.
  
O traidor da Pátria brasileira, que até os recém-nascidos e os idiotas sabem de quem se trata, também ouviu um de seus "súditos", igualmente golpista como ele: "Temos que estabelecer esse limite, ter esse cuidado. Não será iniciativa partidária" — ressaltou Aécio Neves, o tucano duplamente derrotado por Dilma Rousseff, no Brasil, e por Fernando Pimentel, em Minas Gerais.

Então, vamos à pergunta que não quer calar: "Como é que é, cara pálida?" Vamos ver se eu entendi: o Aécio Neves é derrotado, e em seu primeiro pronunciamento no Senado apregoa o golpe e não reconhece a vitória legítima de Dilma Rousseff nas urnas. Depois disso, a imprensa corrupta e de negócios privados faz coro com o tucano derrotado e inconformado, ao ponto de grande parte de seus escribas de opinião pregarem o golpe, de forma direta e também dissimulada.

Depois disso, atores da política se juntaram ao propósito de não deixar Dilma governar e passaram a pedir o impeachment. Álvaro Dias, Ronaldo Caiado, Carlos Sampaio, Aloysio Nunes (este diz que vai ao protesto de direita), Agripino Maia, Rodrigo Maia, José Carlos Aleluia, dentre outros, apostam no impeachment, como forma de a direita chegar ao poder antes das eleições de 2018, até porque Lula pode ser o candidato do PT. 

Depois desses fatos e realidades pró-impeachment que a direita criou, essa gente diz, no encontro realizado no iFHC, que tem de "haver limites e não oficializar seu apoio" ao impeachment de Dilma? O que é isto, camarada? Os demotucanos enfiam a mão na cumbuca e depois escondem a mão, porque ficou presa e não conseguem retirá-la. Como sempre em cima do muro, até para assumir a cumplicidade com a tentativa de golpe contra uma mandatária eleita.

Eles esquecem que o vice-presidente é do PMDB, que se diz legalista e constitucionalista, além de se verificar no Brasil que os movimentos sociais urbanos e rurais, as confederações de trabalhadores, os estudantes, grande parte da classe média que vota na esquerda, a OAB, a ABI, as Forças Armadas, dentre outros órgãos, entidades e instituições não vão permitir que um bando de tucanos emplumados dê uma de brucutu golpista e irresponsável.

A verdade é apenas esta: fazer passeata e protestar é permitido. Dar golpe de estado, não. Fernando Henrique — o Neoliberal I — é golpista, o PSDB é derrotado e a marcha de 15 de março é contra os interesses do Brasil. É isso aí.  

40 comentários:

Henrique R disse...

FHC em entrevista à revista Piauí/agosto/2007:

"Eu traí os interesses da pátria"

Henrique

Henrique R disse...

FHC em entrevista à revista Piauí/agosto/2007:

"É bom ser brasileiro que ninguém dá bola."

Henrique R disse...

Do livro 'a arte da política' de FHC - que tive a pachorra de ler:

"As medidas tomadas no final de 1997 fez-nos perder oportunidades para rever a questão cambial no 1º quadrimestre/1998.
FICAMOS IMÓVEIS NA CRISE"

Henrique R disse...

Do livro 'a arte da política' de FHC - que tive a pachorra de ler - o RECONHECIMENTO DO GOV LULA:

FHC: " Hoje a situação é diferente, não há nem comparação. O câmbio é flutuante. As reservas internacionais são bem mais elevadas. O país não está vulnerável e também não está isolado.”

Jorge Marcelo disse...

Davis Sena Filho, grande garoto-propaganda de Fernando Henrique Cardoso. A caba baboseira que ele escreve sobre o ex-presidente, mais pessoas tornam-se simpatizantes do ícone tucano, visto que a credibilidade do Davis é do tamanho de um átomo de hidrogênio.

Anônimo disse...

E o que dizer da credibilidade de J.M....esta coisa asquerosamente inclassificável e sem dimensão?? Elogios lúcidos ao Davis, leio bastante...quanto a você e ao FHC..deixa prá lá...

Anônimo disse...

