Google+ Badge

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

Lava Jato: conspiração e política rasteira

Por Davis Sena FilhoBlog Palavra Livre


Então é assim que a banda toca entre policiais, juiz e políticos no Paraná, quando se trata da Operação Lava Jato: o juiz federal, Sérgio Moro, vaza os depoimentos do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, a duas semanas das eleições presidenciais e se torna o eleitor tucano mais influente do Brasil naquele momento, pois não é compreensível e muito menos prudente e aceitável que um funcionário público, com responsabilidades republicanas tente influenciar em uma eleição, de forma que o peso da balança penda para o lado do PSDB. E foi o que aconteceu, sem sombra de dúvida.

Além disso, juntamente com o juiz, servidores públicos da Polícia Federal do Paraná, que ocupam cargos-chave na instituição se deram ao direito de fazer campanha política em prol do candidato derrotado do PSDB, Aécio Neves, da forma mais desrespeitosa possível, sem discernimento das realidades do País e de seu povo, a surpreender a alienação política desses policiais, bem como a virulência e o deboche de suas publicações, que não condizem com tais empregados do público, que deveriam, no mínimo, resguardar suas posições e cargos, além de guardar suas opiniões, que não interessam à sociedade brasileira, para a hora das urnas ou em momentos privados de suas vidas.

O delegado Igor Romário de Paula, da Delegacia Regional de Combate ao Crime Organizado; a delegada Erika Malik, da Delegacia de Repressão a Crimes Financeiros e Desvios de Recursos Públicos; o delegado Márcio Anselmo, que coordenou a operação que prendeu o doleiro Youssef, além de mais três, que “trabalham” no mesmo “ramo”, bem como o delegado Maurício Grillo, chefe da Delegacia de Repressão a Crimes Organizados. Todos são subordinados ao superintende da PF do Paraná, delegado Rosalvo Franco.

Como todo mundo sabe, até os recém-nascidos, o Estado do Paraná é uma unidade da Federação politicamente conservadora, onde há muitos anos o senador Álvaro Dias e o governador Beto Richa tem vencido eleições. Os dois políticos são partes importantes do PSDB e fazem uma oposição cerrada e sistemática aos governos trabalhistas, que em outubro derrotaram pela quarta vez os tucanos em eleições presidenciais.

Álvaro Dias, o senador, transformou-se em porta-voz e replicador da imprensa de mercado, sendo que após as reportagens de fim de semana veiculadas pela Veja, Época, IstoÉ, Jornal Nacional e Fantástico, da Rede Globo, tal político de direita passa, no decorrer da semana, a repercutir as matérias dos jornalões, a exemplo de O Globo, Estadão, Folha, Correio Braziliense e Zero Hora, dentre outros menos abrangentes em termos nacionais.

A Superintendência da PF do Paraná e o juiz federal, Sérgio Moro, dão a impressão que estão ligados, umbilicalmente, ao PSDB paranaense e resolveram dar uma “mãozinha” à candidatura de Aécio Neves. E por que a crítica a essa ação? Porque não é plausível e sensato “virilizar” na internet e nas mídias comerciais e privadas depoimentos em segredo de justiça conseguidos por intermédio da delação premiada, que, evidentemente, trata-se de acordos entre criminosos e a Justiça, de forma que a pessoa que delatou vai receber do Judiciário benefícios para serem diminuídas suas penas.

A ruptura do segredo de justiça e da delação premiada são fatos ilegais e se tornam ainda mais visíveis quando esse processo daninho aos interesses do Brasil é efetivado em plena campanha eleitoral, a mais acirrada da história republicana deste País, em tempos de democracia, pois prejudicou a candidatura da petista Dilma Rousseff, que, além de ter de enfrentar o PSDB e a imprensa de negócios privados, ainda se tornou alvo de servidores públicos pagos pelo contribuinte. Policiais e juiz que usaram seus cargos influentes para atacar o líder petista, Luiz Inácio Lula da Silva, bem como tentaram desmoralizar e desqualificar a presidenta do Brasil.