Aqui no trampo tem um bolão sobre o tema que o melhor escritor blogueiro pensador que a Laura já leu desfilará suas asneiras. Que, diga-se de passagem, ainda bem não são impressas. Caso contrário, o maior cajueiro do mundo, em |Natal e o maior orelhão do mundo, em Itu, perderiam o posto para o maior rolo de papel higiênico já produzido, aplaudido e quem sabe, fedido.
Mas o bolão, no trampo, é hilário. Este eu ganhei. Não todo, pois apostei que seria FHC e sua culpa no assalto à Petrobras. E ele foi , de novo, no FHC, de quem nem gosto, mas admiro por ter nocauteado Lula em primeiro turno pela segunda vez. Sem perceber, estava acertando Collor, Jader, Sarney, Maluf, Roseana, os presos da papuda, Vaccari, Graça. Mas olha, amanhã de tarde tomarei uma às custas das asneiras...E todos sempre rindo....Obrigado, melhor escritor pensador blogueiro que a Laura já leu.
Detalhe, vou criar um sub bolão. Especial para Henrique no País das Maravilhas.
babalu

Anônimo disse...

O “interesse nacional” nunca passou pelo sátrapa de Higienópolis e nem seu PSDB.

Por pouco, o traidor da pátria/fhc e seus lacaios, não transformam a Amazônia em “patrimônio da Humanidade” - é tudo o que os americanos querem.
Por pouco ele não entregou a Petrobrax à Chevron - aliás, o pai de um filho bastardo/fhc, pagou a bagatela de 50 milhões de dólares para mudar o nome da Petrobras.

Hoje, o Brasil saiu do mapa da fome mundial.

Henrique

Anônimo disse...

O Brasil, hoje.

A educação brasileira foi a terceira que mais melhorou no mundo nos últimos 15 anos.
O resultado consta em um estudo realizado em 49 países conduzido por pesquisadores das universidades de Stanford e Harvard, nos Estados Unidos, e de Munich, na Alemanha.
A pesquisa analisou o desempenho destes países com base em testes internacionais de avaliação, como o Pisa (Programa Internacional de Avaliação de Alunos).

O doutor 'maconheiro' (como disse Claudio Lembo) - FHC - não fez nenhuma universidade em 8 anos de gov/entreguista.

Henrique

Anônimo disse...

Lula
"É o verdadeiro introdutor da democracia no Brasil. No Brasil há muitos pobres e ninguém jamais fez tantas coisas concretas por eles". (Eric Hobsbawn)

Será isto uma das razões do ódio e a brutalização do preconceito nas redes sociais e alguns "colonistas" da mídia golpista!?

Nunca houve tanta democracia no Brasil.

Henrique

Anônimo disse...

Os defensores da subserviência brasileira aos EUA,estão queimando a lingua juntamente com sua mídia golpista.
Lula teve uma grande visão ao desvincular nossa economia da economia americana.
Um dos grandes feitos do seu governo.

FHC, por exemplo, aqui - dentro do Brasil - teve que tirar os sapatos para entrar na embaixada americana.

Se não fosse a atitude do grande Estadista Lula, hoje já estariamos de penico na mão e com o desemprego batendo forte a nossa porta.

Não precisa ser economista, basta ter bom senso.

Henrique

Anônimo disse...

Em 2010, LULA DEVOLVE A PETROBRAS AOS BRASILEIROS.
“CAPITALIZAÇÃO TRANSFORMA A EMPRESA NA 2º MAIOR PETROLEIRA DO MUNDO'

FHC e seus tucanos e lacaios tentaram desmontar a Petrobrás para 'doá-la' aos americanos.

Hednrique

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkkkk também vou propor bolão. Quem será o próximo a ir para a Papuda do PT kkkkkkkk
marcio greik

Anônimo disse...

FHC:
- o presidente que quebrou o Brasil três vezes, patrocinou a farra das privatizações,
- tentou de várias maneiras acabar com os direitos trabalhistas,
- ...

Tudo isto, o traidor da Pátria seguiu, com extremo zelo, a cartilha neoliberal editada pelo Consenso de Washington.

Henrique

Henrique R disse...

FHC - o imortal

Estão lá na Academia, à sua espera para agradáveis 'parentes e amigos', brasileiros tão ou mais ilustres que o traidor da pátria, tais como José Sarney, Marco Maciel, Merval Pereira, Ivo Pitanguy, Paulo Coelho e Celso Lafer, entre outros.

Só gênios de raça pura!

Henrique

Henrique R disse...

FHC esteve na presidência durante oito anos, o mesmo tempo que Lula.

Por que, então, ele não fez obras de infraestrutura?
Por que ele não fez investimentos na educação?
Por que ele não fez a reforma tributária?
Por que ele deixou faltar energia no país?
Por que ele comprou a reeleição por R$200.000,00 por voto?
Por que ele traiu os interesses da pátria?
Por que ele disse que ninguém dá bola para brasileiro?
Por que ele disse que se aposentar com menos de 50 anos é vagabundo, pois ele tem uma aposentadoria de R$22.000,00, da USP, aos 37 anos de idade?

É o verdadeiro masturbador sociológico.

Henrique

Henrique R disse...

Quem quebrou a economia brasileira três vezes e na última, em 1999, subiu a taxa de juros para 49%?

Foi o sátrapa de Higienópolis.

Henrique R disse...

Quem disse que o Estado brasileiro gasta muito e gasta mal?
Quem entregou o Estado com a dívida pública 11 vezes maior?
Quem reprimiu e tentou criminalizar os movimentos sociais?

Foi o traidor da pátria/fhc.

Henrique R disse...

Quem é o político mais rejeitado pelo povo brasileiro, como tendo sido o presidente dos ricos?

Quem tinha o apoio de 18% dos brasileiros em seu mandato, quando Lula teve 80% de apoio e 8% de rejeição?

É o Fermentado Hidrocanabinol Canabis - FHC.

Henrique R disse...

FHC é uma unanimidade: ninguém têm dúvida de que foi o PIOR presidente conduzindo o PIOR governo da história brasileira.
Sua herança de desmontes e estragos ainda está sendo contabilizada: em seu esforço olímpico, conseguiu ser o pior dos piores.

Ele deveria dizer 'esqueçam o que eu fiz'.

Anônimo disse...

Stupidest

A frase "Não vamos prometer o que não dá para fazer. Não é para transformar todo mundo em rico. Nem sei se vale a pena, porque a vida de rico, em geral, é muito chata" foi escolhida como uma das maiores bobagens ditas em todos os tempos por um político pelos autores do "Book of All-Time Stupidest: Top 10 Lists", Ross e Kathryn Petras.

Henrique

Marcos Lúcio disse...

Concordo absolutamente com o lúcido e justo blogueiro, ao tempo que aplaudo o Henrique, pelas intervenções oportunas , facilmente comprováveis e desmascaradoras do mais cínico e incompetente governante da nossa história ...páreo duro para Collor, difícil saber quem foi o pior dos dois.

Anônimo disse...

Como assim, " difícil saber quem foi o pior dos dois"?
O pior foi FHC, claro, pois ganhou eleição do Lula, quebrou o país, foi deposto e faz parte do apoio a Lula.
O bom foi Collor, que herdou a merda, teve a recusa do PT no plano Real, bateu no Lula, só que duas vezes e de maneira mais traumática, e não tem companheiro preso, morto, nem irmão .
Lúcido Lucio, o Henrique menas pior, não é o Cardoso, é o do País das Maravilhas
babalu
PS- Marcio Ghreik, o Lúcido pode render um croquete...
E a Papud não é do PT, é do povo.
Habitada por petistas, mas do povo.

Rapa Capa disse...

BABA-CU FAZ PARTE DO GRUPO DOS "CIDADÕES" VAGABUNDOS E ENERGÚMENOS. ESSES "CIDADÕES" COMO O BABA-CU SÃO MUITO INTELIGENTES E SÁBIOS. SÃO DE "CIDADÕES" ASSIM QUE O BRASIL PRECISA PRA AFUNDAR E NÃO SE DESENVOLVER. BABA-CU É UM DOS "CIDADÕES" APTOS A ENSINAR PORTUGUÊS E ESCREVER ARTIGOS. KKKKKKKKK

Rapa Capa disse...