E como esse processo draconiano foi realizado? Respondo: Por intermédio de facebook “privado” chamado de “grupo fechado”, como tantos outros que existem nessa rede social, cujos integrantes são delegados e agentes da PF do Paraná e também de outros estados, além de, evidentemente, como já foi dito, por meio do vazamento dos depoimentos de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa concedidos ao juiz Sérgio Moro, autoridade responsável pela Operação Lava Jato.

Sempre afirmei que o Ministério da Justiça deveria ser a instituição republicana mais importante da Nação — do País. Mais importante do que o Ministério da Fazenda, e abaixo da Presidência da República. O ministro da Justiça, juntamente com o da Casa Civil, deveria ser o responsável por fazer a interface política e pragmática do Governo Federal com o Congresso, com a sociedade e com todos os poderes constituídos, governamentais ou não, sejam quais forem os governantes, seus partidos e ideologias.      

Acontece que a democracia brasileira está a confundir liberdade com libertinagem, e foi o que aconteceu nos episódios relativos ao juiz Sérgio Moro e os delegados da Polícia Federal do Paraná, que se partidarizam e passaram a fazer política em favor do candidato Aécio Neves, como bem retrata o facebook “fechado” desses policiais, que se aventuraram além de suas influências e poderes, bem como trataram com escárnio o processo político e democrático brasileiro, porque, nas condições de servidores públicos, atacaram a presidenta da República, Dilma Rousseff, candidata à reeleição, e desqualificaram o ex-presidente Lula através da desconstrução de sua imagem.

Logo os dois presidentes que mais realizaram operações da Polícia Federal, os que mais combateram a corrupção, os que mais afastaram e demitiram servidores corruptos, os que mais prenderam malfeitores nos setores públicos e privados, os que mais realizaram concursos públicos para a PF, os que mais instrumentalizaram e deram estrutura para que os policiais pudessem agir para realizar seus trabalhos e os que aumentaram o efetivo e melhoraram os salários desses servidores tão importantes para a segurança do Brasil, conforme os índices, os números e os dados do Ministério da Justiça e da própria PF. Quem duvida, que vá pesquisar nos sites dessas instituições.

As críticas deste articulista aos policiais e ao juiz federal não são referentes ao trabalho deles no que diz respeito à investigação, repressão e prisão de criminosos. Critico, sobretudo, a utilização das ações dos policiais e do juiz no que tange a politizar e partidarizar o combate ao crime para favorecer, sim, a candidatura tucana de Aécio Neves, com o conhecimento de políticos influentes do Paraná, que, por coincidência, são do PSDB.

Os ataques de policias com postos de mando, em facebook “fechado”, cujos participantes são homens e mulheres que têm acesso a documentos, provas materiais e depoimentos do caso Lava Jato é um acinte, um deboche à sociedade brasileira, bem como se trata de uma ilegalidade que remonta aos tempos da ditadura, quando agentes do Estado faziam o que bem entendiam, pois agiam fora da lei, como tivessem o direito de delinquir porque passou em um concurso público ou porque conseguiu ascender a cargo de poder dentro de suas instituições.


O que aconteceu é o fim da picada. O ministro da Justiça, José Cardozo Alves, tem de tomar uma atitude republicana, afastar esses policiais federais da Lava Jato e nomear outros para seus lugares, bem como o juiz Sérgio Moro deveria, no mínimo, ser questionado e investigado pela Corregedoria da Justiça Federal. Servidor público, ainda mais quando se trata de graduado, não pode fazer proselitismo político enquanto trata de questões sérias, a exemplo da Lava Jato, em plena campanha eleitoral. Realmente, tais servidores deveriam passar por um processo de ajuizamento e, quiçá, de discernimento, além de responderem, obviamente, pelos seus (maus) atos. A Lava Jato não pode se transformar em conspiração e política rasteira. É isso aí.

21 comentários:

Jorge Marcelo disse...

Aciente e deboche à sociedade brasileira é defender corruptos direta ou indiretamente

Lana Moraes disse...