Parabéns Davis por mais este brilhante artigo, que define o caráter mau desse tucano sem vergonha que vendeu o Brasil e o quebrou três vezes. Incompetente igual não há, Traidor do nosso Brasil e colonizado dos estrangeiros. Texto digno de ser lido porque informa e ensina. A parte sobre a República Velha é maravilhosa. Um grande abraço, grande articulista.

Henrique R disse...

Marcos Lúcio 2 de março de 2015 22:20

Agradeço e gosto das tuas postagens, são lúcidas.

Lendo o que escrevestes lembrei-me do seguinte:

Ser obrigado a viver em uma pátria que não é a sua – como na ditadura – sobrevivendo ao exílio político, é muito triste, é terrível.
Agora, o mais triste e repugnante é renunciar à pátria por ser mais cômodo, por esnobismo ou, até mesmo por ter desprezo à pátria quando nos momentos mais difíceis.

Sêneca disse:
“Não se ama a pátria porque ela seja grande e poderosa, mas porque é a nossa pátria
General Felicissimo Cardoso, tio de FHC, promotor da Campanha Nacional de Defesa da Amazônia, disse:
“Este meu sobrinho não é de confiança”

Marcos Lúcio, valeu.
O Davis, eu só tenho a agradecer por este espetacular espaço democrático.

Henrique

Marcos Lúcio disse...

Concordo absolutamente com você RAPA CAPA, inclusive sobre as obtusas"babacuices" explícitas. Obrigado por poupar-me. Destarte, não precisarei atirar pérolas ao(s) porco(s).

Marcos Lúcio disse...

Complementando: Nem para croquetem muito menos para esterco, servem as babaquices babacuístas rsrs.

Marcos Lúcio disse...

S
MAIS LIDAS
FOTOS
INSPIRE-SE
BICHOS
VISIT BRITAIN
HUMOR DO LEITOR
Parece que este PSDBosta teve um momento de lucidez, até provas contrárias e especificamente com relação a este fato e nada mais, que fique bem claro.

Alckmin afirma "não ver motivos" para impeachment de Dilma

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP)
O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB-SP)


Em entrevista concedida à rádio Jovem Pan nesta terça-feira, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, considerou não haver razões para que o impeachment de Dilma Rousseff seja pedido neste momento. Segundo ele, é necessário esperar o desfecho da Operação Lava Jato.

“Em relação ao impeachment, não vejo neste momento razão para isso. Nós acabamos de sair do processo eleitoral. Se o regime fosse parlamentarista, o governo já tinha caído, porque perdeu a confiança. No presidencialismo, um impeachment é extremamente traumático”, ponderou Alckmin.

O tucano ainda afirmou ser difícil prever os rumos que a Lava Jato tomará, mas considerou que o PSDB não teme a lista de políticos que deverão ser envolvidos no inquérito. Os nomes estão em posse de Rodrigo Janot, procurador-geral da República, e serão entregues em breve ao STF.

“O Brasil tem agora um momento excepcional, que é acabar com a cultura da impunidade para o colarinho branco”, finalizou ele, que também afirma que o PSDB não participará do ato contra o governo federal marcado para o próximo dia 15 por “se tratar de uma manifestação espontânea da sociedade”.

Marcos Lúcio disse...

A pressa, para não perder tempo com idiotices, provoca erro de digitação...portanto , leia-se CROQUETE. O que significa MENAS (sic) pior??? , no linguajar babacuês??? kkkk

Anônimo disse...

Alô Papuda, alô ladrão, que horas sai a quentinha com croquetem...

Anônimo disse...

Uma coisa que admiro em um ser humano é a coerência.
Perder tempo justificando um erro crasso, já que o croquete em questão termina em e, longe, mas muito longe do eme, e gastar muito mais tempo ainda a explicar - recheando com humor duvidoso - é coerente com não afirmar quem fez um menas (sic Lula) pior governo. Um verdadeiro tucano, que fala bem do picolé de chuchu, mas, só agora, em virtude de não poder defender Collor, aliado.
Davis, que tal substituir na foto do FHC as coxinhas por croquetems?
O lúcido iria delirar.
Mais ainda...
babalu

Marcos Lúcio disse...

Quem não sabe ou finge não saber o que é erro de digitação (por pressa ou falta de óculos) corrigido pelo próprio desatento... merece que roguemos a Deus que se apiede desta criatura delirante, desonesta e deslocada...que canta babalu em grego e de cabeça pra baixo e que delirou com os "croquetems" a ponto de repeti-los rsrs.ah!...coitado...Muita luz na sua vida...

Marcos Lúcio disse...

Temos a pior e a mais cínica oposição possível, que não esconde ser contra o Brasil, dentre outras absurdidades.

A oposição da oposição
Jornal do Brasil

A oposição brasileira não faz oposição ao governo. Faz oposição ao Brasil. A dedução é simples: quando nomeado ministro da fazenda, a oposição se arvorou em plantar notícias na mídia escrita e falada informando que ele, Joaquim Levy, era um economista que fazia parte do grupo de economistas que elaboraram o programa de governo de Aécio Neves (PSDB-MG), candidato a presidente em 2014.

Dessa forma, criou uma insídia de que o governo eleito estava traindo seu discurso de campanha. Se foi verdade o que disseram Aécio e seus companheiros de campanha, o que fazia Aécio cumprimentando Renan Calheiros por ter devolvido uma medida provisória, à qual dias antes o PT criava problemas políticos para votar. Essa medida provisória era claramente elaborada pelo ministro da Fazenda e sua equipe com o apoio da presidenta Dilma.

O cumprimento de Aécio não pode ser considerado uma postura política de oposição ao governo. O que propôs o ministro Joaquim Levy é do entendimento econômico desse senhor (que segundo os tucanos é “homem deles”). A postura de Aécio Neves foi claramente de oposição ao Brasil.

É estranho também o discurso do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) que perdeu uma grande oportunidade quando da operação Banestado – banco comprado em 2000 pelo Itaú em leilão, por R$ 1,6 bilhão - e não exigiu nem do governo nem dos partidos que eles reivindicassem da Polícia Federal, do COAF (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) e do Ministério da Justiça um posicionamento duro contra aqueles que faziam remessas ilegais de dinheiro para o exterior no final dos anos 90.

Anônimo disse...

Repito, sem querer ofender, como seu caso:
Admiro coerência. Principalmente para quem elogia atitude de Rapa Cara, que perde tempo comigo.
E explica e replica, e implica e na verdade, escreveu c r o q u e t e - com m.
Muita luz, óculos, e humildade pra você.

Anônimo disse...

Sabe por que o Genoino saiu da Papuda?
Não?
Por que lá os croquetems foram expurgados da quentinha...
Vida de ladrão não é fácil, principalmente sem os famosos coxinhas, ops, croquetems do lúcido .
babalu

Anônimo disse...

kkkkkkkkkk o metido a escrever difícil não sabe escrever croquete??????

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
marcio greik

Anônimo disse...

Nossa os Petistas estão completamente loucos......e o Hospício não fecha.....falta pouco......15 de março o bicho vai pegar!!!!!!!

Marcos Lúcio disse...

O cara é Rapa CAPA e não Rapa CARA, como vc digitou. O babalu, como qualquer mortal, comete erro de digitação, ou não?Só que não percebe como eu percebo os meus e , imediatamente, os sinalizo e os corrijo. Se ou quando eu errar (humano que sou) assumirei o erro na boa, na maior, pois vivo, também, para aprender.Acreditar (cinica ou insanamente) que digitei croquetem por não saber a palavra correta, dispensa comentários, pela evidente crendice estapafúrdia. Muito mais luz, muito mais óculos e, ainda que não adiante, muito mais humildade "procê".Que Deus o ilumine, criatura.

Marcos Lúcio disse...

Sinceramente,...uma pessoa que não sabe escrever croquete ( um evidente erro de digitação imediatamente corrigido pelo próprio é outra coisa, para quem pensa ou possui mais de dois neurônios em funcionamento), jamais, em hipótese alguma, poderia ser metida a escrever difícil..seja lá o que isto signifique. Só conheço gente que sabe escrever bem e gente que não sabe ... e este tipo de criatura, de codinome caricato rsrs, tenta, debalde, desqualificar.O problema seria receber elogio desta especie de gente, credo!!!