Davis Sena Filho, seu conhecimento de bastidores faz com que o leitor comum se informe com mais precisão e conhecimento, porque a grande imprensa conservadora filtra tudo e mostra somente o lhe interessa a si própria e a seus aliados como os do PSDB. Muito bom este artigo. Você é hoje um dos melhores jornalistas que eu tenho o prazer de ler. Lê-lo é uma questão de sabedoria, até pra quem não concorda com suas opiniões. A Lava jato serviu, sim, como palanque político para o PSDB e esse juiz e os delegados tem que ser investigados e afastados.

Anônimo disse...

Mauro Pires de Amorim.

Complementando meu escrito comentarista anterior em texto seu.
Penso enquanto opinião, que enquanto muitos e muitas tem energia para desprender em defesas e ataques e ficam almejando o cala boca adversário, o tempo passa, não para e ambos tolos-trouxas trocam ofensas e xingamentos; mas, cada qual querendo seu pretenso quinhão marqueteiro, no mundo real, das pessoas que vivem, riem, choram, realmente possuem temperatura e pressão realística. A terra, tempo, realidade se esvaí. Mas enfim, essa é a adição dessa gente. Esse é sua pretensa realidade. Cada qual querendo se impor e dominar terra mares e ar. Autocratas malditos! De "esquerda" ou "direita". Egocêntricos(as) mimadinhos(as). Frescurinhas existenciais.
E o pior de tudo é que se imaginam de fato, representantes da terra, enquanto na verdade, são expressão fraca de sua existência prostituta. Imagem de um(a), focinho do outro(a). Clones incestuosos(as) em busca da loucura de uma glória de fantasia nefasta e hedonista.
Felicidades e boas energias.

The Whisper in the Cloud disse...

Quem garante que a delação não tenha sido obtida através de chantagem psicológica e coação ilegal ?

Paulo Blanc disse...

Prezado articulista, nada a acrescentar. Seu argumentos e ponderações não deixam pedra sobre pedra sobre a má atuação da PF e da Justiça. O ministro Cardozo deveria rapidamente afastar esses delegados nada republicanos, o juiz tem de ser afastado por vazamento ilegal de depoimentos e o Brasil tem de se livrar dessas pragas. O parabenizo.

Heleno Barroso Silva disse...

Mas o ministro da Justiça não é subordinado a Dilma? Como ela o mantém? Gosta de apanhar? E o Lula, por que se cala?
São só perguntas.

Heleno Barroso Silva

Pedro Ivo disse...

A imprensa brasileira jazia na mais profunda escuridão e desordem sob o reinado da PiG... então a Lógica Histórica disse: deixai vir os blogs e dentre eles Davi Sena Filho será destaque...

Anônimo disse...

O Brasil atingiu o pré sal em corrupção!
E a culpa é da imprensa, do estado Paraná que é atrasado, do juiz, do doleiro, do sorveteiro, do maconheiro, dos tucanos, munha, sua. Do Davis e do PT não.
babalu

Anônimo disse...

Pertinentes porém.
babalu

Sergio Neumayer disse...

No dia em que Davis Sena Filho defender corruptos paro de ler os textos dele. O texto é claro ! Parabéns Davis pela coragem e pelo foco naquilo que de fato interessa. Os "inocentes úteis" vão continuar confundindo COMBATE efetivo à corrupção com AUMENTO ilusório da dita cuja. Preferem voltar aos tempos em que nada se investigava e ninguém ia preso.

Anônimo disse...

Se a Lógica Histórica fosse jurada de carnaval, no Brasil que afunda em corrupção ao nível de pré sal, o locutor da rádio narraria, voz empossada:
Quesito destaque:
Davis Sena.
Deezzzzzz....
babalu

Anônimo disse...

Pois se Davis Sena defender corrupto acho que deve ir preso junto do corrupto. Pelo que li na internet hoje, uns oito corruptos foram presos.
Tudo administração Dilma, Lula e PT ou coligados.
E pelo que saiba, não é mais que obrigação o governo fortalecer o combate à corrupção, como não ser corrupto, nunca, jamais. Isto sim é traição não combatida.
babalu

Ana Furtado disse...

Babalu é leitor fiel de Davis Sena Filho, jornalista de destaque e que, felizmente, surgiu com as redes sociais.

Davis, nos ajude nessa: queremos um JORNAL DE ESQUERDA! disse...

Até quando será que nós, pessoas que vemos o mundo com um pensamento de ESQUERDA, continuaremos choramingando contra os jornalões de DIREITA? O que estamos querendo? Que os JORNAIS DE DIREITA defendam IDEIAS DE ESQUERDA? Ou queremos “JORNAIS ISENTOS”? Será que acreditamos que possa existir um “jornal isento”? Isso é conversa fiada! “Jornal isento” é cabeça de bacalhau. A imprensa de DIREITA é de DIREITA. E ponto final. Nós temos isso sim, que construir a NOSSA PRÓPRIA IMPRENSA, impressa e on-line. Só assim faremos com que, através das redes sociais e da internet, as informações e as opiniões de ESQUERDA, geradas por essa NOSSA IMPRENSA QUE AINDA NÃO EXISTE, circulem em todo o Brasil. TEMOS QUE EXERCER A LIBERDADE DE EXPRESSÃO que tanto nos custou a ganhar, sem esperar que A DIREITA, exercendo-a SOZINHA, difunda as NOSSAS IDEIAS e não as DELA ! Tá entendido ou quer que desenhe? Se concorda com essa idéia, difunda. E assine a petição. Pense como seria fácil se um JORNAL DE ESQUERDA existisse e fizesse esse trabalho para , que você ficasse livre para escrever textos, visitar novos sites, encaminhar artigos para seus conhecidos. Mude o nome nesse post para "Eu apoio um JORNAL DE ESQUERDA", ou algo parecido para difundirmos essa ideia e criarmos futuros clientes e leitores. Imagine agora que você tivesse visto essa mensagem na capa de um jornal de esquerda e não num blog. Concorda que daria mais credibilidade ao chamado? Então nos ajude, difunda a ideia de termoes um JORNAL DE ESQUERDA, impresso e on-line, diariamente, em todo o Brasil, com uma linha editorial investigativa, solidária, inclusiva e não-sectária.

Jorge Marcelo disse...

Vamos lançar um jornal chamado Folha do Davis. A tiragem dele será de seis exemplares por mês, já que esse é o número de leitores que acompanha este escriba petista.

Horácio Peralta disse...

Você certamente é um desses seis leitores. Está sempre lendo este blog, não é idiota mentiroso?

Alzira Motta disse...

Davis, lê-lo é quase uma obrigação para quem quer saber como funciona esse jornalismo marginal que a grande imprensa golpista e corrupta faz lavagem cerebral em um público perverso como o da classe média.Dilma tem que ser dura com essa gente que se corrompe como está fazendo no caso lava-jato. Nunca enviei mensagem ao seu blog, mas te acompanho há uns dous anos no Brasil 247 e antes eu lia seus artigos no Jornal do Brasil. Você é um jornalista especial, pois te considero culto, informado, humanista, corajoso, além de ter um texto dinâmico e um vocabulário de perder o fôlego. Davis, viva a internet, que propiciou que os leitores conhecesse gente de muito talento como você. A raiva da grande imprensa é que ela não fala mais sozinha. E, te parodiando: É isso aí.

Anônimo disse...

Eu sugiro um nome :
Jornal do Canhoto.
babalu

Paulo Blanc disse...

Realmente, ou o baba-cu não sabe interpretar texto, inclusive os da grande mídia corrupta, ou age por má fé. A opção pra esse raça é a segunda: má fé. As evidências demonstram que o PT prende e o PSDB sempre varreu a corrupção pra debaixo do tapete. Ou o baba-cu é burro ou age com má fé. Evidente que é má fé, porque ninguém pode ser tão burro, a não ser o fuinha do Jorge Marcelo. Mas, este é realmente um completo boçal, completamente escroto.

Henrique Dias disse...

Paraná é um antro retrógrado de conservadorismo e corrupção. A impunidade impera nos Pinheirais.

Anônimo disse...

Os seis exemplares serão comprados por você, escroto, que adora e venera este blogue, e fidelíssimo leitor do Davis, assuma!!! Os outros milhares de exemplares serão comprados por leitores ou pessoas sensatas e bem informadas.